Quantcast
PplWare Mobile

Sony cancela evento dedicado à PlayStation 5

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. Carlos says:

    Facto divertido: A Sony revelou a Playstation 4 mais ou menos durante a altura do atentado durante a maratona em Boston.
    Outro facto divertido: A Sony decidiu fazer uma conferência na GDC este ano enquanto a China estava violentamente a reprimir protestos em Hong Kong.

  2. Woot! says:

    Adiaram por conveniência, a publicidade ia ser menor.
    Estas histórias de racismo já chateiam. O problema mais uma vez não foi racismo, foi um ser humano violento que que por acaso era policia e matou outro individuo sem qualquer motivo.

    Se fossem os dois brancos isto não era notícia ou pelo menos não teria ganho as proporções que ganhou. Mas está na moda dizer que é tudo racismo.

    • saldoso says:

      “Se fossem os dois brancos isto não era notícia…”
      Engraçada teoria… Olha uma alternativa “se fossem os dois brancos alguém não teria morrido…”. E isto é uma mera constatação das probabilidades, num caso envolvendo alguém que não foi violento.

      O que me podes dizer é que se a polícia nos Estados Unidos não fosse tão abusiva e excessiva, não se chegava a tantas mortes.

      • Pois says:

        > Olha uma alternativa “se fossem os dois brancos alguém não teria morrido…”.

        É verdade que lá tem muitos racistas, e faz diferença a cor da pelo, mas eu, sendo caucasiano, não gostava de testar a minha sorte com a polícia americana. Os tipos são, regra geral, umas bestas seja com quem for.

        • saldoso says:

          Falei numa “mera constatação das probabilidades”, num caso dum suspeito não violento. Mesmo não querendo testar a sorte, o facto é que à partida terias mais sorte.

          • Pois says:

            Vê o primeiro link do post seguinte.
            Dispararam sobre o alpendre de um grupo de mulheres e crianças (brancas) em que a única coisa que fizeram foi ver uma parada “militar/policial” a passar à frente da sua casa.
            As tuas probabilidade são baseadas nas estatísticas de mortalidade em confrontos armados com a polícia, mas:

            1º a população de subúrbios desfavorecidos é maioritariamente de outras etnias (tal como em quase todos os países imigrantes de 1ª e 2ª geração vivem em bairros maus);

            2º parte da população desses subúrbios não consegue trabalho e sobrevive com modos de vida marginais (como acontece até em bairros desfavorecidos aqui em Portugal, com maiorias de etnia lusa, como é exemplo o extinto bairro do Cerco);

            3º Se a maioria da população criminal (por rácios dos grupos do 1º e 2º ponto) é de outras etnias, é normal que o total de casos em que essas etnias são alvo de brutalidade policial seja mais alto.

          • saldoso says:

            Sem querer justificar o seu uso, mas eles dispararam bolas de tinta, não dispararam armas de fogo!
            Ser mais pobre não implica ser mais criminoso, e caso não saibas muitos desses subúrbios nos Estados Unidos existem por uma história de discriminação racial com segregação assumida. Por isso comparar com Portugal não faz jus ao que se passa.
            Segundo ponto, se queres comparar “população criminal” então terás que analisar a justiça aplicada, e o que não falta na história dos Estados Unidos são leis discriminatórias e casos de Afroamericanos condenados injustamente por causa da sua cor de pele.

          • Pois says:

            > Sem querer justificar o seu uso, mas eles dispararam bolas de tinta, não dispararam armas de fogo!

            Não percebo muito do assunto, mas acho que armas de projéteis de tinta não largam um clarão de fogo quando disparam.

            Mas isso sou eu, que não percebo nada do assunto.

          • saldoso says:

            não faço ideia se percebes ou não do assunto, mas não é preciso saber de armas para ver no video o pó de tinta verde. E se encontrares a versão mais longa do video verás no fim pessoas a tentar limpar a roupa

      • Woot! says:

        A policia dos EUA é de facto uma porcaria para não dizer pior. Muitos dos casos são abafados pela própria policia.
        Agora essa tua alternativa está a dar ênfase mais uma vez ao suposto racismo que houve. Como podes ter tu a certeza e aferir que ele morreu por ser de outra raça e não porque o policia em causa era uma besta quadrada?

        É que o pessoal salta logo todo para o racismo. Não digo que não possa ter sido, pode, claro mas eu não assumo essa como a primeira hipótese. O problema é que todos andam a assumir todos os comportamentos como sendo racismo sempre que há alguém que não seja branco envolvido. Esse é o grande erro do mundo hoje em dia.

        • saldoso says:

          Meu caro, repito… “uma mera constatação das probabilidades”.
          Tal como a tua teoria de que se fosse branco não se falava é baseado na tua ideia de probabilidades.
          O facto é que se fosse branco a probabilidade de morrer era muito inferior, os dados de violência policial falam por si.
          Racismo não se resume a apenas ódio assumido, racismo é também incapacidade de contrariar preconceitos, o que na polícia tem consequências mais visíveis pelo papel que desempenham.
          No final é indiferente se aquele polícia era assumidamente racista, ele cometeu um crime, numa longa lista de crimes de violência policial. Não seria por ele não ser racista que não existem demasiadas mortes de afroamericanos às mãos da polícia, de forma desproporcional, e isso é um sintoma da existência de racismo. E isso é suficiente para dizer basta, não achas?

          • Woot! says:

            Não, não acho. Continuo a achar que estás a ir na onda de considerar racismo quando na realidade foi só um policia atrasado mental que matou outro ser humano que não só tentou usar uma nota falsa como resistiu à policia. O facto de o terem imobilizado (bem ou mal) esteve relacionado com ele ter resistido. E ele não resistiu por ser preto. Resistiu porque quis.

            As ações do policia e de toda a policia envolvida naquela situação foram erradas a muitos níveis mas considerar racismo é um salto muito grande e errado na minha opinião.

            Há inúmeras estatísticas sobre mortes de afro-americanos às mãos da policia e de facto estão em maior número mas o ano passado li outras estatística que dizia que uma grande percentagem (não me lembro qual) desses afro-americanos que morreram às mãos da polícia viviam em meios de pobreza, tráfico e crime. Ora, será que apesar de estarem em menor número em comparação com a população total, não existiram mais pessoas afro-americanas nestas condições do que caucasianos? Outro erro em algumas dessas estatísticas foi consideraram os hispânicos como caucasianos de forma a empolar a diferença para os afro-americanos.

            Portanto nem tudo é tão linear quanto parece. E já que gostas tanto de falar em probabilidades deverias ter atenção a tudo isto.

          • Pois says:

            > Racismo não se resume a apenas ódio assumido, racismo é também incapacidade de contrariar preconceitos, o que na polícia tem consequências mais visíveis pelo papel que desempenham.

            Acho que isso que dizes é tentat impingir discriminação positiva. A mesma que o Woot! referir no post seguinte.
            Discriminação positiva ou negativa são formas de racismo. Inverter a descriminação (racial, sexual, etc.) não é dar preferência ao grupo minoritário.

            Combater a discriminação é apenas deixar de ter um tratamento diferente por um factor que não tem significação funcional. Qualquer coisa mais que isso, é perpetuar a discriminação mas com beneficiários distintos, e o século XXI tem sido rico, nesta forma de descriminação.

          • saldoso says:

            Onde é que estou a impingir discriminação positiva????????
            Em lado nenhum falo em favorecer alguém!! Nem sequer digo que aquele polícia só pode ser racista.
            Apenas indico que quer ele seja ou não racista, a realidade americana já sofre (há muito) de sintomas de racismo.
            Mais uma morte por violência policial leva esta noção ao de cima, e é suficiente para dizer basta! Ou será que não?

          • saldoso says:

            Woot,
            lê o que escrevo!
            Não assumo em lado nenhum que aquele homem é definitivamente racista!
            Mas a situação leva a tornar a questão do racismo um tema, porque o racismo na acção policial existe.
            Ele não resistiu a ser preso, nem foi violento, se houve algum problema foi a entrar no carro, algo que até pode não justificar ter que ser imobilizado.
            Para ser imobilizado não é preciso estar 8 minutos em cima do pescoço duma pessoa, e isso leva a questionar o que é aquele polícia pensa para tratar um ser humano daquela forma.

            Desde quando é que ser pobre é se ser criminoso? E um criminoso que deva ser morto pela polícia?
            Não há falta de relatos de afroamericanos mortos pela polícia e que não eram criminosos…

          • Woot! says:

            @saldoso
            No video vejo o policia a empurra-lo para dentro do carro e ele aparentemente a fazer força para não entrar. Antes disso, mais uma vez, aparentemente, tinha usado uma nota falsa, talvez de propósito, talvez não. Não se sabe.

            Independentemente disso, alguma coisa levou os policias a agirem da forma que agiram, e se fosse algo básico não tinham chegado 3 carros da policia por causa de uma única pessoa desarmada, penso eu.

            Não quero de forma nenhuma justificar o que aconteceu, até porque não concordo com a abordagem feita por nenhum dos intervenientes neste caso, incluindo o Floyd. Mais uma vez, claro que não justifica estarem 8 minutos em cima dele, mas se ele fosse branco será que estariam apenas 2 minutos ou 12? Não sabemos.

            O que digo é que isto foi um problema entre seres humanos e a cor da pele do detido não me parece ter qualquer significância em primeira instância.

            Também nunca disse que ser pobre é ser criminoso, mas disse que viver no meio do crime aumenta a probabilidade de o ser ou de ser visto como tal. Muitos dos bairros problemáticos nos estados unidos têm uma quantidade grande de afro-americanos, e apesar de não serem todos criminosos, alguns são e a estatística que referenciaste perde relevância porque não estamos a comparar coisas iguais.

          • saldoso says:

            Vê os vários videos! Ele não resistiu a ser preso, nem foi violento, e até entrou no carro.

            “aumenta a probabilidade de o ser ou de ser visto como tal.”
            ora aí está o cerne da questão… logo à partida ser visto como um criminoso, mesmo que não seja! o preconceito…

            As estatísticas mostram afroamericanos a serem mortos sem cometerem qualquer crime. E a história americana mostra discriminação racial institucionalizada, segregação, etc!

            “mas se ele fosse branco será que estariam apenas 2 minutos ou 12? Não sabemos.”
            Tal como não sabemos que não seria notícia! Probabilidades!

        • Woot! says:

          Mas é claro que há preconceito. Não consegues corrigir todos os males do mundo . Se eu estou no meio de 5 assassinos a probabilidade de ser visto como um é maior, é mesmo assim a vida. Tal como na escola se te dás com os betos, és beto se te dás com os gangsters és gangster. Mas qual é a novidade nisto? É o comportamento humano.

          Houve alguma noticia de uma agressão ou assassinato da policia norte-americana sobre um caucasiano levantou alguma onde de indignação internacional? Eu não me lembro. Não me digas que não matam brancos? É porque as estatísticas que falaste há pouco demonstram que também há muitos brancos a morrer.

          • saldoso says:

            uau! não há nenhuma novidade no preconceito, a novidade será não perceberes o erro no preconceito, e de não perceberes que o preconceito existe mesmo que nunca te tenham visto com “Betos”, assassinos ou gangsters…
            Na verdade já houve sim senhor! Já ouviste falar do Waco? Até morreram crianças! Mas sim, acho interessante que desvalorizes a existência e as consequências da discriminação nos Estados Unidos!

          • david says:

            @saldoso
            Não, ninguém está a desvalorizar que há descriminação nos USA, mas tb o há noutros países! o que faz dos USA um caso mais complicado? pq é os USA e os media estão por todo o lado, pq se for num país mais pobre…. nem ouves falar nem dos país, nem de nada… Houve uma guerra escondida entre todos estes problemas de Covid, o do racismo no USA e Iraque etc… alguém se deu conta? alguém reclamou? alguém fez algo contra? NÃO

            Pq seguir modas dá likes… Mas factos… Nem tudo é racismo, nem tudo é e deve ser pensado e tratado como racismo, e há outros casos no mundo que requerem muita atenção, mas ninguém lhes passa cartão… pq? pq nos USA os media aumentam tudo o que lhes convém… e neste momento convém… e imenso… e o que o resto do mundo faz? segue a moda… as outras etnias que morreram hoje… ninguém, mas ninguém teve a decência de colocar um post contra…

            Tenha sido por guerra, violência doméstica, por RACISMO (sim pq noutros países tb há e com gravidade pior que nos USA), fome, etc etc, etc…
            mas está na moda o racismo nos USA, está na mora apenas o que convém às redes sociais… e ao que esses estados maiores lhes interessa…

            cenas dos próximos episódios…

            mas já paravam com isso vão beber uma bola e sejam amiguinhos!

          • saldoso says:

            david,
            são os media nos Estados Unidos que inventam a violência policial excessiva? São os media nos Estados Unidos que inventaram a história de segregação racial nos Estados Unidos? São os media do Estados Unidos que levaram a população a protestar contra algo que existe há décadas?
            O racismo não é uma moda nos Estados Unidos! O Racismo fazia parte da burocracia e das leis de vários Estados dos EUA até aos anos 70, assim como dos costumes de muitas áreas. As consequências da segregação e marginalização ainda se sentem, fazem parte do tecido urbano de muitas cidades e dos preconceitos de muitas pessoas das várias raças.
            Por isso sim, os EUA são uma caso bem mais complicado do que em muitos outros países!

      • Woot! says:

        Só para complementar posso dar-te um exemplo. No outro dia estava numa esplanada a beber café e uma cigana foi barrada à porta por não ter mascara. Essa mesma cigana começou logo aos gritos a dizer que era racismo e que ia chamar a policia e mais não sei o quê. Resultado? Entrou no café sem mascara, pediu o que tinha a pedir e bazou. Acabou por ser privilegiada usando o racismo como desculpa.

        • saldoso says:

          Isso é suposto demonstrar alguma coisa sobre a existência ou não de racismo?
          Achas isso sequer minimamente sério face ao que se passou numa situação destas?

          • Woot! says:

            Demonstra que todos andam com a ideia do racismo na cabeça e foi isso que quis demonstrar com o meu exemplo acima. Qualquer coisa é desculpa para dizer que foi racismo e nem se pensa nos actos errados que foram cometidos antes das situações acontecerem. No caso que relatei acima, nada teve a ver com racismo. A senhora simplesmente não estava a cumprir as regras que todos os outros estavam.

          • saldoso says:

            e…? isso demonstra que não há racismo?

          • Woot! says:

            Está difícil de compreenderes…Mas eu em alguma altura disse que não havia racismo? Há racismo sim, no mundo há racismo. Eu disse é que nem tudo o é. Na situação que relatei acima não há racismo com a senhora mas há um racismo inverso para todos os outros que são obrigados a cumprir as regras. Isto também é racismo. Ou não?

            Eu não pretendia dizer com o meu exemplo que não havia racismo mas sim que ultimamente qualquer coisa é desculpa para trazer o racismo à conversa e só se olha para quem tem cor diferente. Há muitas situações iguais ou piores mas se os vários intervenientes forem da mesma cor é só uma discussão/luta whatever. Se alguém for de cor diferente passa a ser racismo.

          • saldoso says:

            e…? Será que não percebes que a questão não é que aquele polícia em específico é racista, mas de haver demasiado racismo e violência na polícia?

          • Woot! says:

            Parindo do principio que este policia em especifico não é o que te faz pensar que os outros o são? Só porque mataram afro-americanos? Muito desse racismo pode estar ser fabricado como este para agradar a algumas massas.

          • saldoso says:

            mesmo!?
            vais ficar aqui a negar que não há racismo nos Estados Unidos?
            Vais ficar aqui a negar a história documentada de racismo no sistema judicial americano?
            santo deus!

          • David says:

            @saldoso @Woot

            Ânfora têm razão! Há racismo no mundo como o Saldoso afirma, mas é preciso analisar e ver se há em tudo o que se vê… nem tudo é racismo… e racismo existe nos dois sentidos! E só existe uma raça, que é a raça humana! O resto desvia atenções… e so ve quem quer ver pq esta debaixo dos vossos narizes… wake up…

    • AqueleAmigo says:

      +1
      Woot, concordo com os argumentos todos

      • David says:

        Idem!

        Ap3nas uma moda!
        Um entreter para noticias!
        Há sim racismo mas nem tudo é racismo!
        E há outra parte que abusa do termo “racismo” para tirar proveito…e essa situação do café e6uma delas…pq esta na moda e as redes sociais ampliam e criam focos enormes quando não há razão para!
        Ha um vídeo recente de polícias a tentar prender um afro-americano e claro que não mostraram o antes pq mas quando viram a identificação verificaram que ele é agente do FBI e facto e que soltaram logo e segundo o vídeo irá apresentar queixa dos agentes…
        Mas o mundo está complicado e as pessoas não estão a saber ler uma notícia e interpretar dado que é tanto que fica bonito tb seguir modas…e então vamos lá… reclamar por reclamar não torna o mundo num mundo melhor mas estas co fusões ajudam a desviar interesses e uma vez mais até se esquecem do Covid… enfim…

        Mais do mesmo…
        Bora la programar qur a vida esta difícil..

        • Woot! says:

          Tens outro exemplo de um video de um gajo também afro-americano que entra num condomínio privado sem passar o cartão de acesso ao edifício, a senhora que ia a entrar antes dele e da qual ele se aproveitou da porta aberta para entrar pediu-lhe para mostrar o cartão de entrada no edifício ou para passa-lo na porta. Ele recusou-se e depois gerou-se uma discussão da e prosseguição da senhora (branca) que estava com receio que ele não morasse no edifico.

          No final de contas ele morava mesmo lá mas o comportamento dele e a recusa em mostrar o cartão e ou passa-lo na porta teria sido o suficiente para não acontecer nada mas o video foi publicado com um titulo que fazia parecer que era racismo da senhora porque o homem por ser preto não podia viver naquele condomínio privado quando na realidade o problema foi ter entrado sem passar o cartão de acesso e os condóminos não têm de deixar entrar ninguém sem passar o cartão.

  3. PGomes says:

    Infelizmente, os EUA são um país pouco civilizado. É perfeitamente normal haver tiroteios com mortes todos os meses. É normal os ataques em escolas, cinemas, centros comerciais, concertos e outros ajuntamentos de pessoas. É normal, todas as décadas haver cidades a serem destruídas em confrontos com a policia, por esta última, ter morto mais uma pessoa de forma injustificada.
    O que seria de estranhar era agirem de forma civilizada e pacifica.

    Andar a cancelar um evento destes, não significa nada para um país destes.
    Como se algum dia, cancelar uma conferência de videojogos, fosse mudar alguma coisa nos EUA.
    É apenas pretensiosismo da Sony julgar que esta ação tem alguma consequência naquele país.
    Mesmo depois de se cancelar eventos e de se mandar uns posts no twitter e facebook, as coisas não vão mudar.
    Em breve teremos mais uns tiroteios, mais pessoas mortas, mais brutalidade da policia americana.
    Noutro país, seria um gesto de louvar, com significado. Mas nos EUA, de nada vale, pois a violência e a barbaridade vai continuar.

    Mas também é ignorar que os EUA são apenas um país, entre quase 200 neste mundo.
    Não podemos estar a parar de viver apenas porque os EUA fizeram asneira, mais uma vez.

    Isto também revela muita hipocrisia por parte de várias empresas. Nem a Sony, nem outras empresas que agora estão a canelar eventos, o fizeram aquando dos protestos em Hong Kong.
    Há ano atrás vimos a Blizzard a retirar o prémio a um jogador por este apoiar os protestos em Hong Kong, mas hoje mandam um tweet a apoiar os protestos nos EUA. O motivo não é humanitário, mas apenas económico.

  4. Ze says:

    O que se retira destes comentários: Que toda a gente que diz que não é racista, não sabe o que é ser racista.

  5. Dark Sky says:

    Diz-se que uma imagem vale mais do que mil palavras.
    No caso é o vídeo – sempre o mesmo, só a voz do narrador muda – disponibilizado pelo The New York Times, Washington Post, CBS e outros órgão de comunicação social. É o video oficial da morte de George Floyd dos órgãos de comunicação social dos EUA independentes.
    Se isto não for um crime racista – não sei o que seja. E não foi um polícia foram vários.
    https://www.youtube.com/watch?v=vksEJR9EPQ8

  6. SANDOKAN 1513 says:

    Vocês lembram-se do “Cops”,daquela série que acompanhava o dia a dia dos polícias norte-americanos um pouco por todo o país ?? Acho que passava no canal Fox Crime.Por acaso não se lembram de um polícia assim fortito,de bigode,com o seu metro e 75,que “carregava” em tudo o que mexia,fossem eles brancos,negros,amarelos,de qualquer raça ?? Nunca na minha vida vi um polícia bater tanto em pessoas como esse homem.E ninguém lhe abria o pio que ele mais cacetadas dava !! E então os drogados,esses é que levavam,ui meu Deus !! Esses nem sequer saíam do carro que ele pegava logo no cassetete e era cada troçada que eles até rebentavam logo.Alguém se lembra desse tipo ?? 🙂

  7. Gervas69 says:

    Vi os comentários e têm todos razão, mas também duvido que o caso tenha tido motivações racistas. Para quem já viu a série coops percebe o porquê dos excessos da polícia por vezes.
    As pessoas são estúpidas sejam elas de que raça forem, se fores apanhado a tentar passar uma nota de 20€ falsa vais resistir á polícia?

  8. JG says:

    Será que aconteceu por a ps3 ser de cor preta e a xbox de cor branca?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.