Quantcast
PplWare Mobile

Intel vai construir mais duas fábricas de chips e tornar-se numa rival da TSMC

                                    
                                

Fonte: Intel

Autor: Marisa Pinto


  1. PAULO SILVA says:

    Citando: «Por exemplo algumas das suas concorrentes, como a AMD e a Intel», deve ser AMD e NVidia não?

  2. Elektro says:

    Um ambicioso investimento por parte da Intel, se puderem produzir em “casa” sobra mais dinheiro para R&D

    • Utilizador de Mint says:

      visto que estão a começar a perder terreno para a AMD e para algum mercado ARM, sinceramente acho que foi a melhor jogada a fazer

    • ACS says:

      O produzir em casa sempre foi assim. A diferença aqui e que vão vender a terceiros o que permite investir mais dinheiro em R&D e patentes do processo de fabricação pois o volume que vão produzir será bem maior. Melhor parte é que finalmente haverá concorrencia séria à TSMC. Até agora só a Samsung fazia competição. Com isto podem baixar os preços.

  3. paulo says:

    e ainda por cima com fundos do estado para investimentos ! vms imbora!

  4. vmguerr says:

    É uma boa medida para reduzir a toxicodependência da dependência do ocidente em relação à China. A Europa, coitada, não faz frente nem aos EUA nem à China em semicondutores, mas não ficava mal aos Europeus ao menos estabelecerem quotas de produção e venda de máscaras contra a Covid protegendo a produção Europeia contra mais outro grande negócio da China. Enfim, se a Europa não produz chips… ao menos imponha quotas contra a importação de máscaras da China. Uma coisa que os inteligentes que mandam no mundo, nomeadamente no Europa e na China ainda não se lembraram, foi a de estabelecerem um princípio de reciprocidade de regras de importações i.e, se por exemplo os Chineses impuserem quotas ou dificultarem ou até mesmo impedirem a venda de certos produtos fabricados na Europa ou nos EUA porque raio a Europa e os EUA não aplicam de imediato e de forma genérica uma lei de reciprocidade que aplique aos Chineses automaticamente as mesmas taxas, as mesmas regras e os mesmas impedimentos que este têm tido a seu favor ao longo dos anos para impedir a concorrência da produção dos EUA e da Europa na China! Bastava uma lei genérica postulando a aplicação automática do princípio da reciprocidade de importações e exportações para os casos de países terceiros com regras que dificultem ou impeçam os produtores Europeus de vender e comercializar produtos na China porque tanto os EUA como a Europa terem aceitado estes anos todos que a China proteja o seu mercado contra a venda da produção internacional na China sem que nem os EUA nem a Europa tenham feito nada para contrariar isso beneficiou a China e beneficiou as empresas ocidentais com fábricas na China mas não beneficiou verdadeiramente nem a livre concorrência nem a produção de tecnologias nem na América nem na Europa com o consequente desenvolvimento da China à custa da ingenuidade ou de certos interesses de alguns políticos e de algumas multinacionais sem que isso verdadeiramente beneficie quer a Europa quer os EUA. Não compreendo como é que ainda ninguém se lembrou – ou não se quis lembrar – de estabelecer uma norma que estabeleça que nenhum país estrangeiro pode beneficiar de aplicar regras mais apertadas de importação de produtos da Europa ou EUA e beneficiar de nem a Europa nem os EUA lhes aplicarem as mesmas regras restritivas, isto parece básico mas incrivelmente estes anos todos a China tem beneficiado desta cegueira do europeus e dos americanos… Se os chineses impõem restrições à importação de certos produtos do ocidente o ocidente automaticamente devia poder aplicar as mesmas regras restritivas aos produtos vindos da China… isto é tão simples…

    • rodrigojds says:

      Vai a’i uma confusao! china..mascaras..minha nossa!
      Nos so estamos dependentes da china pq queremos..se o pessoal quisesse comprar produtos europeus ao dobro ou triplo do preco praticados pelos chineses bem que podiamos. Mas ninguem quer. A china nao ‘e o inimigo

      • ACS says:

        torna-se o inimigo quando tem monopolio e pode ditar as regras. Para não falar que aproveita-se da bondade dos outros para ter privilégios de um país de 3º mundo quando tem claramente condições para ser um país de 1 mundo. Quando as empresas chinesas podem fazer o que lhes apetecer mas as europeus e americanas têm de respeitar as regras do mundo, não é nada justo.

  5. Goncalo Pinto says:

    Para adicionar um pouco mais de informação:
    A fábrica na Europa será aqui na Irlanda, mas própriamente em Kildare.

    • Milhais says:

      A FAB da Intel na Irlanda ja e antiga. Possivelmente poderao a estar a fazer uma expansao, mas as FAB ja tem alguns anos na Irlanda. Ja e maior FAB da Intel fora dos USA. Mas as da noticias serao as duas no Arizona. E se a ideia vai ser competir com a TSMC e a Samsung, eles terao e investir em maquinas de EUV para competir com os provessos de 7nm e 5nm .

  6. João Santos says:

    Pedia ser era em solo pt

    • Goncalo Pinto says:

      As cargas fiscais em Pprtugal não são apelativas, se tivessemos as regras fiscais da Irlanda poderiamos atrair imensas empresas.

    • ACS says:

      Temos demasiada burocracia, impostos altos para a população e empresas e não temos grande infraestruturas para uma produção massiva. vê a auto europa por exemplo, só está cá porque leva com muitos benefícios e nem sequer produz um carro que vende muito…

  7. Miguel says:

    Intel sempre a correr atrás. Ainda a pouco tempo a TSMC anunciou nova fábrica lá na terra deles, assim como Sansung uma nos EUA. Se não me engano em ambos os casos, cada uma das fábricas custaria o mesmo que estas agora anunciadas 2 fábricas!

  8. Mig-21 says:

    Vai fazer concurrencia com 14nm xD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.