Quantcast
PplWare Mobile

Vacina contra o cancro poderá estar pronta em 2030, revela BioNTech

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. JoaoC says:

    Se funcionarem tão bem como as da Covid, estamos tramados.

    • Mr. Y says:

      Em vez de dizeres palermices aprende a valorizar a Ciência.

      • JoaoC says:

        A ciência costuma basear-se exclusivamente em factos, não em mentiras.
        Podia citar-lhe uma centena de mentiras, mas presumo que não vai aceitar uma que seja…
        Mas já agora, que pensas do facto da Pfizer ter admitido que não tinha feito qualquer teste sobre a transmissibilidade da doença em vacinados? É que quando ela chegou ao mercado, e com base em se garantir que diminuía a transmissão, é que foram implementados os certificados. É dessa ciência que fala?

        • Castro says:

          Ela chegou ao mercado com base na capacidade de diminuir a mortalidade e hospitalizações, aquilo que foi medido e apresentado.
          A redução de transmissibilidade seria um dos possíveis efeitos esperados mas não se sabia em que escala, tanto que nem se tinha a certeza se seria possível atingir imunidade de grupo com a vacina, ou quanto tempo é que a imunidade duraria. Parece que as pessoas têm memória curta.

    • rui says:

      Não fazes a minima ideia do que é uma vacina e como funciona….
      Como diz o Mr. Y “aprende a valorizar a Ciência”.
      Já salvou muitas vidas, talvez até mesmo a tua….

      • Antonio says:

        Ainda há quem defenda esta pseudociência. Eu pergunto: se existem vacinas para tudo e mais alguma coisa, supostamente diminuem-se as doenças. De onde vem os lucros futuros das farmacêuticas para os acionistas, como eu?
        O negócio das farmacêuticas é a doença, não a cura. Quando é que as pessoas percebem?
        Tudo bem, assim sempre há quem ganhe dinheiro com a desgraça dos outros.

        • Castro says:

          alguém parece que está a confundir cura com a erradicação duma doença em toda a humanidade!
          Por sinal as poucas vezes que o homem conseguiu erradicar doenças infecciosas foi usando vacinas…

        • Realista says:

          Há quem ganhe dinheiro com a felicidade e com a desgraça, isso chama-se mercado.

          Se morreres é preciso pagar aos serviços funerários e eles só lá estão porque alguém lhes paga… porque não era eu que o iria fazer gratuitamente com certeza!!!

        • Mr. Y says:

          Continua a seguir o horóscopo e nas teorias do QAnon que vais muito bem encaminhado. Aconselho-te a deixar de tomar medicamentos e entrares a fundo na homeopatia. Era um favor que fazias à sociedade…

        • Presidente das Couves says:

          Subscrevo, perante os doentes que acreditam em tudo que lhes colocam no prato só quem andou nesse mundo é que pode falar, e eu sou um deles infelizmente, muita coisa que não vem para o público por óbvias razões, acho piada é o pessoal que fica logo todo “tilted” quando falam em vacinas de COVID, se o rapaz tem direito a sua opinião, tal como vocês alguns “covideiros” têm direito a sua, a farmacêutica é dos maiores negócios de sempre, irá sempre ser.

      • JoaoC says:

        Não, a minha não salvou de certeza!
        Salvou muitas vidas? Como podes garantir isso? Se havia dois grandes factores que poderiam concorrer para a imunização da população (vacina e imunidade natural), como sabes se foi um ou outro que fez o papel? Ou os dois? É essa a ciência que defendes?

        • Castro says:

          porque a eficácia da vacina (mortalidade, hospitalização) é/foi medida comparando com as pessoas que não eram vacinadas (ou seja imunidade natural). Há dados sobre isso.
          E como é óbvio a partir do momento que as pessoas estão vacinadas a sua resposta imunitária em caso de infecção é melhorada, sendo que uma infecção nessas pessoas pode também melhorar respostas futuras… O que tu não podes vir dizer é que sem vacinas seria a mesma coisa

          • JoaoC says:

            O tempo dirá (já vai dizendo) o quanto fomos enganados acerca da gravidade da doença e da vacina tirada da cartola.
            Como sabes a Pfizer já veio dizer, ao contrário do que nos foi impingido, que não houve qualquer teste relativo à eficácia na transmissibilidade antes da venda inicial. Ora isso foi a base “científica” para o certificado. Era mentira!
            Depois, a eficácia inicial era 90%, depois foi reduzindo para 60% e baixou ainda mais. Até pode ter alguma eficácia, mas nada do que venderam.
            Era mentira!
            Essa é a ciência a que todos fomos sujeitos.
            Nota: em momento algum verás um comentário meu a dizer que vacinas não são necessárias. Sem os devidos testes, nunca terás um comentário a elogiar. Não se inocula toda uma população e depois logo se vê. Isso não é ciência!

          • Castro says:

            JoaoC, a mentira é vires dizer que alguma vez foi falado que mediram a eficácia contra a transmissibilidade ou que era com base nisso que se aprovou o que quer que seja. A eficácia foi medida ao nível das hospitalizações, mortalidade ou gravidade de doença em caso de infecção. Foi sempre com base nesses valores que se determinou o seu uso.
            Quanto aos valores de eficácia, há valores diferentes consoante o tipo de eficácia que se está a falar, sendo que a eficácia desce com o passar do tempo e também desce para novas variantes.

          • Mr. Y says:

            @JoaoC
            Tu misturas eficácia em caso de infecção e de transmissibilidade. Para uma vacina ser aprovada, com certeza, não é a transmissibilidade o mais importante.
            Quando à perda de eficácia isso é perfeitamente natural (literalmente) porque o vírus muda e por isso pode driblar a vacina. Por isso é que há modificações anuais na vacina da gripe.

        • rui says:

          Não salvou a tua??
          Não levaste vacinas em criança??? Já ouviste falar em plano de vacinação??

          Não digas disparates….

    • MegaDrive says:

      É estranho.
      Eu tomei e estou vivo.
      E quem não tomou morreu.

      Acho que é mesmo preto no branco esta questão…
      Algumas pessoas só quando levam com a cena é que percebem…

  2. SANDOKAN 1513 says:

    Quem dera que isto seja uma realidade.Era das coisas mais importantes para a Humanidade.

  3. Jose says:

    Mais uma vacina para potenciar o 5g disfarçada. Aos meus pais jamais darao alguma deste género, nem a da gripe os deixo tomar pois ja tem 81 anos e não duram muito

    • Cancer_2002 says:

      Eu também ando com folha de alumínio na cabeça, porque essa cena do 5G foi criada para nos comandar. Aproveito também esta oportunidade para o Informar que o próprio Wifi prova o cancro, pelo que devemos ter sempre o mesmo desligado.

  4. Profeta says:

    Aos poucos os sistemas comecam a desmoronar-se e as pessoas se analisarem ao longo da sua vida, a medicina esta mais preocupada com a investigacao de criar medicamentos que atenuam sintomas do que propriamente curas. Digam-me la de vossa justica quantas curas existem na medicina para as varias doencas existentes ? Sejam honestos com voces proprios.

  5. andre says:

    eu defendo a inovação, mas prefiro esperar uns 5-10 anos para ver os desenvolvimentos.
    Felizmente há muita gente voluntária para servir de cobaia.

    • Castro says:

      este tipo de vacina será à partida virado para quem já tem cancro, por isso imagino que se tu estivesses nessa situação não virias com esse discurso.

      • Presidente das Couves says:

        Você também não falaria assim se já tivesse passado por uma ocasião que lhe ofereciam uma cura ou “vacina” sem tar experimental e ficar pior do que estava antes ou então ter de explicar a uma família o porquê do utente falecer de paragem cardiorrespiratória sem nunca ter tido alguma doença ou problema anterior relacionado com o mesmo, são opiniões. 🙂

        • Castro says:

          srº presidente nada nesta vida vem sem riscos, até tomar uma aspirina pode ser risco para alguns. Mas entre um risco calculado com um fármaco ou o risco elevado de morte com uma doença como o cancro, o que é que será que irias fazer?
          Já agora, a avaliar o efeito duma vacina na população baseando-se em casos isolados em vez de olhar para o efeito estatístico global na mortalidade da doença, é o que leva a muita desinformação. Ou será que achas que se passou a ter menos internamentos e mortes por mero acaso?

          • Castor says:

            Não sei se começo a rir ou a chorar por tamanha ironia que acabou de dizer, houve menos internamentos e mortes devido a imunidade das pessoas apanharem o vírus, isso é algo que nem é preciso tar dentro da biologia pra saber, não da vacina, mas ninguém se lembra da Gripe A? Das viroses todas que anteriores? Até parece que isto foi a primeira pandemia na história da Humanidade, Está tudo esquecido?

            Deve estar tudo esquecido, completamente. Acho piada nos casos isolados quando só no arquipelagos existem mais de 500 casos a serem estudados por entidades que viajaram até Portugal pra obter mais informações, tanto de morte, doenças que apareçam após a vacina ou outra coisa, e eu também falo assim porque estou no sector e na luta diariamente senão nem tava aqui a mandar postas de pescada, os 500 casos ou mais são coisas que não aparecem nos mídia porque não interessa obviamente.

            Se formos a ver numa percentagem isso já é alguma coisa…

            Não sou contra as vacinas, apenas existem alguns pontos fulcrais na inserção nas mesmas. Se eu levar uma vacina que tem 30 ou 50 anos de testes obviamente que não tenho medo ou receio algum que os efeitos devem ser mínimos.

            Antes de lerem tudo o que aparece na Internet, tentem saber das coisas em quem está no terreno, dar uma notícia a um familiar supostamente saudável que não se sabe qual foi o motivo que o mesmo faleceu não é a melhor sensação do Mundo.

          • Castro says:

            Castor, és mais um que se põe a falar com base em opiniões em vez de olhar para os números. A eficácia das vacinas é medida comparando com a resposta imunitária natural das pessoas. Ter 1 ou 50 anos de testes não muda isso… sendo que esses 50 anos de testes que falas apenas te vão ilustrar melhor os efeitos secundários, e são com base em milhares de milhões de pessoas que já tomaram essas vacinas – é engraçado como só te sentes à vontade quando já foram outros milhões a sujeitar-se a uma nova vacina.

      • André says:

        Claro que num caso desse seria diferente, mas estando saudável prefiro esperar

      • rui says:

        Desculpa mas vacina não é para quem ja tem cancro. Isso é um tratamento.
        Vacina server para prevenir ( dentro de uma percentagem que é considerada adequadada, que é acima de 70 se não me engano)
        Esta vacina é para prevenir o cancro. Como existe muitos tipos de cancro para quase cada orgão, tenho curiosidade em ver como esta vacina funciona, por isso espero e tenho esperança.
        Sou a area e infelizmente tenho familar directo com cancro activo, e já perdi familia com cancro. Espero que isto seja real (apesar de exitir imensos tipos de cancro)

        • Castro says:

          deverias tentar ler o que foi apresentado! A vacina está a ser desenvolvida como tratamento.
          Ser uma vacina não significa que a lógica de administração é a mesma que as vacinas normais contra agentes infecciosos, já que não estamos a falar duma doença infecciosa. Aliás são muitas vacinas diferentes para cancros diferentes.

  6. gambuzino says:

    O lobby farmaceutico e de cuidados paleativos á volta do “negócio do cancro” gera muitos milhões, fico sempre um pouco ceptico com estas noticias.

    • Castro says:

      continua e continuará a ser um negócio farmacêutico, não há remédios milagrosos. O cancro não vai desaparecer porque a única forma de reduzir a sua incidência é as pessoas mudarem hábitos e haver a eliminação de muitos dos agentes cancerígenos que o homem introduziu no ambiente e na alimentação.

      • rui says:

        Esta é a minha opiniao: Se conseguirem tornar o cancro uma doença cronica em que as pessoas vivem muitos anos com a doença (com qualidade claro), qual é o problema?
        Diabeticos vivem há anos com a doença… tornou se cronica.
        Espero que se não se conseguir uma cura, pelo menos tornar doença cronica…
        Cada um tem a sua opiniao, esta e a minha

        • Castro says:

          porque carga de água é que se quereria tornar o cancro numa doença crónica?
          manter um cancro activo tem o risco de que se venha a espalhar (dependendo do cancro). A remissão é necessária, ou seja ter na prática uma cura é necessário, doutra forma há o risco de ter um tempo de vida limitado o que não é o mais desejado. não é uma doença como a diabetes em que se pode gerir o metabolismo do organismo ou alguns sintomas.

          • rui says:

            Acho que não percebeste o que eu disse.
            Se não se consegue curar, pelo menos que se torne uma doença cronica…..
            O diabetes antes tambem não se conseguia controlar, e conseguio se nao a cura mas tornar doença cronica.

      • rui says:

        Adicionando:
        Sendo eu a Anatomia Patologica, sei um pouco da quantidade de cancros que existem, e acreditem SÃO MUITOS.
        Vacina para todos os tipos? espero que sim, mas tenho curiosidade ( e estou um pouco ceptico) em ver isso acontecer…

        • Castro says:

          não é uma vacina para todos os tipos!

          • rui says:

            Decidamente nao entendes o que eu escrevo. Se calhar nao me fiz entender.
            Lé a ultima linha que escrevi.

            E o artigo diz que é vacina contra o Cancro, não fala se é contra um tipo ou todos. Dai a minha ultima frase.

            Criticar por criticar…..

          • Castro says:

            se calhar deverias ter mais calma quando lês!
            fazes uma pergunta: “Vacina para todos os tipos?”
            e eu respondo à pergunta

          • rui says:

            e tu leres o resto que escrevi???

            que tal???

          • Castro says:

            e o resto do que dizes é suposto invalidar alguém te dar a resposta à pergunta?

          • rui says:

            Ja percebi que Portugues não é o teu forte!
            Fiz uma afirmação (a responder a minha propria pergunta) e tu assumiste que era uma pergunta…..
            Enfim!

          • Castro says:

            hmm! deverias reler o que acabaste de escrever, em que claramente tentas fazer o malabarismo impossível de dizer que não era uma pergunta ao mesmo tempo que dizes que era uma pergunta. Talvez o teu problema é de lógica.

          • rui says:

            Nope! Mas tu lá deves saber…. ou não!

            fim de conversa

            🙂

          • Castro says:

            rui,
            “a minha propria pergunta” vs “assumiste que era uma pergunta”,
            PARECE QUE ATÉ TU ASSUMISTE QUE ERA UMA PERGUNTA.

          • Castro says:

            mas o mais parvo é o facto de nem aceitares que te dêem a informação correcta sobre as dúvidas que lanças.
            Parece que estavas mais preocupado em mostrar o currículo, como se o currículo servisse de argumento ou facto sobre o trabalho da BioNTech.

          • rui says:

            @ castro
            Qual foi a duvida que lançei?
            Fiz uma observação e tu na tua grande sabedoria não percebeste…

            Quanto a minha profissão, foi apenas para salientar que trabalho com cancro diariamente, mas tu viste algo que mais ninguém
            viu (será inveja?)
            Se fosse um pouco mais inteligente saberia a diferença entre anatomia patologica, investigação, cientistas, vacinas etc,,, e não escrevias idiotices (na minha opinião)

            Enfim , Mais do mesmo…
            Continua na tua que eu fico na minha

            TERMINO DE CONVERSA ( a partir de agora foste para SPAM, e nem resposta vais levar)
            🙂

  7. Profeta says:

    Eu acho que esta notiicia esta e a aproveitar a onda do covid. Em 2030 ? tss tss ate la muita coisa muda. Voces acham realmente que se isso viesse a acontecer os IPOs do mundo iriam terminar ? Convencam-se de uma coisa. Eles nao querem saber de nos. Ja existem tantas provas dadas mas mesmo assim muitos de nos nao consegue ver isso.

    • Castro says:

      Isto é uma terapia, e é apresentada como tal, será uma alternativa à quimioterapia. Não será para ser administrada a toda a população ou a pessoas saudáveis, até porque uma vacina contra células do próprio corpo acarreta riscos acrescidos de repostas autoimunes ou inflamação indesejada. Será também necessário uma vacina diferente consoante o tipo de cancro.

    • Mr. Y says:

      Tu não tens mesmo noção do que dizes ou és simplesmente um troll.
      Dizer que o IPO é um negócio?!?!? Ganha juízo e respeito por quem sofre de câncro e dos imensos profissionais que tentam encontrar tratamentos para quem cai na teia do câncro.

      • Profeta says:

        Mr Y consegues ler nas entrelinhas ? E nao deturpes o conteudo do comentario, eu sei bem o que disse e muitos daqui entenderam, so tu e que nao. Quando nao ha argumentos inventa-se. Nao sei quem sera o troll.

        • Mr. Y says:

          “se isso viesse a acontecer os IPOs do mundo iriam terminar?” e “Eles nao querem saber de nos”
          Estes dois excertos querem dizer o quê? A eternização dos IPOs, certo?
          Daqui dá para deduzir que isso (e a onda do covid como dizes no início) se deve interesses financeiros ou não?

          Se interpretei errado, podes esclarecer?

  8. Só saude says:

    Se for verdade é uma excelente notícia.Saude acima de tudo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.