PplWare Mobile

Quantos planetas existem no universo?


Autor: Vítor M.


  1. Ribas says:

    Isto é, mundo que nunca saberemos, sequer, que existem… Uma imensidão inimaginável!

  2. Paulo Pereira says:

    ou seja..o artigo nao responde á questao

      • ovingadorortografico says:

        Onde está a resposta? O artigo acaba como começa.

        • Vítor M. says:

          E diz exatamente o que se pretende saber “os astrónomos determinaram que deve haver cerca de um planeta por estrela na nossa galáxia. Ou seja, milhares de milhões de planetas!”.

          • ovingadorortografico says:

            E então Vítor? Como fica a questão que se abriu com o título que deram ao artigo?

          • Vítor M. says:

            Outra vez? Está respondido no final do artigo. Bastava lerem o artigo todo para perceber. A questão é “Quantos planetas existem no Universo?” e a resposta dada pelos astrónomos está refletida na sua explicação que está patente no artigo. Além disso, a juntar à informação, está o que até hoje foi descoberto e contabilizado (por isso tem o link para o contador) e o que ainda faltará descobrir. Não há nada mais fácil de perceber do que isso, mesmo muito fácil.

          • ovingadorortografico says:

            Vítor, não te zangues. Ainda é segunda-feira. Tenta estar deste lado, do lado do leitor que te dá uma ajuda nas tuas contas. É assim tão difícil?

          • Nuno V says:

            Galáxia é diferente de universo. Nem sequer faz muito sentido estimar o número de exoplanetas no universo quando nem sabemos a extensão deste.

  3. Xnelox says:

    Não conseguem chegar fisicamente a a nenhum planeta mas estão com pressa de arranjar um número de quantidade de planetas no espaço… Dediquem-se a descubrir o planeta Terra que ainda falta muito que escrever

    • Ruy Acquaviva says:

      Sem dúvida ainda falta muito a se descobrir aqui mesmo no planeta Terra, nisso você está certo. Mas isso não significa que não se possa estudar também o que está além dele. Muitas das descobertas astronômicas e astrofísicas nos ajudam a entender melhor o nosso planeta. Não se faz ciência excluindo campos de pesquisa, mas ampliando-os.

    • Louro says:

      A descoberta de outras coisas em outros planetas pode levar ao descobrimento de coisas novas no nosso planeta ou até mesmo a percebermos como funcionam as coisas em determinados ambientes, o que levará inevitavelmente a nossa evolucao.

  4. João Pinto says:

    Era bom que fossem todos planos como a Terra.
    Assim juntávamos todos e fazíamos uma bíblia interestelar.

  5. Sandro says:

    O MAIS FÁCIL, PARA NÃO ENLOUQUECER, É PENSAR: SE O UNIVERSO É INFINITO, ENTÃO O NUMERO DE PLANETAS, E AFINS, TERÁ QUE SER TAMBÉM INFINITO, Pelo andar das descobertas que têm feito, sempre disse e agora mais convencido, que não houve qualquer bigbang, e o que existe, sempre existiu, o que vai havendo, são alterações, infinitas, dos nossos anos finitos, pois a nossa Terra, não escapa a essas alterações, e um dia se transformará, em algo que ninguém sabe o que será.

  6. Ribas says:

    “I’ve seen things you people wouldn’t believe. Attack ships on fire off the shoulder of Orion. I watched C-beams glitter in the dark near the Tannhäuser Gate. All those moments will be lost in time, like tears in rain.” Roy Batty (Blade Runner)

  7. Nuno V says:

    Se o Big Bang nunca aconteceu, como é que explicas a radiação cósmica de fundo, a lei de Hubble, a estrutura em grande escala do universo, o processo de formação e evolução de galáxias,…?

    • Nuno V says:

      Esta pergunta era para o Sandro.

      • Sandro says:

        Isso são leis nossas, dos Humanos, e assim como vão descobrindo tantas coisas que estavam errados, também o BigBang, um dia destes será desmentido

        • Nuno V says:

          Correcto, as leis da natureza são nossas. Mas estas leis descrevem fenómenos que observamos. Neste caso, o fenómeno que a lei de Hubble descreve é que a velocidade de recessão está relacionada com a distância de uma galáxia. E isto é um facto. Até podes negar este facto, mas isso significa que negas a realidade.

          O Big Bang nunca vai ser desmentido. A teoria do Big Bang é suportado por tantas, mas tantas provas, que é uma impossibilidade estatística que este venha alguma vez a ser refutado na sua totalidade.

          • Sandro says:

            Senhor Nuno V. Eu já tenho lido vários comentários seus sobre o Universo, e realmente digo, que os seus conhecimentos, e aptidões académicas, são muito superiores à minha pessoa. O que eu disse, e continuo dizendo, é que tenho as minhas convicções. É que tenho lido tantas noticias sobre este assunto, e que o que foi ontem, hoje já não será, assim leva-me a estes meus comentários, que realmente digo, que dificilmente as nossas leis serão as mesmas em que no Universo, sejam aplicáveis. é que neste nosso planeta Terra, tudo é limitado, e pelo que eu acho, ser precisamente ao contrário do Universo, em tudo parece ser ilimitado. Pelo que tenho lido, volto a dizer: O que ontem ou, hoje foi, hoje ou amanhâ já não será. Talvez esteja errado, mas isto, como já disse, serão apenas convicções minhas, e nada mais que isso. Obrigado. pelas suas respostas, que admiro e considero

          • Nuno says:

            É verdade que já existiram no passado várias teorias “cientificas” que foram tornadas obsoletas. Digo cientificas entre aspas pois nenhuma destas teorias teria preenchido os atuais requisitos na ciência para algo ser chamado de teoria. Isto porque os requisitos para algo ser constituído uma teoria são substancialmente mais elevados do que no passado, em que esta têm que possuir um grau de confiança extremamente elevado, efetivamente provando esta (mesmo que nada na ciência seja provado no sentido positivo, mas sim refutado) para além da dúvida razoável. Podemos vir a descobrir novos pontos sobre o big bang, ou até refutar alguns pontos no nosso conhecimento, ou até mesmo vir a substituir a teoria do big bang por outra mais robusta, mas no final, o big bang continua a ser um facto. Da mesma maneira que a teoria da gravidade de Newton foi estendida pelas teorias da relatividade de Einstein, isto não significou que a gravidade não existe, nem muito refutou a teoria da gravidade. Veio sim a dar respostas a problemas que estavam para além dos limites da teoria da gravidade. Tal como quando conseguirmos formular uma teoria de tudo, não vai significar que Einstein, Newton, Schrödinger, Planck, Bohr, Pauli, Broglie, Born, Neumann, Heisenberg, Dirac, Fermi,… estavam errados e que a teoria da gravidade, relatividade e mecânica quântica vão ser refutadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.