Quantcast
PplWare Mobile

Levou a vacina da Moderna? Provavelmente vai ter de tomar a 3.ª dose

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Imf says:

    Ja tinham dito isto da pfizer, e ate agora……

  2. A.F. says:

    Pedro Pinto, não desfazendo da tua pessoa nem do teu profissionalismo que nada tenho contra, mas onde está “A vacinação é a atual arma contra a pandemia por COVID-19.” , para mim e isto é uma opinião, faria mais sentido da seguinte forma no meu entender, “A vacinação é de momento a actual arma com a probabilidade de ajudar a erradicar a pandemia por COVID-19.”
    Vamos transmitir a mensagem que a vacinação ajuda mas pode não ser 100% eficaz.
    Com isto não criamos falsas esperanças e estamos precavidos para continuar com o uso dos outros meios de contenção.

    • Vítor M. says:

      Certo, mas não deixa de ser a atual arma contra a pandemia. Ele não diz que é 100% eficaz, mas os laboratórios dizem que a vacina, nas duas tomas, têm uma eficácias acima dos 90% (algumas 95%). Mas não é 100%, isso é certo. Mas pior é não tomar. Aliás, só depois de se começar a vacinar é que os casos começaram a diminuir, assim como as mortes. Não há outros meios eficazes, a vacinação é a única forma de combater esta doença, pelo menos para já. Acredita-se que em breve poderão aparecer outro tipo de fármacos, mas para já, apenas existem as vacinas.

      • lk says:

        há médicos especialistas na área de virologia que não vêem com bons olhos a vacinação em massa durante uma pandemia. Ou seja, vacinar sim, massivamente não!

    • Pedro Pinto says:

      A.F. Penso que nem ha nenhuma vacina 100% eficaz (que e corrijam se estiver errado). A vacina previne da doença grave.

      • Miguel says:

        Previne mas não se sabe até que ponto. Os números de Junho e Julho 2021 são identicoas aos de 2020 e isto com muita da população vacinada.

        • Vítor M. says:

          Em casos graves, internamentos e mortes? Não, verdade?

        • Iven Ribeiro says:

          Isso é uma falácia. Compara os números do atual surto aos números dos surtos anteriores a este. Muito menos internamentos e mortes.
          O ano passado nesta altura estavamos a beneficiar das medidas altamente restritivas de março, abril e maio de 2020, que nunca mais se repetiram.

        • Bruno Mota says:

          É sabido desde ontem que, e segundo as farmacêuticas, que as vacinas têm uma taxa de proteção anti contágio de 34% contrariamente aos 95% inicialmente anúnciados.
          Isto foi comunicado ontem pela OMS, farmacêuticas e pelos EUA.

          • Daniel Sousa says:

            A questão não está no contágio, está no desenvolvimento ou não de doença grave. Há uma grande probabilidade de todos acabarmos por levar com o vírus. A questão é ter controlo nos sintomas.

      • A.F. says:

        Certo o que afirmam, mas infelizmente temos pessoas que acham que a toma de 2 doses ficam automaticamente imunizadas contra o vírus, levando-as a deixar de cumprir com as restantes regras e barreiras iniciais, e criam a hipótese de espalhar o veneno (COVID-19). Nesse sentido disse o que disse acima.
        Contudo obrigado por expressarem a vossa opinião.

        • Daniel Sousa says:

          Há uma falsa sensação de segurança. Contudo, vacinadas estão realmente mais seguras. Há estudos que sugerem que uma dose da Pfizer, confere uma probabilidade boa no que concerne ao evitamento de doença grave.
          A informação não tem chegado com tanta eficácia às pessoas. Os nossos governantes e as próprias pessoas estão muito cansadas de dizer e ouvir a mesma coisa.

  3. Shout says:

    Qual é o problema?….há mais de 15 anos que levo a vacina da gripe todos os anos…e não me tem feito mal nenhum. Eu que tenho um trabalho que me obriga a andar ao frio e à chuva, desde que passei a levar a vacina da gripe todos os anos, de ano para ano noto que os efeitos da gripe são ligeiros, nada do que acontecia antes, era cama durante uns dois ou três dias.
    Com o Covid vai ser igual….vacina todos os anos, não percebo é qual é o problema disso.
    Quem quiser levar leva…quem não quiser não leva, eu por mim se tomo a vacina faço-o por consideração a quem não a quer levar…. tenho uma grande probabilidade de evitar ocupar uma cama das UCI para que ela possa estar liberta para aqueles que não se quiserem vacinar 😉

  4. SP says:

    E em Israel:

    “95% dos pacientes gravemente enfermos são vacinados”.
    “85-90% das hospitalizações são em pessoas totalmente vacinadas.”
    “Estamos abrindo cada vez mais quartos COVID.”
    “A eficácia da vacina está diminuindo, praticamente desaparecendo”.

    https://dai.ly/x836v91

    • Manuel Cruz says:

      Convém ter em conta a percentagem de população vacinada, no caso de Israel já era de 80% no final de Abril. Portanto, se existem infectados, é normal que a maioria sejam pessoas vacinadas.

    • Há cada gajo says:

      Tens saber tudo o que se passa em Israel e não só o que te interessa. Eu sei que é mais dificil, mas devias fazer um esforço nesse sentido.

  5. PAULO SILVA says:

    Já que não percebo nada de medicina, acho que vou abrir uma fábrica de seringas… sempre dá para todas as variantes/versões

  6. TiGaSPT says:

    quero ver é quando a J&J vai dizer que é preciso levar uma 2ª dose de reforço ou entao de outra marca

  7. Sapp says:

    100uG não100g. 100 gramas são perto de 100ml de vacina

  8. outra vez !! says:

    Nunca levei qualquer vacina da gripe e nunca me gripei, nem sei o que é uma constipação.
    Vou frequentemente ao mar esteja muito ou pouco frio…
    Já sabemos que a vacinação contra o covid só previne doença grave…
    É no momento o que nos resta, amanhã , logo veremos.
    Não devemos esquecer tudo o que aprendemos até hoje e em especial que as máscaras são uma mais valia no combate a propagação da doença, estejam ou não vacinados, mas mais vale estar.

  9. Joaquim Sobreiro says:

    https://www.publico.pt/2021/08/05/sociedade/noticia/covid19-surto-127-infectados-morto-misericordia-proencaanova-1973163

    Covid-19: surto com 127 infectados e um morto na Misericórdia de Proença-a-Nova
    Todos os utentes e funcionários da Santa Casa da Misericórdia de Proença-a-Nova têm a vacinação contra a covid-19 completa.

    • Daniel Sousa says:

      Que cansaço. Tem que esperar pela notícia de quantos vão parar às UCI, ou quantos vão morrer. De seguida vai analisar quantos morreram sem estar vacinados. Pode controlar as comorbilidades, o sexo e a idade. Depois vai perceber que a vacina atenuou tudo.

    • Manuel Cruz says:

      Sim, e então? Alguém disse que a vacina evitava ser infectado? Agora é vêr quantos foram hospitalizados.

    • alex says:

      127 infetados, a maioria idosos, 1 morto.
      Se não estivessem vacinados, estaríamos perante 50-60 mortos, como acontecia no início da pandemia.

  10. Joaquim Sobreiro says:

    1. Se fica doente depois da primeira é porque lhe faltava a segunda.
    2. Se fica doente depois da segunda é porque não tinham passado 21 dias.
    3. Se fica doente depois de 21 dias é porque “a injeção é para que não seja grave”
    4. Se for grave é porque ” a injeção é para que não morra”.
    5. Se morrer ” nenhuma injeção é 100% segura. .. é culpa dos assintomáticos que não se querem injetar. “

    • SP says:

      @Joaquim Sobreiro

      São essas ideias e tantas outras, e outras que se vão inventar. Dê por onde der a culpa é dos não vacinados. Há muito tempo que se percebeu o que está a acontecer, só não vê quem não quer. Com a taxa de sobrevivência que o vírus apresenta anda tudo armado em maricas, mascarados e enclausurados. Pode se morrer de tudo em Portugal, menos de covid, é proibido. D. Afonso Henriques dá voltas no túmulo com tanta mariquice. Andou ele a guerrear para isto.

    • Antonio says:

      Exato.
      A comunicação social alinha por esses pontos. São essas desculpas todos os dias.

    • Antonio says:

      Há um ano atrás, um passaporte Covid era teoria da conspiração, agora realidade. Hoje há teorias, amanhã serão novamente realidade.
      Para mim, resume-se tudo a duas coisas: controle dos cidadãos e dinheiro. O resto é tudo uma cortina de fumo.

    • Bruno Mota says:

      Você resumiu muito correctamente toda esta situação ridícula. Concordo plenamente consigo.

  11. Sapp says:

    OK pessoal, tenho uma dúvida legítima é se tiverem resposta eu agradeço.
    facto conhecido:
    1 uma pessoa não vacinada que seja contaminada e logo se recupera adquire imunidade por algum tempo.
    2 uma pessoa vacinada pode ser contaminada mesmo sem desenvolver sintomas e transmitir o vírus.
    3 a vacina perde eficácia ao longo de um período de tempo ainda não conhecido de todo.

    Pergunta: uma pessoa vacinada que seja infectada pelo vírus tem a imunidade reforçada ou reposta aos valores pós vacinação ou até superior já que a vacina não é 100% eficaz?

  12. Sapp says:

    Eu fiz esta pergunta hoje por email ao ministério da saúde. Ainda aguardo resposta

  13. DataSmurf says:

    Ah e tal os vacinados podem ser infectados mas é muito raro
    COVID-19: PORTUGAL TEM 53 SURTOS ATIVOS EM LARES DE IDOSOS

    Parece um déja vu.
    O Outono e Inverno vão ser animados.

    • Bruno Mota says:

      Em Israel a percentagem de infectados hospitalizados e considerados casos graves que tinham sido vacinados é de 95%

      • Daniel Sousa says:

        O que está a dizer é que em a Israel, 95% dos casos graves de covid são pessoas totalmente vacinadas?

        • Bruno Mota says:

          Sim Daniel.

          • Daniel Sousa says:

            Gostaria que me desse um link que comprovasse o que refere porque é altamente improvável. No fundo o que está a dizer é que a vacina faz mal. É pior fazer a vacina que não fazer.
            As notícias sobre Israel são estás:
            Pfizer and BioNTech’s Covid-19 vaccine is just 39% effective in Israel where the delta variant is the dominant strain, according to a new report from the country’s Health Ministry.
            The two-dose vaccine still works very well in preventing people from getting seriously sick, demonstrating 88% effectiveness against hospitalization and 91% effectiveness against severe illness, according to the Israeli data

          • Bruno Mota says:

            Daniel, vá a Worldometer e filtre por país. Os gráficos e os dados estão lá.

          • Nuno Teixeira says:

            @Daniel Sousa o @Bruno Mota diz para se consultar os gráficos e os dados (e bem) mas, pelos vistos, o próprio não foi ver ou não sabe interpretar

      • Pedro Pinheiro says:

        https: //visao.sapo.pt/atualidade/sociedade/2021-07-20-covid-19-de-onde-vem-a-obsessao-dos-negacionistas-por-israel/

  14. SP says:

    @Daniel Sousa

    Vídeo https://dai.ly/x836v91

    “95% dos pacientes gravemente enfermos são vacinados”.
    “85-90% das hospitalizações são em pessoas totalmente vacinadas.”
    “Estamos abrindo cada vez mais quartos COVID.”
    “A eficácia da vacina está diminuindo, praticamente desaparecendo”.

    • Nuno Teixeira says:

      Outra vez esse video? Isso dá alguma credibilidade? Acham-se tão espertos e baseiam-se em videos que nem se sabe quem é que está a ser entrevistado e com legendas que nem sabemos de facto se são verdadeiros pois não percebemos o que estão a dizer?

      Que tal irem verificar dados oficiais como, por exemplo, estas das hospitalizações e verificar Israel:
      https://ourworldindata.org/covid-hospitalizations

      Isso a ser verdade espera-se que as hospitalizações subam em flecha já que quase todos os vacinados estão gravemente doentes. Spoiler alert: NÃO, as hospitalizações estão abaixo das 500 há meses

      Santa paciência!

      • SP says:

        @nuno teixeira

        Se duvidas procura outra fonte em que diz exatamente o mesmo. Quanto ao resto, é a tua narrativa. Acredita no que quiseres.

        • Nuno Teixeira says:

          Não preciso de procurar outra fonte. Se os dados oficiais desmentem essa ‘notícia’, logo isso é MENTIRA

          • SP says:

            Tudo bem , és livre de seguir a tua lógica e a tua realidade… Essa dos dados oficiais tem muito que se lhe diga…
            A verdade vem sempre ao de cima.

          • Nuno Teixeira says:

            Sim, eu para saber a verdade, vou passar a ouvir os teus conselhos

        • Nuno Teixeira says:

          E outra coisa básica. Em Israel, os adultos estão praticamente todos vacinados, por isso, é normal que apareçam infectados que já estão vacinados. O que é possível porque, como já se sabe, as vacinas não são 100% eficazes.

          Vai dizer que quando todos estiverem vacinados a culpa é da vacina por haver hospitalizações?

          Deixa de ser tão tapado e pensa só um pouco e não precisas de ir a outro país. Aqui, em Janeiro, no pico da vaga chegou a haver 300 mortes por dia. E agora 7 meses depois achas que está igual? E porque será? Por ser Agosto?

          • SP says:

            Bom, não consegues dialogar sem ser rude ou irónico. Segue a narrativa. Boa sorte.

          • Nuno Teixeira says:

            Vens com argumentos da treta e o irónico sou eu?

            Desmente lá os argumentos…

          • Rui says:

            Nuno
            Eles não conseguem desmentir por isso começa por dizer que os outros são rude e de seguida vai começar com as tentativas de ofensas.
            Para eles todos os dados de entidades oficiais são falsos. Apenas eles sabem onde estão os dados “reais”.

      • Daniel Sousa says:

        Caro Nuno, acho que já desisti de explicar. As pessoas simplesmente gostam de falar do que não sabem, ou gostam de ter um mundo de liberdade incondicional em que as regras a cumprir são as suas próprias regras. Já sugeri partilharem as suas profissões e know how Tecnico, assim como o estilo de vida anti-capitalista, mas ninguém me dá esses dados. Sabe porquê? Porque é só uma cambada de treteiros.

    • Pedro Pinheiro says:

      https: //visao.sapo.pt/atualidade/sociedade/2021-07-20-covid-19-de-onde-vem-a-obsessao-dos-negacionistas-por-israel/

      • SP says:

        Mais do mesmo dos media. Rótulos de obsessão, negacionista…. Etc… Etc…. Se não é Israel é a Suécia, ou a Bielorrússia, ou Taiwan…. Enfim, nada de novo, media covideira a empurrar a narrativa oficial mundial.

        • Nuno Teixeira says:

          Opá deixa de ser chato! Já que não és tão valente e não tens medo do Covid vai para esses países que mencionas e vai lamber corrimões.

          • SP says:

            Já percebi que este espaço é só teu, só a tua opinião é válida.. assim vão os novos tempos. E sim, é possível debater pontos de vista com educação. Experimenta.

          • Nuno Teixeira says:

            Eu aceito opinião dos outros mas tem de ter algum nexo. Até agora não vi nada, só vi um video que não me dá credibilidade nenhuma.
            Se puderes dar mais detalhes…

  15. A.F. says:

    De lembrar que as vacinas Covid-19 só têm Autorização Condicional (Artigo 4).
    https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/?uri=CELEX%3A32006R0507

    Mais respostas a perguntas pode ver aqui: – Vacinas contra a covid-19: esclareça dúvidas
    https://www.deco.proteste.pt/saude/doencas/noticias/vacinas-contra-covid-19-esclareca-duvidas

    Não pretendo influenciar ninguém se deve ou não tomar a vacina, pretendo que pensem pela vossa cabeça sem serem influenciados por terceiros.

    Não sou contra nem a favor da vacinação, mas sou a favor da liberdade de escolha.

    • Nuno Teixeira says:

      Outra vez arroz?
      Mais uma vez as vacinas não são obrigatórias e é recomendada no caso Covid por ser altamente transmissível.
      Alguém te obriga a tomar a do HIV ou a da gripe ou da hepatite?

      Deixem-se de tretas e deixem de ter medo de agulhas!

      • A.F. says:

        Ó “Nuno Teixeira” parece-me que estas com ADN cerebral alterado com essa tua falta de educação.
        Faz comentários construtivos e informativos em vez de estares a mandar postas de pescada que em nada contribuem para esclarecer os Portugueses.

        Escusas de responder porque não te vou dar mais trela. Desejo-te o resto de um Bom Dia.

        • Nuno Teixeira says:

          Onde é que fui mal educado?

          Eu só não percebo porque só se focam no risco da vacinação e parece que ignoram os riscos do Sars-Cov2

          É absurdo discutir segurança das vacinas no século XX! onde há uma rede de entidades, em diferentes países, que verificam a segurança das vacinas que foram testadas em milhares voluntários como nunca tinha sido antes.

          Por isso, deixem-se de tretas e vacinem-se! Isto claro de estiverem num grupo que pode ter reacções graves, como por exemplo: imunodeficiência ou doenças de coagulação.

      • Luís says:

        Não são obrigatórias? Mas tu vives em que mundo??? Se não tomas a vacina começam te a bloquear tudo e mais alguma coisa, perdes direitos e liberdades que só assim por acaso está na constituição que isso tem de prevalecer! Já apareceu algum doença antes (até mais graves) em que se não tomasses a vacina te barravam em todo o lado??

        • A.F. says:

          Entre granadas e morteiros, que faz o Soldado Milhões? Arrasta as suas botas rotas, encolhe os ombros, aceita ordens, faz profissão de fé e não questiona. Rebelar-se não é coisa que lhe esteja no sangue. É disso que o poder – político, económico ou científico – gosta.

    • Há cada gajo says:

      Eu acho que devem ser todos vacinados, pois assim ficamos todos com o chip instalado para controlo remoto da nossa mente pelos governos manipuladores…enfim…haja paciência.

  16. Joaquim Sobreiro says:

    É permitido a uma empresa privada exigir dados de saúde de seus clientes, cuja privacidade esteja protegida por inúmeras disposições legais?
    É permitido discriminar os seus clientes com base nessas informações privadas e exigir que tenham sido submetidos a um procedimento médico não previsto por nenhuma lei?
    Mas, acima de tudo, é admissível que o Estado pressione as empresas a aplicarem esse tipo de discriminação que viola a privacidade e a legalidade?
    Alguém acredita que é legítimo discriminar as pessoas por não se submeterem a um procedimento médico não aprovado, cuja composição, resultados e efeitos de longo prazo são desconhecidos, tratamento que não previne o contágio, que já foi registado no mundo por efeitos adversos, tratamento pelo qual o laboratório fabricante não assume a responsabilidade e o Estado não só não concede garantias como também as reduz, exigindo a renúncia de exigi-lo internacionalmente antes de receber a vacina.

    • Há cada gajo says:

      É admissível estrangular a economia até onde ? É admissível um numero de insolvências, numero de desempregados, numero de pobres, número do déficit, numero da divida publica até quanto ???? És capaz de responder ? O que é que é legitimo ? O bem comum ou o egoísmo ?

    • SP says:

      Criou se o código de Nuremberg para impedir terapias experimentais em humanos, incrivelmente é o que está a ser feito com a agravante de ser a nível mundial. E a grande maioria dos vários intervenientes que detêm o poder, afirmam veemente que as injeções são seguras. Aqui á gato, é seguir o rasto do dinheiro.

      • Nuno Teixeira says:

        E lá continuas tu com essas narrativas toscas de Nuremberga e domínio do Mundo pelos Iluminati. Isto aqui não cola, meu amigo, não estás no WhatsApp.
        Ainda estou à espera que desmintas os meus argumentos com dados numas threads mais acima.

  17. B@rão Vermelho says:

    @SP, respeito a sua opinião embora não concorde com ela.
    Gostaria só que me explica-se o porquê das suas fontes são 100% verídicas, e todas as outras são ” Rótulos de obsessão, negacionista”.
    Qual é o critério que aplica para distinguir o que é verdade e mentira?
    Obrigado e bom fim de semana

    • Rui says:

      Melhor esperar sentado!
      🙂

    • SP says:

      @B@rão Vermelho

      Em tempos de guerra de desinformação, Fake News, cada indivíduo deve desligar a televisão e fazer a sua própria investigação. Se se limitam a seguir o que ouvem ficam condicionados na percepção da realidade. Se só investigam em canais de mainstream ou as ditas “fontes oficiais”, sigam o rasto do dinheiro. Tudo é movido por dinheiro. Ninguém está interessado em salvar a humanidade, pensar assim é no mínimo inocente. Se a grande maioria da população não se questiona porque se injecta massivamente à escala mundial por causa de uma doença com taxa de sobrevivência altíssima, já existe grande condicionalismo mental da maioria das massas. Outros estão fora deste controle, pensam diferente, e por isso são rotulados. A história deve ser lembrada para que não se repita, mas basta mudar uns aspectos da narrativa para encapuzar o rebanho.
      “A tolerância chegará a tal ponto que as pessoas inteligentes serão impedidas de fazer qualquer reflexão para não ofender os imbecis”
      Fiquem bem.
      Bom fim de semana.

      • Sardinha Enlatada says:

        Boa resposta SP, e pena que muitos nao consigam pensar fora da box. Eu tambem sou da mesma opiniao, eles acham que e so na televisao que andam a mentir e a manipular as massas, pensaram em tudo ao pormenor, nos sites de noticias e a mesma coisa, mesma informacao, mesmas conclusoes, mesmos estudos, e claro que isso condiciona o pensamento das pessoas de quem le essas informacoes. A prova disso e o que se ve por aqui muitos caramelos a repetir como papagaios essa informacao.. Experimentem escrever no google “covid farsa” e vejam se aparece por defeito essa frase. Nao. Mas se escreverem outra coisa sobre covid aparecem outras opcoes. Andam a dar os sites certos para as pessoas os lerem e assim ficarem com a mesma ideia sobre o assunto.

        • Nuno Teixeira says:

          «Um dos maiores problemas do mundo hoje é que temos grandes grupos de pessoas que aceitam tudo o que ouvem, apenas porque isso é adequado à sua visão de mundo – não porque seja realmente verdade ou porque elas têm evidências para se apoiar.
          O mais impressionante é que não seria preciso muito esforço para estabelecer validade na maioria desses casos … Mas as pessoas preferem não pesquisar. »

          Neil deGrasse Tyson

  18. ervilhoid says:

    espero que o Nobel da medicina esteja errado senão a vacinação em massa só vai acelerar mutações

    • A.F. says:

      Eça de Queirós
      “Não tenho medo de pensar diferente dos outros, tenho medo de pensar igual e descobrir que todos estão errados.”

      Este é o meu maior dilema.

      • Daniel Sousa says:

        Com uma pequena alteração. Os outros já são 70% em Portugal. Isso significa que os outros são a normalidade e os não outros são os que não representam a normalidade, são a chamada anomalia.
        Que sorte que têm em serem uns iluminados, umas pessoas mais iluminadas, enquanto os outros são burros, os outros 7 milhões.
        Também gostava de ser um iluminado. Mas como não sou, e portanto sou um dos burros da Normalidade, confio na ciência e fiz a minha vacina. Agora estou perdido, já não vou para o céu. Estou lixado. Quem me dera ter nascido iluminado.

  19. LG says:

    Por acaso recebi a Moderna. Se tiver que levar 3, 4 ou 5 por ano estou me nas tintas. Quero voltar à vida normal

  20. Shout says:

    É uma pandemia?…certo, julgo que não há dúvidas disso.
    Numa pandemia ou estás doente agora, ou mais tarde vais estar.
    Estando doente, não havendo medicamento para a cura, importa a “lotaria genética”…ou desenvolves doença grave ou não desenvolves, se desenvolveres doença grave e considerando ainda essa “lotaria genética” ou é fatal ou não é.
    Como todas as vacinas, (vejam por exemplo a vacina da varicela que continua a ser uma doença ocorrente mas com pouca gravidade) esta também só pretende pender a lotaria genética para o teu lado e evitar que apanhes doença grave que pode ser potencialmente fatal.
    Se esta tem uma dose de eficiência grande? tem a que é possível no conhecimento atual.
    Se alguem pensou que seria uma vacina de dose única? dificilmente seria, com as variantes que já se detetou.
    Deves tomar?….não sendo obrigatória isso só depende de ti, mas tenho a certeza que quem tomou a decisão de não tomar também é pessoa para assumir frontalmente essa decisão e enfrentar as possíveis consequências.
    Para já as consequências públicas são aquelas que já são referenciadas nas normas da DGS; a nível particular, se quem decidiu não tomar a vacina fez-lo de livre vontade e consciente, qualquer outra pessoa é também livre de decidir se deve ou não promover ou aceitar a convivência com aquelas pessoas que sabem que decidiram não ser vacinadas.
    Somos todos adultos, e todos sabem de certeza assumir as consequências dos seus atos em função das regras em vigor….podem ser contra as regras, mas ser contra as consequências que essas regras implicam nas suas decisões, isso já será mais dificil.

  21. sergio says:

    Isso de : “Provavelmente vai levar a terceira dose”, dizem o mesmo da Pfizer. Isso são as indústrias farmacêuticas a tentar lucrar mais uns milhões. Possivelmente nem será realizado em Portugal. Vários especialistas (incluindo o Infarmed) dizem que não há evidências científicas que uma 3ª dose seja necessária.

  22. sergio says:

    Há gente idiota a comparar com a vacina da gripe!? Nem tem comparação!
    A vacina da gripe existe há anos e foi bem estudada (efeitos secundários quase nulos), as da COVID não é bem assim.
    Além disso a da gripe tomas 1 dose por ano, e estas da COVID querem enfiar-nos nas veias 3 doses por ano.

  23. Joaquim Sobreiro says:

    Não me ofendo quando constantemente sou assediado para a toma da vacina. Desde que me permitam e não me descriminem ter opinião diferente.
    A ideia que é necessário que eu tome a vacina para que eles não se infetem não será uma aberração?
    Será apenas porque se preocupem que eu seja ingressado com sintomas graves e morra? Sei que não, porque já aqui foi expresso que esse seria o seu desejo.

    • Sardinha Enlatada says:

      Eu li isso tudo ate ao fim e gostaria de saber educadamente a esse pessoal que apoia as vacinas, se acham que quem escreveu esse artigo e se deu ao trabalho de informar as pessoas, se tambem e invencao ? E se for com que objectivo se dariam a esse trabalho de informar as pessoas e passar mentiras ? Deviam comecar a ponderar sobre as vacinas, nao admira que queiram impingir novas doses, para fortalecer ainda mais essa proteina spike no organismo. Este tipo de discussoes sobre as vacinas nunca aparecem na comunicacao social. Porque sera.

  24. Daniel Sousa says:

    Não posso falar pelos outros, mas não o discriminaria se o seu motivo for medo de colocar dentro de si um produto do qual não se sente seguro. Contudo recomendaria consultar ajuda para controlar esse medo.
    Se for por questões políticas e ou filosóficas, ideologias, para mim já é mais difícil aceitar. Por um motivo simples. Há uma necessidade muito grande de não entupir os hospitais com doentes covid. Isso rouba a vida a muita gente. Escolher não fazer a vacina só por uma questão ideológica é não proteger os outros. Primeiro porque alguém vai ter que levar a vacina, só porque o primeiro não quer. Segundo porque por azar também pode ir para o hospital quem tiver optado não fazer a vacina, dado que é um dado adquirido que a vacina diminui o número de internamentos. Recursos estes que são precisos para os avcs, os enfartes, os acidentados e mais uma lista sem fim. Portanto se o seu problema for também ele uma incapacidade emocional, como o medo, da minha parte é para ser respeitado. Se o motivo forem ideologias filosóficas, nesse caso já tenho mais dificuldades em aceitar, dado que penso logo que quem não quer ser vacinado só está a ser individualista, nada mais, e esse individualismo paga-se caro. A não ser que vivamos numa sociedade de pessoas altruístas, como Portugal. Já temos 70% assegurados, isso já da margem aos anti-vacina ideológicos para que todos possamos viver melhor. Contudo, se todos fôssemos anti-vacina, individualistas ideológicos apenas, isto continuaria um caos. Como é óbvio eu também preferia não ter que fazer nenhuma vacina, mas fiz, porque é preciso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.