Quantcast
PplWare Mobile

Já está! Foguetão da SpaceX consegue aterrar sem explodir

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Rui says:

    Incrivel, apenas à 5º tentativa

    • Samuel MG says:

      Realmente foram mesmo muitas!!

      • Guterres says:

        Depende do ponto de vista, tens de ter em consideracao que isto é uma “nave espacial”, quantas caravelas se afundaram até terem um modelo que fosse estavel?

      • Miguel Ferreira Pinto says:

        Muitas? LOOL. Quantas empresas têm protótipos que levantam e aterram? Zero, rien! Só a SpaceX o conseguiu fazer.

        Nos Falcon9 já nem as pessoas vêm, de tão corriqueiro que se tornou levantar e aterrar um foguetão deles…

      • Rui says:

        Não estas mesmo dentro da area primeiro ninguem faz algo parecido a nao ser a propria spacex com o falcon9, fazer uma manobra destas com um prototipo um foguetao completamente novo motores novos em apenas 5 tentativas é algo que não seve em mais lado nenhum . Isto é como a historia do falcon9 ao inicio nunca iam conseguir aterrar e reutilizar muitos rebentaram a tentar aterrar hj em dia já é algo normal aterram no meio no oceano voltam e sao reutilizados vezes e vezes sem conta enquanto outras empresas fazem novos a cada voo ahah hj em dia estão muitas dessas empresas a tentar copiar o falcon9 já a spacex está 10 passos à frente com a starship

      • MS says:

        Muitas? lol haters gonna hate

    • iDroid says:

      5ª tentativa de fazer levantar e aterrar um foguetão daquelas dimensões na posição vertical é o mesmo que dizer que conseguiram muito rapidamente.

    • Just Me says:

      Apenas? Santo senhor! Sem que fossem 100 e alguma vez conseguissem seria sempre um marco.

      Os humanos são esquisitos, o que falta para vermos mérito aonde há? Sabe que para errar é preciso tentar e isso não é para muitos. Aposto que tudo que usa e o rodeia conseguiu-se com sucesso logo a primeira. Sinceramente!

      Um bem haja a SpaceX, como consequência da “capacidade disruptiva” desta empresa há alguns projectos na Rússia e China bem avançados para a reutilização de motores ou módulos específicos. Um bem haja ao engenho humano.

      No entanto, Europa “ocidental” “quo vadis”? Para não falar do “pequeno” Portugal que, pelo que parece, entre tantas coisas boas, também consegue criar pessoas mesquinhas.

      Santa paciência!

  2. Amandio Teixeira-Pinto says:

    Bom, parece que o aterrar em condições foi a excepção, o normal é o foguetão explodir. Não parece muito curial, em pleno Séc, XXI deixar que isto se verifique. E não, não é como alguém diz acima, isto é um marco….No tempo das caravelas não precisámos de afundar meia dúzia para por uma a flutuar. Há qualquer coisa meio disparatada nesta forma de abordar a aterragem dos foguetões.

    • Toni da Adega says:

      Realmente a civilizaçãoe engenharia retrocedeu bastante, no tempo das caravelas conseguiam meter um pedaço de madeira a flutuar, e hoje em dia não conseguem algo tão simples como meter um pedaço de metal a voar.

  3. Pedro says:

    powered by … Linux 🙂

  4. Jota says:

    … uma vez perante outra!

  5. art says:

    …. aquelas chamas todas depois de pousar , trazem-me uma bocado de desconfiança….Com o dinheiro que o Costa gasta no novo Banco e na Tap dava para Portugal participar nestes programas ….

  6. Gooden says:

    A SpaceX conseguiu um feito que até hoje ninguem conseguiu. para além disso se tivessem por dentro do assunto existem muitas coisas a considerar. A riqueza de Elon Musk permite este tipo de método dispendioso mas rápido. Jefff Whooo??

  7. Filipe says:

    Já resolveram a situação de o foguetão explodir um tempo após aterrar. Boa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.