Quantcast
PplWare Mobile

Guerra na Ucrânia: Rússia acusada de usar bombas termobáricas

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. B@rão Vermelho says:

    O filho da Putin está a esticar a corda, acho mesmo que ele está mortinho para carregar no botão vermelho, está a provocar tudo e todos para depois justificar o uso das arma atómicas.
    Não estou a ver melhor altura para fazer um golpe de estado na Rússia, conforme estão as coisas todo o mundo corria a ajudar a Rússia e os golpistas.
    Era bom que os bons militares Russos que com toda a certeza ainda há na Rússia tivessem a coragem de assumir o país, retirando e levando a tribunal internacional o lunático filho da Putin.

    • Jonny says:

      Sim também penso o mesmo. Mas o Putin está nos confins e bem escondido até se vê nas reuniões o c@br@o nunca se senta a menos que 3m do seu circulo é muito difícil alguém de dentro assassina-lo. Ele está tão louco que aposto que alguém até prova a comida dele com receio de ser envenenado.

    • jorgeg says:

      cuidado com a propaganda ocidental estes tipo sao uns mentirosos patologicos!
      este conflito foi provocado pela administracao LGBrandon e seus amigalhacos da nato.
      A nivel de propganda e de noticias falsas e elevadissiomo no ocidente.

      • Memória says:

        A Propaganda Ocidental

        Our weapons will be manufactured by corporations
        that have pansexual CEOs and Muslim shareholders.

        The bombers will be emblazoned with rainbow flags
        and flown by empowered women of all colors
        who will scream “YAAASSS QUEEN!” as the mushroom clouds arise.

        The desert sand will turn to glass in the blasts,
        and that glass will become a ceiling,
        and that ceiling will be shattered
        by a lesbian CIA Director.

        People will be vaporized on the spot,
        or watch their own bodies fall apart like sandcastles,
        but they will never be misgendered.

        We will march as equals,
        white, black, Asian, indigenous,
        and whatever miscellaneous extras we can find
        (so long as they’re photogenic enough for Instagram),
        arm-in-arm singing “Fight Song” in one voice
        beneath a drone-filled sky
        to the edge of extinction
        where we will leap together
        screaming “This is all Susan Sarandon’s fault!”
        into the face of the abyss.

        It won’t be pretty,
        it won’t be wise,
        but at least,
        for one glorious flash,
        we will get to feel like we really tried.

      • RPG says:

        Claro, foi essa administração que votou em larga maioria no parlamento ucraniano, para que a Ucrânia fosse membro da NATO. Estavam lá a apontar uma arma à cabeça de cada um dos 300 membros que votaram positivamente, contra 8 negativos. Vá.. agora, volta lá para debaixo da saia do Putin, não deixes o serviço a meio.

        • jorgeg says:

          to chocado nao sei se e ingenuidade ou nao de tua parte!
          nato tem que para com o seu imperio expansionista e deveria ter dito imediatemente umredondo NAO. Eu nao fazia a menor ideia de que hoje em dia para se votar em algo e necessario apontar uma arma a cabeca de alguem!

          https://www.youtube.com/watch?v=UXA–dj2-CY

          • Tecnical says:

            Já percebemos que tipo de ideologia você tem, mas deixe-me dizer-lhe uma coisa: utilizar vídeos de um canal qualquer do youtube para justificar a sua resposta não o ajuda absolutamente nada.
            Da próxima vez, utilize canais de informação credíveis para demonstrar o seu ponto de vista, caso contrário você não passa de um troll.
            Como se costuma dizer: “Don’t feed the trolls!”

    • jorgeg says:

      ta tud,.. lool check in!

  2. adbu says:

    As armas termobáricas não estão proibidas.

    • Vítor M. says:

      São sim. As Bombas de vácuo ou termobáricas, também conhecidas como “pai de todas as bombas” pela sua letalidade, estão a ser alegadamente utilizadas pela Rússia na invasão à Ucrânia. A verificar-se estamos perante um crime de guerra, pois é uma arma proibida pela Convenção de Genebra.

      • adbu says:

        Desculpa, mas neste caso estás enganado.
        Are they new weapons?
        No. Variants of this weapon have been used since the 1960s. A version was used by the U.S. in Vietnam.
        The U.S. also used a version of the bomb in its attempts to eliminate al-Qaida in the mountains in Afghanistan. It was called “the mother of all bombs.”
        Is it a war crime to use the weapon?
        Under international law, the weapons are not illegal for use against military targets but cannot be used against civilians

        • Vítor M. says:

          Espera aí, estás a misturar as coisas. A mother of all bombs é a GBU-43/B, que é outro tipo de arma. Estás a falar da Massive Ordnance Air Blast (sigla MOAB) ou “mother of all bombs”.

          Além disso, repara que, a arma em questão foi usada contra um alvo civil, logo, é proibida. Depois, atenta que no texto tem no subtítulo “arma proibida”, porque referimos esta arma neste conflito (e noutros onde esta arma foi usada contra civis). Mais que isso, quem acusou de crime ao usar esta arma foi a Amnistia Internacional. O alvo foi uma refinaria de petróleo em Okhtyrka e uma escola. Serão estes alvos militares?

          A arma é proibida pela Convenção de Genebra.

        • Samuel MGor says:

          O pai de todas as bombas é uma bomba que desintegra uma pessoa, atinge 3000 Cº, e que pode destruir fortificações. A mãe de todas as bombas não destrói fortificações. @adbu são duas bombas diferentes e mesmo que fosse a mesma bomba é crime usar-las contra alvos civis, “but cannot be used against civilians”.
          “…a explosão que destruiu uma refinaria de petróleo em Okhtyrka, na região de Sumy, há uma semana, foi causada por uma arma termobárica…”
          Uma refinaria de petróleo É UM ALVO CIVIL portanto é um crime de guerra que leva a um mandato internacional de captura.
          Como alguém disse: “Putin o tribunal de Haia espera-te…”

      • gtttt says:

        Entao para o amor e para a guerra nao vale tudo?

      • Rui says:

        A Rússia, não só utiliza bombas termobáricas que são proibidas, como também usa de fragmentação, também proibidas.

        Só para termos a noção que o criminoso está a borrifar-se para a sorte que os Ucranianos têem.

        Quer-me parecer aliás, que o objectivo dele é destruír totalmente o país para nunca mais se levantar, para além de ficar com o Dumbass, Crimeia e secalhar toda a zona do mar de Azov!!!!!

        • silverio says:

          Falas muito,acertas pouco,é bom veres a opinião de especialistas independentes.
          Alegadamente será assim na contrainformação.Na realidade o primeiro grande perdedor seria a Russia, o Poder geopoliico está a ser jogado, é preciso conhecer o jogo, aqui ninguem é santinho, acredite.

      • Tadeu says:

        as armas termobáricas não são proibidas. Não há qualquer tratado internacional a proibir que existam e possam dalguma forma ser usadas. O crime poderá ser segundo o contexto em que são usadas.

        • adbu says:

          +1.
          Exatamente e quando foi dito que mataram 70 soldados numa refinaria, indica que foi uso regular. alvo militar.

          • Vítor M. says:

            E na escola mataram crianças. Quer a refinaria, quer a escola, não são alvos militares. Por isso as várias organizações dizem que são armas ilegais.

          • Memória says:

            É evidente que uma refinaria é um alvo militar.

            Quanto a uma escola (muitas vezes usada como “escudo humano” o que também pode ser considerado “crime de guerra”) qualquer ataque, até mesmo com fisgas ou corta-unhas pode ser considerado um crime de guerra.

            Não acredito que escolas ou hospitais sejam um alvo preferido e consciente do exército russo.

            Se não tivermos cuidado chegamos rápidamente ao nível das histórias do ataque iraquiano no Kuwait às incubadoras, e dos soldados a jogar futebol nos corredores do hospital com os bébés mortos .

          • Vítor M. says:

            Nesse ponto de vista, só existem alvos militares. Isso assim serve para explicar qualquer coisa. Tipo Putin que com a sua justificação abrange qualquer ação e pronto. Está explicado.

          • Memória says:

            “. . .Valeu a pena?
            “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena . . .”

            https://www.youtube.com/watch?v=RM0uvgHKZe8
            Madeleine Albright – The deaths of 500,000 Iraqi children was worth it for Iraq’s non existent WMD’s

          • Samuel MGor says:

            Lá por ter soldados não faz que seja alvo militar… e mais continuar a dizer a mesma coisa não faz que seja verdadeira. ALVO CIVIL. Aprende a distinguir as coisas…

      • AlexS says:

        Armas termobáricas não são proibidas, nem as cluster são.no por países que não assinaram.

        Nem sequer o próprio tratdo dos paises que o assinaram impede o uso de clusters, têm é que ter certas caratcerísticas.
        Só chamar bombas de fragmentação a cluster bombs é todo um certificado…bomba de chacho ou submunições é muito mais correcto.

        Os EUA quer defendem a Europa do Putin não assinaram e têm bombas, granadas e rockets de artilharia com clusters tal como os Russos, Chinese, Indianos etc. Mas a Pura Europa que depende de outros para se defender é que assinou.

      • xxx says:

        Não percebo. Mas guerra é guerra. Só temos que usar os mesmos metodos contra eles. Na guerra vale tudo! Eu sei que a verdade é dura de se ler, mas é verdade.

      • José da Apatia says:

        Desculpa lá, Vítor, mas no próprio site que citam no artigo, da BBC, diz o seguinte: “Unlike cluster munitions, vacuum bombs are not prohibited weapons under international law. “

        • Vítor M. says:

          No caso em concreto, a Amnistia Internacional diz que é, pois são alvos civis. Além disso, estas armas, quando são usadas em determinados cenários, são proibidas, com refere na Convenção de Genebra.

  3. Diogo says:

    Toda a gente sabe que mesmo na guerra se seguem regras…

  4. Thomas says:

    ja usaram 2 tipos de armas que foram banidas… a 3 vai ser o quê? Nuclear? Otarios….

  5. Cunha says:

    Enquanto for termobaricas o mundo vai andando… O pior vai ser quando usaarem NUCLEAR

  6. Samuel MGor says:

    Este gajo (Pudin) quer acabar com o mundo!! Ele é um ameaça mundial!!

  7. Aí aí ai says:

    O facto que coisas existem surpreende-me ainda mais….sinceramente

  8. Rui says:

    A sorte da Europa é que quase todos os países borrifaram-se para a sua própria defesa…. agora resta rezarem umas avés marias.

    Basta no nosso caso, as piadas dos tugas sempre que se fala nos nossos submarinos!!!!!!
    Que até por acaso é a única arma que temos de mais valioso para nos defendermos!!!!

    • Técnico Meo says:

      Discordo, mas respeito. Uma análise mais fria de todos os livros de conflitos humanos, a arma mais valiosa que acaba sempre por conquistar por força dos números, é a Infantaria. Carne pra canhão sim, mas contra os canhões marchar marchar.

      • Rui says:

        Errado!
        Veja a história de Portugal, quando fomos uma superpotência (dividimos o mundo com Espanha), tinhamos uma força naval formidável, que é exactamente o oposto do que acontece nos dias de hoje. E nesses tempos vencemos muitas batalhas em que estavamos em claríssima desvantagem de 50/1, 100/1……..
        Pesquise pela batalha de Diu, Cochin, Ormuz, Mazagão……

        • Técnico Meo says:

          Pelos vistos aqui entre nós os dois, estamos ambos a puxar pela insígnia que cada um teve na lapa heheheeh.
          Abraço 🙂

        • Zé Fonseca A. says:

          Nós nunca fomos uma superpotencia, as unicas guerras que ganhámos foi em defesa do territorio e até esse conseguimos perder, o resto foram tudo derrotas ou vergonhas.
          Portugal militarmente é um pobrezinho, aposto que ninguém ficaria aqui para morrer pela sua patria, eu sei que não ficaria.

        • Memória says:

          Portugal nunca foi uma superpotência mundial, e nunca dividiu o Mundo com a Espanha.

          O seu cérebro foi infectado pela propaganda dos tempos fascistas, quase tudo lixo histórico.

          Pesquise a realidade histórica em vez da mitologia fascista

          • Samuel MGor says:

            Mais um que chumbou a história…

          • cat says:

            Oh Samuel … ele estava lá e viu tudo. Discutir com um esclarecido destes para quê ? Por exemplo, você não sabe que D.Henrique era um mendigo nas ruas de Paris, contratado pelos illuminati para criar uma nova ordem na Europa. Alguma vez ele nasceu em Dijon ?!? Vê-se logo que é tudo mentira. E os sarracenos eram só uma desculpa, inventada pelos templários. Tudo para enganar a plebe da altura e colocar um testa de ferro de extraterrestres no poder !

            Podes perguntar : “Mas tudo isto aparece nos livros ?” Não ! “Mas então, como aceder a este conhecimento ?” Perguntas ao Memória que ele sabe ! “E como saber se é verdade ?!?” Pá … não faças perguntas difíceis …

          • Samuel MGor says:

            @Cat deste o maior tiro no pé!! D. Henrique de Borgonha era filho do conde de Borgonha.

          • Memória says:

            Eu tive no que era o Liceu Nacional de Gil Vicente um professor de Matemática muito engraçado.
            Quando nos deparávamos com um problema mesmo muito complicado dizia aos alunos:
            “Espera aí, vamos ali à esquina perguntar ao polícia, porque *a Polícia sabe tudo*
            É o ponto de vista do Cat, ele faz uns biscates por fora como polícia, e “a Polícia sabe tudo”

          • cat says:

            @Memória, o teu problema é que és tu quem faz as afirmações extraordinariamente fantásticas. Não sou eu. Eu só gozo com isso XD

          • cat says:

            @Samuel MGor, não era nada! Tu foste buscar isso às fontes oficiais. É tudo mentira ! Ou ainda não percebeste ? Pergunta ao Memória. Ele tem histórias bem mais interessantes e “out-of-the-box” do que eu … já disse que ele tem uma máquina do tempo…

            … de uma realidade alternativa XD XD XD

          • Dinis says:

            AHAHAHAHAHA
            Tratado de Tordesillas? Ainda, existe sabes? Está em Lisboa na Biblioteca Nacional… Mas tu não deves saber o que é uma biblioteca, só sabes que os livros existem porque diz na Internet…

        • Rui says:

          Claro que sim, um país gigante ter na sua posse até ao século XIX o Brasil, Angola, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné Bissau, Timor, Goa, Macau……. realmente qualquer um consegue sem poderio militar!!!!!!

          O que se aprende no século XXI!!!!!

          Quer queiram quer não queiram, Portugal no século XVI era uma superpotência marítima!!!!

          Estudem mais

    • Nuno says:

      Sim, mas se o resto do mundo se unir e deixar de comprar gás e petróleo à Russia, o dinheirinho deixa de entrar e as armas “enferrujam”

    • Asilva says:

      Por algum motivo Portugal aderiu à NATO. Mas o tuga Rui é que é o entendido.

      • Rui says:

        A NATO é só os EUA e + 29 países, é a sua brilhante conclusão!!!!
        Quando precisarmos de ajuda, pedimos aos americanos que eles têem obrigação de nos defenderem sempre que pedirmos…….

        Realmente é um entendido….. olhe, tivesse o Trump mais um mandato na Casa Branca e provavelmente já não existia a NATO!!!!!!

  9. PorcoDoPunjab says:

    Bom, lá vamos nós outra vez.
    Antes de mais, quero deixar bem claro que não há ninguém mais contra esta ou outra guerra qualquer, do que eu.
    Mas ainda há poucos dias, num artigo aqui mesmo no pplware a respeito do uso das bombas atómicas sobre Hiroxima e Nagasaki, quase toda a gente se manifestou a favor do uso das mesmas.
    As vítimas destas duas bombas foram, no imediato, de centenas de milhares, todos civis.
    Os efeitos continuaram nas gerações seguintes com malformações de muitos recém nascidos.
    Então agora, sobre o uso de armas muito menos potentes, está tudo a rasgar as vestes?
    Assim chego à conclusão que armas atómicas podem ser usadas na boa, mas outras menos potentes já não?
    Ah já sei, tudo depende de quem as usa, não é?
    Pois, aqui é que está a coisa…. Uns podem fazer o que quiserem outros já nem tanto.
    Assim é complicado.
    Há que ser coerente e não pode haver dualidade de critérios, sob pena de às tantas já ninguém acredita em ninguém.

    Só me falta dizer que fui dos poucos que discordei, nos comentários, do uso das bombas atómicas e sou contra o uso destas tb.
    Mas não se pode ser a favor de umas e contra outras, ainda por cima menos potentes.
    Ah espera, já descobri porque foram bem usadas, eram Japoneses e não Europeus, acertei?

    • Mr. Y says:

      Estás a misturar tudo.
      O facto de terem sido usadas no Japão é que provocou as sanções para o seu uso. Acredito que muitos norte-americanos não se sentem muito confortáveis por as terem usado.
      Quem veio com a ameaça de as usar foi a Rússia e espera-se que isso não aconteça contra alvos civis. Quero acreditar que o Putin não terá coragem de as usar, pois sabe que irá ter uma resposta à mesma altura.
      O facto de se responder com o nuclear contra o nuclear não quer dizer que se defenda o seu uso como primeira resposta. Infelizmente, quando se chega a este extremo, a resposta terá de ser também ela, extrema.

  10. Memória says:

    Será que estas armas são “legais”?

    O Ministério da Defesa da Rússia diz que Kiev ordenou que cientistas destruíssem amostras de peste, antrax e outros patógenos letais
    A Rússia alega que Ucrânia destruiu evidências de programa de armas biológicas financiado pelos EUA

    O símbolo de risco biológico é visto em um laboratório bacteriológico no Centro de Laboratório Regional de Lvov em Lvov, Ucrânia, 9 de novembro de 2020

    Quando as tropas russas entraram na Ucrânia, o governo de Kiev ordenou a “destruição emergencial” de patógenos, incluindo peste e antrax, em laboratórios financiados pelos EUA perto da fronteira com a Rússia, afirmou o Ministério da Defesa em Moscovo no domingo.
    Rumores anteriores de que os militares russos estavam examinando laboratórios biológicos administrados pelos EUA foram descartados como teorias da conspiração, mas o ministério prometeu apoiar suas alegações com documentos.

    “Recebemos documentação de funcionários de biolaboratórios ucranianos sobre a destruição de emergência em 24 de fevereiro de patógenos especialmente perigosos de peste, antrax, tularemia, cólera e outras doenças mortais”, dizia um comunicado do ministério.

    A declaração acusou o “regime de Kiev” de realizar uma “limpeza de emergência” para esconder evidências do
    suposto programa de armas biológicas, que o ministério alegou ter sido financiado pelos EUA, e envolveu a produção de “componentes de armas biológicas” em pelo menos dois laboratórios. nas cidades de Poltava e Kharkov, ambas testemunhas de intensos combates entre forças russas e ucranianas nos últimos dias.

    Os documentos publicados pelo ministério supostamente incluem uma ordem do Ministério da Saúde ucraniano para destruir os patógenos e listas dos germes em questão.

    A RT não pode verificar de forma independente a autenticidade desses documentos.
    O Ministério da Defesa da Rússia disse que eles estão sendo analisados por especialistas em radiação, química e proteção biológica.

    “Num futuro próximo, apresentaremos os resultados da análise”, disse o ministério, acrescentando que acredita que os documentos provarão que a Ucrânia e os EUA estavam violando o artigo 1 da Convenção de Armas Biológicas da ONU.
    Os EUA, a Ucrânia e a Rússia estão entre as mais de 180 partes deste tratado e, de acordo com o artigo 1º do acordo, todas as partes concordam que “nunca sob nenhuma circunstância desenvolver, produzir, estocar, adquirir ou reter” armas biológicas.

    Até o momento da publicação deste artigo, Washington não comentou as alegações do ministério, nem Kiev.

    Nos primeiros dias da ofensiva militar da Rússia no mês passado, circularam alegações online de que a Rússia estava atacando biolaboratórios financiados pelo Ocidente com ataques de mísseis. Essas alegações nunca foram verificadas e foram ridicularizadas por fontes ocidentais como teorias da conspiração, embora o Pentágono tenha declarado publicamente que trabalha com o governo ucraniano para
    “consolidar e proteger patógenos e toxinas de preocupação de segurança nas instalações do governo ucraniano”, para “pesquisa pacífica e desenvolvimento de vacinas”, de acordo com a embaixada dos EUA em Kiev.

  11. Pedro says:

    O mundo, de forma irresponsável, deixou aquele louco à solta, agora todos vamos sofrer com as consequências.
    Triste e muito sério.

    • Rui says:

      De uma forma resumida é isso mesmo!

    • Shout says:

      Mais louco é quem decide fazer sanções económicas à Russia e que agora leva com o ricochete…além de entregar de mão beijada o mercado russo à China.

      • Str says:

        “além de entregar de mão beijada o mercado russo à China” Isso não é bem assim. A China no imediato não tem capacidade para absorver tudo aquilo que os russos deixaram de vender ao ocidente. É fácil de explicar e só vou dar o exemplo do petróleo e do gás mas aplica-se a tudo o resto. A China como todos os países têm os habituais fornecedores e por vezes com contratos assinados por varias décadas e não vai de repente deixar de comprar para absorver o da Rússia. O que pode acontecer e certamente vai acontecer é terem que vender petróleo e afins pela porta do cavalo e ao preço da chuva, há sempre oportunistas. Não sei se se lembram, mas até ao estado islâmico vários países e empresas andaram a comprar petróleo.

      • Mr. Y says:

        Então que tipo de resposta querias? Partir logo para a militar?

        • Shout says:

          No caso em questão….o diálogo era fundamental.
          Desta forma, um país é destruído, os civis armados pelo RAP lá do sítio transformam-se em alvos, a guerra é incentivada pelo Ocidente com a entrega de armas em vez de tentar promover o diálogo e a economia global é abalada por sanções avulso que não tarda nada têm um efeito de ricochete para quem as tomou.
          É difícil perceber a posição da Rússia antes da guerra?…os mais velhos lembram-se da crise dos misseis em Cuba e aquilo que os USA fizeram? já imaginaram o que seria se o México resolvesse aderir à influência Russa e deixar instalar bases junto à fonteira com os USA?
          O problema é que já acabou a fornada de lideres que havia antigamente no tempo da Guerra Fria .

      • Memória says:

        Como é habitual, dois cães lutam por um osso … e o terceiro foge com ele

        • cat says:

          Claro Memória … para ti, existe sempre um motivo estapafúrdio que define a situação como um todo. E quanto mais cientificamente ou razoavelmente incorrecto, então mais verdadeiro para ti.

          Nem que seja a mais pequena excepção à regra. Se é aquilo em que tu acreditas, então há de ser isso! Olha, foi o míldio das batatas que lixou isto tudo… e quem o trouxe ? Os extraterrestres … XD XD XD

        • Memória says:

          Não estou de acordo, embora já tenha visto que sabes muito do mídio das batatas e dos extraterrestres (e de bruxos)

          Olha, tens aqui um relato que explica duma forma nada estapafúrdia e bastante evidente, (que não tem nada a ver com as vacinas) a epidemia de mortes excessivas DeRepente©
          -*que continuam a aumentar*-

          https://babylonbee.com/news/media-says-spike-in-myocarditis-may-be-linked-to-ukraine-crisis
          . . .
          EUA — Milhares de pessoas nos EUA foram diagnosticadas com alguma forma de miocardite, uma inflamação potencialmente mortal, mas rara, do músculo cardíaco.
          Relatos da mídia dizem que o aumento dramático nos casos pode estar ligado à crise na Ucrânia.

          “Correlação não é igual a causalidade”, disse o âncora da CNN Anderson Cooper. “Mas desta vez pode. A nação está atualmente sofrendo com um aumento nos casos de miocardite enquanto a Rússia invade a Ucrânia.
          Honestamente, não podemos pensar em mais nada no mundo que possa estar causando isso.”

          Segundo fontes, Cooper convidou o Dr. Fauci para o programa, mas não conseguiu falar com ele porque também havia sido diagnosticado com miocardite.
          . . .

          • Castro says:

            Lá andas tu a teimar com a propaganda russa!
            É que nem fazes ideia do ridículo em que cais. Não só vens para aqui colocar “citações” que qualquer pessoa vê que são ridículas/inventadas, como parece claro que nem sequer fazias ideia que o Anderson Cooper está na Ucrânia há vários dias como jornalista de guerra, e não a trabalhar como “âncora da CNN” a relatar notícias dos Estados Unidos. Pobre alma.

          • Memória says:

            sá·ti·ra
            (latim satura, -ae ou satira, -ae, iguaria que é mistura de vários legumes ou frutas, mistura sem ordem, composição literária com várias métricas diferentes, poema de crítica)
            nome feminino
            1. [Literatura] Poesia em que o autor mete a ridículo os vícios ou defeitos de uma época ou pessoa.

            2. Discurso, texto ou obra que critica pessoas, entidades, costumes, vícios, etc., em tom jocoso ou sarcástico.

            3. Censura jocosa.

            “sátira”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/s%C3%A1tira [consultado em 09-03-2022].

          • Memória says:

            Mais *sátira*

            Fotografia exclusiva do “Fantasma de Kiev”, herói que já destruiu centenas de avões russos, e um porta-avões

            The Babylon Bee Has Obtained This Exclusive Photo Of The Ghost Of Kyiv
            https://media.babylonbee.com/articles/article-10648-1.jpg

  12. Manso says:

    Não são proibidas pois tanto a Russia como a Ucrania não assinaram o tratado que impede o uso deste tipo de armas entre Paises que não assinaram.

  13. Shout says:

    Não percebo esta coisa de ser um problema por ser usado em alvos civis, ou é ilegal e tanto faz em que sitio é que é usada…..ou então o palhaço não armou os civis? pois, então passaram a ser alvos.
    Os observadores avançados da Russia devem andar a “marcar” os lugares onde se encontram civis armados.

  14. Jorge says:

    E não será proibido invadir um país?
    Acho que se deveria começar por aqui…

  15. Str says:

    É obvio que os generais de Putin mentiram-lhe quando lhe disseram que tinham homens e equipamento para tomar Kiev em meia dúzia de dias, o minorca caiu que nem um patinho tanto que já falava em reconstruir o império soviético, agora tá lixado. Boa parte do equipamento é do século passado há anos que não vê manutenção tanto que dezenas senão centenas de carros estão abandonados por toda a ucrânia por avarias por falta de manutenção, carros atolados e com pneus rasgados é aos montes. Além de que ele esquece que o famoso exercito vermelho de outros tempos já não existe, boa parte dos miúdos que ele pôs a combater estão-se lixando para a união soviética e para os sacrifícios que isso implica, são miúdos que só lhes interessa o iphone Gucci e Instagram etc etc etc. Aquela foto de 5 militares ucranianos entalados num elevador é paradigmática. Aposto que alguns vão nos tanques a jogar Candy crush ahah. Acredito que aquele animal se for obrigado a recuar num acto de vingança é capaz de causar um desastre nuclear numa das centrais e claro depois vai culpar os ucranianos.

    • Str says:

      Aquela foto de 5 militares RUSSOS entalados num elevador é paradigmática

    • PorcoDoPunjab says:

      Str, se há coisa que a história ensina é que nunca, mas nunca, se deve subestimar as forças armadas russas.
      Que o digam Napoleão e Hitler.
      Claro que já tiveram os seus desaires, mas isso todos têm..

      • Str says:

        Tem razão, não se deve subestimar um inimigo. Mas o meu caro está-se a esquecer de um pormenor muito importante, os invasores raramente saem vencedores numa invasão, porque quem luta pela sua pátria luta com mais raiva mais querer mais tudo e por ela está disposto a todos os sacrifícios, daí se verem milhares de civis ucranianos a fazerem cocktails molotov, até os padres e mulheres pelos vistos estão a pegar em armas, é o amor e o orgulho pelo seu país que os impele a lutar até a última gota de sangue, esse é o seu combustível. Nunca se deve subestimar o amor que um homem sente pela sua pátria. Já os russos estão mesmo a lutar porquê? Eu acredito que muitos russos, até mesmo militares no terreno nunca sentiram verdadeiro perigo vindo da Ucrânia.

  16. Sergio says:

    O artigo é bom porque tenciona falar de bombas termobáricas, mas começar desta maneira a introdução do mesmo:
    “Esta é uma guerra sem sentido…. às mãos de um dos mais bem equipados exércitos do mundo” não dignifica o jornalismo nem quem dedica imenso tempo a estudar a história mundial.
    Nenhuma guerra é sem sentido, pode ter um motivo deplorável e que não se concorde, mas esta por exemplo tem bases bem profundas e ideologias bem definidas.

    Aconselho a ouvir o Rui Ramos e o João Miguel Tavares no observador, num belo programa chamada ” E o resto é história”…

    Como comecei por dizer.. de resto bom artigo

    • Ricardo says:

      “…Nenhuma guerra é sem sentido, pode ter um motivo deplorável e que não se concorde, mas esta por exemplo tem bases bem profundas e ideologias bem definidas…”

      Claro que não. Claro que tem. Aliás, veja-se o excelente exemplo da WWII.

      Não fosse terem travado o “bigodes” com as suas “bases profundas e idelogias bem definidas” e seriamos hoje todos gajos e gajas com olhos azuis, longos cabelos louros e 1.85m de altura.

      Caramba, o que foram eles fazer ao impedir os “ideias” do bigodes. O gajo estava a fazer uma “limpeza” e peras.

      Coisa para elevar as gerações para patamares de perfeição ideológica por séculos e séculos. O que foram eles fazer… Shame on them…

      Por vezes gostava de saber o que algumas pessoas andam a fumar por aqui. Material do bom esse…

  17. Dinis says:

    Infelizmente a realidade é esta:
    1 – Quem ganha as guerras não é julgado (vide II Guerra Mundial ataque às barragens do Rurh, “Bomber” Harris inventor do 24 around the clock bombing e a tática de enviar bombas de fragmentação primeiro para destruir os telhados e depois incendiárias para assar os habitantes em Hamburgo, 2 bomba nuclear mandada, sendo que a primeira era desculpável por não saber o grau de devastação, a destruição da Alemanha de leste pelos russos com as respectivas violações a todas as mulheres dos2-3 anos aos 80+. Não me lembro de nada para dizer dos franceses mas com certeza cometeram algum massacre em áfrica não lhes custava nada);
    2 – As grandes potências, mesmo que percam nunca são julgadas (vide americanos na Coreia, Vietnam, Iraque, Afeganistão, Panamá, etc etc etc etc, os russos lembro-me de perderem no Afeganistão e ninguém julgou ninguém, a China invadiu o Tibete e nenhuma sanção, Israel faz o que quer, Índia e Paquistão sempre às turras e podemos continuar);
    3 – Os Russos seguem a ideia Alemã de guerra total e os civis são um alvo nessa situação. Se houver pouca população é muito fácil deslocar os Ucranianos para a Sibéria.
    4 – É claro, para mim, que os Russos estão muito interessados em destruir por completo a infraestrutura ucraniana. Assim ganham sempre: se perderem a Ucrânia está 20 anos atrasada e vai depender dos empréstimos ocidentais. Se ganharem a Ucrânia vai precisar de dinheiro russo para reconstruir. Se “empatarem” e a Rússia só ficar com uma parte do território ucraniano, voltamos à primeira (a Ucrânia a precisar de dinheiro ocidental) com a agravante que a Ucrânia não vai ter gaz para pagar de volta.
    Isto são as minhas opiniões pessoais. A minha credencial neste assunto prende-se com o facto de ter assistido a mais de 25 guerras desde que nasci em 75. Além disso, quanto ao ponto 3 e 4 tenho 2 amigos Ucranianos que concordam (1 deles tem 2 filhos a combater).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.