PplWare Mobile

E se pudesse minerar criptomoedas com o calor do seu corpo?


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

16 Respostas

  1. Luis Francisco says:

    Olha número de tráfico de humanos a aumentar ainda mais.

  2. Filipe F. says:

    Com a queda que está a acontecer ha 2 dias seguidos e alguns analistas a anteverem o insucesso e fim das criptomoedas para breve não me parece boa ideia agora pensar em nada disto.

    • urtencio says:

      É uma situação conhecida nos últimos anos!! Embora esteja também associado o impacto do “Bloqueio” do governo Chinês e o regularização do governo Koreano. O que se tem verificado é que todos os anos no mês de Janeiro o mercado tem descido!!

    • AlexX says:

      Quem tinha que ganhar já vendeu e ganhou. O futuro pode não ser o bitcoin mas passará pela moeda digital, é um processo do conhecimento público desde finais dos anos 80, ainda nem tínhamos Internet (1988, The Economist). E quando algo vem a público já vem tarde, não seria surpresa se a ideia tivesse nascido no início da era digital.

    • dajosova says:

      Oh Filipe… o que é que percebes da poda?
      a queda vem desde 17 de Dezembro… o fundo foi no dia 6 de Fevereiro @4680€ e desde então está a consolidar nos 8-8.6k

      os mercados funcionam da mesma maneira, apesar de naturalmente haver muito mais volatilidade num mercado emergente … ainda por cima com nova tecnologia disruptiva

      a bitcoin e mais cryptos (blockchain em geral) vieram para ficar!

      acostumem-se à ideia e nesta era façam por abrir a mente e aprender… em vez de replicarem frases feitas sem sequer procurarem conhecer o fundamento

  3. NL says:

    MATRIX… Anyone?

  4. Bruno Silva says:

    Fui a uma conferência sobre BTC na universidade das gambelas em faro e no final foi apresentado um projecto de minerar btc através de movimentos de Yoga, inclusive teria um espaço próprio para fazer yoga umas espécie de campus.

  5. Adamastor says:

    Fala-se muito de tecnologia aqui. E para quando a morte do HTML e do protocolo http?

  6. privateloader says:

    Fala-se muito sobre tecnologia aqui e para quando a morte do HTML e do protocolo HTTP?

    Só para saber quando me torno obsoleto 🙂

  7. SF says:

    17 mil moedas com 130 mW??

  8. AlexX says:

    Nem acho assim tão bizarro, o estudo foi muito bem cuidado e elaborado. No fundo trata-se apenas de retirar pessoas sem capacidade para mais de circulação e enfiá-las numa cama entre paredes onde não estorvem e ainda possam ganhar uns tostões. Se forem um pouco criativos aprendem como gerar mais calor e com sorte talvez fiquem com 30% do total minerado…

  9. Luca says:

    Vocês lembram q em matrix as máquinas cultivavam humanos para extrair o calor deles para si, né?

  10. dajosova says:

    e para quem acha que a bitcoin ou outra coin, que use o SHA256 e Proof of Work (PoW), é um desperdício de energia…. não está a ver o big picture!

    não só a tecnologia irá evoluir em termos energéticos como o PoW é muito mais seguro e acarreta valor intrínseco (a par da escassez) do que por ex outras Proof of… stake, knowledge, elapsed time, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.