Quantcast
PplWare Mobile

Dispositivo biónico poderá ser solução para a cegueira

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Nelson Nunes says:

    Não me agrada… Ainda continua a ser uma solução muito complexa… Ou seja, a modos que irei parecer o robocop, para além de que há situações em que terei que ficar cego… Ora, tomar banho, na praia por exemplo. E ir à praia… Areia nesses componentes eletrónicos… E em numa outra série de situações… A partir do momento que preciso de andar com um dispositivo externo ao meu corpo para conseguir ver, perde logo toda a eficácia para mim. Não consigo ter uma vida em pleno dessa maneira.

    • Batista says:

      Em todo caso não importas de andar com o “plug” no outro olho!

      • Nelson Nunes says:

        Que comentário mais parvo… Enfim Quer trocar? Sabe porventura as dificuldades que uma pessoa cega tem de enfrentar na sociedade? Sabe o que é sofrer preconceito e ser-lhe negado trabalho, só porque nºao vê, por exemplo? Sabe o que é ter que lutar contra os pais que tentam ao máximo proteger um filho, tipo redoma de vidro? Não, não sabe… E vem-me falar em plugs no outro olho… Conversa de merda, muito sinceramente. Se acha tão simples assim, força. Fique lá cego e dê cá a sua visão. É que já são 20 anos de cegueira… A vida ficava-me mais fácil se conseguisse ver. Sabe. Conduzir um carro. Não depender de outros para fazer compras. Enfim… Que conversinha de merda. Que momento tão infeliz o seu.

    • Hélio Musco says:

      Calma amigo. Aos poucos e poucos tudo se resolve. Se todos tivessem o mesmo pensamento, ainda estávamos nas cavernas.

      • Nelson Nunes says:

        Claro que não é esse o meu pensamento. Mas da forma como apresentam o produto parece que isto já é uma solução UAU!
        No dia em que inventarem uma solução, seja biónica, seja através de células estaminais, mas que fique tudo dentro do globo ocular, sem a necessidade de dispositivos externos ao corpo que me obriguem em certas atividades a ter que estar cego para as conseguir fazer, perfeito.
        Só me interessa recuperar a visão, caso consiga fazer todas as atividades como qualquer outra pessoa.
        Agora, sim, claro que acredito no progresso da tecnologia. Basta estar agora a escrever-lhe de um computador. Há uns anos seria impossível fazê-lo. Há uns anos seria impossível usarmos telemóveis touch. Há uns anos era impraticável eu ter um pedaço de papel e com o meu telemóvel, apontar a câmara para lá e a informação ser-me lida instantaneamente.

  2. Vitor says:

    Tanta asneirada para um assunto tão importante.

    • Nelson Nunes says:

      Asneirada? Desculpe. Dei a minha opinião sendo eu cego. Se gostaria de recuperar a visão? Claro que sim. Mas quero conseguir ter total independência e não ficar dependente deste ou daquele dispositivo, ou de baterias. Que me interessa a mim conseguir ver se para uma série de atividades tenho de voltar a cegueira porque as mesmas não são compatíveis com a utilização proposta?

  3. Hélio Musco says:

    Desde que não metam publicidade intrusiva 😉

  4. Pedro Coelho says:

    isto é um passo na resolução de um problema. Não pense nisto como uma cura mas como uma protese. Uma protese de um braço ou perna tb não é igual a ter um membro natural e tem limitações de movimentos, alem de que pode ser mto diferente do “normal”. no entanto dá mais alguma independencia que não a ter. Estas proteses evoluiram mto nos ultimos anos e acredito que com os avanços tecnologicos em breve irão conseguir recriar na totalidade o membro que estão a substituir. o mesmo deve ser visto com esta “solução” um passo, pequeno talvez, na direcção certa. aposto que a qualidade da visão que se obtem com este dispositivo tb não é HD… mas em breve irá melhorar. 🙂 Bem haja!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.