Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Sem provas de ligação entre coágulos e a vacina da Johnson

PUB

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. David Guerreiro says:

    Olha outra, daqui a nada só podemos tomar a Pfizer e Moderna

  2. José Santos says:

    Nenhuma, pois a Pfizer e a Moderna também estão a causar tromboses. O problema está no facto de as agências de controle de medicamentos e os “supostos” especialistas ligados a essas agências, darem sempre a mesma justificação de “não encontrámos ligação de causalidade com a vacinação “. Ora, isso não prova nada. As pessoas não são ingénuas, mas tristemente estas agências e até mesmo aqueles que se dizem entendidos na matéria, “os doutores”, usam estes malabarismos e estratégias de palavras para levar as pessoas a acreditar que as vacinas são seguras. As vacinas até o são, mas estas do Covid foram ensaiadas apenas em alguns meses. Todas as vacinas conhecidas no mundo demoraram mais de 4 anos em ensaios para saber efeitos a curto prazo, mas também a longo prazo, doenças crónicas que podem acontecer anos depois. Felizmente há muitos especialistas pelo mundo afora que estão a denunciar estas tentativas de camuflar mortes, convulsões, ataque cardíacos que estão a acontecer por todo o mundo. Mas basta usarem a frase célebre de que “não há prova”, “não há evidência” que tenha sido causado pela vacina e assim milhares de pessoas morrem, dizendo posteriormente que foi “causa natural” ou “doenças que a pessoa tinha” ou “inesperado”, sem demonstrarem provas de que tenham sido essas as causas. Isto é uma informação enganadora, o facto de “não encontrarem” não significa que ela não exista, até porque estas agências já estão “contaminadas” com o preconceito de não quererem encontrar causa nenhuma. O que foi feito para saber a relação entre a vacina e as mortes? O que foi feito para encontrar provas de que estas novas vacinas podem ser fatais? Nada.. Apenas dizem, “não encontramos provas”. Ora se um assassino mata alguém e no dia seguinte o policia não encontra provas, não quer dizer que o assasinio não tenha ocorrido e que não hajam provas. É preciso provar que não houve assasinato, em vez de dizer que “não há provas”. Assim haveria muita matança pelo mundo a fora e os criminosos sempre escapariam impunes por não haver provas. Se não há procurem-nas, não procurem apenas encontrar a inocência de alguém suspeito. Num tribunal há o inocente e há o acusado, não existem apenas inocentes… O que as pessoas querem é provas de que as vacinas não causam problemas, essas ninguém quer dar. Nada é inocente até que se prove o contrário. Mas eles insistem na inocência da vacina, sem que haja provas dessa inocência, ou seja, que não provoque efeitos fatais.

    • alfa says:

      Mas queres estragar a galinha dos ovos de ouro dos laboratórios ?
      Se o gajo é doente de uma doença x e morre é covid, é porque precisa da vacina, se o gajo morre do covid é porque precisa da vacina, se o gajo tem saude leva a vacina e morre é prque estava doente.
      se corre mal nunca é da vacina são danos colaterais se o tipo morrer tb não reclama, portanto este negocio da vacina é altamente rentavel e como é em massa agora toca a fazer de cobaia o ze se tiverem vacina que é preciso experimentar , não faz mal é covid. vais já uma qualquer se morrer vai no pacote.

    • Samuel MG says:

      Onde é que viste que a Pfizer e a Moderna estão a causar tromboses? A vacina da AstraZeneca já causou mais de 100 casos de trombose após a toma 🙁

      • PTO says:

        Mais de 130, para ser correto.

        E a esmagadora maioria foram embolias pulmonares e AVC’s, ou seja, situações de risco de morte e de mazelas para o resto da vida.

      • José Santos says:

        Esse é o problema principal , a imprensa e as agencias de saúde não querem espalhar informações sobre os problemas das vacinas covid, dai a ignorancia geral da população. Mas se for para fazer lavagem 24/7 para levar a vacina e falar sobre todos os beneficios, estão são os primeiros a falar sobre isso. É precisamente o que as farmaceuticas fazem, nunca mostrar o lado negro dos medicamentos, só os positivos… Como era de esperar, a imprensa em Portugal não fala sobre isso, mas o dailymail da inglaterra já veio criticar e demonstrar que a incidencia de tromboses na Pfizer é muito maior do que na AstraZeneca, até acusam a agencia de Hipocrisia por apenas associar á Astrazeneca. Coloquei o link para ser traduzido para portugues, caso não entenda ingles, assim consegue ler a noticia e tirar as suas conclusões.

        Aqui vai:
        https://translate.google.com/translate?sl=auto&tl=pt&u=https://www.dailymail.co.uk/news/article-9366963/Coronavirus-Pfizers-Covid-vaccine-linked-blood-clots-AstraZenecas-UK.html

        O artigo original em ingles está aqui:
        https://www.dailymail.co.uk/news/article-9366963/Coronavirus-Pfizers-Covid-vaccine-linked-blood-clots-AstraZenecas-UK.html

        • Samuel MG says:

          Ainda por cima o dailymail que é britânico!! Claro que vai defender a AstraZeneca pois é a vacina anglo-sueca!! Olha lá os ingleses não defender o que foi criado por si!!

          • José Santos says:

            Bem fazem eles. Só para se ver que a ganância vem ao de cima e revela as verdadeiras intenções das farmacêuticas estão dispostas a denegrir a imagem dos amiguinhos para salvar a sua. Vá pesquisar o que aconteceu com o medicamento VIOXX a uns anos atrás. Os reguladores aprovaram essa droga assim como aprovaram as vacinas, somente 4 anos depois, a incidência de ataques cardíacos começou a sair fora do “seguro e eficaz (TM)”, sim a tal marca registada usada nas vacinas. Essas farmacêuticas que fabricaram esse medicamento esconderam deliberadamente informação aos reguladores, acha que vão fazer diferente hoje? A pfizer então tem um longo histórico de crimes e ilegalidades no lançamento de novos medicamentos ou medicamentos existentes.

  3. Guedes says:

    FDA? Mas ainda acreditam nesta agência?
    E é óbvio que não há ligação. Assim já podem fazer milhões com a vacina. Depois há problemas e….chega outra marca com a mesma novela.

    Agora é esperar os indignados da vida virem falar que isto sou eu sendo maluco, conspirações bla bla

    Até que a vacina seja 100% efectiva e sem danos a longo prazo, eu não sou a favor de obrigarem as pessoas a serem vacinadas. Quem quer leva, quem não quer não leva. Há quem se preocupe com a saúde e há quem seja louco, mas há que respeitar os que se preocupam.

    • LR says:

      “eu não sou a favor de obrigarem as pessoas a serem vacinadas”. Ninguém é obrigado, sabias?

      • Samuel MG says:

        São sim!! Não estás vacinado(a) então não te dou emprego!!

        • PTO says:

          Isso é falso!

          Primeiro porque nunca existirão 100% de pessoas vacinadas, por isso basta que exista imunidade de grupo e toda a gente é contratada na mesma.

          E segundo porque existem milhões de pessoas que têm trabalho e não vão ser despedidas se não forem vacinadas, pelo que contratar alguém que não foi vacinado não irá fazer absolutamente diferença nenhuma.

          E pronto! Lá se foi mais uma teoria de conspiração por água abaixo.
          Tens mais alguma?

          • Samuel MG says:

            Não é teoria da conspiração!! Quem recusar ser vacinado pode ser despedido:

            Artigo 351.º do código do trabalho

            Alíneas b e h

            Links sobre o assunto do despedimento:
            https://tvi24.iol.pt/aominuto/5e56645d0cf2071930699ff6/covid-19-trabalhadores-que-recusarem-vacina-podem-ser-despedidos/5fc56ec80cf203abc5b45e3e

            https://pplware.sapo.pt/ciencia/nao-quer-tomar-a-vacina-da-covid-19-empresas-podem-negar-lhe-trabalho/

          • alfa says:

            neste momento tens professores que se nãp aceitarem a vacina vão fora.
            PTO estás muito cru. estás longe da realidade.

          • Samuel MG says:

            Esqueci de mencionar o artigo 19.º do Código do Trabalho alínea 1

          • José Santos says:

            Quem disse isso foi a presidente do conselho económico Europeu, que mandou uma boca para o ar, (económico diz tudo) já a pensar no money, money das empresas, a mandar um palpite para o ar de que seria uma possibilidade que os empregadores negarem contratar um trabalhador que não queira ser vacinado. Estas pessoas normalmente não se importam muito com o direito dos trabalhadores (Representam patrões e não trabalhadores) e então mandam logo pescadas destas como se fossem legisladores.

            Esqueceu-se que a lei não existe apenas para o empregador, existe também para os empregados. A não ser que um medicamento, droga ou vacina esteja livre de efeitos secundários que possam de algum modo comprometer a integridade física ou saúde do trabalhador, essa exigência é uma causa perdida. As pessoas esquecem que assim como qualquer medicamento pode proteger a pessoas de uma doença, também tem efeitos que podem matá-la.

            Na lei que menciona a alinea b) é uma infração se houver violação de direitos e garantias de trabalhadores da empresa, esta alinea automaticamente anula a alinea h) Falta culposa de observância de regras de segurança e saúde no trabalho, porque? Porque regras de segurança não se podem sobrepor aos direitos. Passo a explicar:

            O nº 1 do Artigo 25º da constituição da república prevê que, a integridade moral e física das pessoas é inviolável. Portanto, nenhuma entidade, pessoa ou empresa pode obrigar os seus trabalhadores a correr um risco que pode comprometer a sua integridade física, especialmente aqueles em que se incorre ao tomar um vacina que neste momento tem apenas autorização condicional, vamos lhe chamar antes experimental..

            O que acontece é que quer a imprensa, farmaceuticas e agencias de saúde em geral querem criar um clima de medo, coerção para tomar medicamentos que ainda são por natureza experimentais, a lei de nuremberg criada após o que aconteceu nos campos de concertração de Hitler, quando ele fez experiências com medicamentos nos judeus, foi criada precisamente para que isso nunca mais acontecesse na história humana, mas parece que algumas elites não aprendem com as licões do passado.. Trata-se da violação desta lei que foi criada nos tempos da outro senhor, ou hitler

            Neste momento, nenhuma vacina é obrigatória, tem de haver consenso, consentimento e deve ser sempre voluntário.

            A aplicação de regras de segurança, como máscara e viseira ainda são das medidas mais eficazes para proteger as pessoas, mas as pessoas estão a ser massacradas 24/7 pela imprensa, pelos expert(alhões) e agencias, através de um clima de medo e panico para convencer que tudo morre se não tomarem as vacinas. Calma, existem tratamentos que estão a ser encontrados como eficazes e seguro e essa febre e medo da vacina, há-de acabar. No ano passado,no verão, as infeções desceram drasticamente, 1 morte por dia praticamente, o que não era nada, e não havia vacinas nenhumas!!!!! Agora se no verão acontecer o mesmo, vão dizer que foi graças as vacinas, que fraude isso será quando na verdade o virus tem um ciclo sazonal conforme se verificou.

  4. PORTUGAL says:

    Moderna e Pfizer FTW. Tecnologia RNA vai revolucionar a medicina para o melhor.

  5. mario says:

    Epá espero que o pessoal com mais de 60 anos continue a tomar as vacinas, porque que são os que verdadeiramente necessitam, mas esta noticia é literalmente identica à da AstraZeneca à 1 mes atrás.

    Mantem-se as hipóteses de uso da pilula em mulheres, e ainda incorrecta vacinação fora do musculo. Mas ainda não se sabe.

    Como dizia, se tem mais de 60 tomem a vacina, compensa relativamente ao risco de mortalidade.

    • alfa says:

      Se correr mal o estado até poupa nas reformas.

    • José Santos says:

      Como garante às pessoas com mais de 60 anos que não morrem após a vacina? Não é só dizer que o risco de morrer de covid é maior, isso não convence pois as pessoas ainda podem evitar esse risco por aplicar medidas de segurança respiratória, agora depois de tomar a vacina já não há nada a fazer, para além de todas as vacinas serem pouco eficazes na variante sul africana, já a circular em Portugal. Além disso, já existem muitos casos em todo o mundo de pessoas que foram completamente vacinadas e ainda assim foram hospitalizadas e umas poucas morreram. Façam a vossa pesquisa e encontrarão essa informação. Por isso, é uma questão de balancear qual é o maior dos riscos.

  6. Carlos says:

    Os relatórios de qualquer vacina são adulterados para não causar alarme, infelizmente, as vezes é fatal, a indústria farmacêutica e os seus associados têm muito poder, essas vacinas deviam ser proibidas.

  7. Rafilda says:

    Sem provas. Daqui a uns dias: Afinal….

  8. PTO says:

    Era previsível que esta vacina tivesse os mesmos efeitos graves como a da Astrazeneca. Ambas foram desenvolvidas da mesma forma, usando o sistema de DNA e um adenovírus.

    As vacinas mais seguras são as da Pfizer e da Moderna, ambas desenvolvidas pelo sistema de mRNA.

    São as únicas que eu aceitarei tomar, só e apenas.

  9. Ze Duarte says:

    Não há provas com os coágulos mas estão todos a ficar com o cabelo mais suave e brilhante.

  10. José Santos says:

    Uma mini formação para verem como isto parece mais um embuste. Sabem de onde vem os 95% de eficácia da vacina da Pfizer? Foi assim, nos ensaios juntaram 43.000 pessoas, então separaram em dois grupos numericamente iguais, 21. 500 vacinados e 21.500 placebo. De todos estes, imaginem, apenas 170 ficaram infectados. Então o que fizeram, pegaram nestes infectados e descobriram que apenas 8 destes 170 não ficaram infectados e eram do grupo dos vacinado, os outros 162 ficaram infectados e eram do grupo placebo. Então fazendo as contas 162 de 170 são 95%, entendem agora? Ou seja, foram buscar esta percentagem a uma meia dúzia de infectados num universo de 43.000 pessoas. Se fizerem bem as contas, somente 162 em 21.500 placebo foram infetadas e no caso do grupo dos vacinados, somente 9. Em termos de percentagem, comparado com 21.500 em cada grupo, o resultado entre vacinados e placebo é insignificante, ou praticamente igual, só que só viram as coisas na proporção dos infectados, o que para mim é ridiculo. Ao olhar para isto, perguntamos como é que os supostos especialistas que olham para isto não questionaram o facto de que todos os participantes usavam mascaras e meios de proteção independente da vacinas, para além do numero de 170 participantes ser um numero demasiado pequeno para tirar conclusões que só podiam ser tiradas com ensaios e sem a variável de aplicarem as medidas de proteção. Se quiserem podem constatar aqui como foi, está em ingles:

    https://www.pfizer.com/news/press-release/press-release-detail/pfizer-and-biontech-conclude-phase-3-study-covid-19-vaccine

    • Samuel MG says:

      Vou te fazer o favor de traduzir:

      A análise de eficácia primária demonstra que o BNT162b2 é 95% eficaz contra COVID-19 começando 28 dias após a primeira dose; 170 casos confirmados de COVID-19 foram avaliados, com 162 observados no grupo de placebo versus 8 no grupo de vacina.

      Pegaram em 43000 sendo que 170 contrariaram o vírus fora do estudo!! A vacina protegeu 21492 pessoas.

      Assim se acaba com uma teoria rocambolesca!!

      • José Santos says:

        Esqueceu-se dos 21,338 do grupo de placebo que também ficaram protegidos ou só contam os vacinados?

        Parece que não percebeu que somente os infectados foram contados, senão os números seriam praticamente iguais, como disse 21492 vacinados e 21338 não vacinados, a diferença é praticamente nula.

        • Samuel MG says:

          Já percebi que és contra a vacina!! Então não a tomes!!

          • Tomé says:

            Andas a tiras factos da pucara e quando te expõe ficas chateada. Natural. Se gostas tanto as vacinas, toma-as, ninguém se vai importar, mas não chateies os outros para serem forçados a tomarem-las.

  11. Mastermind says:

    Idiots, idiots everywhere…!!!

  12. Sardinha Enlatada says:

    Este virus, vacinas e o diabo a quatro e so mentiras. E ainda ha pessoal que jura a pes juntos que isto e uma pandemia. Eu e que nao tomo vacina nenhuma.

    • Morais says:

      Ninguém te obriga a tomá-la. Apenas tens que arcar com as consequências que essa decisão te pode trazer. Simples.

      • José Santos says:

        Da mesma forma quem toma a vacina tem que arcar com as consequências que essa decisão pode trazer a curto e a longo prazo (meses).

      • Sardinha Enlatada says:

        Quais consequencias ? Se eu me sinto saudavel porque carga de agua tenho de andar a levar uma vacina so porque metade da populacao mundial ficou em panico a toa ? Que eu saiba ainda tenho direito a minha vontade, ou estas a querer sobrepor a tua vontade a minha ? Ganha juizo.

  13. Algo says:

    Várias pessoas morreram ao serem vacinadas pela AstraZeneca e um homem teve a pele toda escamada após administrar a vacina da Johnson. Mal consegue andar.

    Uma mulher com problemas cardíacos faleceu ao tomar uma vacina contra a Covid, mas os “especialistas” insistem em garantir que as vacinas são seguras, mesmo com as mortes aparentes.

    Eu também creio que estas empresas têm a sua vacina “anti” Covid para dar ao público uma falsa impressão de escolha. Todas elas operam sub/a favor da indústria farmacêutica, cujos quem as financiou recusam em ver os bilhões investidos jogados no lixo.

    A verdadeira pandemia são os governos que permitem que os próprios cidadãos sejam usados como cobaias e corrompem os meios de comunicação social.

    É muito triste.

    • Samuel MG says:

      Conheço 4 pessoa que tomaram a vacina e não tiveram qualquer sintoma!! Eu vou levar a vacina!!

    • Tuaregue says:

      Reações raras (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

      Pele: alergia; eritema multiforme (reação do sistema de defesa das mucosas e da pele); necrólise epidérmica tóxica (lesão dermatológica rara); síndrome de Stevens-Johnson (forma grave do eritema multiforme); urticária; síndrome lupus-like; manchas roxas e avermelhadas; sensibilidade da luz.
      Sistema Nervoso Central: depressão; ansiedade; meningite asséptica (inflamação da camada que reveste o cérebro);

      confusão mental; alucinações; alterações de humor; insônia.

      Sistema nervoso periférico: formigamento.

      Sistema gastrintestinal: icterícia (cor amarelada na pele causada por problemas com a bile); feridas no esôfago; feridas no estômago; feridas no duodeno; hepatite medicamentosa; inflamação no pâncreas; sangramento digestivo.

      Sistema geniturinário: insuficiência da função dos rins; morte do tecido dos rins; infecção na bexiga; sangue na urina; aumento da frequência e quantidade de urina.

      Sangue: anemia, anemia hemolítica (anemia causada pela quebra das células vermelhas); pancitopenia (diminuição das células do sangue); hipoplasia medular (diminuição da atividade formadora dos tecidos orgânicos pele, músculos);

      trombocitopenia (diminuição das plaquetas no sangue); leucopenia (diminuição das células de defesa); agranulocitose (diminuição de tipos especiais de células de defesa); eosinofilia (aumento de um tipo especial de célula de defesa).

      Visão: visão dupla; redução da capacidade visual; vermelhidão ocular; olho seco.

      Descobre lá qual é o medicamento? Isto faz parte da bula de um medicamento.

  14. jaquim says:

    Há gente que só percebe se passar pelos CI.

  15. José Santos says:

    A agencia de medicamentos americana (FDA) acabou de suspender a vacina Johnson & Johson, relatando mortes por coágulos e hospitalizações. Todos os “peritos”, agencias de autoridade, fact checks e cadeias de imprensa, juraram ás pessoas de pés juntos que não havia evidência de mortes e coagulos sanguineos para a vacina Johson and Johson. Ora ai tem a prova do que são os tais peritos (Virologistas, Infecciologistas) em Portugal que aparecem na televisão a prometer mundos e fundos das vacinas e depois as pessoas vão morrendo e apanhando tromboses extremamente perigosas e fatais. Naturalmente, como é costume, os mesmos, virão a televisão dizer que os beneficios são maiores que os riscos, é a mesma coisa que dizer que é eticamente aceitável que algumas pessoas morram (nem eles sabem quantas, pois morrem muito mais mas eles ignoram) para a bem de muitas outras pessoas. E isto é só o principio e já promete muito, falta ainda os efeitos a longo prazo destas vacinas, as doenças graves, autoimmunes e cancerigenas que pode causar nos proximos meses ou anos. Os supostos especialistas que vem encorajar tomar estas vacinas deviam responder em tribunal e ser julgados por terem participado na promoção de uma vacinas que causam morte. Se causa morte devia ser retirado imediatamente do mercado, quantas mais pessoas tem de morrer para isso acontecer?

  16. Eu says:

    Quem está contra as vacinas, também não deverá administrar medicamento algum.

    Ou então, trata-se de gente que nunca leu a bula dos medicamentos. Pois, se lessem com certeza nunca tomavam nada do que lhes foi prescrito pelo médico!
    Pois, todos, mesmo todos, os medicamentos têm uma certa probabilidade de causar danos no organismo humano, e muitos deles causam danos muito severos e até a morte!
    E essa probabilidade é apenas uma simples medida estatística baseada em certo número de testes reais e laboratoriais. Mas, a realidade de cada um certamente poderá ser bem diferente.

    Leiam a bula de uma simples aspirina e aprendam qualquer coisinha sobre o assunto!

    Como já tem sido referido a pílula contraceptiva feminina tem muito maior probabilidade de causar embolias e tromboses que as referidas vacinas anti Covid-19. E vejam que é tomada diariamente por muitos milhões de mulheres a nível mundial.
    Outrora existiram pílulas bastante mais agressivas, muito piores que as actuais! E, mesmo assim, sempre foram usadas.

    • José Santos says:

      Será que os medicamentos que refere, foram colocados no mercado após uns mesitos de teste?

      Ainda não se apercebeu que as vacinas covid tem uma incidência de muitos milhares, senão milhões, de efeitos adversos ligados á coagulação, ataques cardiacos, convulsões por todo o mundo? Basta pesquisar os reports do FDA no VAERS ou da Agencia Europeia de Medicamentos. E nestas incidências reportadas às autoridades, os números não são realistas pois podem apenas representar 1% das mortes ou efeitos incapacitantes causados pela vacina.

      Tem razão quando diz que “todos, mesmo todos, os medicamentos têm uma certa probabilidade de causar danos no organismo humano, e muitos deles causam danos muito severos e até a morte”. Então porque estes medicamentos não foram suspensos e estas vacinas estão constantemente a ser suspensas? E qual a incidência das mortes para estes medicamentos (Aspirina, pilula) aconteceram 24 horas após a toma? Tem noção que já existem centenas de mortes reportadas (Só as reportadas,sem contar com aquelas que não foram reportadas..) 24 a 48 horas após a toma da vacina covid?

      É razoável sabermos que muitos medicamentos causam mortes, mas a sua incidência é pequena, se fosse maior seriam suspensos ou removidos do mercado, isto é o que está a acontecer com as vacinas COVID!

      Mais importante, é que foi noticiado ontem que as vacincas da Johnson e da Astrazeneca serão removidas do Mercado pela Agencia Europeia e os contratos já não serão renovados.. Então se é como diz, porque é que a aspirina e a pilula ainda estão no mercado, como tantos outros medicamentos e estas vacinas, não? E se era como a Agencia Europeia dos medicamentos e como tantos outros supostos especialistas que aparecem na televisão dizem, que os beneficios superavam os riscos, então agora estão a remover do mercado?? Será que pensam que as pessoas são ingénuas?

      Sabia também que antes de tomar a vacina, é dado um questionário para a pessoa tomar conhecimento dos efeitos perigosos que a vacina pode causar, embora não seja obrigatório, o que isso diz ás pessoas? É isso que fazem quando compramos a aspirina ou pilula na farmácia?

      A maior parte das autoridades não associa mortes ou efeitos perigosos á vacina da COVID, logo não são reportados ou contados, mas conseguem dizer com toda a certeza absoluta que o efeito fatal foi de outra coisa qualquer, isto faz sentido para si?
      Se não queremos dar prova de uma coisa, não podemos dar prova de outra, mas é isso que eles tem feito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.