Quantcast
PplWare Mobile

Cientistas do MIT afirmam ter a chave para eletricidade ilimitada e barata

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Luís Silva says:

    Isso já se utiliza nos Açores há muitos anos!

    • Camionagem says:

      e usam para coisas melhores, uma feijoada à zè gonçalo que maravilha… de comer e repetir

    • Nuno Moura says:

      Energia barata em Portugal, é para rir, o custo de produção até podia ser baixíssimo, e quanto dessa fatia os amigos das negociatas queria lucrar e os impostos? O que acontece com as bilhas de gás vendo o preço em Espanha? O caso do abastecimento de água que se paga muito caso o consumo seja baixo. Num País sem corrupção, mesmo com as fontes produtoras e tecnologia ue temos actualmente a energia podia ser no mínimo a metade do preço que as empresas e todos os portugueses pagam actualmente, já contando com a carga fiscal.

      • RC says:

        Votou nas ultimas eleições ?

        • Nuno Moura says:

          Claro, voto sempre, e nunca votei nos partidos das clientelas, ou seja os seja os que já estiveram a governar-se, enquanto a prioridade nao for o povo nao passamos disto

          • Eu says:

            Então já fizeste o teu papel mais importante. A democracia funciona mesmo que todos não votem, embora o problema maior esteja mesmo naqueles que não o fazem.
            Agora penso poder garantir, que é apenas por culpa da grande maioria dos abstencionistas que isto não passa da cepa torta.

          • Nuno Moura says:

            Concordo que o questão da abstenção não ajuda a resolver os males da nossa sociedade.
            Mas abstenção é um mal mais profundo e de difícil resolução, o típico abestecionista é desintresado e consequentemente pouco informdo e portanto é facilmente manipulável pelas máquinas partidárias de propaganda dos grandes partidos, portanto quando é chamado normalmente usa o seu direito mas contaminado, ver expressões ” ou é isto ou é o pântano, ou vêm ai o diabo, ai vamos votar nestes que vem ai os extremistas”, Também como nalguns casos vota-se sem racionalidade, como voto de protesto ou seja no partido que estiver a gritar mais. Estas últimas eleições são um bom exemplo.

          • mlopes says:

            falando de eleições legislativas que são as que mais interessam.
            o que parece que ainda não perceberam é que com o sistema eleitoral português os eleitores só o são de nome.
            na prática um eleitor não elege ninguém nem contribui para essa eleição. apenas se limita a legitimar as “eleições” que os partidos políticos fazem dos seus membros ao ordená-los em listas. “eleições” essas no interior dos partidos que seguem apenas critérios de amiguismo e competência política, seja lá isso o que fôr.
            se considerarmos que os abstencionista seguiriam uma tendência de voto idêntica aos votantes, e nada aponta para que seja diferente, eliminar a abstenção não altera em nada quem é eleito e muito menos quem pode concorrer às eleições. aqui é que está a questão.
            não concordam? bom, montem um cenário utilizando as regras do sistema eleitoral atual e provem que o que eu digo está errado.
            aliás é fácil de perceber já que numa boa parte dos partidos todos os que ousaram falar em mudanças do sistema eleitoral foram afastados de imediato. o último caso público foi, tanto quanto me lembro, com o antónio josé seguro do ps.
            pelo contrário, a única coisa que faria com que algo mudasse de facto era uma abstenção gigantesca, utopicamente de 100%, já que seria impossível de ignorar.
            em países com sistemas eleitorais como o nosso não é possível fazer revoluções pelo voto, só por golpe de estado (que não defendo, óbviamente) ou pelo não voto.
            mas claro que toda a máquina política está desde 74 programada para vender a necessidade absoluta do voto e conta com isso com a máquina de propaganda dos media mainstream. só assim, o povinho votando, é possível manter o status quo daqueles que criaram, logo depois de 74, o sistema do qual se alimentam. a continuar assim dele se alimentarão ad aeternum e o povinho aguenta, claro que aguenta

        • Ricardo says:

          Tendo o senhor Nuno Moura respondido afirmativamente à sua questão, e tendo ele votado noutros partidos que não os do “costume” (assim como muita outras pessoas) e uma vez que questionou e obteve resposta afirmativa , qual a sua solução para a problemática – que se mantém positivamente verdadeira em TUDO o que o senhor Nuno referiu? Excluindo a pergunta idiota que fez e que é usada vezes e vezes sem conta por várias pessoas – mesmo sem conhecer a ideologia ou preferência e comportamento político da pessoa a quem faz a pergunta – qual a sua solução milagrosa? Sendo que a questão que faz parece – segundo a sua pessoa – ser central à mudança que parece querer dizer que acontece invariávelmente “se todas as pessoas votarem” – mesmo não tendo sido notoriamente a solução – e durante décadas já confirmado o mesmo.

          Menos hipocrisia e “achismos” dos outros para com pessoas que não s conhecem de lado nenhum “goes a long way.”

    • Nicolau says:

      Mas a eletricidade dos Açores não é mais barata por causa disso…

  2. e.t. says:

    pois, mas …

  3. Joao Ptt says:

    Claro… vamos perfurar até 20 km de profundidade… o que é que (não) pode correr mal? Humanos a ser humanos.

    • Vítor M. says:

      Vamos ver, de facto a ideia é muito interessante, mas vamos ver como se coloca em ação este plano “incrível”. Energia infinita e barata.

      • Memória says:

        LOL
        ” O que diz a segunda lei da termodinâmica?

        . . .A Segunda Lei da Termodinâmica trata da transferência de energia térmica. Isso quer dizer que ela indica as trocas de calor que têm tendência para igualar temperaturas diferentes (equilíbrio térmico), o que acontece de forma espontânea. . . .”

    • opah says:

      Tens noção que a islândia tem uma grande percentagem da energia gerada desta forma, certo?!

      • Joao Ptt says:

        A Islândia perfurou 20 km? Não, foi a natureza a disponibilizar e eles aproveitam o recurso.

        • MARTINS DA SILVA Américo says:

          Com a mentalidade dos oligarcas portugueses, o objetivo não é encontrar soluções económicas para a população.
          Utilizando esta solução alternativa logo se inventariam taxas, taxinhas e taxonas.
          O carro elétrico já fica tão caro como os seus congéneres á custa das taxas.

          • RC says:

            Este anda obcecado por carros eléctricos, deixe se disso, arranje uma namorada e viva a vida.

          • PeterJust says:

            Já fica tão caro?!? Está mal informado concerteza. Os carros electricos sempre foram bem mais caros (no momento da compra), que os carros equivalentes a petroleo, isto porque fica bem mais barato fazer um motor que uma bateria. E nos ultimos anos até baixaram bastante, como é normal pois a disponibilidade de baterias é maior.

        • RC says:

          Também foi a natureza que perfurou os poços de petróleo ?

          • Carlo says:

            Senhor Nicolau eu li a notícia .
            Mas fiquei com bastantes dúvidas por isso comentei coisa que raramente faço por saber que as pessoas não aceitao a ignorância dos outro em caso algum estou me referindo ao senhor mas sim a maior parte da população. Mas pra chegar ao ponto gostaria que me explica-se como a broca será ,os electrões acelerados seram Desperados da superfície,e como seram removidos os resíduos do buraco? porque também esses estariam a altas temperaturas penso eu ,mas como anterior mente mencionei são só as dúvidas de alguém que só saber que nada sabe

        • Carlo says:

          Claro! como e que a broca deles vai perfurar a temperaturas a cima dos 500 graus celsius e ainda pra mais a 20 kilometros de prefundidade

  4. Profeta says:

    20 kms e qualquer coisita. Nao deve ser tarefa facil

  5. ilda says:

    furar 20km …
    nada vai correr mal?
    o equilíbrio do planeta com todos os países a furar está garantido?

    bem…

  6. Atento says:

    Quanto custa e durante quanto tempo é que um buraco com 20km de profundidade é estável ?
    Do que tenho lido, nos Açores, a geotérmica obriga a sucessivas perfurações por perda de rendimento (lá, os furos não necessitam de grande profundidade).

  7. jaugusto says:

    Pois mas o problema é que na Islândia devido á injecção de águas no buraco tem vindo a verificar uma avalanche de tremores de terra nessa instalações ….
    https://www.geothermal-energy.org/pdf/IGAstandard/WGC/2015/23013.pdf

  8. opah says:

    Resta saber os grandes lobbys, vão deixar isto ser gratuito. Quero ver quem paga ao pessoal da manutenção e infrastruturas.

  9. Redin says:

    Pronto, aqui vamos nós.
    Não se pode falar de evolução mesmo sendo um plano para que apareçam num “piscar de olhos” os velhos do restelo. Os sábios. Os engenheiros do sofá. Os iluminados. Os que só acreditam no seu próprio umbigo. Os… bom… acabaram-se-me as palavras.
    Façam um favor a vocês mesmo e as vossas famílias futuras.
    Não neguem à partida uma ciência que desconhecem. Respirem fundo num tempo tão conturbado.
    O mundo precisa de esperança e tal como já dizia o outro. “Para não fazer asneira, basta que não façam nada.”

    • Profeta says:

      Ninguem tem certeza de nada, e obvio que seria uma mais valia mas esta solucao deveria ser melhor estudada, porque se e para ter energia em todos os paises teriam de abrir varios buracos e de facto nao sei se a natureza nao reagiria da pior maneira a essa alteracao planetaria. Se isso for um erro relembrem-se que nao se pode apagar com borracha. O Buraco ja esta la feito e ainda mais com 20kms, nao sao 2kms.

    • Memória says:

      O Velho do Restelo tinha razão, e era de facto o *único* sábio na totalidade dos Lusíadas.

      Se os portugueses tivessem cuidado de si próprios e do seu país em vez de se dedicarem às ‘gloriosas’ actividades de apostolização, rapina e esclavagismo estariam hoje (e ao longo da sua História) muitíssimo melhor.

      • Eu says:

        Pode não estar melhor é para o teu padrão de vida e mesmo arriscando dizer que não viveste antes de 74, poderás então ir dizer o mesmo a quem passava fome, não tinha educação, não tinha oportunidades de crescimento tanto intelectual como financeiro, não tinha meios de se deslocar, não conhecia as capitais de distrito, não tinha sequer possibilidade de imaginar como seria o mar, … ou seja. Vale mesmo a pena dizer que.
        Pimenta no cu dos outros para ti é refresco.

        • Memória says:

          Lol, Lol, Lol.
          Enganas-te porque sou um dos anos 50, e por ter tido sempre a consciência de ter sido muito privilegiado em muitas formas a minha vida formou-se no apoio (e suas consequências) aos que não o foram.
          Continuo a pensar que o Velho do Restelo era um sábio, e penso que Camões nos seus últimos dias também deve ter pensado o mesmo.

          • PovoManso says:

            Tens noção daquilo que dizes?
            Se não fosse a valentia e a coragem dos Portugueses quem seria afinal Camões? Provavelmente seria alguém como tu, um velho do restelo deprimido sem futuro e sem passado.

          • Memória says:

            . . .
            Não vás a terras alheias
            Lançar sementes de morte
            É na terra do teu pão
            Que se joga a tua sorte.
            . . .
            (Urbano Tavares Rodrigo)

          • Memória says:

            Urbano Tavares *Rodrigues*

    • Carlo says:

      Amigo a ciências e isso mesmo tem de ser sempre questionada só assim avança

  10. RUY ACQUAVIVA says:

    A energia geotérmica é talvez a mais limpa e abundante que existe. Infelizmente ela só está disponível em poucos lugares justamente porque não temos tecnologia para fazer poços profundos o suficiente para chegar à camadas com temperatura alta o bastante para aproveitamento comercial na maior parte do planeta.
    Nesse sentido a tecnologia apresentada poderia ser uma solução espetacular para a crise de energia atual e para a questão do efeito estufa.
    Porém o desafio é gigantesco. Eu realmente desejo muito que essa empresa possa cumprir o que promete mas mantenho cuidado pata não me entusiasmar demais porque há muitas empresas que apresentam soluções espetaculares que acabam não se concretizando.
    A conferir.

  11. iDroid says:

    Quem diria que a explicação “científica” do filme The Core viria a tornar-se realidade…

  12. Araujo says:

    O planeta Terra tem um equilíbrio.
    As fontes não são infinitas.

    Desiquilíbrando a natureza, the shits happens.

    • RC says:

      São, por exemplo o Sol, apesar de ter um fim, dura mais que o próprio planeta, logo é infinito.

      • PeterJust says:

        Nada é infinito, nem mesmo o universo, claro que para este caso teremos energia que se pode considerar infinita pois quando a energia do sol terminar já cá não está o planeta há que tempos, porém já podemos viver perto de outra estrela e assistir à morte do sol, nunca se sabe…

  13. Qualquer says:

    “A título de exemplo, na Islândia, a fatura energética média – incluindo eletricidade, aquecimento e água quente – é de cerca de 22 euros.”
    ??? POR MÊS? POR ANO?

  14. Jon says:

    A EDP n vai gostar nada dessa ideia

    • Nicolau says:

      Cá nada. Nos Açores há furos geotérmicos, a eletricidade é gerida pela EDA e é cara na mesma. Se a EDP tiver o monopólio dessas centrais produz a baixo preço e mete o preço que quiser ao consumidor.

  15. Nuno Moura says:

    Num país onde se destrói floresta e campos agricultáveis para instalar painéis solares ignorando os militares de metros de superfícies das coberturas dos edifícios e que instale com o seu investimento ainda têm de oferecer o eixesso de produção está tudo dito.

  16. João says:

    De alguem que estudou produção de energia geotérmica na sua formação:
    Este método provoca aquecimento global, tal como a energia nuclear. É energia limpa, não liberta gases nocivos, porém liberta toneladas de vapor de água, este aquece o ambiente de uma forma brutal. Mas de qualquer maneira, é mais seguro e mais barato, por varios motivos.

    • RC says:

      Ok, então o hidrogénio também não é um método de ter energia limpa.

    • RUY ACQUAVIVA says:

      Absolutamente errado! Nem a energia geotérmica nem a energia nuclear afetam o efeito estufa. A eliminação de vapor na atmosfera não produz efeito estufa. Pelo contrário, a formação de nuvens aumenta a reflexão dos raios solares que atingem a Terra. Porém a quantidade de vapor lançada na atmosfera por usinas nucleares ou geotérmica é insuficiente para ter um efeito significativo, se tivesse seria um efeito positivo, jamais negativo.

      • Emilio says:

        Vou responder a si porque vejo que tem conhecimentos de termodinâmica: tanto a geotérmica como a nuclear introduzem calor na atmosfera porque a fonte quente é o reactor (ou o interior da terra), e a fonte fria é a atmosfera. Como se sabe, na produção térmica, há sempre “entrega” de calor na fonte fria que é a atmosfera (a menos que esteja no zero absoluto). Assim, não é só uma questão de vapor de água.

    • Memória says:

      Eu gostaria muito de saber como é que energia “infinita e barata” não resultaria
      num consumo “infinito e insuportável”, – insuportável mesmo sem ter em conta
      as leis básicas da termodinâmica, sobretudo a chamada Segunda Lei da Termodinâmica
      a que já me referi.

  17. A Mota says:

    “Electricidade ilimitada e barata”. Acho isso engraçado. Ou querem tapar os olhos aos desinformados ou são mesmo incultos. Já ouviram falar de Nikola Tesla? Ele tinha planos e projectos em que todas as pessoas teriam acesso gratuito á electricidade. Mas electricidade mais barata é que é vantajoso. Aliás. Se assim não fosse como é que se enriquecia os bolsos aos empresários de “sucesso”…

    • Vítor M. says:

      Não feches a mente meu caro. Não te fiques pelo “ouvi dizer no Facebook”. Existem hoje países que já usam energia geotérmica. E é muito mais barata. Esta que mostramos hoje é um passo avante, e que um dia poderá de facto ser a solução. Portanto, abre a mente, lê, percebe o conceito e não mistures as coisas. A tecnologia é uma fonte de impossibilidades possíveis.

      Abr.

    • RC says:

      LOOOL, afinal quem é desinformado ? Nikola Tesla fez muita coisa pela sociedade, mas esse projeto é uma falha dele, não tinha nem tem como funcionar. E sim, pode ter eletricidade praticamente gratuita, desde que seja você a produzi-la.

  18. secaya says:

    A única coisa infinita é a estupidez humana.

  19. Nicolau says:

    Pergunta talvez um bocado parva: o magma não vai subir por essa chaminé artificial?

    • Carlo says:

      Sim claro mas mesmo assim a temperatura a 20 kilometros vai ser elevadíssima por tanto o matérial recolhido também na minha fertil imaginação poderá levar a danos em equipamentos caríssimos que por outro lado elevará o preço da energia produzida .
      E claro que como está na notícia já existen buracos naturais superiores a 20 kilometros eu acho que se calhar deveriam partir por aí até terem mais incentivos financeiros do estado e de outras formas tambem

  20. TroubledMind says:

    Acho muito bem a alternativa, muitos parabéns ao MIT pela solução “out of the box”.
    No entanto, relativamente a esta, existe algo que me intriga:
    Num evento de aumento de pressão magmática na área (que é variável devido movimento do magma no interior da Terra), a pressão tenderá a ser libertada/aliviada pela zona que apresentar menos resistência, certo?
    Será que esse “buraco/furo” de +20km de profundidade não irá ser um “ponto fraco” que nos poderá pôr em risco?

  21. Marcelo says:

    Aquele filme de ficção científica com uma tripulação a descer ao centro da terra para voltar a activar o campo magnético da terra e salvar a humanidade, os gajos usam está tecnologia ou uma parecida. A ver se passa a realidade.

    https://www.imdb.com/title/tt0298814/

  22. jp says:

    ‘Did someone say DIG? I’m calling Brandon!’ – Dragon

  23. Antonio Toscano says:

    Quem já jogou no Final Fantasy VII, sabe sobre Shinra xD será que MIT/Quaise jogam esse jogo e querem fazer igual?

  24. LUIS says:

    Pode ser já amanhã! Mas primeiro demitam a voz de bagaço do “ministro do ambiente”.

  25. geniodalampada says:

    A solução que não vi ainda investigar é:
    Colocar uma serpentina no quintal a 2 ou 3 m de profundidade com ligação à casa e junto à serpentina (abaixo do solo) colocar um reator de calor simples e barato: uma misturadora de baixo débito de soda cástica+agua ou cal+agua. A reação química liberta calor, aquece a serpentina que leva calor à casa. Durante o inverno basta colocar a cal ou s.caustica num reservatório e vai consumindo a pouco e pouco.

  26. Lucas P. G Oliveira says:

    Se fosse possível cobrar o Ar, nós estaríamos sendo cobrados. Enquanto estes recursos naturais caírem nas mãos de companhias privadas, nunca teremos distribuição barata para toda população. Então o barato e disponível se torna apenas uma utopia para poucos.

  27. jani says:

    e os efeitos colaterais quais são ? nao fala, na minha ignorância isso nao poderia ajuda o magma da terra a resfriar mais rápido, oq significa o fim da vida no planeta ?

  28. N_E_O says:

    “pressão com gasolina argon” Será que querem dizer “com gás Árgon”?

  29. João Rainha says:

    to num mundo de herois

  30. Nelson Reis says:

    Bom por um lado. Por outro, é preciso avaliar as consequências a longo prazo de drenar o calor do núcleo do planeta que, assim como o meio ambiente, NÃO É UM RECURSO FINITO, por mais que sua vida útil seja muito longa. Já sabemos as catástrofes que 1 ou 2 graus de aquecimento no planeta, mesmo parecendo pouco, podem gerar. O resfriamento do núcleo, mesmo em percentuais baixíssimos do núcleo pode abalar o equilíbrio geotérmico de milhões de anos, responsável entre outras coisas pela rotação do planeta e principalmente pelo campo magnético que envolve e protege a Terra dos raios UV do Sol.

    • PeterJust says:

      Achas mesmo? A única coisa que ia acontecer seria haver menos pressão do magma nas aberturas já feitas, que são basicamente os vulcões, o que era bom pois terias menos erupções e menos violentas, no entanto acho que mesmo que furassem 1000 buracos destes a diferença para os vulcões existentes era basicamente zero.

  31. Marco says:

    A Madeira tem uma central geotérmica e fatura da luz continua ridiculamente alta, por isso a fatura será mais baixa se os governos quiserem!

  32. Nuno Moura says:

    So quando nos tornarmos produtores e com capacidade de armazenamento da energia é que a mama acaba. Não compensa ainda ter baterias para armazenar a energia produzida em excesso, sim ainda não compensa, mas só o prazer de deixar de contribuir para os lucros destas empresas oportunistas compensa o investimento.

    • RC says:

      Compensa sim, eu tenho e pago o investimento em 5 anos.

      • Nuno Moura says:

        Para quem tenha viaturas elétricas e as carregue em casa com a sua energia produzida acredito que ainda consiga recupere mais rapidamente o investimento, é prazer enorme de deixar de pagar as taxas e taxinhas que constam na fatura de energia elétrica. do gás e dos combustíveisdas viaturas, acaba por ser um ganho triplo.
        Mas atenção que os “donos” do capital e os seus mandatários diga-se político andam a estudar a formar de taxar o Sol e vento “absorvido” pelos nossos equipamentos de produção elétrica “caseiros.” Não acredito que quem queira ser autossuficiente energeticamente, nem que seja só porque sim, não vá ser altamente taxado e já num futuro próximo. As petrolíferas juntamente com os governos já fazem contas do quanto perdem em cada ano por cada carro novo elétrico que entra em circulação, assim como as empresas elétricas por cada consumidor que se torna autossuficiente energeticamente, ou seja, as ambições ecológicas necessárias só vão ser validas se os mesmo de sempre manterem a parte de leão.

        • RC says:

          Tem a certeza que sabe como funciona a economia ?

          Então uma pessoa que tem uma casa auto-suficiente não paga impostos na mesma nos produtos que compra ?

          Mostre aí provas de que a malta do petróleo anda a fazer contas ao que andam a perder ? Até porque na minha opinião estão a ganha é mais, se venderem menos a um preço mais alto ganham mais.

  33. Nuno Moura says:

    Para quem tenha viaturas elétricas e as carregue em casa com a sua energia produzida acredito que ainda consiga recupere mais rapidamente o investimento, é prazer enorme de deixar de pagar as taxas e taxinhas que constam na fatura de energia elétrica. do gás e dos combustíveis utilizado nas viaturas, acaba por ser um ganho triplo.
    Mas atenção que os “donos” do capital e os seus mandatários diga-se políticos continuam a estudar a formar de taxar o Sol e vento “absorvido” pelos nossos equipamentos de produção elétrica “caseiros.” Não acredito que quem queira ser autossuficiente energeticamente, nem que seja só porque sim, não vá ser altamente taxado e já num futuro próximo. As petrolíferas juntamente com os governos já fazem contas do quanto €uros perdem em cada ano e por cada carro novo elétrico que entra em circulação, assim como as empresas elétricas que suspiram por cada consumidor que se torna autossuficiente energeticamente, ou seja, as ambições ecológicas necessárias só vão ser validas se os mesmo de sempre mantiverem os seus rendimentos garantidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.