Quantcast
PplWare Mobile

Spotify acusa Apple de querer atrasar novamente a concorrência

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Paulo says:

    Tirem da AppStore, ponham só na Google Play Store ou na loja da Microsoft.

    Oh espera, a Google tem o Google Play Music e YouTube Red, e a Microsoft tem o Groove, mas a Apple, com o seu perigoso 15% de marketshare é a má da fita?

    Isso é a mesma coisa que eu fabricar Iogurtes, e obrigar o Continente a vender os meus produtos, e o Belmiro não ficar com uma parte…

    Live with it, Spotify, já tens contratos com as operadoras, e isso (bundling) é até ilegal em alguns países como Portugal.

    • joao magalhaes says:

      É a mesma coisa de eu ter a Sportv em casa e acesso a todos os campeonatos de futebol do mundo e tu teres em casa o mesmo serviço e só veres o campeonato português, felizmente uso Android, não preciso pedir autorização à google para fazer o que quiser no meu telemóvel e esse serviço também não me faz falta nenhuma, toda a minha musica está no cartão de memória.

    • Tony says:

      Não não é a mesma coisa, na distribuição como o Continente, isso faz parte do negócio. Nas apps pagas uma fee abual para lá ter a app na store e não ha é suposto fazer isso.

      Mais uma vez a Apple a abusar, que vale que está na fase descendente

      • Antwin says:

        fee anual? não é da fee anual que a spotify reclama, algo que seria menos que uma gota no oceano para os seus rendimentos. Também não é explicado o que se passou e parece mais do mesmo por parte da Spotify, a reclamar por ter que respeitar as mesmas regras que as outras aplicações na loja, de modo que vale o que vale.

      • Paulo says:

        Fee anual?

        Não senhora! Pagas 99€/ano, e se a App for gratuita, é gratuita, se for paga, a Apple fica com 30% do preço de venda.

        Essa da Apple estar numa fase descendente é mesmo para rir! Já andam a dizer isso há décadas!

    • OPateta says:

      Deverias tentar ler a noticia toda depois comentar.
      Assim não passavas por…

    • Vlad says:

      Típico de ceguinho. Eu não sei onde é que obtiveste a informação que a App foi impedida de ser atualizada porque o Spotify não paga os 30% de lucro para a Apple. Por alguma coisa, antigamente, os utilizadores de IOS que pagavam a subscrição através do programa pagavam um valor 30% superior do se pagassem no próprio site. Este problema ocorreu por causa da promoção que o Spotify está a fazer de 0.99€ por três meses para quem se inscrever através do site. A Apple forçou o Spotify a remover a informação sobre a promoção no IOS sobre a ameça de ter a sua aplicação removida. O Spotify deixou de fornecer essa informação, mas também removeu a opção de renovação/subscrição do seu serviço através da app. Em resposta a Apple está a impedir que a aplicação seja atualizada como forma de ataque é opção do Spotify. O problema é que as condições da App Store permitem utilizar sistemas de pagamento de terceiros, expecto se este for efetuado através da própria App, que obriga a utilizar o sistema de pagamentos do iTunes. Mas pronto, ter estes gigantes a funcionar de forma anti-competitiva é perfeitamente comum, e ainda por cima temos as ovelhas que ainda defendem estas práticas que vão contra os seus próprios interesses. O que é importante é defender a marca, independentemente se estão a agir de forma ilegal ou não, contra ou a favor dos nossos interesses.

      • Antwin says:

        serias capaz de indicar donde foste buscar essa relação causa-efeito dado que nem a Spotify explicou os pormenores do que se passou?
        Nem faz muito sentido o que dizes sobre a promoção já que essa promoção existe há pelo menos 1 ano e a Apple não obriga a que as subscrições sejam feitas na aplicação.

      • Paulo says:

        Eu sei bem o que é que se passou, não é preciso me explicares, cegueta.

        O Spotify tirou as IAP, mas quer por na própria aplicação o site, onde as pessoas põem o seu cartão de crédito, e a Apple não aceita isso para funcionalidade de software, está nas regras da AppStore:

        https://developer.apple.com/app-store/review/guidelines/#payments

        A Apple é bem clara, são estas regras, é pegar ou largar, têm toda a legitimidade. Como em Portugal pagas impostos por abrires uma loja ao governo Português, e não há concorrência, no iOS, para teres uma App, pagas à Apple.

        Não gostas? Fazes para Windows Phone… oh wait… é igual… fazes para Android da Amazon… oh wait… é igual… fazes para Android da Google… oh wait… é igual!

        A Spotify que vá criar o seu próprio smartphone, e o seu próprio OS, e a sua própria AppStore se não quer pagar, uma empresa que vende música chamada Apple fez o mesmo…

        • Vlad says:

          Errado o Spotify tirou a opção de renovar a subscrição através da aplicação e não como estás a tentar dizer que podes renovar através desta usando as definições do teu cartão de crédito. Tens que ir ao site para renovar a tua subscrição. Isto é algo que é permitido pelas regras da própria Apple.

          “3.1.3 Content-based “Reader” Apps: Apps may allow a user to access previously purchased content or subscriptions (specifically: magazines, newspapers, books, audio, music, video, access to professional databases, VoIP, cloud storage, and approved services such as educational apps that manage student grades and schedules), provided the app does not direct users to a purchasing mechanism other than IAP.”

          A Apple foi clara nas suas regras. Agora não seguiu as suas próprias regras ao bloquear o Spotify. Mas como eu digo quando se é ovelha defende-se tudo.

          • Antwin says:

            onde é que viste que a Apple não seguiu as suas próprias regras?
            Vai ler o comunicado da Apple onde acusa a Spotify de dizer meias-verdades e lançar rumores. Segundo a Apple a Spotify queria colocar na sua aplicação uma outra forma para levar as pessoas a criar subscrições, indo contra a regra que tu próprio citas.

          • Vlad says:

            A Apple está a acusar o Spotify de tentar rodear a necessidade de ter que pagar 30% à Apple, e é verdade. Mas segundo a App Store Review Guidelines da própria Apple, tal é permitido.

            A Apple acusa que o Spotify está a pedir o email aos utilizadores para conseguir fazer tal feito. No entanto esquece-se de mencionar que pedir o email ao utilizador é permitido, bem como é uma prática bem normal em muitos programas. Ou será que vão bloquear o facebook, e muitos outros programas que precisamos de indicar uma conta de email?

            Diz antes a Apple não quer abrir mão dos 30%, mesmo que esta tenha que desrespeitar as suas próprias regras.

          • Antwin says:

            @ vlad, lê a última parte da tua citação
            “, provided the app does not direct users to a purchasing mechanism other than IAP.”
            A Spotify introduziu na aplicação claramente uma forma de direccionar os utilizadores para subscrições fora da aplicação.
            A Facebook não usa subscrições.

          • Vlad says:

            @Antwin
            Não sejas mentiroso. A aplicação não está a redireccionar para um método alternativo, está sim a pedir o email, algo que é permitido. Se depois o Spotify através do email apresenta um método alternativo de pagamento isso já não têm nada a ver com a Apple, mas sim com o Spotify e o utilizador.

          • Antwin says:

            @ Vlad, respeitinho se faz favor. lê como deve ser o comunicado da Apple e as regras. A spotify usa subscrições como forma de negócio e introduziu na aplicação outra forma para as pessoas criarem uma conta, sendo isso um passo necessário para levar muitos utilizadores a criarem uma subscrição fora da aplicação. Tal vai contra a regra.
            Imagina o que era teres uma loja/empresa que facilitou o negócio entre partes sem que recebesses qualquer comissão pelos pagamentos efectuados porque decidiram fazer o negócio às escondidas?

          • Vlad says:

            @Vlad
            Mais uma vez o Spotify não está a indicar um método alternativo. A própria Apple disse que eles estão a pedir o email e que assume que depois vão usar esse para convencer os utilizadores a subscreverem-se por lá. Não é a aplicação que está a direccionar os utilizadores para um método alternativo, ou seja, está dentro das regras. Pedir o email é algo que também é permitido pelas aplicações. Mas pronto já percebi que a Apple aos teus olhos é sempre inocente.

          • Antwin says:

            @ Vlad, pedir um email na aplicação é um método alternativo da aplicação para criar uma conta, ou achas que a Spotify deixou de possibilitar o uso de subscrições com a aplicação do iOS?
            Nenhuma outra aplicação que use subscrições faz o que a Spotify quer fazer, e se as coisas fossem segundo a tua lógica então também não seria possível a loja proibir neste género de aplicações a criação duma conta sem subscrição. Achas que faria sentido? Já agora para que saibas, a Spotify já tinha usado outra forma de levar os seus clientes a mudar de tipo de subscrição sem estas tácticas e sem ir contra as regras da Apple.
            As regras estão lá para distinguir as pessoas que chegam à aplicação por descoberta na loja (contributo da loja) daquelas que descobrem os serviços da aplicação via publicidade do programador.

        • Tony says:

          Mas o Spotify continua na store sem estar de acordo com essa regra da Apple. A Apple só não deixa colocar uma atualização. Porque a Apple não expulsa diretamente o Spotify?

          • Antwin says:

            a que regra é que te referes?
            a Spotify não diz o que é que fez para a Apple não ter aceitado a actualização, sabe-se lá porquê. Uma actualização não ser aprovada não leva a que a Apple expulse a aplicação.

          • Tony says:

            Estava me a referir a regra de ter de pagar 30% por subscrição a Apple. E isto já antes desta nova tentativa de aprovação

          • Antwin says:

            a regra só se aplica se a a subscrição for feita na aplicação, não impede que só haja subscrições fora da aplicação.

  2. Jorge Carvalho says:

    Já nem é 30% á séculos ! é de 15% , embora o Spotify continue a passar os 30% para os clientes. Também se esqueceram de referir isso ….

    Abc

  3. Pirata says:

    Uma manobra comum nas grandes empresas, onde a Apple é perita neste assunto. Eu sou utilizador Spotify, a minha mulher era Apple Play, tive o prazer de utilizar os dois, e são os dois precisamente a mesma m***.

    • Antwin says:

      manobra comum? Parece é mais manobra da Spotify, que nem sequer explica o que é que realmente se passou e fez, limita-se a atirar acusações contra à Apple lançando o fantasma de práticas injustas direccionadas contra si quando afinal está sujeita ao mesmo que qualquer outro tipo de aplicação na loja.

    • Paulo says:

      Apple Play?

      Novo serviço?

      O Spotify tem Beats 1?

    • Portimão says:

      Apple Play????
      Deves estar a confundir com o Google Play, de certeza.
      E achas uma m**** porquê? Por serem serviços legais que te permitem ouvir música sem limites garantindo que os autores dessas músicas recebem algum dinheiro em troca (ao contrário da pirataria)?

  4. Eu says:

    Estas tretas da concorrência…se fosse com a Microsoft eram uns malandros…e entrava tudo a malhar (até com aquelas parolices de não poder trazer o IE instalado por defeito, …)

    • Paulo says:

      A Apple tem as suas próprias lojas, os seus próprios equipamentos, os seus próprios sistemas operativos, as suas próprias AppStores.

      Foi pago pela empresa, não é Serviço Público.

      • Vlad says:

        Não sabia que a Microsoft tinha sido nacionalizada.

        • Paulo says:

          O problema da Microsoft com o Internet Explorer, é que não tinha os equipamentos.

          Obrigava os OEM’s a usar Windows em todos os PCs, ou não podiam vender nenhum PC sem Windows.

          Usou a sua posição dominante nos OS’s, para obrigar os fabricantes a incluir o Internet Explorer.

          Percebeste?

          Ou precisas de um desenho?

          • Vlad says:

            Ou seja só porque alguém é o fabricante do hardware e software dá o direito de ter uma posição abusadora? LOL.

          • Antwin says:

            @ Vlad, estás a querer ignorar a importância da condição de monopólio no mercado de PCs e que a Microsoft foi condenada pela forma como se aproveitava disso nas suas relações com fabricantes e outros, com condições que prejudicavam outras empresas para negócios com esses fabricantes.
            A Apple não tem uma posição de monopólio, não tem relações comerciais para licenciamento do software e loja a outros fabricantes, por isso não dá para equiparar com o que sucedeu à Microsoft. Para ser condenada por abuso teria que acontecer coisas bem mais graves ou então teria que ser criada nova legislação a pensar nestas situações.
            A mim dá a impressão que a Spotify está a querer inventar acontecimentos, indo propositadamente contra as regras já claramente conhecidas, como arma para condicionar a opinião das autoridades.

          • Tony says:

            Paulo, não dizes nada de jeito. Estas demasiado hipnotizado pela Maça. Caso perdido 🙁

          • Paulo says:

            @Tony tá calado, hater

            @Vlad abusadora? Abusadora de quem? Na tua casa, mandas tu, na casa da Apple, manda ela.

            A AppStore não é diferente de um Continente, os cereais da Sonae custam X, os cereais da Chocapic custam Y. A Chocapic está livre de criar as suas próprias lojas… ou seja, a parte mais difícil.

          • Vlad says:

            @Antwin
            E a Apple não se têm aproveitado da sua posição? Não têm prejudicado os negócio de empresas de terceiros?

            Ou seja na tua perspetiva a Google, relativamente às pesquisas também nunca pode ser acusada de abuso de posição dominante.

            A Apple é também o segunda empresa que mais smartphones vende, possui a App Store que gera muito mais dinheiro que qualquer outra loja de aplicações e dizes que não têm posição dominante?

          • Antwin says:

            @ Vlad, desde quando é que ser a 2ª empresa e gerar mais dinheiro passa a ser posição dominante no mercado? Contabiliza o nº de clientes e downloads na loja da Google e utilizadores de aparelhos que não são da Apple.
            O aproveitamento que a Apple possa fazer não é por monopólio nem aproveitamento de relações com outros para prejudicar terceiros, nem foram dadas provas de que tenha aplicado com a Spotify regras diferentes daquelas que são usadas com todas as outras aplicações na loja ou atrasado aprovações propositadamente. Ou será que a Spotify deveria ter tratamento especial?
            A Spotify está a tentar inventar situações para se fazer passar por vítima, sabendo muito bem de antemão que ía contra as regras da loja. A Spotify também sabe muito bem que tem como angariar subscrições fora da aplicação, já o fez.

            A Google domina quase 90% do mercado de pesquisas na Europa, está mais do que definido como tendo posição dominante na Europa, ideia repetida no processo que a Comissão Europeia levantou contra a Google.

          • Nathan says:

            A Apple ao tem 15% do mercado mundial, o resto é Android, logo é uma posição tudo menos dominante.

            Mesmo assim, a loja é dela, as regras são dela.

          • Vlad says:

            @Antwin
            O número de downloads na App Store continuam a ser superiores ao da Play Store, bem como o número de aplicações.

            Eu sei que a Google têm posição dominante. Eu disse que então esta relativamente às pesquisas nunca poderia ser acusada de abuso porque um dos teus pontos é este “não tem relações comerciais para licenciamento do software e loja a outros fabricantes”.

          • Vlad says:

            @Nathan
            Não percebo então porquê que a Microsoft foi acusada por anti-competividade. O SO é deles e eles vendem este a OEMs a que preço quiserem, impondo até restrições à sua venda.

          • Antwin says:

            @ Vlad, estás redondamente enganado, o nº de downloads da loja da Google é bastante maior do que da loja da Apple, bem como o nº de utilizadores. A loja da Apple é que consegue gerar bastante mais dinheiro em média por download, mas isso vem das políticas de preços/negócio por parte dos programadores.
            Nº de aplicações nas últimas comparações dava ela por ela, com ligeira vantagem para a loja da Google, mas esse nº não tem grande relevância, pois não diz nada sobre quotas de mercado.
            O ponto que levantei não foi para indicar uma condição essencial para ser considerado abuso, é apenas um ponto comum na condenação da Microsoft que poderia também levar a iniciar uma investigação mesmo sem monopólio no mercado, embora a legislação seja muito mais “exigente” caso haja posição dominante.

      • Limbus says:

        O Windows não foi pago pela Microsoft?

    • Tony says:

      uiii abriste a caxa de Pandora, agora o Paulo e Antwin não se vão calar

  5. LG says:

    Acho que a Apple deveria ter um programa tipo “trusted developer” que seriam attribuidas às Apps de qualidade onde updates de seguranças são eficazes e bom contéudo…
    A ideia de um “trusted developer” daria direito a um update direto e rápido na AppStore um uma boa publicidade…

    Porquê uma App de boa reputação e qualidade, tem de esperar uma semana para um update de segurança? A fila de espera de revisões é grandiosa…

    Se uma App falhar em manter esse estatúto, ficaria mal mas creio que tanto a Apple e o App provider ficariam a ganhar…

    Mas pronto é só uma ideia

    No caso da Spotify se eles não se contentam com os 15% de taxas (sim são 15%, não 30), eles que criam a própria Store e Smartphone…

  6. Forever says:

    Ainda bem que tenho um cartão de 200 gb que lá guardo tudo

  7. Limbus says:

    A Apple está a demorar um bocado a apanhar o spotify, mesmo com estes obstáculos. Os fãs tanto apregoaram o rápido declínio do spotify aquando do lançamento do Música da Maçã…

    • Paulo says:

      O declínio do Spotify vai ser quando as editoras se fartarem de não receber nada deles.

      As editoras recebem conforme o Spotify cobra aos utilizadores, e eles andam a oferecer o premium a 0.99€ e na operadoras, por aí fora.

      Ou seja, o “crescimento” do Spotify é à custa das editoras, elas ganham o quê com isso?

      Isto é que devia ser investigado!

      • António says:

        Tens a certeza do que dizes? Típico do tuga…

      • Tony says:

        No entanto o Spotify fez mais (indirectamente) pelo combate a pirataria, de que todos os governos e leis. O mesmo se pode dizer da Netflix.

        Quero ver se Apple com a musica não vai explorar! Se comprar ou fizer as mesmas regras do Tidal, ainda poderá ser e caso contrário dúvido.

        • Paulo says:

          Faz, faz!

          Faz é depenar os artistas, porque eram os únicos players… agora que a Apple está-lhes a dar forte, eles já se viram para o litígio e para o populismo!

          “Quero ver se Apple com a musica não vai explorar!”

          A Apple ainda é a maior revendedora de música do mundo, chama-se iTunes. Explora???

      • Limbus says:

        Vês o declínio do spotify no futuro, mas não consegues ver o declínio da Apple no presente.

      • Nunes says:

        Ou ganhas 0.99 com o spotify ou ganhas 0 com a pirataria. É de facil decisão..

  8. Khidreal says:

    eu nem sei porque é que usam o spotify, honestamente… ouço dizer “spotify é grande, spotify oferece os melhores serviços”… tuuuudo treta. eu uso soundcloud e só por usa-lo já tenho 2 vantagens que quem usa spotify não tem: webplayer – soundcloud não precisa de ser instalado, funciona tudo clicando num link “voilá, entrei, tou na minha conta, carrego no play tou a ouvir musica”, a outra vantagem é que não mostra publicidade – ao contrário do spotify, o soundcloud tem uma interface limpa. depois temos outras vantagens, como por exemplo que o spotify gasta tão pouca internet que posso estar a jogar online com 50ms, o SC muda de musica (dizendo, o SC vai carregar a musica, gastanto internet) que o máximo que irei ter são 52 ou 53ms, e esse aumento só dura uns 5 segundos no máximo. não sei como funciona o spotify a este nivel, nunca usei e nunca irei usar só por ter publicidade, e principalmente porque o soundcloud tem praticamente tudo o que o spotify tem e é ad-free. o que eu poderia querer mais? até um amigo meu que morria pelo spotify usa soundcloud agora 😛

    • Portimão says:

      LOL o Spotify não tem publicidade.
      Claro que estás a falar do serviço gratuito. Vocês dão 900eur por um smartphone e depois choram para não pagar 7eur por um serviço de streaming que vos permite ouvir música sem limites e de forma legal, sem pirataria.

  9. fixxes says:

    eu uso soundcloud, ad free e similar ao spotify, para mim é muito melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.