Quantcast
PplWare Mobile

Apple Music alcança os 10 milhões de subscritores pagantes

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Rui says:

    Spotify, gratuito.

  2. andre says:

    Costumo usar o MEO Music no telemóvel, pois é gratuito para o meu tarifário e não gasta dados. No PC uso Spotify, acho as playlists muito boas enquanto trabalho.

    • Pedro Pinto says:

      Eu também uso o Meo Music 🙂 Aquilo tem tudo 🙂

      • Vasco says:

        Já usei google music, apple music pago, spotify pago e grátis… mas agora uso o meo music.
        O da meo não tem marketing nenhum e app android podia ser melhorada para ficar mais rápida e melhorar as playlists. Mas de qualquer maneira eu faço as minhas próprias playlists e fica ok.
        De todos os que usei a única coisa de que sinto falta são as playlists do spotify e a navegação do spotify, de resta são todos equivalentes…a diferença vencedora está no tarifário meo.

    • Tiago says:

      Alguém que use o MEO Music no iOS já notou que a aplicação fica em segundo plano a queimar bateria? Tenho que fechar a aplicação do app switcher para que isso não aconteça.

  3. Douglas Ferreira says:

    Eu usei o Apple Music durante os três meses gratuitos, mas cancelei antes de pagar. O melhor de tudo é a integração com o Mac OS X e o iOS, mas o preço é proibitivo no Brasil.

    Os USD 4,99, com a cotação atual, se transformam em R$ 20,09, e ainda tem 6,38% de IOF cobrados diretamente na fatura do cartão sobre compras internacionais, esse valor vai a R$ 21,37.

    Com o Spotify o preço fica em R$ 14,90.

  4. Mysecondlife says:

    Eu uso o Amazon Video e o Amazon Music (pago 49€ anualmente com Video, musica, envios gratuitos para onde vivo), ambos 5 estrelas. E o que nao há lá (de música), há no Youtube gratuitamente. Ja nao compro uma música há muito tempo.

    Se há algo fantástico é pagar X/ano e ter acesso a quase tudo *legalmente e sem artimanhas* com uma qualidade muito Boa, Full HD/720p sem solucos e saltos rápidos para a frente numa Internet de uns 25 Mbps (reais). Ah e tenho um Fire Stick que é super fluido e aguenta tudo bem (até o Kodi). E tenho acesso na TV, no Smartphone, no tablet, nos aparelhos da esposa… 🙂

  5. Rui C says:

    Quando a Apple lançou o Apple Music, era tudo a dizer que ia ser um desastre , que era uma estupidez,que existia gratuito, etc, bem .. está aqui a resposta a essas criticas infundadas.
    🙂

  6. PSN says:

    O problema do Spotify não é ser ultrapassado ou não pela Apple ou por quem for, isso não interessa muito, dado que o mercado de potenciais clientes é muito superior à 20 ou 30 milhões.

    O problema do Spotify é conseguir manter os contratos com os preços predatórios que pratica, a versão com anúncios é muito bonita, mas paga pouco aos artistas, e o preço de estudante, é muito bom para o utilizador, mas, mais uma vez, que paga a diferença são os produtores de conteúdo!

    Depois os artistas, especialmente os com o público mais jovem dizem “ai o Spotify não presta, a minha música está no Apple Music, que eles respeitam os artistas”, e os putos vão…

    • Mandela says:

      E a alternativa ao spotify gratuito e com anúncios é… o download ilegal e os produtores passam de ganhar pouco a ganhar nada.

    • Ok says:

      Por essa ordem de ideias não devias comprar produtos da Apple etc uma vez que ha montes de pessoas a serem exploradas a trabalhar em condiçoes miseraveis para que a Apple possa praticar os seus preços absurdos com uma margem de lucro ainda mais absurda. (Sim estou a usar a Apple como exemplo porque tu és um fanboy da Apple.) E uma vez que a tua preocupação pelo “bem estar” e lucro de pessoas alheias e selectivo dependendo da empresa que queres defender, devias estar calado e deixar de ser hipocrita.

      • Andr8 says:

        Exploradas?

        Estão a ganhar o devido delas, é pouco para os americanos que choram baba e ranho com isso, mas depois empregam mexicanos ilegais para tratar do jardim.

        Estão a ganhar bem mais, e em condições bem melhores que qualquer outra fábrica na China… só que nessas, já não interessa fazer a revista…

  7. Redin says:

    Também gostava de utilizar o “Digital Imported” no Kodi mas agora nesse addon só se houve publicidade ao mesmo. Musica, nada, nickles 🙁

  8. Mandela says:

    Spotify gratuito; boas playlists.

  9. jmmso says:

    O Spotify gratuito é uma belo porcaria.
    Usei o Spotify Premium durante 1 ano mas depois de experientar o Apple Music durante 3 meses, cancelei o Spotify e assinei o serviço da Apple, Não quero outra coisa.

  10. rui says:

    Ainda está para nascer o serviço que me faça deixar de usar um proxy para usar o pandora ou até mesmo o serviço que me faça deixar de usar o spotify. O apple music é para meninos. Tal como todos os produtos da apple.

  11. Serato says:

    Acredito que desses 10 milhões, muitos se esqueceram de cancelar ao fim dos 3 meses.

    • JBM says:

      Se isso fosse significativo seria muito estranho que houvesse crescimento no número de subscritores desde Outubro; havia 6,5 milhões de clientes nessa altura. Duvido que tanta gente não tenha reparado que estiveram a pagar durante 3 meses até agora ou que haja muito mais gente agora a experimentar e a esquecer-se ou a não desactivar a renovação automática quando se inscreve.
      Recordar que no Spotify há cerca de 20 milhões de clientes a pagar, por isso há quem tenha interesse nesse tipo de oferta.

      • Serato says:

        Acredita que muita gente se esqueceu, e agora têm de pagar por um determinado periodo 😉

        • JBM says:

          têm de pagar por um determinado período? As pessoas podem cancelar a qualquer momento e os pagamentos são mensais, por isso a esquecer veriam logo no final do mês que afinal estavam a pagar. Seria muito estranho estarem tantos meses sem reparar e a pagar. Para além disso as pessoas quando se inscrevem para experimentar podem desactivar a renovação, assegurando que não pagam nada até mudarem de ideias.

          • Mandela says:

            Não é que as pessoas não tenham noção que já estão a pagar, mas nos EUA o valor da mensalidade não compensa o trabalho de ir lá cancelar a coisa; o período gratuito não é inocente!

          • JBM says:

            agora é porque já não compensa o trabalho de cancelar uma coisa que até poderia ter sido logo configurada para não necessitar de tal acção? tanta invenção, até parece que dá muito trabalho ou que as pessoas não se importam pagar por algo a que não dão valor.
            E considerando que é um modelo de experimentação bastante comum em muitos lados, então deves pensar que nos Estados Unidos as pessoas gastam fortunas com serviços que não usam. O serviço não é sequer exclusivo dos Estados Unidos, existe em mais de 100 países.

          • JBM says:

            Agora é porque já não compensa o trabalho de cancelar uma coisa que até poderia ter sido logo configurada para não necessitar de tal ação? Até parece que dá muito trabalho ou que as pessoas não se importam gastar por algo que não valorizam.
            E considerando que é um modelo de experimentação muito comum em muitos lados, então deves pensar que nos EUA as pessoas gastam imenso dinheiro com serviços que não usam. O serviço nem é único aos EUA, existe em cento e tal países.

          • JBM says:

            Agora é porque já não compensa o trabalho de cancelar uma coisa que até poderia ter sido logo ajustada para não necessitar de tal ação? Até parece que dá muito trabalho ou que as pessoas não se importam gastar por algo que não valorizam.

          • JBM says:

            E considerando que é um modelo de experimentação muito comum em muitos lados, então deves pensar que nos EUA as pessoas pagam imenso dinheiro com serviços que não usam. O serviço nem é único aos EUA, existe em cento e tal países.

          • JBM says:

            E considerando que é uma forma de experimentar muito comum em muitos lados, então deves imaginar que nos EUA as pessoas pagam imenso por serviços que não usam. O serviço nem é único aos EUA, existe em cento e tal países.

          • JBM says:

            Considerando que é uma forma de experimentar muito comum em muitos lados, então deves imaginar que nos EUA as pessoas pagam imenso por serviços que não usam. O serviço nem é único aos EUA, ele está activo em cento e tal países.

  12. troll2000 says:

    Spotify Premium , no pub no ads mais definições de equalização the best 😀

  13. Gonçalo says:

    Usei o Apple Music no periodo trial e voltei ao Spotify pago, entretanto o Spotimc deixou de funcionar no Kodi há cerca de 1 semana. Ainda não perdi muito tempo a perceber o porquê, mas já vi aqui escrita uma alternativa que me chamou à atenção (Amazon music)

  14. JMMS says:

    Se houvesse Apple Music para Windows Phone usaria.
    Fui subscritor pagante do Apple Music, quando tinha o iPhone 6 Plus e o iPad Air 2, agora que mudei para o ecossistema Windows, só tenho Apple Music para o tablet. Não vou estar a pagar um serviço onde só posso usar no meu tablet Windows e no meu iMac.
    A aplicação do Spotify existe para Windows Phone, Windows desktop, Mac, iOS, Android, etc. Ou seja, comecei a ser subscritor pagante do Spotify e posso, finalmente, usufruir do serviço no meu Windows Phone, no meu tablet Windows e no meu iMac.

  15. JMMS says:

    Eu era subscritor do Apple Music, quando tinha. IPhone 6 Plus e o iPad Air 2, contudo mudei para o ecossistema Windows e a app não está disponível para Windows Phone, somente para Windows desktop (através do iTunes), ou seja, para continuar a usufruir do serviço, apenas conseguiria no meu iMac e no meu tablet Windows (o iTunes é péssimo para usar com um Touchscreen), ora, cancelei a minha subscrição e aderi ao Spotify, que tem app para Windows Phone, para Mac, para iOS, para Android, para Windows, etc.
    Agora posso usufruir do serviço que estou a pagar no meu Windows Phone, no meu tablet Windows e no meu iMac.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.