Quantcast
PplWare Mobile

Apple Music já tem 6,5 milhões de utilizadores (que pagam)

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Safrane says:

    Terá mais quando começarem a fazer negócios com as operadoras para juntar o serviço + dados, como faz o Spotify…

    • Mark says:

      Em muitos países o pessoal já tem iPhone com tráfego ilimitado por isso é problema. Mas é possível que ofereçam uns meses disso sim.

      • Baptista Batos says:

        Mas fica mais barato o bundle Spotify + tarifário…

        Em muitos países, não…

      • Daniel says:

        Por favor, gostaria de saber um serviço que dá tráfego ilimitado em portugal. Pergunta genuína, estou mesmo interessado nisso.

        • Mark says:

          Portugal não sei que já estou a par disso. Mas para ter uma ideia em Inglaterra por 17£ (24€) consegue-se um sim com tráfego ilimitado. Com isso pode-se estar todo o dia a ouvir por isso é que não compensa fazer acordos ou bundles.

    • LG says:

      Dúvido que as operadoras fariam isso porque o Apple Music é direcionado somente a iOS. Ou seja implicaria uma assinatura de tarifário com iPhone… Para isso podem permanecer com o Spotify. Da tanto para iPhone, Android, WP, Blackberry… etc…

      Outra opção seria a Apple disponibilizar o serviço também para os concorrentes (como o caso do iTunes para Windows). Não vejo onde a Apple ficaria a perder nisso…

    • LG says:

      Dúvido que as operadoras fariam isso porque o Apple Music é direcionado somente a iOS. Ou seja implicaria uma assinatura de tarifário com iPhone… Para isso podem permanecer com o Spotify. Da tanto para iPhone, Android, WP, Blackberry… etc…

      Outra opção seria a Apple disponibilizar o serviço também para os concorrentes (como o caso do iTunes para Windows). Não vejo onde a Apple ficaria a perder nisso…

  2. Mikes says:

    Spotify:
    20 milhões de utilizadores pagantes
    75 milhões de utilizadores activos

    Ainda há dias li um artigo em que o autor dizia que não era fã do Apple Music, que o serviço era muito inferior ao Spotify mas que talvez ficasse cliente do Apple Music pela sua integração no sistema/Siri.
    A Apple está a alavancar no facto do Apple Music estar integrado no sistema e não pelas suas qualidades próprias.
    Quantos utilizadores de iPhone existem?

    • helder says:

      Eu sou mais um , a app de musica da apple esta totalmente sincronizada com o meu carro via bluetooth aparecendo todas as informaçoes do que esta a tocar.
      Ja o spotify apenas aparece Connected to Spotify…

      Esta e a diferença para mim

    • Safrane says:

      Ai não é melhor?

      O spotify não deixa carregares os teus próprios MP3 para a cloud. O Apple Music deixa

      O spotify não tem um rádio e as playlists do Apple Musicas escolhidas a dedo pelos Pros.

      O spotify falha em muitos álbuns que tem no Apple Music

      O Beats 1 é grátis para todos, mas no AM podes ouvir os programas em on demand, o Sporify não tem nada parecido.

      • rui says:

        O spotify tem rádio sim. Que é o mesmo que tem as outras: escolhes uma música ou artista e escolhe ele músicas e artistas parecidos. Tem playlists escolhidas pelos pros. Algumas tens de as procurar, outras estão como sendo do próprio Spotify. Funciona perfeitamente no rádio do meu carro com as informações de quem toca também (não tenho o rádio original do carro já). Só concordo na parte dos álbuns, mas não tem um, ouve-se outro. Qual é o problema? Este serviço só vai ter muita gente por ser da apple. Nem é por ser bom ou mau ou ter isto ou aquilo. Até podia custar 500€ por dia para te deixar ouvir 1hora de música e depois teres que pagar mais por cada música que ouvires a seguir a essa hora. Aquele grupo de utilizadores iria pagar na mesma.

        • Baptista Batos says:

          O Spotify tem rádio, toda a gente sabe.

          Mas as músicas das rádios são geradas só pelas escolhas dos utilizadores, e não têm ninguém que as “endireite”…

          “Só concordo na parte dos álbuns, mas não tem um, ouve-se outro. ”

          Pagar… para isto???

          “Este serviço só vai ter muita gente por ser da apple.”

          Claro que sim, e a Apple só é Apple por ser Apple…

          • JMMS says:

            E quem é que quer saber da rádio? Menos! As pessoas querem ouvir as músicas que gostam e conhecem, não ouvir músicas aleatórias escolhidas por pessoas que nem nos conhecem.

      • Mark says:

        Aperta com eles não deixes essa malta denegrir a Apple.

      • Mikes says:

        Bem, o autor de tal artigo era uma apple fan… pronto, se calhar não é tão cego como tu…

  3. Gustavo Dezen says:

    Just, WOW.

  4. Daniel Fraque says:

    Alguém me sabe dizer que percentagens vão para os artistas?

    • lima says:

      Isso é simples…
      Por cada 100 plays, os artistas recebem € 0,001.
      Mas se forem “estrelas” recebem €0,003.
      Para ganhar dinheiro cada artista tem de ter pelo menos alguns milhões de plays diários, e normalmente isso está reservado para aqueles que tocam e cantam música de má qualidade, mais conhecido como mainstream.

    • Mota says:

      0,0004€ por cada audição da música.

    • Safrane says:

      71%.

      O normal é 70%.

      • Mikes says:

        Calma… isso não é assim!
        A Apple paga 71% das receitas (não sei se antes ou após.-impostos) às editoras ou detentores dos direitos das músicas.
        Depois, as editoras pagam aos artistas o que estiver no contrato – pode ser 30% deste valor ou menos (ou mais).
        Isto acaba por ser abstrato porque o que interessa mesmo é o valor de cada stream – que são centimos (e o artista recebe 30% disto… no fundo, por stream não recebe nada e só ao fim de umas centenas ou milhares é que recebe alguma coisa)
        Esses 71,5% parecem muito, mas na prática são centimos para os artistas.
        E a Apple acho que não pagou a ninguém durante os primeiros 3 meses.

        • Mikes says:

          Errata: Não são centimos, é menos que isso… é uma divisória que nem sequer existe na prática 😀

        • Baptista Batos says:

          Completamente, 100% errado…

          “E a Apple acho que não pagou a ninguém durante os primeiros 3 meses.”

          Pergunta à Taylor Swift…

          Como sempre, o mesmo de sempre a espalhar desinformação

        • JBM says:

          sendo um assinatura, essa lógica do valor de cada stream não se aplica, o que interessa é a percentagem da assinatura que vai parar aos artistas.
          Os cêntimos que andam por aqui a atirar para o ar são os valores de stream pago por publicidade, que tende a dar significativamente menos dinheiro que as assinaturas.

          • Mikes says:

            A verdade é que ainda não se sabe se vai dar mais ou menos porque só agora começou o período a pagar.
            De qualquer maneira, os 71,5% não vão na totalidade para os artistas. Como já referi, na divisão os artistas são os últimos a receber – e depende do contrato que tenham com a editora e/ou distribuidora. Lá vamos voltar aos centimos.
            Também li que os artistas Indie (independentes) só irão receber 58%.
            Isto no final e feitas as contas, mais décima de centimo menos décima de centimo, vai dar ao mesmo. Não é na venda de música que os artistas vão ganhar dinheiro. Hoje em dia, se um artista quer ganhar dinheiro tem de ir para a “estrada”.

          • JBM says:

            Mikes,
            descomplica! é mais do que sabido que as assinaturas de serviços streaming dão mais dinheiro aos artistas por utilizador do que a publicidade. É por pagar bastante menos que muitos artistas e editoras não estão contentes com o spotify ter demasiados utilizadores no serviço com publicidade.
            Os artistas de editoras independentes recebem basicamente o mesmo. 71.5% é o bolo que cabe a todos os envolvidos na indústria da música. Segundo alguns é 58% para as editoras e 13,5% para as chamadas “publishing companies”

  5. Tiago Lopes says:

    Poderiam ter mais 1 utilizador se fosse possível sincronizar as musicas com o iPod Suffle. 🙁

    • Safrane says:

      Pois, mas aí metias as musicas no iPod e ficavas com elas quanto tempo quisesses…

      • rui says:

        Ou não. Há maneiras de deixar que um ficheiro seja reproduzido apenas X vezes, por exemplo. E isso já existe há décadas.

      • Baptista Batos says:

        Não só!

        O Apple Music tem de saber quantas vezes ouviste a música X para pagar aos artistas.

        O iPod sem Internet, não pode fazer isso!

        • Bruno Gonçalves says:

          ?? Então mas não dá para fazer como o google play music? No caso Google Play faço sync para ficar com as musicas em modo offline e oiço as vezes que quiser. O sistema não será o mesmo?

          • Baptista Batos says:

            Também podes ficar com a tua música offline e ouvires quantas vezes quiseres…

            Mas eles têm de mandar o número de reproduções para a central, para depois saber quanto pagar aos artistas…

  6. Benchmark surfacepro4 says:

    Vocês pagam para ouvir musica, a serio? Ao que isto chegou…

  7. João says:

    e depois temos isto:

    Estudo: As pessoas mais inteligentes usam iPhone

    • Mark says:

      Há quem acredite nisso, como se tivesse alguma correlação.

      • Rui says:

        Há outros que compram por ex android, para mudar roms e tentarem passar a imagem de inteligentes.

        Não percebo qual a relação entre ter um iPhone, optar por pagar um serviço e ser menos inteligente que os outros….

        • JMMS says:

          O que eu não sei é qual a relação entre comprar um smartphone e ter mais ou menos inteligência.
          Tive todos os modelos do iPhone excluindo o 6s e 6s Plus e troquei o meu 6 Plus por um Windows Phone, pelo menos temporariamente.
          Deixei de ser inteligente por uns dias?

          • JMMS says:

            Digo temporariamente pois volta e meia compro o 6s Plus ou o 7 Plus (este tenho a certeza que vou comprar) e passo a usar os dois sistemas. Vou ter uma parte do cérebro a trabalhar e a outra não? LOL

    • Gustavo Dezen says:

      Consequentemente são as que mais tem dinheiro, pois são inteligentes.

      • badsector says:

        Como a Paris Hilton…

      • Mark says:

        Não tem haver com $$$ na empresa onde trabalho (e a maioria da mesma área) o pessoal é bastante inteligente, ganha bem e não os vejo a comprar iPhone.

        • Safrane says:

          A tua empresa é o 5º C da EB ⅔ de curral de moinas?

          • Mark says:

            Acredita que uma turma do 5C tenha mais iPhones que o departamento de desenvolvimento de uma empresa de IT em Londres 😉

          • Safrane says:

            Até podes ter tido piada, mas o iPhone é o mais usado empresarialmente… Nem há concorrência… Usar um Android é mesmo brincar com o fogo para uma empresa, devido à insegurança!

          • Mark says:

            Não estou a falar de gestor e comerciais. Visita meia dúzia de empresas da área e logo vez o que o pessoal utiliza a nível pessoal.
            Primeiro estranhas mas a realidade é essa.
            E acredita com ordenados acima dos 70.000€ por ano não é falta de dinheiro.

          • Baptista Batos says:

            Ai sim…

            http://www.macrumors.com/2014/11/10/android-apple-enterprise-market-share/

            As empresas mais exigentes, acabam por comprar iPhone, porque é mais seguro.

          • Mark says:

            Como telefone de empresa é quase tudo iPhone sim eu também tenho um. Mas eu não falei a nível profissional mas sim a escolha pessoal a nível empresarial levas com o que te dão.
            Mais uma vez não falo em marcas simplesmente sugeri a irem a meia dúzia de empresas na área e verem o que o pessoal prefer. Se não der jeito passem por qualquer conferência e aproveitam e conversam com pessoal inteligente

          • iloveiphones says:

            as empresas mais exigentes e inteligentes utilizam Blackberry. Este sim e o mais seguro, rápido, pratico e utilizável. Trabalho numa empresa de aviação. Os pilotos tinham Blackberry e um qualquer crânio do IT decidiu mudar os telefones para Apple. Fizerem ameaça de greve pois ao fim de um voo de 8 horas tinham que se preocupar com a bateria, com as ligações Wifi e conectividade através de Bluetooth nos aviões (sim ainda se utliza BT nos aviões). Deitaram os IFails fora e voltaram todos para os Blackberry.

        • Rui says:

          @Mark, eu trabalho no Reino Unido em IT e o que mais se vê são iPhones, não são Androids, além de que os smartphones são dados pelas empresas. Há sempre quem compre outro smartphone para ter o numero pessoal e aí terás outros modelos entre os iPhones

          Concordo contigo que não é pelo valor pois os salários nem são comparáveis aos de PT. Quem compra um smartphone no Reino Unido, compra por norma aquilo que quer, seja porque é o mais bonito, o que está na moda, ou porque é o modelo que tem aquilo que deseja. Os smartphones nos planos de preços são peanuts.

          http://www.statista.com/statistics/387227/market-share-of-smartphone-manufacturers-in-the-uk/

    • Nuno Henriques says:

      Pode estar tudo organizadinho e tal, mas não deixa de ser musica…

  8. censo says:

    Eu nem tao pouco vou experimentar porque não concordo ter de dar o número do cartão para um trial. Eu percebo o que a Apple quer. É que o pessoal esquece-se e ao fim dos três meses e começa a pagar…mas acho isso pouco ético. Se o serviço tiver mesmo qualidade naturalmente o pessoal pagara. Mas possivelmente nem a apple confia nos seus clientes e tem medo que o serviço seja para usar e deitar fora ao fim dos 3 meses.

  9. B@rão Vermelho says:

    Acho que é isto mesmo, a Apple, está na moda, que quando se está na moda qualquer coisa serve para dar dinheiro, eu também gosto muito de modas agora tenho é outras modas que gosto também, e como não nasci em berço de ouro tenho de fazer contas.

  10. Modem says:

    O que permite avaliar se o serviço é um sucesso ou não era saber que quantos utilizadores testaram o serviço que deu origem a esses 6.5 milhões de pagantes.
    Não se pode comparar com o spotify que demorou 9 anos a atingir 20 milhões de pagantes, os tempos são outros e hoje em dia as pessoas estão mais abertas a este tipo de serviço do que à 9 anos atrás.

    • Rui says:

      Aderir ao serviço e passado os 3 meses grátis começar a pagar sem ter testado? Parece-me um bocado estranho…

      9 anos para 20 milhões de pagantes não é muito… até acho muito pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.