Quantcast
PplWare Mobile

Apple Music, um sucesso ou um desastre?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Bruno Gonçalves says:

    E quantos dos 10 Milhões ao fim dos 3 meses gratuitos desistem? Será que não são 10 milhões por ser gratuito? Esperar para ver.

    • Vítor M. says:

      Milhões vão embora…

    • Thiago Holmes says:

      Assim como aconteceu com o Google Music, milhões correm para conhecer o novo produto e aproveitar seus meses gratuitos (No Google Music era até 6 meses), depois disso voltam ao Spotify, Deezer, Pandora e o Apple Music ficará para um grupo seleto de usuários do IOS que não abrem mão de ter um produto ou serviço da Apple

    • Carpet Mancha says:

      Bruno, conheces os utilizadores da apple? Quando for a pagar é que vai subir em flecha.

    • Paulo says:

      Os 3 meses gratuitos são de certeza a razão que aliada ao fator novidade, criou um número tão grande. É que normalmente todos gostam de novidade, e como é gratuito, bora lá fazer o registo. Eu até estou registado no spotify, e no xbox music também por causa da cloud sincronizada e do lumia e tal, mas no fim o que uso mais é o meo music!

  2. José says:

    Neste momento tenho dois serviços de streaming, o Apple Music e o Spotify e neste momento prefiro o ultimo talvez porque esteja já bem maduro e ache o Apple music com uma interface um bocado estranha e até um bocado feia em relação ao Spotify.

  3. SSaraiva says:

    quando acabar o período de subscrição grátis vamos ver quantos realmente mantém o serviço e pagam

  4. Hugo Santos says:

    E já há tantos porque é de borla… Eu, ao fim de 3 meses, volto para o Spotify versão gratuita…

  5. David Guerreiro says:

    Vai ser sucesso garantido, com a quantidade de fanáticos da Apple com bolsos bem cheios, dispostos a pagar tudo e mais alguma coisa, só podia correr bem.

    • JJ says:

      Mesmo que não venham a utilizar…

    • rui says:

      Nem é preciso ninguém comentar mais nada. O essencial está neste comentário. Só não te dou um voto “up” porque aqui no pplware não usam o Disqus como sistema de comentários (ainda, pois espero que um dia haja quem tenha a ideia de o usar, pois facilita muita coisa mesmo aos moderadores).

    • Mark says:

      Muitos vão argumentar que a musica da Apple tem mais qualidade e integra muito melhor na filosofia e ecosistema Apple 😀

      • David Guerreiro says:

        E se calhar até poderá ter, se o bitrate for elevado e em AAC.

      • helder says:

        Podes ter a certeza que sim.

        Eu como ja tenho toda a biblioteca no itunes ao aderir ao apple music a minha biblioteca automaticamente sincronizou com o icloud e fez match das minhas musicas com as versao itunes store ( na pratica ele passa musicas pirata a musicas legais e todas bonitas ( com capas etc etc )

        Por outro lado a app de musica do iphone esta totalmente integrada com o radio do meu carro logo e mais um ponto a favor frente ao spotify que nao fica tao bem enquadrado

        Resumindo, pelo mesmo preço, talvez prefira o apple music ao spotify pelo que falei em cima.
        No entanto ainda falta muitas playlist que uso no spotify transitarem para o apple music

    • Miguel says:

      Eu tenho dispositivos Apple e ainda não usei nem irei usar. Agora, os teus comentários já se começam ser um pouco cansativos de ler… Será que não há algo que te cative da Apple? Sempre contra…
      Já agora, umas pequenas observações:
      1 – O dinheiro que eles usam para pagar o dito serviço é deles e não teu, por isso não entendo o porquê de te sentires tão incomodado.
      2 – Quem vai usar são as pessoas QUE QUISEREM e não tu. Será que é esse o teu problema, pergunto-me? Ver os outros a usar e tu a ficares a ver navios ao fundo do horizonte?
      3 – Cada um faz da sua vida o que quer e bem entende e usa aquilo que realmente necessita para o dia-a-dia.

      Continuação de um bom dia e boa reflexão!

      • Pedro says:

        Ele tem pena dos que gastam dinheiro na Apple, mas se for no Spotify, já não há problema

        • Miguel says:

          Ele é mas é idiota… As pessoas gastam o seu dinheiro onde querem e bem lhe apetecem… Deve pensar que manda nas pessoas e pelos comentários vai fazer com que as pessoas comprem algo fora da Apple, enfim…

    • FG says:

      Lá, vêm os Apple haverá com os argumentos previsíveis…

      Olha para a tua figura, é mais de muitos, são exactamente os únicos subscritores do Google Play Music… Que é um serviço que faz menos que o Apple Music, e custa mais dinheiro.

      Mas é claro, o sucesso da Apple, é só por ser Apple… E pelos “fanboys”, são milhões deles, faziam um país, pelas histórias que se lêm…

  6. 1berto says:

    Sendo que até ao momento esses 10M estão com o período experimental é um número que não diz nada. Anw… Tenho subscrição do Spotify, e pelas várias reviews ao Apple Musica não vou sequer pensar em mudar.

  7. DSpinola says:

    A questao aqui é… o Spotify permite usar uma versao gratuita, que, nao sendo perfeita… funciona. Já a Apple apenas oferece os 3 meses e depois o utilizador passa a ter que pagar obrigatóriamente ou deixa de poder usar o servico.

    Melhor ou pior, continuo a gostar do Spotify pela sua simplicidade, interface e pelo facto de nao pagar por ele.

  8. Rui C says:

    É um sucesso garantido.
    Estamos a falar de um serviço Apple, a qualidade está toda lá.
    É óbvio que vai vingar como praticamente tudo o que a Apple lança no mercado.

  9. jose says:

    Neste momento o que faço no spotify é criar uma conta nova a cada 3 meses para aproveitar os 3 meses por 1€

    • jose says:

      Vou experimentar o apple music, e se gostar mais crio uma conta a cada 3 meses por 0€

      • Mikes says:

        Deves criar, deves…

        • Miguel says:

          Novo Apple ID, tão simples quanto isso, Mikes!

          • JBM says:

            deves imaginar que a Apple não tem implementado maneiras de controlar os abusos!

          • Miguel says:

            Por acaso não, tenho vários Apple id’s, vou já com 4 acho… Além do mais, para experimentares basta comprares um gift card para cada conta criada e está feito…!

          • JBM says:

            Teres vários Apple IDs não significa que a Apple não possa controlar o uso/abuso no serviço Apple Music. A Apple controla os aparelhos que são associados a cada conta, chegando a impor um limite temporal para a associação de mais contas ao aparelho na loja iTunes.
            Por isso, a não ser que já tenhas alguma prova da tua ideia, eu não teria muita confiança na facilidade de fazer o que afirmas.

          • Carpet Mancha says:

            JBM não que valha a pena sequer os 3 meses, mas quem te ouvir falar pensa que é incontornavel ou sequer dificil. “Such security, many haxx” .
            Quanto aos abusos controlados pela apple não era mau serem alguns implementados na Foxconn já que são tão eficazes…

          • JBM says:

            Carpet, quem te ouvir falar até pensa que achas que é fácil e que sabes como é que a medida funciona, mas acabarás por confessar que não sabes e que nem imaginas os caminhos que seriam necessários para contornar.
            Quanto à Foxconn, será que é da Apple, ou será uma empresa independente que trabalha com imensas outras empresas, entre elas a Apple que periodicamente faz inspecções e recomendações!?

  10. Miguel says:

    Nem spotify premium, gratuito nem Apple Music. Talvez o Apple Music seja das únicas funcionalidades que não tiro proveito do OSX e do iOS, não porque seja mau – já li bastantes notícias sobre isso e parece bastante bom – mas sim porque sou contra serviços de streaming de musica. Não há nada melhor que comprar a minha coleção física de CDs ou DVDs ou, no máximo dos máximos, comprar via iTunes.

    • João MS says:

      Porquê?

      • Zaark says:

        Exemplo: se passar férias fora de casa – que é aquilo que nós todos aqui gostamos ou gostaríamos de fazer -, a minha Banda Larga Meo não dá para streaming. Não vou ao café usar o WiFi para ouvir música ou ver filmes (até porque prefiro consumir esses conteúdos à noite).

        Conclusão: enquanto não houver uma infrastrutura e tarifários que permitam ter Net decente e em quantidade realista (aka “2 GB/mês sucks”), o streaming não me vai servir de nada quando estiver fora de casa. O que me resta? Simples: suporte físico.

      • Miguel says:

        Não gosto de streamings de música como também sou contra os mesmos.
        Mais uma vez, prefiro ir à fnac ou ao site do artista, por exemplo, e comprar o CD/DVD… O máximo que posso fazer, caso não esteja disponível, é comprar numa loja online de música, tipo iTunes Store.

  11. Mikes says:

    O Apple Music não aparece por defeito nos equipamentos Apple? Ou seja, mesmo que alguém não o use, basta clicar lá uma vez para entrar nas estatísticas… É tipo dizer que o iTunes tem x milhões de utilizadores… eu já lá cliquei e não uso, mas o meu click deve ter contado.
    Acho que ainda é cedo para se tirarem conclusões e lançarem foguetes.

    • JBM says:

      O Apple Music necessita que a pessoa subscreva o serviço, por isso não é clicar uma vez. A pessoa pode usar a aplicação de música da Apple e nunca ter o serviço Apple Music activado.

      • Mikes says:

        Ok, mas se estiver instalado no equipamento será só meter a conta Apple.
        De certeza que uma grande maioria de donos de iphone vão experimentar.

        • João Pereira says:

          Não é só “meter a conta apple”, precisas que essa conta tenha um cartão credito (/ou débito penso eu) senão nem dos meses gratuitos podem usufruir.

          • Mikes says:

            PAra usufruires da promoção tens de meter o CC na mesma?! Não sabia!!!
            Bem, assim é que não vou experimentar mesmo

          • Miguel says:

            Não, não é necessário meteres nem cartão de crédito nem CC. Se não quiseres usar o cartão de crédito usa um gift card…

          • Mikes says:

            Mas então só podes usufruir da oferta se tiveres credito na conta? Seja CC (cartão crédito) ou gift card.

          • Miguel says:

            Sim, porque ao fim dos três meses pagas para continuar… Mas se quiseres podes cancelar o serviço, assim não pagas.

          • FG says:

            Não só tens de ter o cartão de crédito, como tens de autorizar o primeiro pagamento de 6.99€ E ativar renovação automática, que podes desligar depois.

            É como em todos os serviços, e por isso, não é de ânimo leve que as pessoas subscrevem….

          • Mikes says:

            Todos os serviços não, porque podes usufruir de ofertas da concorrência sem teres saldo.

          • Miguel says:

            Que Estupidez… não é necessário cartão de crédito nenhum, basta-te ter um iTunes Gift Card e com algum dinheiro na conta para conseguires usufruir dos 3 meses gratuitos.

          • Mikes says:

            Chama-lhe o que quiseres, no final tens de ter credito na conta para teres a oferta… isso não acontece na concorrência.

          • Miguel says:

            Desculpa lá mas acontece… Um amigo meu tem Android e queria usar o Google Play, emprestei a minha conta PayPal para ele poder usufruir e deu erro por falta de saldo.

          • JBM says:

            mikes, na concorrência acontece o mesmo nos serviços que são pagos. Os serviços com publicidade são um caso à parte pois são serviços com limitações face aos outros.

        • JBM says:

          Se experimentam isso é usar o serviço, é um acto consciente, não um acidente, não é clicar sem usar!

          • Mikes says:

            Podes experimentar e não te tornares utilizador, mas o facto de usares por um período de tempo reduzido já entra nos 10 milhões certamente.
            Por isso digo, ainda é cedo para dizer se é um sucesso ou não, principalmente no início com este marketing todo, e cobertura em tudo o que é comunicação social, etc.

          • JBM says:

            Continua a ser um utilizador durante o período de tempo em que experimenta e sendo que ainda nem passou 1 mês ainda tem muito tempo para experimentar e usar. Quem experimentar e não quiser continuar a usar terá que deixar de ser subscritor se não acabará por pagar. Muitos dos que não quiseram continuar a usar até já podem ter desactivado a subscrição.
            Quanto à questão do sucesso, claro que é cedo para avaliar. Tal como é cedo para dizer que se vai resumir a 10 milhões!

          • Mikes says:

            Não estou a resumir aos 10 M. Referi este número porque é o que diz no artigo.
            Agora, os 100 Milhões parecem-me exagerados como meta.

          • JBM says:

            Estima-se que neste momento haverá mais de 500 milhões de dispositivos iOS/OS X, a que se somará a partir de Outubro dispositivos com Android. Por isso 100 milhões não é uma meta exagerada, salvo algum “desastre” na execução do serviço.

          • Mikes says:

            Sim, mas repara que nenhum da concorrência tem tantos assinantes e já existem há muito mais tempo no iOS. Mesmo que o Apple Music roubasse todos os clientes aos outros, se calhar não chegava aos 100 milhões.

          • JBM says:

            ninguém da concorrência está há mais tempo no iOS do que a aplicação de música da Apple que vem de origem no aparelho, e haverá quase de certeza significativamente mais do que 100 milhões de pessoas a usar essa aplicação e familiarizados com serviços de música da Apple!
            OS outros não terem 100 milhões de clientes é uma consequência de existirem há menos tempo, serem menos expostos aos utilizadores em geral, e por a maioria das pessoas ter outros hábitos que não o uso de streaming.

  12. night says:

    é mais um serviço para os fãs da maça falarem que o apple music é melhor que o spotify etc…

    • Rui C says:

      A verdade custa a admitir?

    • rui says:

      O spotify mesmo com publicidade dá 10 a zero ao da apple (já experimente, e felizmente não fui eu a pagar. nem irei ser. haha)

      • FG says:

        Ui, que portento o Spotify…

        Se tiveres um álbum que eles não têm, não podes fazer streaming e tens de copiar na mesma para todo o lado…

        O Apple Music, basta adicionar ao iTunes, mesmo que a Apple não tenha, as tuas músicas são enviadas para o iCloud sem gastar espaço, e podes fazer streaming delas…

        • Carpet Mancha says:

          Já ouvi dizer que a cloud da apple etá cheia de espaço para isso. é quanto 5 ou 10 GB? E tem que se guardar lá os backups do resto das coisas. Sim fenomenal…. Estou aqui doidinho por pagar por isso.

  13. Mas o que é isso? says:

    10 milhões de assinantes num mês são peanuts para a quantidade de aparelhos no mercado.

    Em termos de novos produtos a coisa não anda lá muito bem para os lados da maça.

    Já são dois fails seguidos pró cook.

  14. Mag says:

    Pago o spotify e experimentei o Apple Music. Gostei da parte em que ele se integra com o family sharing do iTunes, mas não gostei de usar o iTunes no computador (extremamente lento) e a sincronização entre o iTunes e a app do iPhone ou iPad é desastrosa. Para além disso houve música que não lá encontrei que tinha no Spotify. Prefiro continuar a pagar mais pelo Spotify (sem family sharing).

    • FG says:

      Desastrosa? Lol

      É tão desastrosa, que nem fazes, é feito tudo pela cloud e funciona perfeitamente no caso do AM.

    • Miguel says:

      Deves usar o iTunes num Windows de certeza. O iTunes funciona perfeitamente num Mac.
      Já agora, li a biografia de Steve Jobs, e segundo ele o iTunes nem era para ser suportado pelo Windows, mas depois até acabaram por decidir criar uma versão para o Windows dado que nem toda a gente que possuía um equipamento iOS não tinha um Mac…

      • Mikes says:

        E nem todos os que têm mac usam o OSx por defeito 😉

        • Zaark says:

          O que representa uma minoria. Comprar um Mac e não usar o OS X por defeito é só para o efeito “Look at me!”

          • Mikes says:

            Será mesmo uma minoria tão pequena?
            Conheço até um número razoável de pessoas que não se adaptaram ao osx – eu próprio apesar de o usar continuo a preferir o windows.

        • Miguel says:

          Comprar um Mac e usar o Windows em vez do OSX é uma burrice e estupidez ao mesmo tempo 😉 para usar Windows preferia comprar um portátil “Windows based”.

      • Carpet Mancha says:

        Pois foi por isso… E o Chuck Norris entrou em tantos filmes porque é tão bom actor… Não foi porque o Windows é a plataforma dominante desde sempre e o itunes não passava dos 10 downloads se não fosse criada a versão windows.

  15. Zefra says:

    Assinei mas desde já indico que quando for a pagar que se lixe. Musica por streaming… por acaso não obrigado!

  16. G says:

    Quem é que ouve música verdadeiramente a saltar de música em música?

  17. Hugo Soares says:

    10,99 € parece-me um preço bastante razoável para seis utilizadores.
    Comparei os dois serviços e achei que as mesmas músicas no Apple Music têm o som mais alto do que no Spotify e a qualidade pareceu-me melhor, sobretudo nos baixos.

    O que acharam?

  18. Kruskal says:

    Para já não pagam nada, mas têm o cartão de crédito associado e daqui a 3 meses vão pagar, ou por esquecimento (penso que a transição seja silenciosa) ou por uma questão de comodidade e assim o serviço vai vingar, não pela qualidade mas sobretudo pelo comodismo dos utilizadores, uma vez que o preço nem é descabido, a Apple sabe usar bem a sua carteira de clientes e extrair-lhes os tostões.

  19. Frn says:

    quando o serviço deles é um spotify inferior é normal que não consigam. Acreditem ou não acredito que a apple está a morrer, mais spotify é europeu, e onde os europeus metem a mão, fazem melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.