Quantcast
PplWare Mobile

Muitos utilizadores já trocaram o Android pelo iPhone SE, diz Tim Cook

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Rodrigo Maia says:

    Próximo telemóvel que eu vou comprar, mas só quando baixar o preço.
    Trocar o meu velhinho iPhone se 😀

  2. Hugo Cardoso says:

    O grande concorrente deste SE sai ainda em Maio. Pixel 4a. Aí sim, é altura de decidir qual será o meu novo dispositivo. Ou mudo para o lado apple ou fico com o android.

    • David Guerreiro says:

      Duvido muito que o Pixel 4a seja muito barato, e ainda mais que seja vendido para todos os países.

    • Mauro Correia says:

      eu nao sou fan apple, mas se compararmos hardware do pixel 4a pelo iphone se 2020 eu recomendaria sem pestanejar o iphone se 2020

      • Galo says:

        Oi?! Mas tu sabes as especificações de hardware do pixel 4a?
        Entre outras coisas:
        – Design muito mais atual no pixel4a (scree/body ratio muito maior)
        -Iphone SE – 3 GB ram + 64 GB rom vs Pixel aa 6GB RAM + 128GB rom
        Iphone SE – LCD vs Pixel 4a OLED
        Iphone SE -1821 mAh battery vs Pixel 4a 3080mAh

        O processador do Pixel 4a não é o topo nos snapdragons, ao contrario do que acontece no iphone. No entanto, diria que isso em utilizaçao normal, e durante os anos de utilizaçao que o equipamento norlamente tem, não se nota diferenças.

        • Paulo Jorge says:

          Aqui está um exemplo perfeito de um problema que muitos não entendem.

          Para a grande maioria dos utilizadores, se um telemóvel na generalidade for reconhecidamente bom, prático e acessível, é o que interessa (seja por ignorância tecnológica ou prioridades na vida), este tipo de gimmicks, comparações e nitpicking são, com todo o respeito mas sinceramente, treta, que só os utilizadores mais técnicos ou curiosos como nós dão importância.
          É esta a realidade para a grande maioria e nós somos uma minoria/nicho.

          Outro problema é só falar do HW, quando o que qualquer pessoa vai fazer é basicamente interagir com o SW constantemente, a utilização real do telemóvel está aqui. Quanto mais simples ou intuitivo, melhor.

          Vejam as reviews do KBHD deste novo iPhone, ele dá uma perspectiva técnica mas direccionada ao utilizador final.

        • Mauro Correia says:

          é melhor confirmares as tuas especificações

          • Galo says:

            @Mauro Correia, estás a falar para mim?
            Eu não possuo nenhum dos 2 equipamentos e como tal não posso atestar a veracidade das especificações. Transcrevi o que encontrei em websites da especialidade. Peço desculpa se algo está errado e ao contrário de outros aqui não tenho qualquer problema em admitir erros e que me corrijam 😉 Abc

        • Mauro Correia says:

          é melhor confirmares as tuas especificações

  3. Douglas Charles Cunha says:

    Vai sonhando…

    • Vítor M. says:

      Se calhar está. Mas, por acaso este vai ser um ano muito “curioso” para percebermos algumas teorias, se batem certo com a realidade. Até que ponto as grandes empresas conseguirão moldar a sua oferta para ter receita, ter lucro e manter a sua oferta em alta. Vamos ver quem terá unhas para tocar esta guitarra.

  4. Manuel says:

    Já vou compare dois !!! ahhahahhaha. Agora e que vai ser campanhas de marketing . “…preço acessível.” hahahha

  5. Jonithu says:

    Piada do dia, só pode!!!

  6. renato says:

    Convém salientar que Tim Cook se estava a referir ao desempenho passado do iPhone SE (2016) e não a este modelo recente. O título induz interpretações ambíguas.
    Em relação ao Pixel 4a, duvido muito que a Google inclua um SoC da Qualcomm topo de gama.

    • jonasfreitas says:

      em principio sera o SD730.
      o “topo” de gama no novo iphone com ecra de 4.7″ num corpo com racio de 1990….esta capado caso nao saibas..
      e nem 1 nem outro precisa de mais velocidade para ter experiencia fluida…mas ja vi que es dos tones que so liga aos numeros nao liga a experiencia.

    • Dark Sky says:

      Hã? A uma pergunta de um jornalista de que as coisas poderiam não correr bem à Apple em 2020, Tim Cook responde:

      “Eu não vi o que você está a perguntar. Vi uma forte resposta dos clientes ao iPhone SE, que é o nosso iPhone mais acessível. Parece que esses clientes vêm principalmente da vontade de ter um equipamento mais pequeno com a tecnologia mais recente, ou do Android. São os dois principais tipos de segmentos que contradizem a descida das vendas, a que se está a referir”.

      E estava-se a referir ao iPhone de 2016? 😉

    • Miguel Silva says:

      Convém salientar que ele se refere aos resultados do 1 quadrimestre deste ano e, como resposta a um analista do Deutsche Bank ele respondeu: “But it appears that those customers are primarily coming from wanting a smaller form factor with the latest technology, or coming over for it from Android. So, those are the two principal kinds of segments versus somebody buying down, as you’re talking about it.”

  7. Jota says:

    … e quem o diz é insuspeito! 🙂

  8. Alexandre says:

    Na minha humilde opinião a Apple não se devia concentrar em equipamentos de baixo preço porque assim perde aquela aura da maçã! Quem comprava apenas por questão de vaidade vai ficar ofendido porque qualquer plebeu vai ter equipamento igual. Os tesos vão ficar chateados porque ter iPhone já não é aquele objetivo de vida e os ricos também vão ficar amuados porque os 1200€ que deram por um iPhone vão ser confundidos com esses equipamentos de 500€. Em relação ao desempenho é subjetivo… Se reduzirem mais o ecrã ainda fica mais rápido!

    • bezainas says:

      Mas porque é que assumes que quem compra iphone é por uma questao de vaidade?
      Porque és ressabiado nao é? Pois tá claro.

      • Alexandre says:

        A fama dos utilizadores de iPhones fala por si, é claro que não são todos, mas uma parte substancial o é. Poxa, um tipo já não pode fazer um comentário sincero que é logo chamado de ressabiado?

        • rodrigo says:

          podes fazer os comentarios que quiseres mas sera sempre a tua opinião. So pq dizes a tua opinião nao quer dizer que estas imune ‘a criticas.

        • netdroid says:

          Eu tinha um Nokia Lumia 930, adorei. Quando avariou, tive um iphone 6. Usei-o só dois ou três mêses. De bom, só tinha a câmara. Aliás, uma vez, irritou-me tanto que o atirei ao chão. Como não gostava muito do android e tinha medo dos xinocas, a medo comprei o Xiaomi Mi note 2… até hoje, foi um dos melhores que tive, a todos os níveis.

    • jonasfreitas says:

      nao sei em que mundo vives…mas nunca deves ter saido do país.
      se fores aos estates…qualquer trolha tem 1 iphone. sem desrespeitar os trolhas.
      mas desde dos “comerciais” de rua, que te vendem subidas ate ao Empire State Building que andam com terminal multibanco as costas….passando pela empregada de supermercado….vendedor de bilhetes para os BUS…etc..80% tem iphone. A aura é so criada na tua cabeça e num País que se ganha mal. E nao compram por questao de vaidade. É porque realmente é mais simples trabalhar num iphone..mais rapido..melhor assistencia (que dao valor la) menos chatisses….

      • Faustino says:

        É o mesmo país que tem Donald Trump como presidente.
        Não preciso de dizer mais nada.

        • rodrigo says:

          sempre foi assim nos Estados Unidos..mesmo antes do trump. A grande maioria das pessoas la também tem um macbook enquanto que em Portugal so uma pequena percentagem tem.

      • Jorge Santos says:

        Os equipamentos são “dados” praticamente na assinatura de contratos 😉
        Não é como cá !

      • alguem por ai says:

        como ja disseram aqui qualquer pessoa lá tem um iphone porque sao praticamente dados com os planos, e sim o iphone é mto mais simples trabalhar normalmente é para pessoas que nao gostam de coisas complicadas ou nao sabem trabalhar com coisas que fazem mais do que o basico. basta perguntares aos americanos onde fica determinado Pais e eles nao te sabem responder,sao os mesmos americanos que acham que usar mascara para se protegerem é contra a constituiçao,e tem direito a liberdade. sao de uma inteligencia maxima.

        • José says:

          Também não há muito tempo, bastava perguntar a qualquer europeu além de França, onde era Portugal – país que teve um império que se estendia por todo o mundo, e cuja lingua é a 3º mais falada das Europeias e a 5ª do mundo (atendendo que as duas primeiras são na realidade regionais, faladas quase exclusivamente nos seus países gigantes) , e assim a lingua portuguesa falada em todos os continentes, fora a Antártida -, e não sabiam, ou confundiam com uma região de Espanha! Já li manuais ingleses de História que afirmavam que Portugal se tornou independente de Espanha em 1640! Quando nessa altura nem a própria Espanha era na verdade uma Espanha unida – Carlos V denomninava-se rei de todas as Espanhas, menos Portugal. Nem o nome, Espanha era oficial, aliás até o próprio “Império Espanhol” era de facto Castelhano. Isto daria aso para uma grande conversa! O nome “Espanha” só se oficializou com a Constituição de 1876! -, Tal situação na Europa era muito mais grave. Ainda hoje desconfio que nem todos europeus conhecem na realidade onde fica Portugal ou sequer qual foi a sua indelével contribuição para a História Mundial.

      • Silvestre says:

        Mais simples é Android, não é iPhone, cheio de limitações.

      • k says:

        Opa, escolher trolha como exemplo de profissão de baixo rendimento é uma má escolha. A maioria dos trolhas que eu conheço ganham MUITO bem. Tipo, declarado rendimento mínimo, e o resto para chegar perto de 2k€ por fora. Os que não gastam tudo em pu** , tabaco e cerveja, compram um iphonix com facilidade.

      • O pirata says:

        Qualquer trolha? Querias tu receber o mesmo que um trolha recebe…

        Pessoas completamente fora da realidade… muitos ganham 2x o ordenado medio portugues…

      • netdroid says:

        Por ser mais rápido e mais simples é que eu espetei o iphone 6 contra o chão. Sé o tinha há cerca de 2 mêses. E olha que antes tinha um Lumia 930, que adorei, com um sistema windows mobile que quase ninguém gostou. Claro que é por desconhecimento do mercado que compram um iphone. Mas a maré está a mudar… é que muita gente é burra durante muito tempo, mas ninguém é burro durante o tempo todo.

        • Galo says:

          Nem é questão de ser “Burro” ou não. Temos que ver que neste momento há muito mais opções no mercado com excelente qualidade…E neste momento essas opções já nao se limitam a copiar o iphone. até já trazem inovações que não estão presentes no iphone (por exemplo, o fingerprint debaixo do ecrã, entre muitas outras).
          Apesar do iphone continuar a ser um equipamento de qualidade, com suporte longo, ultimamente têm se limitado a “seguir a onda”, quando no inicio, quando surgiu era ele que criava a onda.
          Para mim, neste momento só se justifica comprar iphone se fores mesmo fã da marca, ou quiseres usufruir do ecossistema. Caso contrário, ha muitas alternativas.

        • Henrique says:

          O teu argumento é dizer atiraste um telefone par o chão? lol

    • rodrigo says:

      No lugar onde estou literalmente toda a gente tem um iPhone logo essa questão de vaidade vai logo pela janela.

    • Your Xiaomi says:

      Muito bom!

  9. Vítor M. says:

    Provavelmente a Apple até vai vender bem este equipamento (bem, dentro do tempo em que vivemos). As empresas são um alvo, dado que para as empresas, este smartphone fica por cerca de 400 euros (até menos), mas não sei até que ponto serão os utilizadores android a vir fazer a diferença. Claro, alguns vão comprar, como acontece quando a Samsung ou a Huawei lançam um bom equipamento e alguns utilizadores com modelos iPhone mais antigos trocam.

    Neste caso, alguém que queira trocar e queira um “low-cost”, este pode ser uma boa opção. Mas não sei se faz mexer o ponteiro.

    Contudo, o iPhone 11 teve as mesmas reações e está a ser um sucesso, foi um dos smartphones que mais vendeu no mundo em 2019.

    Vamos ver, são estas dinâmicas que nos mostram como as pessoas pensam e compram.

    • renato says:

      Considero o SE bastante apelativo…. é barato (by Apple’s standards), equipado com tecnologia atual (Image processing pipeline por exemplo, permite que as fotos sejam melhores que as do iPhone 8 apesar do hardware ser parecido — idêntico?), e garante sem dúvida, updates e novas features durante, no mínimo 4-5 anos. Para quem apenas quer uma coisa que “funcione” e nao chateie, vou recomendar este modelo.

      • Vítor M. says:

        Sim, como sempre dissemos, é um low-cost dentro da oferta Apple. Mas não há outra forma de comprar, dado que não há outra oferta com os mesmos parâmetros.

      • André Moura says:

        recomendar um telemóvel novo com um mini ecrã lcd que com uma carga completa não consegue chegar às 4h de sot? Por favor, o meu Mi 9T Pro faz à volta de 10h tem ecrã 6.4″ amoled fhd+ e custa menos 200€, em questão de software já está tudo praticamente igual é só uma questão de hábito e o Android bate o IOS em customização em qq dia da semana com ou sem jailbreak.

    • O pirata says:

      “Neste caso, alguém que queira trocar e queira um “low-cost””

      Esse alguem é cheio de dinheiro, considerar 500€ um “low-cost”… Que nome se dá a um smartphone de 150 ou 200€?

  10. Artemus says:

    Em termos quantitativos, o que é vender bem?
    Mais do que se esperava? Se for mais do que se esperava, pode não ser sinónimo de muito.

    “Este iDevice tem reacendido os ânimos entre os utilizadores dos diferentes sistemas operativos.”
    Qual é o significado concreto desta afirmação?
    Em que fontes se inspirou o autor para chegar a esta conclusão?

    • Vítor M. says:

      Por norma vender bem é ter um mercado que esteja a solicitar unidades a bom nível. Sim este está, mas nada como outros tempos, por razões óbvias. Se há alguns indicadores? Assim há, há muitas informações das lojas online que vamos tendo conhecimento de que têm sempre encomendas e a demora nas entregas por parte do fornecedor estão atrasadas. Que depois das unidades entregues outras aparecem. Etc.

      Como há várias fontes, mais ao nível do mercado americano, que têm outro tipo de informações. Do canal de distribuição, etc.

      Sobre a fonte, devias ler, para isso é que se escreve tudo e não meias coisas. Diz assim “Numa recente entrevista dada a um analista do Deutsche Bank, o CEO da Apple afirma que a empresa está muito satisfeita com o atual desempenho que o iPhone SE está a ter no mercado.” Portanto, aqui ele refere que está muito satisfeito com as vendas, o que é só por si um bom indicador do que é afirmado.

      Como está dito, “O novo iPhone da Apple tem cativado o interesse dos consumidores…”

      Se está tudo no artigo, não precisam de colocar dúvidas sobre os dados recolhidos. Podem colocar dúvidas sobre a vossa vontade em acreditar, isso sim, mas é do vosso íntimo, desejo, ânsia ou lá o que querem chamar. Nada tem a ver com a objetividade da informação 😉

      • Artemus says:

        Eu li o post de ponta a ponta.
        A tua resposta foi longa e bonita, mas não respondeste à minha pergunta. Em termos quantitativos, o que é vender bem (quantas unidades foram concretamente vendidas)?
        Este artigo baseia se em algumas informações orais de entidades que afirmam que está a vender bem. E ponto final, temos que dizer ámen só porque disseram?

        Em relação à questão das fontes, também devias ler o que escrevi. Estava me a referir às fontes da afirmação que está entre aspas e que me parece bastante subjetiva (também me parece um desejo, ânsia, ou lá o que quiseres chamar, por parte de quem escreveu o artigo.)

        • Vítor M. says:

          Claro que tu podes não dizer ámen com nada, isso é contigo, estás no teu direito, atenção. O que não podes é misturar essas dúvidas com a informação que está disponível, ao qual nos reportamos.

          Em termos quantitativos, saberás bem que serão informações que não existem, a não ser dentro da Apple, onde o seu CEO disse que estão contentes com o equipamento no mercado. Como vês, ele deve ser o único que sabe e se diz que está a correr bem… tu acreditas se quiseres, claro!

          Sobre a afirmação que está nas aspas, foi o CEO que referiu “I have seen a strong customer response to iPhone SE, which is our most affordable iPhone. But it appears that those customers are primarily coming from wanting a smaller form factor with the latest technology, or coming over for it from Android. So, those are the two principal kinds of segments versus somebody buying down, as you’re talking about it.”

          • Artemus says:

            Ok, Vítor, não vou insistir mais. Já percebi que a única fonte é o CEO da Apple.
            Portanto se ele disse que está a vender bem, quem sou eu para duvidar de uma pessoa que está a falar de forma isenta do seu próprio produto.

          • Vítor M. says:

            Já percebeste? Mas diz do título até ao fim do artigo.

          • SrBla says:

            Caro Vítor, o Artemus de facto levanta uma questão pertinente.

            Pois as palavras do Tim Cook podem ser vistas apenas como mera especulação para tentar levar mais pessoas a fazer uma eventual “troca”.

            Não tenho propriamente nada contra este artigo, uma vez que o próprio título refere “diz Tim Cook”. E mais uma vez, só porque alguém diz que algo está a correr bem ou de uma certa forma, não significa que seja verdade.

            Lá está o facto é que enquanto não divulgarem números de pouco conta, tornando-se assim apenas mera especulação. Já houve outros momentos em que ao fim de 1 semana ou 1 mês eram divulgados números de vendas, etc

          • Vítor M. says:

            Ora bem, se um alto responsável por uma marca está a criar informação errada, isso é grave. Não tens historial de tal na Apple. Mas é a fonte mais fidedigna que tens para saber isso, dado que não existem dados de outra parte que sejam com mais conhecimento que os que ele terá.

            Qualquer pessoa pode levantar dúvidas, mas tem de as suportar com algo, ou será só empírico? Assim como os dados dele, normalmente nas apresentações ele apresenta informação pública, e não vi nunca alguém a refutar o que eles apresentam com dados que os contrarie. Por isso, sim não está escondido que foi ele que disse, apenas o Artemus quis passar o ónus da informação para algum lado que não o que está escrito no texto.

            Era o Artemus ter alguma coisa que refutasse, aí sim, mas nada, zero, não tem nada, então vai pôr em causa com base em quê? Ele pode ter as suas dúvidas, com toda a legitimidade, mas daí a pôr em causa o que é dito…

          • Artemus says:

            Vítor, nem era para comentar mais nada, mas enfim.
            É só para relembrar que a minha pergunta inicial foi: “Em termos quantitativos (número de unidades), o que é vender bem?”.
            E essa pergunta continua sem resposta.
            Lá vieram umas prosas que o Tim Cook disse isso, disse aquilo. Há quem acredite cegamente ( E está no seu direito. Há pessoas que nascem para engolir tudo sem questionar e alimentarem-se de ámens diários) e depois há as outras (Que também estão no seu direito) que podem questionar e levantar dúvidas. Cada um encaixa se onde quiser.
            Ainda há pouco tempo, ouvi um político afirmar na tv, para o país todo, que não faltava material médico nenhum nos hospitais. O que vale é que faço parte do segundo grupo de pessoas.

          • SrBla says:

            Mas Vítor, a mim parece que demasiado “picado” com tema.

            E factos são factos, e especular antes de apresentar resultados concretos é uma forma de os poder “manipular”.

            Se o Tim Cook diz a verdade ou não, nenhum de nós o pode comprovar. E não estou a tentar por em causa a sua palavra. Mas dizer que se está satisfeito com algo sem apresentar dados vs metas/objectivos é tão vago como dizer que estou bem.

            Interessante será perceber daqui a uns tempos como a quota de mercado do SO mobile se vão comportar, se de facto o iOS ganha terreno. Aí aliado a eventuais números de novos SE vendidos/activados se possa tirar mais conclusões sobre se este dispositivo de facto “conquistou” utilizadores de Android.

            Talvez o próprio Artemus possa ter sido “agressivo”, mas questionar sobre as fontes também não me parece de todo errado.

            Quanto a não serem honestos, existem vários exemplos,
            1) Downgrade de performance planeado nos iPhones, através de software
            2) MacBooks air com problemas de aquecimento, por terem ventoinhas apontadas para nada, de forma de propositada
            3) A forma como omitem a duração das baterias dos iPhones
            4) https://www.zdnet.com/article/apple-lied-to-me-about-the-macbook-air-and-now-we-have-a-problem/
            5) https://www.makeuseof.com/tag/apple-features-lies/

            Infelizmente a Apple não a única a tentar ludibriar a malta….

            Com isto, também deixo aqui outra nota. Para todos os efeitos devo admitir que este SE de facto parece interessante em termos de Specs vs Preço. Daquilo que vi até agora o possível maior defeito que poderá ter será mesmo a bateria, que será curta. No entanto, não será um equipamento que vá adquirir, para mim, pois continuo a achar que no fim de contas é demasiado dinheiro para um telemóvel, mesmo que eventualmente de forma empírica tenha capacidades superiores. Mas isto deve-se ao simples facto de não valorizar assim tanto os telemóveis de forma geral, e gostar mais da liberdade que o Android tem, de gostar mais da forma como a minha conta Goolge se integra com o SO e de todos os sub 200€ me serem suficientes (e não venham com as historias de que o iPhone dura mais tempo, sim eu sei que tem updates durante mais anos).

          • Vítor M. says:

            Picado? 😀 isto de picado não tem nada, gosto sim é de corrigir algumas tentativas de manipular o que está escrito, como foi o caso. Primeiro, a informação foi partilhada pelo CEO da Apple, perguntar qual a fonte de informação é ridículo, diz lá. Mas se não vou devidamente corrigido, da ideia que o comentador quis ignorar tal facto é sobrepor a sua verdade empírica. Sendo uma fonte com um certo peso, mentir só lhe traria problemas, mas o ónus da prova fica-lhe na responsabilidade.

            Sobremesas responsabilidade, nos números, portanto, referi que a empresa sempre os faz nos seus eventos. Agora pergunto-te, o que tem a ver os números apresentados com as questionáveis políticas com a gestão dos equipamentos (essas que apontas como sendo o faltar á verdade)? Nada, estás a misturar alhos e bugalhos.

            Agora, como referes, o mercado vai mostrar como reagiu, e sim, depois vamos ver. Aliás, serão eles a ter de perceber esses números, perante os lançamentos que disseram estar a correr bem.

            Há vários indicadores que vão ser interessantes perceber, vivemos um tempo nunca imaginado, nem projetados.

            Fora isso, vamos ver o que vale este SE para o mercado empresarial, para o mercado low-cost dos smartphones Apple e para a concorrência em geral.

          • SrBla says:

            Aí é que estás errado, ora se mentem e omitem nos produtos que vendem fazem o mesmo no resto. Daí até ter descrito como uma questão de honestidade.

            Mas afirmar que têm produtos sem defeitos, exemplo o MacBook Air e recusarem-se a certo tipo de reparações na generalidade dos produtos, basta pesquisar um pouco, de facto demonstra falta de transparência e honestidade, para mim.

            Quanto ao sector empresarial, concordo, pode ser interessante. Se bem que pelo que tenho percepção, no mercado português, por norma ou os orçamentos dão para coisas de +800€, ou de -300€. Ou seja, parece-me que para cá fica fora das duas zonas… Por outro lado já empresas que simplesmente metem na proposta/contrato iPhone, pode ser uma jogada económica para essas xD
            Mas não deixará de ser interessante ver.

          • Vítor M. says:

            Hehehe pois claro, e eles mostram os números, os acionista e investidores vão na conversa queres ver? Sonham muito, mas pronto, o sonho comanda a vida. Eles lá sabem, faturam, vendem, são a empresa que são e muito graças também aos odeiam. Vamos ver depois, muitos (dentro dessa mesma linha de opinião que tens) disseram e vaticinaram um mau trajeto ao iPhone 11. Afinal foi o que mais vendeu. Vamos ver, o tempo o dirá.

            No caso do mercado empresarial, não tenho dúvidas que será um bom equipamento, preço qualidade vai ter um bom número (dentro do que será de agora em diante o número). Operadores de comunicações usam estas máquinas como trunfos para vender.

          • Galo says:

            Concordo com os SrBla.

            Se há coisas em que a Apple tem fama é:
            -fabricar produtos com qualidade;
            -dificilmente (para não dizer nunca) reconhecer culpa/defeitos de concepção nos seus equipamentos;
            -ser perita em markting.

          • Vítor M. says:

            Sim, a Apple, a Google, a Microsoft, Intel, IBM, entre outras, dificilmente assumem seja o que for. Mas mesmo nisso, a Apple quando errou nas baterias, veio a terreiro reconhecer. Mas é raro reconhecerem, isso normalmente tem dois lados, o que de facto é e o que querem que de facto seja, para irem “buscar algum em sede judiciária). Repara, a Samsung, quando foi com o Note7, foi quase que obrigada a assumir, durante muito tempo, não quis sequer aceitar o problema e contestou algumas decisões dos organismos de defesa do consumidor. São assim as gigantes.

          • Galo says:

            Claro. A Apple não é a única. Nem em qualidade, nem em markting, nem em problemas de design/construção.

            Embora creio que tenha sido a única a culpar os utilizadores por segurar mal o telemóvel, no famoso caso “antennagate” XD

          • Vítor M. says:

            Provavelmente é a que está sempre a ser verificada de ponta a ponta. Não há nenhuma marca que tenha tantos sufrágios aos seus produtos como a Apple. Teste de partir, dobrar, esmagar, atira com uma caçadeira, passar com um carro de guerra por cima, deixar cair de uma avião…. é a maior até nisso. os “gates” se não existem, inventam. 😀 por isso, depois em vendas, em resultados e em magnitude a empresa tem de ser igualmente grande. São os utilizadores que fazem dela a gigante que é hoje, foi ontem e será amanhã. Tudo fazem para ovacionar, criticar, desprezar e amar. Quem mais? 😀 Tu próprio és um dos que promove a marca, segues o que fazem, tentas perceber e cuidas de entender a informação. Ajudas a empresa a ser como é. Por isso, percebes o que esta empresa, a Google, a Microsoft e até o Facebook, têm moldado o teu caráter. Quem diz o teu diz de milhões e milhões de pessoas. É a sociedade atual do conhecimento.

          • Artemus says:

            Vítor, eu não tentei manipular rigorosamente nada.
            Simplesmente perguntei qual era a fonte onde se tinha inspirado o autor do post para afirmar:
            “Este iDevice tem reacendido os ânimos entre os utilizadores dos diferentes sistemas operativos.”

            A resposta que me deste foi um excerto das palavras do Tim:

            “I have seen a strong customer response to iPhone SE, which is our most affordable iPhone. But it appears that those customers are primarily coming from wanting a smaller form factor with the latest technology, or coming over for it from Android. So, those are the two principal kinds of segments versus somebody buying down, as you’re talking about it.”

            A parte que me parece dizer respeito à explicação que peço parece me ser a parte do texto que começa por “But ir appears that” que, se o inglês não me falha ( e volto a repetir, se não me falha) significa “mas parece que…”.

            Portanto, temos o autor do post que diz “tem reacendido” (portanto, é uma certeza) e temos o Tim que diz “parece que” (incerteza).

            Havendo uma diferença de sentido, a minha pergunta continua a ser qual a fonte da certeza apresentada pelo autor tendo em conta que o próprio CEO “acha que/parece que…”?

          • Vítor M. says:

            Primeiro, não sabias a fonte, depois já viste onde foi dito, agora, um tem a certeza, o outro apenas a incerteza. Enfim, estás um pouco desorientado na tua opinião. O artigo está muito bem suportado, aliás, vai buscar mesmo o que foi dito sobre o segmento de preços e de compradores que o CEO disse que seria um alvo. Depois, na continuidade do assunto o CEo volta a referir os utilizadores Android como compradores deste equipamento. Quem está baralhado és tu. Porque foi deixado todo o argumentário correto.

            Aliás, ele diz assim: “So, those are the two principal kinds of segments versus somebody buying down, as you’re talking about it.” aaa mas tu isso não te interessou, truncaste antes 😉

            Se lesses tudo, não tinhas essas dúvidas, está tudo explicado. Fácil. Está do íncio ao fim a dizer.

          • Galo says:

            Vitor, não sei se o teu comentário era para mim ou para o SrBla.

            Eu não tenho qualquer problema eu “promover a Apple, seguir o que fazem, tentar perceber e cuidar de entender a informação” ;). Faço o mesmo com todas as marcas :). Não tenho problemas em reconhecer a qualidade e os defeitos de todas elas. Os meus comentários mostram isso, e na maioria das vezes apenas tentam combater “extremismos” ou “endeusamentos”. E a verdade é que aqui muitas vezes tu não recebes isso muito bem, e vens com um discurso típico do quanto a Apple vende, que todos são haters etc…eu sinceramente já nem ligo. Desligo nessa parte XD Lembro-me bem que já eras assim mas com windows (antes de adotares Apple). Tens liberdade de ser assim. E eu de não dar minima importância a isso 😀

          • Vítor M. says:

            Não é bem assim, tu por vezes tens opiniões sem sentido contra a marca, e isso é que por vezes te aponto nos diálogos. 😉 Não é assim como dizes com essa franqueza toda. Até parecias agora um político, tal foi a forma diplomata com que te caracterizaste 😀

            Por vezes é importante falastes com conhecimento de causa, o que nem sempre fazes. E ao não o fazeres, passas uma imagem ou informação falsa. Isso não recebo bem não. Se certas opiniões infundadas e baseadas em dados errados servem para passar uma imagem errada, muitas vezes contra o que está a ser informado, é certo que não compactuo 😉 estamos para informar e não desinformar.

            Sou assim em tudo, pela verdade dos factos, falar com conhecimento de causa. Não é só na Apple, ou Windows ou Linux, ou Android… é tudo. 🙂 A liberdade de sermos corretos todos temos. 😉 mas alguns não querem essa liberdade.

          • Galo says:

            Então deixa-me lançar-te um desafio:
            Aponta-me aqui casos específicos onde emiti “opiniões sem sentido contra a marca”.

            Por exemplo, num comentário recente referi que a Apple era conhecida pelos seus produtos de qualidade, pelo excelente markting e pela resistencia a admitir problemas no design/construção do seu equipamento.

            Tu viste logo isso como “uma opinião contra a marca” (apesar de apontar caracteristicas positivas e negativas), e respondeste que as outras eram iguais, e mencionaste o caso das baterias da Samsung.

            Num outro post sobre “o AW ter salvado a vida a uma pessoa” eu apenas apontei dos pontos que o texto deveria ter para ficar mais completo e claro. Deveria referir que o diagnostico so tinha sido possivel devido a um historico de mediçoes que o AW forneceu por andar todo o dia no pulso da pessoa, e que a “mediçao unica no hospital” nao tinha indicado. A alem disso referir que ha varios equipamentos no mercado com essa funçao (para mostrar a importancia que estes gadgets podem ter).

            Tu mais uma vez levaste isso como “uma opinião contra a marca”, e vieste logo questionar que outros equipamentos existiam
            e fazer pouco da minha smartband. Claro que nesse comentário foste tu que falou sem conhecimento de causa 😉

          • Vítor M. says:

            Não, não, esse desafio já sabemos que não tens razão (foste logo truncar o meu exemplo da Samsung, isso vai ser sempre assim, não percebes que não ataco empresas, dou exemplos claros), mas sei que quando queres tens uma opinião correta e equilibrada, quando mete Apple é que… 🙂 mas eu gosto de ver o que dizem, são pontos chaves para perceber o mercado nas suas várias abordagens. Por falar no Apple Watch… deixa ver se há boas novidades na nova versão beta. 😉

          • Artemus says:

            Desde o início, estou a ser coerente com o que digo.
            Perguntei pela fonte do texto entre aspas porque o Tim não disse isso. Se o Tim não disse, o autor teve que ir a outra fonte.
            Ele refere se a esses dois segmentos como possibilidades e não como certezas.
            E agora é que vou mesmo ficar por aqui.
            Neste sítio, o cliente nunca tem razão (não quero dizer que tenha que ter). Normalmente, são uns ignorantes, baralhados, não sabem interpretar um texto e outros mimos. E olha que acompanho o Pplware desde o início, sei do que estou a falar.
            Vítor, amigos na mesma.

          • Vítor M. says:

            😀 só há uma forma de tirarmos as dúvidas, vamos ligar ao homem. Neste sítio não há clientes, são pessoas que participam na vida ativa da informação tecnológica e científica. Logo, não tem de ter ou perder a razão, apenas dialogar de forma a esclarecer as coisas. Não são pessoas ignorantes, se não não vinham aqui, temos um letreiro à porta que diz, “se não percebe de tecnologia, não entre” e não é que vem muita gente? Porque não são ignorantes. Essa tua ideia não faz sentido, nenhum. Amigos, sempre.

          • Galo says:

            Hahahaha

            Não aceitas o desafio, e ainda dizes que trunquei o exemplo da Samsung.
            Mais “paleio” e zero factos. Como se costuma dizer uma “mão cheia de nada” XD

            Eu não trunquei exemplo nenhum Vítor. O que disseste lá não é mentira.
            Mas parece não teres percebido onde queria chegar com os 2 casos que referi 😉

            No primeiro foi “engraçado” ver como sentiste necessidade de vires a terreno dizer que todas as gigantes tinham o aspecto negativo que apontei à Apple.
            Mas no segundo caso levaste muito a mal eu sugerir a inclusão no texto que a funçao do ECG não é exclusiva do AW…

            Já agora vê lá se o ECG do AW já é certificado para diagnóstico médico pela FDA 😉

          • Vítor M. says:

            Não sabes o que dizes. https://www.alivecor.com/press/press_release/fda-clears-first-medical-device-for-apple-watch/ é esse o teu mal, é não saber o que dizes e achares que podes ter argumentos 😉

  11. B@rão Vermelho says:

    A Apple tem aqui um pau de bois bicos, o preço começa a agradar, mas o design é do pior que a Apple podia apresentar nesta altura.

    • Galo says:

      pois….com um ligeiro update no design e este preço o Iphone SE poderia ter muito mais sucesso.
      Tem um tamanho que não se encontra facilmente (e há pessoas que preferem tamanhos pequenos) e um preço que possibilita muito mais pessoas ter um “iphone”.
      Agora aquele design do “século passado”….Se agora já é “retro” daqui a 4-5 anos ainda pior.

  12. Dio says:

    400 €? low cost? barato? onde? Na França, Alemanha, Suiça talvez….

    • Njag says:

      Sim, para quem recebe mais de 1500€ por mês dar 500€ por um produto que dura no mínimo 5 anos penso que seja barato.

      • Nitroglicerine says:

        Cinco anos, hein?!
        Tens uma noção muitíssimo peddial do tempo.
        Quando tiverem passado 3 anos já o brinquedo se arrasta. E muito…!

        • Galo says:

          Acredito que dure 5 anos, e sem ser uma perfeita arrastadeira. Até porque cá em casa há um android “low cost” com 3 anos que é bastante fluido ainda.
          Agora a questão é: é preferivel pagar 500€ por um telemovel que ja neste momento tem design ultrapassado, ou pagar metade e trocar de 2,5 anos em 2,5 anos, e ter sempre um modelo com desgin e caracteristicas mais recentes?

          • Nitroglycérine says:

            Olha há um que é vermelho, o Product RED.
            Compra um desses e poderás ter uma arrastadeira vermelha em menos de 2 anos. Très chique!

        • Realista says:

          Num espaço de 5 anos, o telefone dura MAS têm que se ter em atenção que entretanto deve necessitar de trocar a bateria no mínimo 1 vez. 😉

          O meu S7 durou 4 anos e só o troco porque parti o ecrã, caso contrário levava uma bateria nova e siga para bingo…

        • O pirata says:

          O meu S7 Edge ainda roda e não precisa de recauchutagem, tira boas fotos, tem leitor de digital, whireless charger, consigo conectar o meu teclado e rato wireless e ecra OLED.
          Esse SE de 2020 tras o que um Samsung de 4 anos trazia com excepção do processador e ecra(LCD é mau de mais)…

          Em 2040 a Apple lança um smartphone com 5g e é a loucura, como este SE…

  13. Fiu says:

    Cá está mais um post em busca de confusão e clicks. Assim nem vale a pena ler.

  14. xoninhas says:

    Para o Sr o que é “muitos” ?

  15. Fulano says:

    Hahahaha… O primeiro de Abril já foi há um mês.

  16. Realista says:

    Este pessoal do Android vs IOS é maluco da cabeça…
    Qual é o problema de se alterar de Android para IOS e vice-versa?!

  17. Xnelox says:

    Se o Tim diz é porque é verdade!! Eu é que sou do contra e fiz o inverso mas não disse nada ao Tim

  18. Claudio says:

    Podiam me oferecer que eu vendia logo a seguir, nem dado eu queria, ja tive Iphone e nao gostei nada, quem gosta de gastar dinheiro em marcas que roubam por tudo e por nada e a desculpa é a qualidade, é burrice porque as outras marcas tambem fazem produtos de qualidade, em questao de atualizações durante 5 anos como dizem, gostaria de saber quem aguenta o mesmo smartphone durante 5 anos, no maximo 2 anos 2 anos e meio, por isso as atualizações 5 anos nao vejo grande valor, a tecnologia fica obsoleta rapidamente. Roam lá maças que eu prefiro camarao tigre.

    • rodrigo says:

      si si deves ter tido mil iPhones na tua vida…o bonito da internet ‘e poderes dizer tudo aquilo que quiseres e ninguém pode confirmar.

      Nunca tiveste um iPhone na tua vida e so dizes isso para fazer com que o teu odeia seja mais verdadeira aos outros. Tu a mim nao enganas pq como tu ha N pessoas neste mundo

  19. Rui says:

    Pela experiência positiva que tenho com o meu Ipad gostava de ter como telefone um Iphone. Como não gosto de dar muito dinheiro, um iphone “barato” era perfeito. Mas este tem demasiados pontos fracos. Sem modo noturno na câmara, enormes bezels, ecrã de baixa qualidade…Não dá. Era um retrocesso. Os iphones mais caros tem aquela aberração do notch, por isso estão fora de questão (e por passarem o limite que quero dar por qualquer telemóvel).

  20. Carlos says:

    Ô pa tenham juízo desde quando compensa comprar este iPhone SE??? Olha agoraSO FALAVA APARECER VENDEDORES DA BANHA DE COBRA!! claro que o tio tim não ia dizer que foi um fracasso este maçã se ….

  21. Carlos says:

    Vou dizer so mais uma vez… ESTE iPhone Se so foi lançado pra fazer Publicidade BARATA… nem a minha avó quer este aparelho….

  22. Jorge Carvalho says:

    Chamo a atenção que aqueles comentário foram feitos durante a call de apresentação dos resultados. Mentir na apresentação de resultados não passa pela cabeça de ninguém. É crime.

    @Galo O processador não vem “capado”. A diferença é de 2% e foi atribuída pelos autores do benchmarks á diferença nos chips de memória.

    Abc

  23. André Moura says:

    O tim tem é que largar as drogas!
    Tomem lá um telemovel feio com design obsoleto, com um mini ecrã LCD de resolução ridicula, mas com um super processador ligeiramente abrandado para a autonomia não ser ridicula, mas mesmo asim com a mini bateria de 1821 mah só consegue 3h e pouco de SOT, ridiculo! 500€ por um telemovel em 2020 sem ecrã amoled, com resolucão ridicula e com uma mini bateria, aqui se vê que o utilizador médio é simplesmente ignorante no que toca a hardware, etc e só quer mesmo ter um telemovel com maçã, esteja a ser roubado ou não.
    Este telemovel é o verdadeiro testemunho aos isheep e ignorantes por esse mundo fora, comprem que o tim agradece!
    PS: aproveitem o embalo e comprem também as rodinhas de 700$ para o Mac Pro, quão estúpidas podem estas “pessoas” ser?

    • Dark Sky says:

      De facto as coisas já não são o que eram!
      Nos comentários todos – só um que a chamar isheeps, ignorantes e estúpidas pessoas (entre aspas, porque nem pessoas são)!

      São dúvida que a saúde mental tem melhorado.

  24. Nitroglycérine says:

    Cá pro meu lado está murcho.
    Recebi o meu Galaxy A71 ontém e estou encantado com o desempenho.

  25. Galo says:

    Será que vou ter direito de contraditório (não ter comentário apagado)…até para esclarecer os leitores (e mostrar que não se deviam fazer acusações pessoais infundadas e gratuitas).

    Ao contrário do que tem sido passado relativamente ao ECG do AW:

    1º Um reconhecido site internacional de tecnologia (Verge) salienta: “it’s important to understand that the FDA has “cleared” both apps, but that’s not the same as “approving” them.”

    2º O documento da FDA relativo a “CLASSIFICATION REQUEST FOR ECG APP” Apple diz logo no inicio: “FDA identifies this generic type of device as” (de salientar o generic), para logo depois dizer “This device is not intended to provide a diagnosis”.

    3º Há outros smartwatches que em breve também terão a tal “clearance” da FDA relativa à inclusão da APP de ECG, que saliento novamente não é CERTIFICADA para diagnóstico médico.

    4º Na Europa há outros wearables, incluindo smartbands, que em determinados países estão certificadas/validadas por ensaios clínicos.

    Quem quiser saber mais basta uma simples pesquisa na web (se deixarem também posso indicar links).

    Com tudo isto não significa que o AW não seja um equipamento fantástico (como mostram as vendas)…apenas não é o único.

  26. Joaquim Boio says:

    Andei dois meses com iPhone da minha namorada, numa tentativa dela me converter para Apple. Eu até tive abertura para tal. Agradeço até, pq assim tenho uma opinião mt mais been formada sobre o que é aquilo. Numa palavra? ARCAICO! Bendito Oneplus 3!ainda tem boa performance, é muito mais simples de utilizar e mais rápido que o iPhone 7 plus. Quem quiser fazer a experiência inversa, mas com abertura para mudar, não volta ao iPhone. Que desilusão.

  27. MIGUEL GOMES says:

    uma marca de confiança !!!!!!!!!!!!!!!!!!!! lol
    de dois que tive , só deram problemas , e a marca não resolveu !!!!
    HAPPY XIAOMI a 4 anos !!!!
    XIAOMI FOREVER !

    • netdroid says:

      Estou contigo. Já tive vários Nokias e o último foi o Lumia 930. Adorei. Mesmo o sistema windows phone. Depois comprei um iphone 6. Grande bosta. De bom só tem a câmara. Usei-o cerca de dois mêses. Fartei-me. A medo, resolvi comprar um xinoca (xiaomi mi note 2) e… até hoje, passados 3 anos, funciona às mil maravilhas, é rápido, não avaria, carrega rápido (2 horas) e ainda tira muito boas fotografias, apesar de ter uma só câmara traseira :). Tive que me render à qualidade. Para já, não quero outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.