Quantcast
PplWare Mobile

Mas não foi a Google? Apple reclama novidade criada no Android para o iMessage

                                    
                                

Fonte: Apple

Autor: Pedro Simões


  1. Zé Fonseca A. says:

    Só vejo listado como uma nova feature do iOS, não vejo nada a dizer que é exclusivo ou que foram eles que inventaram.
    Cheira-me a drama queens.

    • Poio says:

      Tem que se falar de alguma coisa

    • Carved says:

      “Nova feature do IOS” isso diz tudo.
      “Nova feature da Google para IOS” já seria melhor e daria crédito aos criadores 😉

    • iMF says:

      Mas todos já sabemos, com a excepção do Victor, que “tudo o que a Apple faz é inovador” .
      Não percebo também o drama, é mais uma novidade da Apple.

      É o mesmo que a yamaha, que só fábrica motociclos, um dia apresentar um carro.
      É uma mega novidade, etc…
      Não quer dizer que seja nenhuma novidade a nível mundial, apenas só que é uma novidade da marca.
      É isso que a Apple faz, e tem razão é novidade no sistema deles/marca.

      • Vítor M. says:

        Só os que comem gelados com a testa dizem que a Apple não inova. Porque basta ver que a Apple é das empresas que mais impulsiona e puxa pela inovação. Há muitos exemplos, como os seus SoCs que são os mais rápidos e com técnicas de fabrico únicas no segmento dos smartphones e tablets, que estão a mudar mesmo o segmento dos computadores pessoais. Isto é inovação.

        Depois, o trazer para o mercado comunicações por satélite acessíveis a todos é uma inovação. Ninguém tem um sistema como o da Apple. 😉

        Depois, o sistema de Deteção de acidentes estar disponível num smartphone e smartwatch. Inovador, ninguém tem está tecnologias em simultâneo nestes dois dispositivos 😉

        O facto de ter puxado pelo mercado e removido o slot SIM é também é puxar pela inovação. Obriga o mercado a evoluir e deixar para trás um dinossauro das comunicações móveis. Nos EUA deixou de ser vendido o iPhone 14 com este slot. É ou não puxar pela inovação? Pois claro que sim 😉

        Todos os anos traz um Apple Watch com algo mais e é líder deste mercado desde… sempre. Desde que tem um produto neste mercado. Trouxe os sensores cardíacos, trouxe o ECG, e trouxe até hoje muitos sensores incríveis (como o detetor de quedas) para um smartwatch. É ou não inovação? 😉

        Repara, até hoje e já la vão 12 anos, o iPad é líder de mercado. Queres mais inovação que essa num segmento onde há “paletas” de hipotéticos concorrentes? 😀 inovação.

        No que toca, por exemplo, aos Macs, a Apple tem o seu próprio sistema operativo, continua a trazer a este inúmeras melhorias e é hoje um sistema muito seguro e poderoso. Tem inúmeras inovações no seu modo de operar em conjunto, por exemplo, com outros Macs, iPads ou mesmo o iPhone. Há uns anos que não precisas, por exemplo, de cabos para ter o iPhone sincronizado e acessível através de um Mac.

        Uma inovação é também ter bom software. É muito bom software e as suas lojas, que são uma inovação desde o tempo da iTunes Store, estão espalhadas por todos os dispositivos, do iPhone até à Apple TV. Ninguém tem isso. Não é inovar?

        Recuando ao passado recente, podemos falar no impulso ao mercado dos auscultadores sem fios. Sim foi a Apple que deu o primeiro passo para termos um mercado com muita e boa oferta de auscultadores sem fios. Ao remover primeiro a porta 3,5mm e depois a oferta dos auscultadores. Hoje consegues ter muita coisa boa. Isso não foi puxar pela inovação? 😉

        Por fim o que a Apple consegue é ter a sua oferta e ter a dos seus melhores parceiros, como a Microsoft, Google, Adobe, Corel, e tantas outras dentro doses ecossistema. Isso sim é o topo da inovação ter o melhor dos dois mundos dentro do seu ecossistema.

        “Aaa e tal a Google fez isto é aquilo….” Certo, mas a Google oferece isso dentro do ecossistema Apple. 😀 la está o melhor domados mundos.

        Acho que já percebeste o quanto certos discursos são desprovido de inteligência. De conhecimento, de factos. Não vale a pena ir mais lá atrás. Se perceberem até aqui, já está bom.

        Bom fim de semana. 😉

        • Jsim says:

          Já no tempo da outra senhora foram aos laboratórios da Xerox roubar o conceito do Mouse moderno e dizer q tinham sido eles q o inventaram.

          • Vítor M. says:

            Ya, isso falou-se sim! Bem lembrado. Mas (vamos a factos e não a mitos) a verdade diz-nos que “o rato, como periférico de entrada, juntou-se ao teclado como auxiliar no processo de introdução de dados, especialmente em programas com interface gráfica. O rato, tem como função movimentar o cursor (apontador) pelo ecrã (preferencialmente do computador). Foi criado pela Xerox, mas somente se tornou um produto comercializado com a Apple.”

            Portanto, quem transformou o rato num produto usável, real, foi a Apple. Mas não deixa de haver uma ligação comercial entre a Xerox e a Apple. Contudo, temos de recuar mais no tempo 😉 até para também podermos aprender um pouco. E é isso que importa.

            O conceito de rato, embora tenha sido inventado por Bill English, a sua patente pertence a Douglas Engelbart. Podes ir saber mais sobre a invenção se procurares a patente n. 3.541.541, registada nos Estados Unidos em 1970.

            Segundo reza a história, Engelbart apresentou este periférico pela primeira vez no dia 9 de dezembro de 1968 denominando-o de “XY Position Indicator For A Display System”. Não era mais que uma pequena caixa de madeira com apenas um botão. Esta invenção de Engelbart, contudo, ficou sem muita utilização devido à falta de necessidade de tal dispositivo: afinal, a maioria dos computadores utilizava apenas textos sem cursores no ecrã.

            A partir da primeira metade da década de 80, mais precisamente em 1983, a Apple passou a utilizar o rato como dispositivo apontador nos seus computadores Apple Lisa. Desde lá para cá, o periférico tornou-se parte integrante dos atuais PCs.O Windows da Microsoft foi criado à volta dele e navegar na internet seria impossível sem um rato. Pode-se dizer que, a partir do lançamento do Windows 3.1, em abril de 1992, o lugar do rato estava assegurado.

            Em grosso modo e em jeito de resumo, não foi a Xerox que inventou o rato, não foi a Apple que inventou o rato, mas foi a Apple que transformou a invenção num produto. Inovou numa área muito interessante.

            Lá está, tens um bocado da história da Apple na tua mão, sempre que agarras num rato 😉

          • Castro says:

            Continuam com essa história! A Apple pagou à Xerox e houve licenciamentos de tecnologia.

          • Vítor M. says:

            😀 gostam de um bom enredo. Mas eu gosto que coloquem essas dúvidas quase existenciais, permite esclarecer, informar e deixar um pouco de história. Isso é muito interessante. Aposto que o Jsim não volta a ter a mesma dúvida.

            Havia um (ainda hoje inventa coisas engraçadas) que passava a vida a dizer que gostava de ver o iOS com o ecrã dividido num iPhone a fazer multitasking. Disse-lhe uma vez que isso é possível e que há aplicações de terceiros para tal (até lhe dei um link de um artigo com isso)…. até hoje nunca mais usou esse argumento. Lá está, muitas vezes é a falta de conhecimento e por isso é que é importante esclarecer.

          • Zé Fonseca A. says:

            Faltou a famosa frase do Jobs “good artists copy, great artists steal”. A Apple pegou no conceito do rato e transformou-o e-mail algo seu que hoje ninguém vive sem.

  2. Marcos says:

    Mas não é novidade a apropriação de tecnologias, conceitos e ideias por parte da Apple? Isso já não é de agora nem novidade, sendo que também já não é notícia.

  3. BitBit says:

    Resumindo:
    – A Apple criou reações no iMessage para iOS
    – A Google está a desenvolver para o Android reações às reações enviadas do iMessage
    – A Apple está a criar reações, a enviar por SMS, multiplataforma, de modo a que reações enviadas por iMessage possa ser vistas noutros sistemas, entre eles o Android.
    Conclusão n.º 1: A Apple não está a querer receber os créditos pelo sistema criado pela Google – está a desenvolver o seu.
    Conclusão n.º 2: Tudo isto está a gerar uma trapalhada que não vale o papel em que é escrita.
    – Conclusão n.º 3: Está a seu usado pela Google e pelos que defendem que a APPle devia adotar o RCS no iMessage, mas que não adota não se sabe porquê (além de querer o iMessage como sistema fechado e exclusivo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.