Quantcast
PplWare Mobile

iPhone 14 Pro Max 128 GB: saiba qual o país com o preço mais barato

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Zé Fonseca A. says:

    Não esquecer os 3 anos de garantia na EU e o direito a peças por 5 anos? 10 anos?
    Vejam quanto custa o Apple care e depois façam as contas.

    • Vítor M. says:

      Continua a ser o mesmo preço do iPhone nos últimos anos. Às condições no país de origem são as mesmas na saída do produto.

      Portanto, a Apple não aumenta o preço do iPhone há uns bons anos. Como se vê nas imagens.

  2. cK says:

    Tendo em linha de conta que:
    1 – Os ordenados em Portugal são dos mais baixos da Europa
    2 – A carga fiscal é das mais elevadas da Europa.
    3 – O Euro está neste momento inferior ao Dólar, portanto são precisos mais euros para pagar as coisas,
    4 – A inflação está terrivelmente alta de momento,
    5 – Este tipo de produtos estão estupidamente sobrevalorizados, pois não valem o que estão a pedir por eles.
    Dito isto, acho que até é escandaloso comprar estas coisas por este preço. Mas pronto, estamos num mundo relativamente livre e cada um faz o que quiser com o dinheiro. Eu falo por mim, mesmo tendo dinheiro para comprar (porque felizmente tenho), não o compraria. Nem este, nem outros topos de gama. Até porque muita gente não precisa nem usa metade das funcionalidades que dispõem estes equipamentos.

    • Vítor M. says:

      Basicamente a Apple há vários anos que não aumenta o preço dos equipamentos. É falso que os valores de cada país são culpa da Apple, isso tem a ver com a condição fiscal, social e económica de cada país. Ao contrário de outras marcas que a cada modelo aumentam o preço no país de origem.

      Estamos a falar num dos dispositivos mais modernos do momento e por onde passa praticamente tudo da vida do utilizador. Hoje, qualquer um de nós está intimamente preso ao email, as comunicações, às aplicações bancárias, as fotografias, redes sociais, aplicações de gestão de passwords, aplicações de saúde, de fitness, de gestão de negócios, no fundo, um smartphone hoje sabe mais de nós do que nós mesmos.

      Portanto, uma máquina desta natureza que pode ser (e é) um auxiliar à vida, não tem um preço assim tão insuportável.

      Depois é à escolha de cada um, aliás, como fazemos quando escolhemos uma casa para morar, uma escola para estudar, uma roupa para vestir ou um restaurante para almoçar. Somos aquilo que gostamos, aquilo que temos, aquilo que sentimos e aquilo que entendemos.

      E em tudo, nunca vamos ter exatamente aquilo que queremos, porque normalmente nunca sabemos ao certo o que precisamos, visto que a vida muda muito rápido. E por isso é que faz sentido comprar coisas boas, que durem mais, que sejam para la do que percebemos de forma também a nos obrigar e desafiar a fazer mais e a descobrir mais. 😉

    • Luis Santos says:

      Sempre que um iphone é lançado , há sempre estes posts .Eu tambem não comprava , e felizmente tambem posso . O custo beneficio do iphone , especialmente os mais caros , deixa muito a desejar , mas pronto , só compra quem quer .o Iphone é caro , e irá sempre ser caro .estar a espera que baixe de preço ., é para esquecer .mas todos os topos de gama de praticamente todas as marcas , estão caros . Até a Xiaomi já ultrapassou a barreira mitica dos 1000 euros .há 5 anos comprei um Mate 10 pro por 540 euros ,era o topo de gama . O Mate 50 pro vai custar 1200 ou 1300 euros .

      • Vítor M. says:

        Todas as marcas querem vender dispositivos premium. Os low cost não dão lucro. Depois levam as marcas a abandonar o cliente, ficam sem atualizações, um serviço pós venda fraco, e sem garantia que os materiais durem mais do que o tempo de garantia exigida por lei.

        • Luis Santos says:

          Sim , concordo , o meu Mate 10 pro , ainda agora foi atualizado , e já tem 5 anos .

          • Vítor M. says:

            O Mate 10 Pro quando saiu era uma máquina de topo https://bit.ly/3B7G1qQ rondava, se não me engano os 800 euros. A Huawei sabe fazer equipamentos, tem qualidade de hardware, mas, como qualquer outra marca do mercado Android, está nas mãos da Google. Se desenvolvesse a sua plataforma, o seu sistema operativo, tudo o que a Google e a Apple tiveram de fazer, era garantido que o preços dos seus equipamentos não podiam ser mais baratos que os outros. Porque tudo se paga.

          • Luis Santos says:

            Vitor M , sim em Portugal rondava os 800/900 euros , mas comprei na amazon .it .A huawei , ja tem o harmony OS 3 , e pelo que leio , em quase nada fica a dever á google . Ate a app store é bastante completa .Como é logico devem faltar algumas apps , mas com o tempo , penso que tambem irão lá estar .

  3. Ricardo says:

    Quem mandou a UE andar a imprimir dinheiro durante a pandemia? E as sanções à Rússia? Agora aguentem e agradeçam.

  4. Paulo Pedroso says:

    Atenção que o valor no site da Apple americana não tem o IVA porque cada estado tem um IVA diferente…

    • Manuel da Rocha says:

      No preço americano falta, no mínimo, 35%.
      IVA, 7 a 15 taxas e o imposto estadual de serviço. Dependem de cada estado, daí não serem anunciados no site geral. No artigo ignoraram o * que está ao lado do preço.

    • Vítor M. says:

      Mas isso não difere dos anos anteriores. O preço do iPhone no país de origem não aumenta há vários anos.

      É errado dizer que a Apple vende cada vez mais caro o iPhone.

      • FranProdigy says:

        O que é vários anos? 2, 3 ou mais??
        Uma pesquisa de segundos desmonta logo essa teoria e prova que aumentou…

        Apple changed its iPhone lineup so that the entry-level new model advertised at $699 is now a Mini device with a smaller screen. The regular iPhone 12 costs $799, $100 more than the iPhone 11 did when it came out.

        • Vítor M. says:

          Ó, vê lá se o modelo iPhone 11, 12, 13 e 14 não custam todos 799 dólares.

          • FranProdigy says:

            Não. O iPhone 12 custou, no lançamento, mais 100 dólares que o iPhone 11.
            https://mashable.com/article/size-and-price-of-every-iphone-ever-released

          • Vítor M. says:

            O iPhone 11 custava 699 dólares na data de saída é verdade e a Apple lançou o iPhone 12 mini a esse mesmo preço. Dizes tu “mas o mini não é do mesmo segmento!”. Bom, não tem o mesmo tamanho de ecrã, é uma verdade. O iPhone 11 tem um ecrã de 6,1″ e o iPhone 12 mini tem 5,4″. Contudo, também é verdade que o iPhone 12 mini tem o modelo de processador seguinte, 5G, praticamente o mesmo tempo de autonomia, um ecrã Super Retina (com mais qualidade), MagSafe, ligeira melhoria de câmaras, entre algumas outras melhorias.

            Portanto, aqui sim, houve um aumento de 100 dólares para o modelo a seguir, e não, não houve um aumento face ao que a Apple oferecia no modelo de entrada do iPhone 11 e o que a Apple passou a oferecer na entrada da serie iPhone 12.

  5. Jorge says:

    E quando o dólar valia menos que o euro era por causa dos impostos que estava mais caro ?!?!?!

  6. SANDOKAN 1513 says:

    Nos Estados Unidos paga-se menos 30% por um iPhone do que em Portugal.É inacreditável. 😐

  7. Joseph Goebbels says:

    falta o IVA nos states so para informar eu ja comprei o novo iphone e quem vem para aqui comentar fazer deste lugar o muro da lamentacoes que va vergar a mola e nao ande atras dos subsidios do costa e de papo para o ar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.