Quantcast
PplWare Mobile

iPhone 13 terá bobinas de carregamento sem fio maiores para carregamento reverso?

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. David Guerreiro says:

    Mais porcarias inúteis para tornar o smartphone ainda mais pesado. Qualquer dia ninguém precisa de ir ao ginásio, só com o peso dos smartphones faz-se exercício.

    • Vítor M. says:

      Funcionalmente não é nada que as pessoas usem de forma corrente. Aliás, os equipamentos que têm a funcionalidade trazem-na até nativamente desligada, porque não é mais uma “coisa que não serve para muito” e tira rendimento ao próprio desempenho do smartphone, autonomia sobretudo.

      Carregar outro telefone, é algo irrisório, de tão lenta que é a transferência, mesmo para carregar uns AirPods, tem de estar um bom tempo em cima do smartphone para se conseguir uns míseros 2%. Mas tudo tem um início. E ainda bem que a Huawei e Samsung, entre outras, já iniciaram esta tecnologia. Mas tem de amadurecer para valer a pena. A Apple só a usará se valer a pena, se fizer sentido e não tirar performance ao iPhone sobretudo. Caso contrário já tinha ativado esta funcionalidade no iPhone 12, que tem hardware para isso.

      De resto, realmente é preferível que otimizem mais o iOS para a bateria ser ainda melhor e, se possível, trazer algo mais em termos de tecnologia útil, coisas inúteis não fazem falta, servem para outras marcas conseguirem vender alguma coisa.

      • A.M says:

        Pois, concordo em parte com esta comentario, mas falando por experiência, até acho bastante útil e funcional, falo de Samsung, uso para carregar o relógio quando estou fora, não levo comigo o carregador do smartwatch, e carrega 25%, do relógio gasta 10% da bateria do telemóvel, e mais pode carregar o smartwatch durante o carregamento do telemóvel (à noite por exemplo)

  2. adbu says:

    Aumentem o tamanho das baterias e deixem o carregamento reverso

  3. V.T. says:

    É uma funcionalidade que dá imenso jeito, mas a Apple está sempre atrasada…

    • Vítor M. says:

      Jeito em quê? Em nada. Aliás, dá tanto jeito que vem desligada. Se pelo menos soubesses para o que serve e como funciona, ainda poderias ter um laivo de luz no que falas, mas como desconheces como funciona e os resultados, estás out completamente 😀 as usual!

      • V.T. says:

        Tenho essa funcionalidade no meu S10 e já safei várias vezes o iPhone X do meu filho… Só damos valor a algo, quando a temos, quando não temos simplesmente escrevemos coisas sem sentido, pois a tal marca tem de ser defendida a todo o custo… mais do mesmo, continuas a ser parcial em relação às marcas de smartphones, o que está completamente errado!

        • Vítor M. says:

          Não safaste nada, isso é conversa fiada 😀 . A velocidade de carregamento é tão lenta que para ele ter bateria útil teria de estar mais de uma hora a drenar o teu. Mas olha, o teu filho pelo menos tem bom gosto. 😀

          Já te disse, estas funcionalidades são interessantes para “abrir as portas” para algo no futuro funcionar com a devida qualidade que de facto valha o investimento. Até porque estas funcionalidades vêm desligadas e mais, nalgumas máquinas elas desligam-se, mesmo depois de ligadas, porque tiram performance ao dispositivo. Não fales do que não sabes.

          Agora, sim um dia quando esta tecnologia estiver madura, não tenhas dúvida que a Apple a vai usar. Aliás, faz-me lembrar o NFC que a Apple só o começou usar quando o sistema estava maduro e hoje é a empresa que mais a usa e numa das mais fantásticas funcionalidades, no Apple Pay (líder de mercado, 1 em cada 2 usa Apple Pay). No resto das utilizações, é tudo residual (mas não deixem de ser interessantes e úteis).

          No entanto, foi importante a Samsung e outras marcas terem apostado nisso. Mas é esta a realidade meu caro.

          • Joaquim Fonseca says:

            A mim já me safou, um amigo transferiu energia suficiente para mim durante 15 minutos para eu poder apanhar um uber e chegar a casa.
            Vítor, dou-te razão parcialmente, apenas porque não estás a ver que existem milhares de situações em que isso pode salvar até uma vida.

          • Vítor M. says:

            As situações como a que dizes, e eu já referi isso, são tão residuais que o valor que cada pessoa pagou para ter isso, não justifica. Mas sim, no entanto, vamos aqui esclarecer. Primeiro, se o teu amigo te deu carga, presume-se que ambos tinham equipamentos com carregamento wireless e o do teu amigo com carregamento reversivo e bateria acima dos 30% (ele se estivesses à rasca poderia desenrascar, numa situação apertada).

            Depois, se o teu telefone estava sem qualquer energia, e num cenário que não é o ideal, ele terá transferido a 2/3W nesses 15 minutos? Digo eu que não terá dado para muito. Mas tem de ser suficiente para ligares o telefone, ligares os dados, abrires a app Uber, fazeres o pedido e concretizares o pagamento. 15 minutos terá dado? Se o dizes!

            Agora, não serão milhares de situações, até porque não tens assim tantos telefones com essa opção e mesmo os telefones que permitem, as pessoas que os possuem nem sabem que têm essa opção.

          • David says:

            lenta? aconcelho-te a experimentar porque não é de todo lenta e de qualquer das maneiras digo-te com 200% de certeza que é mai rapido que o transformador que a apple oferece na caixa

          • Vítor M. says:

            Lá isso é, não vem nenhum na caixa 😀 😀 😀

          • Nuno says:

            Eu nem sei onde vais buscar que o carregamento é lento ahah sendo os iphones que nem um transformador oferecem mas carregar com reverse wireless charging é que é lento ahah priceless vá vai la experimentar e depois vem dizer que é lento até era interessante fazerem um teste metes um iphone a carregar o transformador de m*** que a apple oferecia e metes um telemovel a carregar a partir do s21 no final falamos ahah

          • Vítor M. says:

            Sim o carregamento reverso é lento, claro que sim. Vai ver os modelos que têm e os testes que foram feitos e vê que na teoria a grande maioria não passa dos 8W, mas na prática, com ambos a fazer o processo, não terás mais de 3W, e alguns Huawei a 2,5W e tudo depende das condições de transferência no momento, visto que cerca de 80% da energia pode perder-se nesta ação.

            O iPhone a carregar, não é dos mais rápidos, é um facto, mas não pode ser o melhor em tudo e o que acrescenta, acrescenta com a tecnologia já madura (o que não é burrice, como sabemos). Há a primazia de outras marcas serem quem junta as tecnologias e as lança no mercado primeiro, mas depois quem as usa com mais qualidade, isso é outro assunto. Além disso, volto a dar como exemplo o NFC, e o que a Apple implementou no Apple Pay, que se não sabes, é hoje o maior serviço dentro do segmento. Antes o galhardete da malta dos Android era que o iPhone não tinha NFC 😀 hoje esse não têm sequer um serviço de pagamentos.

            Em nota de rodapé, o iPhone 12 com MagSafe já tem uma razoável velocidade de carregamento, mas ainda está longe dos 50W dos OnePlus, e de outras grandes máquinas. Mas não é isso que as pessoas procuram como principal característica no momento da compra, por isso algumas empresas não têm uma aposta assim tão arrojada. Nem a Apple e vende como pãezinhos quentes.

      • Gilberto says:

        Obviamente vem desligada qual é o sentido de estar sempre ligada mas que dá jeito dá mais nao seja para quando estas fora de casa num jantar carregar algum telemovel de um familiar sem precisar de andar com cabos e cabinhos e meter um em cima do outro e já está, acho que é uma funcionalidade bem util até, até para carregar fones e smartwatch dá ejito

        • Vítor M. says:

          A questão é que grande parte das pessoas que têm smartphones com essa tecnologia, arrisco-me mesmo a dizer 95% das pessoas ou mais, nem sabe que o têm, e mesmo sabendo, não usam porque, como referi, a velocidade de transferência de energia é tão lenta (quer do emissor, quer do recetor) que não faz grande sentido estares uma hora para transferir dois ou três % de carga útil. No que toca aos auscultadores, a questão é igualmente muito residual, pois são ainda poucos os modelos de caixas de auscultadores que têm carregamento sem fios, e a grande parte são equipamentos caros, seguramente não são os que mais se vendem (apesar disso, acredito que seja onde esta tecnologia seja mais vantajosa).

          Repito, não deixa de ser uma excelente funcionalidade quando estiver madura (pelo menos uma velocidade de transferência maior), mas ainda bem que a Samsung e a Huawei (além de outras) já deram esse passo, para aparecerem quer novos tipos de hardware, quer novas formas de tirar proveito dessa tecnologia. Por agora… poderá ser ali útil de facto para ganhar uns % nos auscultadores enquanto temos o telefone em cima da mesa e com a possibilidade de colocar em cima a caixa dos auscultadores.

      • MT says:

        Vem desligada porque não está funcional, a concorrência tem e está bem funcional, já utilizei várias vezes e funciona muito bem.

        • Vítor M. says:

          Não, vem desligada porque o sistema tira performance à máquina, por isso vem desligada no sistema operativo. Para usares tens de o ativar e se não usares, passados x minutos, o sistema volta a desligar. E funciona bem, funciona, mas é lento e não dá para grande coisa, por ser lento e ter de haver ali alguns cenários que permitam que tudo funcione. Haverá um dia de funcionar melhor, até porque algumas marcas já estão a aumentar a velocidade de carregamento, mas ainda é tudo muito teórico. Mas vai lá.

          Quem tem isso, se alguma vez usou, foi uma sorte ou foi para mostrar como funciona (na quase totalidade dos que sabem que têm, claro).

      • A.M says:

        Vem desligado? Como assim? É como o Bluetooth, liga-se e desliga-se como Bluetooth. Não vejo inconveniente nenhum.

        • Vítor M. says:

          Nenhum inconveniente, apenas no BT tens usabilidade em quase tudo, desde acessórios, até a serviços. E com o BTLE para que o desligas? Não desligas, não faz sentido. Já no carro do carregamento wireless reverso, tendo em conta que ainda está muito verde, lento e com poucas opção de uso, ter é para algo mesmo muito residual e o aumento no preço do produto ajuda sim, o mercado a evoluir. Haverá de ficar madura a tecnologia.

  4. João Rodrigues says:

    Tenho um Samsung S21 Ultra e já usei diversas vezes o carregamento sem fio reverso para carregar o meu Smart Watch se por acaso me esqueço de o carregar, diria que em 2h fica totalmente carregado.

    Não é uma funcionalidade que uso sempre mas já me safou algumas vezes, dado que o smartwatch só tem carregamento por indução

  5. José Santos says:

    Estas funcionalidades podem ser muito interessantes mas podem por em risco de vida portadores de pacemakeres ou de cardiodesfibrilhadores implantáveis. Embora a Apple diga que o portador do device cardíaco deve ter o Iphone 12 a mais de 20 cm, quem é que garante que na confusão dos transportes públicos com as pessoas “enlatadas” se consegue respeitar essa distância.

  6. iMF says:

    Victor a Samsung diz que o reverse charging pode ir até aos 9w.
    Vamos considerar 6w, viáveis em condições normais.
    É bem mais que os teus 2/3W… Se não estás a ser sensacionalista, não sei.

    Depois vamos ser bastante realistas, e deixar de atirar areia para a cara dos outros, ainda hoje há muitos carregadores MD813ZM da Apple e são de só 5W e há milhares de pessoas a usar.

    O do iPad 2018 A1357 só tem 10W, e é o que a minha namorada usa para carregar o iPhone 11.

    Por isso não venhas espalhar boatos, que é lento.
    Porque grande parte das pessoas continua a usar carregadores de 5 e 10W para carregar iPhones 11 e 12, e ainda bem que pela teoria da Apple é para poupar o meio ambiente

    • Vítor M. says:

      Esqueces-te do outro lado. Se tiveres tempo, lê um pouco sobre como se processa e a energia que se perde pelo meio, vais ver que é um processo muito lento e pouco eficiente. Não é um boato, vai ler. Não é lento, é muito lento.

      • iMF says:

        O mais cego é aquele que não quer ver… Deves ter uma maçã em cada olho.

        Vamos lá fazer contas, que ao menos a matemática é imparcial, coisa que tu não és.

        Um s21ultra a carregar outro S22ultra, demora tempo estimado 4h até 100% ( mais coisa menos coisa)
        Se for com um carregador de 25w, demora 1h30min.( Valores da Samsung)

        Agora vamos só focar no tempo de carregamento sem fios de telefone para telefone.
        5000mah / 4horas = 1250mah ( capacidade de carregamento por hora)
        Sabendo que é 1250mah, e que é carregado a 5V, feitas as contas da 6.25W/h

        Conclusão: mesmo assim consegue carregar mais rápido que um carregador da Apple.
        DM813ZM (5v…1A) 5W

        Aceita que custa menos

      • iMF says:

        Se eu preciso de ler, tu precisas de irá umas aulas de matemática.
        4-2 não é -2
        Tal como a estrada da beira não é igual a beira da estrada.

  7. Renato Sousa says:

    Haaaa e atenção Victor, o reverse charging não é substitui um carregador.
    É uma forma de carregar outro aparelho caso seja preciso. ( Como airpods, relógio,etc)
    Também não vamos confundir uma câmera fotográfica profissional com um telefone, como não vamos confundir um tablet/iPad com um PC/MacBook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.