PplWare Mobile

Como manter o Mac seguro do Malware


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. paulo says:

    No Mac OS X não há motivos para ter medo…antes ou depois desta dica?
    No windows tambem nao desde que tenha o Malwarebytes com Kaspersky ou ESET Smart Security

  2. Nunes says:

    com todo o devido respeito, creio que a informação prestada para o caso do Ransomware é muito má e não ajuda as pessoas!
    O caso mencionado não envolve qualquer trojan, é apenas uma falha do javascript, que afecta quase todos os browsers e sistemas, que impede de interagir com o browser até ter acabado com o “loop” de avisos criado (à volta de 100), e que é perpetuado mesmo após reiniciar o browser porque muitos dos browsers permitem reiniciar as sessões fechadas, abrindo de novo a página “infectada”. Como as pessoas não têm paciência, acabam por acreditar que realmente o computador foi atacado.
    Tal como é mostrado no video é fácil contornar este problema fazendo o reset do browser, e se nas preferências impedir o reiniciar de sessões, o fechar da aplicação é o suficiente.
    http://www.theregister.co.uk/2013/07/18/javascript_ransomware/

    • Vítor M. says:

      Nunes, tens de ler bem, eu não disse que no caso do vídeo foi um trojan, disse sim que “O Ransomware, também considerado com “sequestradores digitais”, são trojans….” em modo generalizado são trojans sim.

      No caso do vídeo é uma falha do javascript que foi aproveitada pela primeira vez, pois até hoje sempre foi usado um trojan. Deverias ter explicado isso para poderes ter razão no que dizes sobre a minha explicação, faltou.te isso.

      Depois o resto que que explicas, está no texto que deixei de forma directa, com suporte do vídeo. E como também deixei no vídeo foi simples contornar o problema, o que muitas vezes quando é um trojan isso não acontece 😉 Esclarecido?

      • Nunes says:

        Essa não dá para perceber!
        Falas em Ramsoware como trojan, em lado algum dizes que o exemplo não é um trojan, e usas essa noção e o exemplo para falar da segurança no Mac, sem sequer mencionar o que se deve fazer para ultrapassar o problema do exemplo, que por sinal não conseguirias ultrapassar com nenhuma das medidas que mencionas!
        Para além disso não há qualquer caso de Ransomware no Mac que envolva trojan, por isso não faz sentido a tua justificação.
        E dizer que a explicação está no video, bem… um video sem audio, sem texto, e sem qualquer explicação no resto do texto… realmente as pessoas vão entender que não é um trojan e que tudo o que é dito mais abaixo não serve para resolver o problema!

        • Pedro Pinto says:

          Boas Nunes,

          Adoro quando o pessoal se exalta nos comentários, pede explicações…e manda bitaites p’ro ar.
          Vamos la clarificar:
          – O conceito de Ransoware é genérico. Explicamos que tipo de ameaça é esse e até referimos o caso da PSP que foi muito comum em sistemas Windows (depois pareceu tb ads de brasileiras…)
          – O problema no MAC começou a ser reportado como sendo um Trojan…equipas de segurança dizem agora que se trata apenas de uma fala em parte do javascript…ora…vamos chamar-lhe o quê? Bug? Trojan? Malware? falha de segurança?
          – Depois as ferramentas indicadas são para resolver problemas de segurança e especialmente para prevenir.

          • Nunes says:

            engraçado que já tinha lido sobre o problema há alguns dias e sempre ouvi como um problema no javascript.

            LINK

            E não é preciso um curso para perceber que não é um trojan, e que nem sequer é um problema de segurança, é um bug aproveitado para engenharia social!
            Se alguém fica confuso é porque prefere confundir com o que foi feito no Windows (onde usaram trojans) e generaliza sem tomar cuidado, não analisando e explicando como deve ser o que está envolvido. Se se reporta uma notícia com vários dias, creio que se tem a obrigação de dar a melhor informação possível, pois doutra forma há muitos casos em que má informação é pior que nenhuma, confunde as pessoas com informações contraditórias/erróneas!

          • Pedro Pinto says:

            Agora fiquei ainda mais baralhado…Não é um problema de segurança? Então conseguem injectar informação no teu browser e nao é um problema de segurança?
            Relativamente ao trojan, volto a referir….esse termo estava na designação genérica e não vi em qualquer contexto associada ao mac….

          • Nunes says:

            Injectar informação no browser? Há alguma coisa modificada no browser ou no sistema ao correr este javascript? Não. O bug é o javascript continuar a correr impedindo de abrir outras páginas, nada é modificado, nem nenhuma informação é recolhida. Apenas exerce pressão nas pessoas a acreditar que houve uma falha de segurança e que têm de ceder às exigências, quando na verdade o problema criado é fácil de contornar e não passa dum incómodo!

            “Relativamente ao trojan, volto a referir….esse termo estava na designação genérica e não vi em qualquer contexto associada ao mac….”
            resposta:
            “O mais letal, … das plataformas Linux e Mac OS X é o Ransomware. Hoje vamos proteger o nosso Mac desta ameaça!”
            A associação é feita logo no início e serve de introdução para o resto do artigo que só fala na segurança no Mac. Não há qualquer caso de Ransomware no Mac que use trojans… e nem sequer o Ransomware é comum no Mac! Por isso fica óbvio que queriam falar da notícia que saiu nos últimos dias sobre um Ransomware no Mac, mas não tiveram o cuidado de dar a informação correcta, ou solução para o problema.

            Se queriam falar em trojans no Mac, pegassem em exemplos concretos, que já houve, embora se contem pelos dedos da mão!

          • Vítor M. says:

            Sim tivemos. Mesmo que te custe muito, com imagens, texto e vídeo está tudo bem explicado. Não tens argumentação válida meu caro, nenhuma. Está tudo no post, tudo!

            Se faltasse algo, ok, até te poderia dar razão, mas não, está tudo lá, até, olha, repara bem, até tem um vídeo que mostra passo a passo como resolver no Safari, vê lá tu 😉

          • Nunes says:

            @ Vitor
            está?
            onde é que está explicado que não há Ransomware no Mac que use trojans? onde é que está explicado que o problema que falam envolve javascript? Onde é que está explicado que usa tb a funcionalidade de reiniciar sessão do browser? Onde é que está explicado que apenas bloqueia o browser e não o sistema, sem ter acesso a nada ou descarregar alguma coisa, e que mesmo que se tenha firewall, o gatekeeper, anti-virus, e software actualizado, isto mesmo assim acontece?
            Onde é que está explicado para que é que se usa o reset do browser, ou porque é que desactivar o reiniciar sessão ajuda?
            E o video pouco ou nada ajuda sem se saber previamente dos pormenores que são omitidos no texto!

          • Vítor M. says:

            Volto-te a dizer, já não tens mais por onde argumentar. Estás a andar aos círculos, o que eu referi está tudo bem explicado, tu estás desorientado. Estás tudo bem explicado e exposto.

          • Ricardo says:

            “…até te poderia dar razão…”.
            Aqui é que a porca torce o rabo…

        • Vítor M. says:

          Nunes tens de ler o que escrevi e os métodos que lá estão expostos para defesa de TODO o malware, TODO, não sei se percebeste a amplitude do todo, mas todo é mesmo todo e se reparaste no que escrevi todo diz mesmo como remover este que apareceu agora, pois tem o vídeo que ensina a remover o mesmo.

          Percebeste?

          Depois, não digo que está tudo no vídeo, deixo toda uma série de ferramentas para combater o malware, desde opções nativas até software de limpeza, que fizeste o favor de truncar porque não tinhas argumentos tangíveis (compreende-se).

          Se usares as ferramentas que descrevi, verás que estás protegido.

          Mas lá está, lê e não podes truncar o que deixei como um todo 😉 e fica mal fazer batota.

          • Nunes says:

            eis o que escreveste:
            “O mais letal, nos últimos tempos e que tem atormentado os utilizadores dos sistemas mais seguros, como os são os utilizadores das plataformas Linux e Mac OS X é o Ransomware. Hoje vamos proteger o nosso Mac desta ameaça!”
            O foco está no Ransomware e em medidas para enfrentar o Ransomware!
            E ao contrário do que dizes, nenhuma das medidas ou soluções escritas no texto permitem ultrapassar ou prevenir o problema criado. Um antivirus neste caso não faz nada, o gatekeeper tb não, firewall tb não…
            Se realmente fosse um trojan, então sim provavelmente as medidas podiam ter efeito, mas tal não é o caso!

          • Vítor M. says:

            O Safari actualizado tratou do caso, viste como a limpeza do histórico de navegação resolveu? E não está no post o vídeo com a explicação? Está tudo no post meu caro, tudo, mesmo essa excepção. E não, continuo a dizer que não tens razão nenhuma, eu não disse que essa excepção era um trojan, nem que tu teimes muito.

            E sim, tenho razão porque deixei todos os métodos para resolver o malware. Mesmo esse que o Safari, como deixei presente no vídeo, consegue debelar 😉

          • Nunes says:

            @ Vitor
            Desde quando é que apagar histórico é actualização?
            O video não é a excepção, é o único caso de ransomware no Mac, e se o texto pretende defender o Mac do ransomware, não tem qualquer lógica explicar só algo que não existe no Mac. E se achas que o video explica alguma coisa, se calhar devíamos passar a ver filmes mudos sem legendas e esquecer textos explicativos.

          • Vítor M. says:

            Medidas de segurança, apagar o histórico messe caso é uma medida de segurança meu caro. Não trunques o que eu disse só para teres razão. Lê como um todo. Estás a andar as voltas, já não tens argumentos e estar a andar aos círculos 😉

          • Nunes says:

            pois… realmente sou eu quem fica sem argumentos.
            Não teria sido muito mais fácil para todos se tivesses reconhecido o erro? Até o Pedro reconheceu que foram atrás de más informações, pese embora a notícia tenha 2 dias e desde o primeiro dia se soubesse que o problema era do javascript!
            E da forma como está o artigo, só quem ler os meus comentários é que realmente percebe o que é preciso fazer!

          • Vítor M. says:

            Jura? Se virem o vídeo antes de ler o teu comentário continuam a não perceber o que fazer? És um mundo… 😀

          • Nunes says:

            @ Vitor
            como é que queres que percebam se o video não tem audio nem texto, e se no artigo nem sequer caracteriza o que se passa!?
            Se fores ao site de origem verás tudo muito bem explicado com texto, o video é uma ajuda para demonstrar!

          • Vítor M. says:

            O vídeo tem som sim senhor.

          • Nunes says:

            @ Vitor
            os meus parabéns! conseguiste arranjar um video com audio. Esqueceste foi dum pormenor, a data de adição do video, tem a data de 19 de Julho, pelo menos 1 dia depois de terem colocado o artigo. é fácil de ver a data na página de vídeos do sapo

          • Vítor M. says:

            Não esqueci, este é igual ao outro apenas tem melhor definição para se perceber o que foi feito nas opções do Safari. Assim as pessoas podem acompanhar a explicação.

          • Nunes says:

            mas sim, claro! eu é que estava surdo e não conseguia ouvir nada com o outro video. Se calhar fizeste um milagre e agora consigo ouvir
            Pelos vistos o video não servia para explicar!

          • Vítor M. says:

            Servir servia, mas em fullscreen percebia-se mal, agora está melhor. Assim o post fica perfeito.

          • Nunes says:

            oh, sim! uma verdadeira pérola.
            achas mesmo que alguém acredita nos argumentos que apresentas sabendo que mudaste o video, que antes não tinha audio, e que até assumes que a resolução nem era boa para perceber?

          • Vítor M. says:

            Não inventes. Já que não tens nada para fazer, queres escrever sobre alguma coisa, participar e mostrar que de facto percebes alguma coisa disto e que podes ser útil? É que não fizeste mais nada que mandar bitaites e já que queres dizer que sabes muito, mostra, escreve, apresenta serviço. Isso é que eu queria ver homem!!!!

      • Carlos says:

        “Nunes, tens de ler bem”

        Tão pá? Eu acho que não chegaste aqui há bocadinho e não sabes que há uma tendência para algumas pessoas comentarem os artigos sem os lerem com atenção…

        😛

        Ler o artigo com atenção? Pá, isso dá muito trabalho!

    • Gilberto Pereira says:

      Nunes o artigo está mais que completo e basta perceber o que está na essência no ransomware que o vídeo mostra e explica bem como contornar esse problema muito específico,as atenção, não há só esse lixo na net, por isso o resto do post ensina cenas muito importantes.

      Mas até nisso o Mac dá luta.

      • Nunes says:

        mesmo!? quer dizer que ficaste que perceber o que é que envolvia o primeiro e único ransomware no Mac e que nada que vem no texto serve para prevenir ou resolver o problema?

        • Vítor M. says:

          Como vês o post está claro que as pessoas com o material disponível no post, entenderam e conseguem perceber como resolver e combater. Recorrendo ao vídeo, ao texto, ás imagens e ao software sugerido… estão pelo menos mais protegidas e esclarecidas.

          Ao contrario do que tu dizes 😉 o post está muito bem explicado… com todo o devido respeito, claro.

          Claro que faz sempre falta o bom diálogo e entre-ajuda dos leitores, desde que estes não sejam tão pretensiosos ao ponto de dizer que o trabalho dos outros, tão bem elaborado, é mau.

          Como prova que afinal é bom, tens o testemunho das pessoas que entendem pelo que viram e leram.

          • Nunes says:

            sim! imensamente! se alguém dissesse que nada do que vem no texto serve para evitar, contornar ou recuperar do único ransomware no Mac, deveria estar obviamente a mentir. Quem não ouvisse o audio, deveria ser um surdo que foi curado após alterarem o video.
            E quem aponta as falhas de algo tão perfeito, é obviamente pretensioso. Tenho que agradecer a deus por termos alguém responsável que dá toda a informação necessária, sem necessidade de telepatia

        • Gilberto Pereira says:

          Nunes claro que percebi. Eu ouvi o que o agente do FBI explicou sobre a forma de contaminação dos browsers e como no Safari era possível ultrapassar o problema.

          Vi esta mesma explicação em vídeo em vários sítios e aqui mais completo com outras opções de segurança.

          Não sei qual é o teu problema mas é grande.

          • Nunes says:

            é interessante que digas que ouviste o que é explicado pois antes o video que estava não tinha som, e nem sequer é do FBI. Tb não é uma contaminação dos browsers pois apenas aproveita um bug e uma funcionalidade para dar a aparência de que o sistema foi comprometido, sem que tenha sido instalada alguma coisa ou alterado o browser – é diferente do Ransomware no Windows.
            Para além disso, as medidas que vêm no texto não fazem qualquer diferença para o caso, exactamente porque nada é instalado ou modificado.
            para ter a explicação completa o melhor está em quem fez o video e descobriu o problema
            http://blog.malwarebytes.org/intelligence/2013/07/fbi-ransomware-now-targeting-apples-mac-os-x-users/

          • Vítor M. says:

            Nunes, desafio-te a escreveres um post para o pplware sobre o estado actual do malware.

            Grande tema e poderá correr mundo e acho que podes deixar o teu contributo.

            Aceitas o desafio?

  3. Miguel Sousa says:

    Mas… toda a gente sabe que é IMPOSSÍVEL um computador com MAC OS ser infectado porque qualquer tipo de trojan, virus ou malware.
    Isso é coisa para o windows e para o android.

    Não percebo porque é que existem antivirus e outras coisas… para sistemas que são impossíveis de atingir por qualquer porcaria que exista. É para isso que pagamos muito mais pelo equipamento.

  4. in-vitro says:

    vamos indo sempre a rasgar no mac sem viroses com atrasos com nsa, que se lixe…
    …vamos indo

  5. Rui says:

    Não sou fanático da Apple, muito pelo contrário, quase só uso sistemas Windoes, excepto o meu ipad 2. Mac os conheço mal, mas em relação ao ios, que neste caso é o 6.1, posso dizer-vos que fui atacado sim, felizmente como não uso nenhum dado confidencial, nem liguei muito, mas fiquei intrigado.
    Passo a explicar, costumo colocar tarefas, consultas minhas, do meu filho e esposa no calendário. Dei conta este ano que todo o meu histórico do calendário desapareceu, sem nunca ter feito cópia para lado nenhum (não uso o itunes no pc, porque é demasiado irritante e consome muitos recursos, nem uso o icloud que aliás nunca foi activado), por sua vez apareceu no calendário uma entrada estranha, em inglês, com referências em tudo semelhante aos mails mais que duvidosos que costumamos receber.
    Até hoje nunca percebi o que era, trojan, malwere, não sei, mas foi algo que limpou todo o histórico do meu calendário.
    Por fim, para quem usa a apple e confia segamente que é segura, pois apesar de eu não ser fan-mac, digo-vos que o meu calendário foi limpinho e apareceu uma referência estranha em sua substituição, coisa que nunca me aconteceu com o windows que uso desde sempre e tão mal falam dele…..

    • Vítor M. says:

      E foi malware? Duvido, a sério Rui, tenho sérias dúvidas disso. Para mim foi sim uma substituição de contas. Não terá sido o Rui que substituiu as contas sincronizadas no iOS? Eu duvido muito, muito mesmo disso, malware que apague o calendário no iOS…

      • Rui says:

        Até hoje só criei uma conta e não sincronizo dados, porque como refiro, não costumo deixar “rasto” nos terminais que utilizo, excepto neste caso o calendário e o mail que nada sofreu.
        Eu por acaso desconfio do Jailbreack 🙂
        e o pior é que já tentei tudo e não consigo remover o jailbreak, nem mesmo as opções repor todas as definições ou apagar conteúdo e definições, depois de estar umas 12 a restaurar, continua com o jailbreack instalado e o ios 6.1!!!!!
        Se desaparecesse só a informação do meu calandário…. o mais estranho foi mesmo encontrar um registo de uma entrada no calendário escrita em Inglês manhoso!

        • Vítor M. says:

          Mas por exemplo. Vamos imaginar que o Rui tinha a sua conta Gmail configurada no iPhone. Depois introduziu a sua conta iCloud e nas definições tinha os dois calendários a funcionar, o do Gmail e o do iCloud, da sua conta Apple.

          então, num belo dia, como acontece frequentemente, o Rui decidiu que apenas quer ficar com um calendário, o do Gmail, e desliga o do iCloud. Por acaso até era nesse que tinha andado algum tempo a colocar as consultas e tal. Quando abre o calendário o que lá tem agora? Nada, pois o do Gmail não tem nada e é o que está agora activo. Ou o inverso.

          São apenas conjunturas, atenção, pode não ser nada disto. Mas confesso que de malware não é de certeza Rui.

          Remover o JB? Restaure o iPhone para a versão mais recente do iOS 6.1.4.

          • Rui says:

            Não é iphone, é ipad.
            Quando tento actualizar, e até tem 1 actualização para fazer, o ipad fica ….a procurar actualizações…. e não sái dali!
            Quanto ao icloud eu nunca usei, activei a conta sim, mas apaguei logo a seguir (e sim, não apaguei os dados do ipad).

        • Nunes says:

          então usas jailbreak e vens reclamar da segurança do sistema? Quebras a cadeia de segurança e confiança implementada e depois queres manter a mesma segurança?
          desculpa, mas isso era a primeira coisa que deverias logo mencionar, e não lançar para o ar que o sistema é inseguro e que foste atacado

          • Rui says:

            Então repara numa coisa, achas que um sistema operativo é mais ou menos seguro se for original em detrimento de uma cópia ilegal?
            É que se tu achas isso, então estão explicadas as vulnerabilidades detectadas no Windows, que só por acaso é o SO com mais cópias ilegais instaladas!

          • Nunes says:

            @Rui
            essa não dá para entender! O Jailbreak quebra as medidas de segurança do sistema. Se as medidas estão pensadas para funcionar em conjunto como é que queres manter a segurança quando removes medidas?
            Seria o mesmo que dizer que o sistema deve continuar seguro mesmo depois de instalar malware! Aliás se fizeste jailbreak nada garante que não tenhas instalado alguma aplicação “dúbia”

  6. Gilberto Pereira says:

    Bom artigo, é daqueles que fica na lista de favoritos para um dia, caso seja necessário, recorrer.
    Mac é Mac e até nestas coisas têm de ser criativos. E mesmo assim, o Safari resolve.

  7. Ricardo says:

    “Se vir nalgum lugar a dizer que a maça está com bicho…isso é pura má língua e inveja!”
    Sr. Vitor, esse comentário, como CEO cá do burgo, só lhe fica mal.

    • Vítor M. says:

      Fica mal? Porquê? Então depois de ter a máquina com estas protecções, meu caro 😉 é ter a certeza que estás protegido ou… espera lá, tu estás é meio assim também coiso não é 😀 pois é pois é 😀

      Mal fica quem não sabe interpretar 😉 caro Ricardo. Poder de encaixe é o que te está a faltar homem. É de mim ou estás com inveja a assaltar-te as ideias hein 😛 Hehehehe

      • Ricardo says:

        Bastava retirar a palavra “inveja” do artigo.
        Na minha opinião, é estar a criar flame wars sem necessidade.
        Da minha parte não tenho inveja, dado que uso Windows, Linux e Mac OS.

        • Vítor M. says:

          Mas se não tens porque te sentiste tocado pela palavra, se foi uma forma divertida de terminar o mesmo, dando continuidade à frase, da maça com bicho? É mesmo de não ter percepção de quando se está a ser divertido, é não ter sentido de humor.

          Comentários como o teu é que dão origem a flame wars, porque não sabem avaliar um comentário divertido, não têm poder de encaixe. Partem logo para a agressividade.

          Quando tudo de resume apenas à maça que não tem bicho, é pura inveja (salutar) quando dizem isso 😀 mordida ainda é aquela, agora com bicho é inveja 😉

          • Ricardo says:

            No meu entender, a palavra inveja usada, aparenta colocar os Mac users acima dos que não usam Mac. A meu *só* isso.
            Mas fica lá com a bicicleta…

          • Vítor M. says:

            Não se trata de “ficar com a bicicleta”, trata-se de te fazer perceber, para harmonizar os diálogos e os comentários. Tornar salutar a troca de ideias.

            Bom fim de semana.

  8. Miguel says:

    Será que os mac ou linux são assim tão seguros?
    Acho que a “segurança” do Mac OS e Linux devesse mais à relativa importância que esses SO têm a nivel de share (neste caso, à falta dela). Se eu quisesse obter proveitos por explorar as vulnerabilidades de um SO, certamente não escolheria Linux nem Mac OS. Nesse sentido, eles são mais seguros.
    E no meu entender, um SO é tão mais seguro, quanto a pessoa que o está a utilizar.

  9. Anderson Silva says:

    Uma boa tarde a todos a minha dúvida é a seguinte, sou um novo utilizador do OS X minha duvida é esta, no windows sempre utilizei o *EsetnoD 32* na página da apple http://store.apple.com/us/product/HB852VC/A/eset-cyber-security-pro, Logo pergunto vale a pena instalar antivirus no mac??? Obrigado

  10. Nuno Santos says:

    Boas.

    Existe um extra para a maioria dos browsers utilizados que é muito útil e gratuito, embora quem o desenvolveu mereça ser compensado financeiramente.

    É o adBlock. É realmente um grande trabalho, pois a maioria dos perigos vem incrustado nos anúncios, pelo que eliminando os anúncios elimina-se grande parte do problema (isto para o utilizador comum).

    Espero ter sido útil.

  11. cmte says:

    Linguajar mais que complexo para mim mas, meu Mac (2.5 GHz Intel Core i5 – 4 GB Memo) tá com Trojans depois de aceitar programas para baixar um filme e sua famigerada legenda. Usei um programa sugerido em algum lugar, achou Trojans, lasquei na lixeira mas continua abrindo Pop sem eu pedir e estando bloqueadas. Passei o Norton para Mac, achou e, ao pedir para limpar diz que não foi possível. Clico para abrir uma página e abre outra ao lado com propaganda. O Safari parece que tá rodando num XP e abre e não abre. O que fazer?
    Thanks.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.