Quantcast
PplWare Mobile

Apple vai permitir usar o Face ID do iPhone com máscara na próxima atualização do iOS

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. V.T. says:

    Só agora? Fogo, a Apple é como o Titanic a manobrar…

    • Swappie Guy says:

      Deves pensar que para se fazer as coisas com segurança que se faz de um dia para o outro

      • V.T. says:

        Realmente meter o Face ID a detectar um rosto com máscara deve ser uma coisa muitíssimo complicada para uma empresa como a Apple. Deve ser tipo ir à Lua ou fazer alguém invisível…

        • Vítor M. says:

          Os outros nunca o conseguiram, aliás, o Face ID continua a ser o método mais seguro. 😉 Assim, agora os utilizadores já não precisam de ter o binómio iPhone/Apple Watch, já podem usar máscara e ter Face ID. O que vem de alguma forma deitar por terra a necessidade do Touch ID.

          • Bruno Gonçalves says:

            O mais seguro (que não faz do outro inseguro) não o torna mais prático.
            O ideal até é ter os 2 e no meu caso dou sempre preferência ao Touch. Menos falhas.

          • Vítor M. says:

            Sim, não disse que o outro era inseguro. Na questão de o tornar mais prático, isso depende. Há algumas situações, agora menos, que preferia o Touch ID, mas com o Face ID a desbloquear mesmo com máscara, são mesmo raras as vezes que irei ter saudade dos Touch ID.

            Quanto a falas, no Face ID muito raramente tinha falhas. Aliás, com o suporte Apple Watch eram ainda menos, porque se o Face ID não lesse, o relógio desbloqueava. Mas, repito, mesmo muito raramente. Claro, com a máscara (e sem o smartwatch) por vezes poderia ser mais difícil, até a fazer pagamentos. Mas resolvi isso quando a Apple deu o suporte ao Apple Watch para validar. Por exemplo, antes dava prioridade aos pagamentos pelo Apple Watch, não precisava de validar, visto estar validado.

          • Bruno Gonçalves says:

            Quando digo menos prático é que tens que apontar para a cara. Muitas vezes só quero pegar no telemóvel e nem o levantar. E tb sinto que o Touch é mais rápido.

            Agora estou com um Galaxy. Não sei como é no Apple Watch mas nunca irei meter o telemóvel a ser desbloqueado com o Watch. Sou roubado e fico sem os dois, desbloqueiam o tlm na boa.

            Não descobri nenhuma opção de desbloquear apenas se estiver no meu pulso hehehe.

          • Vítor M. says:

            Vamos lá esclarecer.

            “Quando digo menos prático é que tens que apontar para a cara. Muitas vezes só quero pegar no telemóvel e nem o levantar. E tb sinto que o Touch é mais rápido.”

            Sim, de facto quando temos o telefone em cima da mesa, por vezes fazia falta ele desbloquear quando lhe tomamos. E na Apple testou isso com a ação do Apple Watch numa versão beta, mas depois não foi (ainda pelo menos) adiante. Claro, temos de fazer o iPhone “olhar” para nós. Mas são muito raras as vezes, uma das soluções que arranjei é um suporte que me coloca o iPhone no MagSafe na vertical. Assunto arrumado.

            “Agora estou com um Galaxy. Não sei como é no Apple Watch mas nunca irei meter o telemóvel a ser desbloqueado com o Watch. Sou roubado e fico sem os dois…”

            Não, isso não acontece. Se o Apple Watch sair do pulso, no segundo a seguir está bloqueado e sem o código de acesso… chapéu. É que não fazes nada com ele. Ainda podes usar o iPhone para o “seguir”, apagar ou fazer barulho, para ser audível.

            Podes desligar essa opção agora. Porque com o iOS 15.4 já não será necessário. 😉

        • Tadeu says:

          Não conheço nenhum sistema que faça reconhecimento facial com máscara, podes dar um exemplo?
          A única coisa mais próxima que conheço são os sistemas que fazem reconhecimento da Iris, mas reconhecer a Iris não é algo que o iPhone possa fazer.

        • Vrael says:

          Era fixe que a Apple te tivesse contratado se é assim tao facil..

      • Pedro F. says:

        A segurança reduziu. Está lá o aviso a dizer que só avalia a zona dos olhos.
        Cai por terra a teoria do passado que avaliava geometria de craneo, boca, nariz, bochechas, etc…
        Agora basta os olhos! Viva a evolução!

        • Tadeu says:

          Isto é uma opção, não é uma evolução!

          • Pedro F. says:

            Estava a responder, com ironia, ao indivíduo que acha que isto demorou porque esperaram para o fazer em segurança quando a segurança diminui ao avaliar menos partes da cara.
            E aproveito para dizer que reconhecimento da íris não deve ser assim tão difícil para o iPhone. Já houve telemoveis e tablets que o fizeram…

          • Tadeu says:

            Pedro F., telemóveis e tablets que permitem o reconhecimento da Iris têm hardware especializado para o efeito, não é qualquer um que o faz, de modo que dado o iPhone não ter tal hardware, não seria um update de software que o iria permitir!
            Quanto a segurança, poder ser menos seguro não deixa de ser uma novidade que pode ter demorado muito tempo a desenvolver por causa da segurança. Exactamente por avaliar uma menor área de face é que é expectável que a Apple tenha tentado desenvolver métodos para minimizar a redução de segurança inerente. Como exemplo, o FaceID já envolvia o Neural Engine em parte para identificar possíveis tentativas de fraude… havendo a máscara o Neural Engine teria que usar outro algoritmo, não é algo trivial!

          • Pedro F. says:

            Os Samsung não tinham isso até meterem o leitor de impressões digitais no ecrã?

          • Tadeu says:

            Pedro F., acho que já deixei bastante claro que os aparelhos que o fazem têm hardware especializado para o efeito! Tanto assim é que modelos mais recentes da Samsung deixaram de ter essa funcionalidade já que não vêm com esses componentes.

          • Pedro F. says:

            Porque passaram a ter a impressão digital no ecrã… Duh…

          • Tadeu says:

            Pedro F., e? argumentação circular que nada diz sobre a questão do desenvolvimento de software para os aparelhos da Apple!

          • Pedro F. says:

            Não há aqui desenvolvimento de software. Apenas passaram a verificar os olhos… É marketing. Caso contrário o software corria igual nos outros modelos ..

          • Tadeu says:

            Pedro F., não há desenvolvimento de software???? Coisa mais estranha de se dizer quando se está a falar duma nova versão do software. E não é os olhos que verifica, lê o texto, é “reconhecimento de traços caraterísticos em torno da zona dos olhos”. Estamos a falar dum sistema de reconhecimento de imagens tridimensionais.

            Quanto a correr igual noutros modelos, isso muito provavelmente é uma ideia errada, já que os processadores não são os mesmos, existindo diferenças significativas ao nível do Neural Engine que é responsável por uma parte importante do FaceID. Isso poderá ter implicações importantes nos tempos de resposta.

          • Pedro F. says:

            A descrição que dás é a que a Apple sempre usou. Portanto, o desenvolvimento de software é apenas ignorar o que está coberto pela máscara. Se isso para ti é “desenvolvimento” então temos conceitos diferentes porque para mim não é. Corrigir bugs e erros também não cobro como “desenvolvimento”. E espetar com mais bonequinhos também não…
            E os termos que usas para descrever o que a Apple já tem há anos como sendo uma inovação tremenda da última semana são tão “fanboy”…

          • Tadeu says:

            Pedro F., a descrição que dei é uma descrição geral que se aplicaria a outros sistemas de reconhecimento tridimensional… Usar o mesmo hardware não significa usar o mesmo código! Acho que já deixei bem explícito que uma mudança da área de análise tem implicações nas medidas de mitigação contra fraude, e pode obrigar a criar algoritmos diferentes. Uma pista de que esse é o caso, vem do facto de ser necessário fazer um novo scan da face (nunca com máscara) para poder utilizar esta nova funcionalidade.

          • Pedro F. says:

            Bla bla bla Whiskas saquetas…
            Conversa de fanático…
            Claro que há aqui um código milagroso e super potente que não consegue correr no iPhone mais potente do mercado há 2 anos… Iria demorar horas a desbloquear!!! No mínimo!
            Enfim…

          • Tadeu says:

            Mas quem é que falou em horas?
            O desbloqueio do iPhone tem que ser rápido, se demorar mais do que 2-3 segundos a fazer o reconhecimento, já é demasiado tempo. E o que eu disse é uma hipótese, ao contrário da tua posição fanática que se atira com certezas absolutas sem pensar nos factos que se conhecem e nas dificuldades inerentes ao desenvolvimento duma solução para este problema. Pelos vistos para ti os níveis de falsos positivos e falsos negativos resolvessem da mesma maneira quer se tenha metade da cara tapada ou não, muito lógico sem dúvida!

          • Pedro F. says:

            Não fales para mim assim que o meu telemóvel não é branco…
            É feito de um material especial que reflete todos os comprimentos de onda…

          • Tadeu says:

            Pedro F., será o material do teu chapéu

          • Pedro F. says:

            O meu chapéu não é feito de nenhum material. É um aglomerado de átomos e electrões unidos pelas forças que atraem uns e repelem outros…

  2. Samuel says:

    Mas… agora que vai acabar tudo? 🙂

  3. manel says:

    gostava de saber a justificação da apple para isto não funcionar nos Iphones X e no iphone 11… ah espera…money talks

  4. Filipe Rocha says:

    Antes era preciso a porcaria do relógio! Que tive de comprar para desbloquear a porcaria do telemóvel, a Apple é inacreditável, uma autêntica abominação terem desistido do leitor de impressão digital.
    Lançarem dois telemóveis sem alternativa de desbloqueio no meio de uma pandemia é ridiculo!

  5. Tabonitota says:

    Nak da para iPhone X ou xs ???? F*****k

    Não vejo motivo para técnico para tal … ;( só tenho a lamentar. Não foi investir mais 1000 num telemóvel só porque “desbloqueia com mascara”. Continuo a usar o Watch ou , para as compras usando Apple Pay, metendo código. “O que tem de ser tem muita força “

    • Tadeu says:

      estamos a falar da primeira versão beta, de modo que ainda nem se tem a certeza quais é que serão os aparelhos que no fim terão suporte.
      De qualquer forma, até não é difícil de imaginar possíveis questões técnicas! Ao que parece o reconhecimento é feito de forma diferente, o que pode requer maior poder de processamento para que o reconhecimento ocorra num intervalo de tempo aceitável e com elevado nível de segurança – o factor tempo é importante nesta funcionalidade.

  6. Fusion says:

    Eu tenho IPhone 12 e por acaso até me vai dar jeito isto, mas se calhar tinha-me dado mais jeito 1 ano e tal antes 😀

  7. Razor says:

    So conversa para nada, quem diz q a apple vai ser a primeira a fazer isso ta enganado,
    Samsung Galaxy S9 plus, S21 e S21 ultra todos desbloqueiam com mascara

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.