Tags: SIRESP

Incêndio em Alijó: SIRESP continua a não funcionar em condições

Um mês depois da tragédia que se abateu em Pedrógão Grande, onde um devastador incêndio causou a morte de 64 pessoas e fez mais de 200 feridos, parece que ainda há muito a fazer para prevenir estas situações.

Hoje é notícia o enorme incêndio em Alijó e, à semelhança do que se passou em Pedrógão Grande, o SIRESP parece continuar a não funcionar corretamente.


Pedrógão Grande: Relatório da SIRESP revela que não houve falhas

Afinal quem não está a dizer a verdade? É a questão que se coloque neste momento relativamente ao funcionamento da rede SIRESP em Pedrógão Grande.

De acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil o SIRESP falhou durante 4 dias mas o relatório de desempenho da rede SIRESP, da autoria da SIRESP SA e que foi hoje divulgado no portal do governo refere que o sistema”esteve à altura” e não houve falhas no grande incêndio de Pedrógão Grande.


SIRESP: Afinal as falhas duraram quatro dias

À medida que os dias vão passando, mais informações vão sendo conhecidas sobre o que se passou afinal com o já popular Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP).

Em resposta ao despacho do primeiro-ministro António Costa, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) assumiu falhas na rede SIRESP, entre sábado e terça-feira, no teatro de operações de combate ao incêndio de Pedrógão Grande.


Pedrógão Grande: SIRESP falhou durante 14 horas e meia

Após quase uma semana o grande e trágico incêndio de Pedrógão Grande continua a ser notícia! As investigações estão em curso e pelos vistos houve algumas coisas que falharam.

De acordo com informações recentes, o Sistema de comunicações esteve fora do ar cerca de 14 horas e meia!


SIRESP: Sistema de comunicações falhou em Pedrógão Grande?

Ainda no rescaldo da enorme tragédia que aconteceu em solo nacional, é hora de começar a identificar o que falhou ou pelo menos perceber o que poderia ter sido evitado. As opiniões dos “especialistas” são diversas mas os factos levam-nos a começar por analisar o que aconteceu, afinal, ao Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) que custou milhões.

De acordo com as informações, o SIRESP foi imediatamente abaixo e as equipas no terreno tiveram de arranjar alternativas de comunicação.