Incêndio em Alijó: SIRESP continua a não funcionar em condições


Destaques PPLWARE

27 Respostas

  1. Ricardo says:

    Incêndio em Alijó 16. Julho 2017,
    espetáculo devastador!
    Video gravado por mim entre as 19:00 e 19:40

    https://youtu.be/U3UkCt1zWoI

  2. Asdrubal says:

    Eu mantenho a dúvida se alguma vez funcionou.

  3. Deep Web Surface says:

    Imagino quantas Pessoas? . Passaram Mal nesse dia .

  4. pedro says:

    Pq será que os políticos fazem o povo de parvos?

  5. 007 says:

    este SIRESP a mim nunca me enganou, não passa de nada mais do que a rede móvel do pais…. não sei quantos milhões para o bolso dos ladroes, e o povo nunca mais os vai ver.

  6. António M P says:

    Afinal o problema do SIRESP não era das “milhares de comunicações num minuto” e outros blablás como disseram as respectivas direcções!
    O que é que falta para que António Costa, lesto em mudar de operadora pessoal, mude de operadora nacional?

  7. Joel Reis says:

    Mas isso não existe já há uns anos? Porque é que só começou com problemas este ano?

    • Paulo says:

      Sempre teve problemas. Infelizmente foi preciso uma tragédia para falarem sobre o assunto.

    • Joao ptt says:

      SIRESP já anda a falhar à muito tempo, vide por exemplo reportagem extensa na TVI: https://youtu.be/VMfo4dE83nA (publicado online em 28 de Janeiro de 2014). E se pesquisar no Youtube encontrará mais notícias.
      Por tanto existe aos anos a funcionar mal! E chegamos a 2017 (mais de 3 anos depois da reportagem da TVI) e continua a falhar… nas emergências! Para o dia a dia já existem os outros operadores comerciais que fazem exactamente a mesma coisa e funciona melhor na maior parte dos locais em especial alguém que tenha acesso a todas as redes… por isso o SIRESP é apenas um operador concorrente mas que funciona mal como se tem visto repetidamente sempre que existem emergências… principal razão da sua suposta existência, caso contrário para que queriam que todas as forças policiais e de protecção civil e bombeiros tivessem a usar esta rede?
      Existe por aí muitos que poderiam ter feito muitíssimo melhor por muito poucos milhões e a funcionar como deve ser 24/7/365.
      O actual SIRESP deveria ser usado somente como uma rede de coordenação entre comandos e nada mais, e mesmo assim deveriam ter uma rede alternativa que funcione realmente quando o SIRESP inevitavelmente falha.

  8. nop90 says:

    O que nasce torto, tarde ou nunca se endireita.

  9. MV says:

    Só falta atirarem a culpa ao São Pedro!

  10. Rodrigo says:

    Quem deveria demitir-se, deveriam ser os incompetentes que continuam a dizer que o sistema funciona.

    • Pérolas says:

      No últimos 40 anos estamos sempre a ouvir que o país funciona… “conversa para boi ouvir”! É muito confortável para o estado, desde há várias décadas, ter uma atitude de “treinador de bancada” e transferir a responsabilidade e a culpa para terceiros. Meus amigos, quem come a “carninha” (impostos, etc, etc) então tem de roer os ossos também (leia-se ter a responsabilidade). Dito isto, serviços essenciais devem estar na esfera do estado, mas, com modelo de gestão privado; há pois é, o estado tem de aprender a gerir-se para ter a voz activa para gerir os outros! Aos privados é exigido que tenham produtividade e lucro! O estado devia de exigir de si próprio a mesma produtividade e ter saldo positivo no final do ano!!! A vaca (sector privado) é só uma, as tetas são poucas, menos leite e ela está a começar a ficar farta e cansada…

  11. ze grande says:

    O governo que continue a injectar mihões nessa porcaria

    • Pérolas says:

      É e vão ter de penar um bocado para resolver mais este nó… Ouvi dizer, mas não acredito que, Os “bons, liberais e criativos rapazes” do BPêN e afiliados parece que garantiram um bom lugar na gamela. E o tuga a pagar!!! É um cansaço!!! De que serviu??? Foi para um grupo se orientar??? OK! Mas se pensarem bem, algum dia vão “quinar” e a “pegada” que deixam é com poia atrás de poia… E o orgulho e o patriotismo? Vá, pelo menos, só um bocadinho…

  12. Victor Silva Hugo:2015? says:

    Lamento pelas ,vítimas que se foram dessa.
    Tragédia?.

  13. int3 says:

    DMR amador: Feito por amadores do próprio bolso com alguns milhares e fora de horas de trabalho: sempre em cima, quando há algum problema há roaming para outro repetidor/torre a uns kms sem problemas.
    SIRESP: Negócio milionário, baseado no TETRA (melhor que o DMR), milhões em torres e fibras, engenheiros bem pagos: Falha quando é necessário.

    • Nimboos says:

      Olá int3. No TETRA sempre que falha uma torre o rádio, de forma automática, também comuta para outra torre ou repetidor. Na realidade todas as funcionalidades do DMR estão presentes no TETRA. Desta forma, nas mesmas condições o DMR vai falhar tal como o TETRA.
      A meu ver, em relação às comunicações, é urgente identificar as causas das falhas do Siresp. Sejam estas falhas da tecnologia, implementação ou operação.

  14. Alvega says:

    Muitos comentários, certos, mas nao falam, da PT \ MEO porque ? esquecimento ou nao podem beliscar o patrao ?
    Pois segundo julgo saber muitas das falhas sao culpa da MEO, dai o Sr Costa andar “passado”, é o que dá privatizar sem garantias de funcionamento mínimas, o dinheiro sobrepõe-se a todos os outros interesses, até ás vidas humanas.
    Rentabilizar, SIM, mas com a devida moderação, neste caso estao vidas e bens em jogo, que representam muitas vidas de trabalho.

    • André Correia says:

      A ser verdade o que hoje disse o PM que os dados da MEO e do SIRESP passam em algumas partes da rede sob a mesma fibra propriedade da Meo é especialmente grave porque fica a rede exposta e com as mesmas lacunas de uma rede normal não tendo lógica nenhuma ser uma rede que assenta na mesma infraestrutura onde passam dados 4g TV net e voz a rede tem que ser totalmente independente e devidamente acautelada contra incêndios ou sabotagem humana com via a inutilizar a infrastructura.

      • Pérolas says:

        Esperem lá!!! Se a rede deve e tem de ser independente existe uma rede que cumpre estas caraterísticas: a rede das forças armadas. Este pessoal até ficou um bocado porte terem roubado uma secção de cabos subterrâneos para venderem o cobre. Não se podiam ter uns oficiais do exercito na protecção civil e nos “teatros de operações” a fazer este interface? E a outra coisa é o seguinte: não seria exequível ter um drone de comunicações que sobrevoasse estas zonas e colmatasse estas falhas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.