Quantcast
PplWare Mobile

Tags: pele

Ciência criou dispositivo portátil que “imprime” pele nova para queimados graves

Investigadores canadianos testaram uma inovadora pistola impressora 3D que imprime pele artificial diretamente nas feridas graves. O projeto teve início em 2018, mas agora está finalmente a ser testada na pele de porcos.

Segundo o que foi demonstrado, o dispositivo é uma espécie de “dispensador de fita adesiva”, mas com pele artificial.

Imagem impressora 3D de pele artificial


Pele artificial magnética poderá trazer “super poderes” aos humanos

Uma pele magnética que seja segura e confortável de usar pode abrir a porta para uma vasta gama de aplicações sem fios e controladas remotamente. Quem nunca libertou o Jedi do seu interior e usou “a força” para abrir portas automáticas no centro comercial? Calma, guarde o sabre de luz, vamos falar numa tecnologia que lhe dará “super poderes”.

Foi desenvolvida uma nova pele magnética que pode controlar remotamente interruptores e teclados com o aceno de uma mão ou o piscar de um olho.

Imagem de uma Pele artificial magnética que poderá trazer "super poderes" aos humanos


E se o seu smartphone fosse coberto com “pele humana”?

Passamos para o patamar do incrível. Sentem-se e apertem os cintos. Vamos conhecer uma nova interface que eleva a tecnologia de toque ao próximo nível. Conforme vamos ver, estamos perante uma membrana artificial semelhante à pele humana para equipar dispositivos interativos, como smartphones, dispositivos de vestir, computadores, robôs e próteses.

Podemos em breve ter os dispositivos cobertos por uma camada de pele. O sentir pode receber um desígnio revolucionário!

Imagem pele artificial que imita muito vem a pele humana... até para cobrir um smartphone


Investigadores descobrem novo órgão de dor localizado na pele

Apesar das muitas descobertas e estudos, o corpo humano continua a ser alvo de investigação por parte de muitos investigadores da área.

Numa investigação recente, investigadores do Instituto Karolinska, da Suécia, descobriram um novo órgão sensorial capaz de detetar danos mecânicos dolorosos, como picadas e impactos na pele.

Investigadores descobrem novo órgão de dor localizado na pele


Pele eletrónica é 1000 vezes mais rápida que a nossa pele

O corpo humano é uma fantástica criação da natureza. Estamos equipados com mecanismos super avançados e de difícil substituição. Cada centímetro quadrado da nossa pele contém cerca de 200 recetores de dor, desses 15 são para pressão, 6 para frio e 1 para calor. Contudo, o ser humano investe em conhecimento para ir mais além com a tecnologia. Dessa forma investigadores da Universidade Nacional de Singapura (NUS) desenvolveram pele eletrónica 1000 vezes mais rápida que a pele humana.

Esta criação tem como finalidade capacitar os robôs a sentir o toque e interagir de forma próxima ao ser humano.

Imagem pele eletrónica mais rápida que a pele dos humanos