Quantcast
PplWare Mobile

Tags: híbridos plug-in

89% dos carros vendidos na Noruega foram elétricos ou híbridos plug-in, em setembro

Conforme já vimos várias vezes por aqui, a Noruega tem sido um exemplo no que à adoção de elétricos diz respeito. Em setembro, aliás, 89% dos carros vendidos no país corresponderam a elétricos ou a híbridos plug-in, num cenário que dá conta dos frutos que a Noruega tem colhido.

A União Europeia anseia ver estes resultados alargados a outras nações.

Carros elétricos na Noruega


Renault está confiante que cumprirá os objetivos de emissões para 2021

O Grupo Renault espera cumprir os seus objetivos para 2021 relativamente às emissões de dióxido de carbono. O sucesso dever-se-á às vendas de veículos elétricos, híbridos e híbridos plug-in, que atingirão uma quota de mercado de 20%.

Além disso, a Renault juntar-se-á à Geely, para uma parceria direcionada para a produção de híbridos e elétricos.

Renault ZOE


Toyota considera que é demasiado cedo para apostar apenas em carros elétricos

Com a corrida à transição para uma mobilidade elétrica, várias são as fabricantes que se estão a apressar e a prometer uma frota 100% elétrica, a partir de um determinado horizonte temporal. No entanto, a Toyota considera que é demasiado cedo para apostar apenas nos carros elétricos, descartando as restantes opções.

Então, nas próximas décadas, a fabricante manterá a sua oferta de mobilidade aberta.

Toyota


ALERTA a Portugal para os Carros híbridos plug-in “de fachada”

A tendência no segmento automóvel tem recaído sobre a mobilidade elétrica. As vendas de carros elétricos ou semielétricos têm disparado em Portugal muito até por “culpa” dos apoios do Estado.

No entanto, a Associação Zero alerta que os automóveis híbridos plug-in ‘de fachada’, são tão ou mais poluentes que os automóveis convencionais.

ALERTA Portugal: Carros híbridos plug-in ‘de fachada’ poluem mais que tradicionais?