Quantcast
PplWare Mobile

Tags: hackers

Tenha muito cuidado! Os hackers já estão a usar o Windows 11 nos seus ataques

A grande novidade do momento é, sem qualquer dúvida, o Windows 11 e todas as novidades que está a trazer. Este novo sistema da Microsoft está a tomar forma e os testes mostram que deverá ser mais um caso de sucesso.

Com tanta atenção e foco, é natural que traga aos potenciais utilizadores uma curiosidade acrescida. É precisamente este destaque que está agora a ser aproveitado pelos hackers para atacar os utilizadores, com questões associadas do Windows 11.

Windows 11 hackers ataques macro segurança


Jogadores sofreram 340% mais ciberataques desde o início da pandemia

Os jogos eletrónicos são um dos segmentos mais atraentes do mundo da tecnologias. Há um sem fim de jogadores espalhados pelos quatro cantos do mundo e o confinamento também promoveu mais intensamente a prática deste passatempo.

No entanto novos dados indicam que os jogadores sofreram 340% mais ciberataques desde o início da pandemia da COVID-19.


Crackonosh: Hackers estão a usar gamers para se tornarem ricos

As criptomoedas têm-se destacado no mercado financeiro e atraído a atenção de muita gente. Junto ao crescimento deste tipo de moedas, vem o aumento dos roubos e crimes associados. Hackers criaram um malware chamado Crackonosh que está já espalhado pelo mundo.

Gamers estão a ser enganados para ajudar hackers a enriquecer, depois de descarregarem jogos com um malware escondido.

Imagem Gamer


EA foi invadida e hackers roubam código-fonte do FIFA 21 e do Frostbite Engine

A segurança informática é (e tem que ser) cada vez mais uma prioridade das empresas. E mesmo com todas e mais algumas medidas de proteção, há sempre brechas e falhas que, por conseguinte, podem tornar os sistemas vulneráveis.

Exemplo disso é que recentemente a criadora de jogos Electronic Arts foi invadida por piratas informáticos. Os hackers roubaram o código-fonte do FIFA 21 e ainda do Frostbite Engine. Segundo os pormenores, 780 GB de dados ficaram comprometidos.


Investigadores encontram vulnerabilidade de dados no AirDrop da Apple

Apesar da Apple pertencer ao grupo das gigantes empresas, algo está a escapar no que toca a segurança. Há possibilidade de hackers poderem aceder aos dados do AirDrop e roubar números de telefone e endereços de correio eletrónico dos utilizadores.

Esta questão é conhecida desde 2019 e ainda não foi corrigida ou reconhecida pela empresa, embora tenha hoje em dia um impacto de quase 1,5 mil milhões de dispositivos Apple.

AirDrop