PplWare Mobile

Tags: direitos de autor

YouTube introduz novas opções para resolver o problema dos youtubers

A plataforma de vídeos da Google, o YouTube tem registado várias críticas por parte da comunidade de criadores, ou youtubers, face à frequência com que os seus conteúdos eram alvo de uma advertência por violação de direitos de autor. Agora, a empresa quer solucionar o problema ao introduzir mudanças significativas.

Se é criador de conteúdos para esta plataforma da Google veja o que mudou e como ficará mais protegido!

YouTube plataforma de vídeos Google vídeo problema youtubers


Conselho da União Europeia aprova a reforma dos Direitos de Autor

Foi hoje aprovada “uma diretiva que moderniza a atual legislação […] em matéria de direitos de autor”. Com efeito, o anúncio foi hoje (15) publicado pela presidência do Conselho da União Europeia, em comunicado. Por conseguinte, temos a luz verde para a aplicação, com alterações do Artigo 13 (agora artigo 17) e demais regime.

Com o intuito de “traçar o caminho para um verdadeiro mercado único digital”, Bruxelas aprovou a reforma.

Conselho da União Europeia Direitos de Autor artigo 13


Parlamento Europeu aprova os polémicos artigos 11.º e 13.º

Estão aprovados os polémicos artigos 11 e 13 relativos aos direitos de autor no mundo digital. Estes artigos, que passam a ter agora a numeração 15.º e 17.º, foram aprovados com 348 votos a favor e 274 contra.

Para que a lei entrar agora em vigor na União Europeia, terá de se proceder à votação final no Conselho da UE, onde estão representados os Estados-membros.

Parlamento Europeu aprova os polémicos artigos 11º e 13º


Google: Artigo 11 e artigo 13 são um passo à frente e dois passos atrás

O debate é intenso e os argumentos esgrimidos entre a UE e as plataformas, como a Google, são um alerta. Se por um lado estão, supostamente, os autores “defendidos” pelo artigo 13, por outro lado, as plataformas dizem-se “em perigo”.

A Google vem agora dar a conhecer a sua reação à nova proposta da diretiva de direitos de autor. Segundo a gigante da Internet, a diretiva de direitos de autor da UE é um passo à frente e dois passos atrás.


Vídeos no YouTube não vão ser bloqueados se mostrarem o Super Mario

A Nintendo acaba de anunciar o fim do seu programa de criadores, que obrigava todos os criadores de conteúdo a estarem inscritos nesta plataforma sempre que quisessem usar material com direitos de autor da Nintendo em vídeos remunerados.

A partir do próximo mês, os criadores são livres de usar a imagem da Nintendo em material monetizado… sob algumas regras, claro.