Quantcast
PplWare Mobile

TOP 10 dos melhores editores de texto em 2017

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Pérolas says:

    E o gedit?

  2. Joaquim Lérias says:

    Não é de 2017 mas não nos podemos esquecer do EDLIN 😉

  3. TextWrangler says:

    E o TextWrangler??

  4. LnxSlck says:

    Kate, Leafpad, Medit, Mousepad, Lime Text

  5. Telmo Gaspar says:

    Notepad++

    the best!

  6. Ze pombo says:

    Boas Pedro pinto,
    Top de editores sem o emacs é como dizer que os 3 maiores clubes de futebol em Portugal são o marítimo, o Estoril e o paços de ferreira.
    Se o notepad ++ é “poderosíssimo”, então o emacs é de outro mundo de certeza…
    Aliás, o emacs é tão bom que mesmo avaliando contra ide’s conhecidos, dependendo da linguagem, é até bastante superior…
    Posto isto, não será melhor uma adenda ao texto?
    Cumprimentos

    • Pedro Pinto says:

      Estive para colocar, aliás já o fizemos em outros Tops…mas é para variar um pouco.

      • Ze Pombo says:

        Pedro Pinto,
        já agora, na zona no notepad++, onde diz “…É bastante leve, reconhece a sintaxe de aproximadamente 40 linguagens de programação…”, eu percebo o que quer dizer, mas não está de todo correcto. Alias, para algumas linguagens de programação, como exemplo Haskell, entre outras, é extremamente difícil ao editor (seja ele qual for) reconhecer de forma correcta a estrutura do código aberto (quando abrimos um ficheiro com código).
        Por coincidência, ainda outro dia estive a ver um video de um tipo sobejamente conhecido no mundo do Haskell (Edward Kmett), por (The lens package) entre muitos outros projectos. Video esse que ele abordava precisamente este assunto. E se repararem, ele no video usa na sua apresentação o Visual Studio Code para editar o código (isto não quer dizer que este seja melhor que os outros)…
        Link do video: https://youtu.be/Txf7swrcLYs
        Aconselho aos aficionados por computação a verem, muito bom. Para aqueles que não seja da area, imagino que o video nao tenha grande (nenhum) interesse.
        Cumprimentos

  7. IC says:

    Em macOS uso o TextWrangler, em Windows o VSCode

  8. Cthulhu says:

    Se são todos bons e não são apresentados pontos negativos para nenhum deles, porque motivo é isto um top e não uma lista?

  9. Samuel Pereira says:

    Notepad++
    Brackets

  10. Fernando says:

    Eu costumo usar o NotePad++, mas acho que sou capaz de experimentar o LightTable, pareceu-me muito interessante.

  11. anon says:

    Já para não falar que permite editar texto por cima uma ligação ssh de forma transparente e todos os plugins funcionam na mesma (autocomplete, etc) e se a ligação quebrar conseguem editar o ficheiro na mesma, sendo restabelecido quando se ligarem outra vez. Digam lá como podem fazer isto com o nano.

  12. BlinZk says:

    Editores de texto? Ou editores de código?
    Ou então, o que são os do MSN Office e Libre office, etc.!?

  13. Rui Nunes says:

    Onde está o Office 2016?

  14. Crow- says:

    Uso o VS Code tanto em macOS como Windows.

  15. Francisco Moreira says:

    VS Code e Sublime 3 ftw

  16. S Pimenta says:

    Então e o Emacs? Esse sim é que faz tudo!

  17. João says:

    Eu uso o QtCreator, também é bonzinho.

  18. Khidreal says:

    Atom all the way. Simples, telemetry opt out, bla bla bla e ainda se pode colocar addons atraves da sua vasta lista de packages e ainda tem package manager integrado, para alem de ser bastante apelativo visualmente.
    Eu quando escolho programas visito sempre o site Slant.co, onde utilizadores, como eu e tu, colocam o que acham melhor e pior acerca de um software…
    De acordo com o slant (ou seja, os utilizadores) o top 10 é:
    Vim
    Neovim
    Visual studio code
    Sublime text
    Atom
    Spacemacs
    Geany
    Emacs
    Scite
    Macvim

    Este é o top para todos os sistemas operativos, seja ele windows, mac, linux, android ou whatever.

    É engraçado como o notepad ++ e o brackets sao muito anunciados nos sites do tipo pplware mas nenhum utilizador no Slant os recomenda… Afinal o Notepad ++ é só o top 13 no slant… Lol

    • Ze Pombo says:

      Boas Khidreal,
      “…Atom all the way. Simples, telemetry opt out, bla bla bla e ainda se pode colocar addons atraves da sua vasta lista de packages e ainda tem package manager integrado, para alem de ser bastante apelativo visualmente…” <– Pois, mas isso do Atom (que alem do Emacs, é o único que tenho aqui instalado) é quase um bebe comparado com o VI ou o Emacs, alias, não oferece nada a mais que os velhinhos do mundo *nix, pelo contrario, oferece menos… a única coisa que ainda se pode dizer que seja "diferente" será no aspecto visual, mas isso é como tudo, há quem goste de ambientes com caixas e menus e botões, e há quem goste do ambiente o mais simples possível….
      Cumprimentos

  19. Paulo says:

    Eu uso notepad do Windows. Não tenho necessidade de mais! Artigo interessante. Só conhecia o notepad++…

  20. Diogomm says:

    Uso o notepad++ à anos. Principalmente para editar rapidamente algum código. É uma ferramenta leve mas poderosa e todas as minhas máquinas estão equipadas com ela.
    Utilizei o visual studio mas achei mais pesado e rapidamente o deixei de o utilizar.

  21. Luís says:

    Deixo aqui um excerto sobre o Emacs cuja omissão foi uma falha grave deste artigo.

    “Why Emacs?

    Emacs will change how you think about programming.

    Emacs is totally introspectable. You can always find out ‘what code runs when I press this button?’.

    Emacs is an incremental programming environment. There’s no edit-compile-run cycle. There isn’t even an edit-run cycle. You can execute snippets of code and gradually turn them into a finished project. There’s no distinction between your editor and your interpreter.

    Emacs is a mutable environment. You can set variables, tweak functions with advice, or redefine entire functions. Nothing is off-limits.

    Emacs provides functionality without applications. Rather than separate applications, functionality is all integrated into your Emacs instance. Amazingly, this works. Ever wanted to use the same snippet tool for writing C++ classes as well as emails?

    Emacs is full of incredible software concepts that haven’t hit the mainstream yet. For example:
    * Many platforms have a single item clipboard. Emacs has an infinite clipboard.
    * If you undo a change, and then continue editing, you can’t redo the original change. Emacs allows undoing to any historical state, even allowing tree-based exploration of history.
    * Emacs supports a reverse variable search: you can find variables with a given value.
    * You can perform structural editing of code, allowing you to make changes without breaking syntax. This works for lisps (paredit) and non-lisps (smartparens).
    * Many applications use a modal GUI: for example, you can’t do other edits during a find-and-replace operation. Emacs provides recursive editing that allow you to suspend what you’re currently doing, perform other edits, then continue the original task.

    Emacs has a documentation culture. Emacs includes a usage manual, a lisp programming manual, pervasive docstrings and even an interactive tutorial.

    Emacs has a broad ecosystem. If you want to edit code in a niche language, there’s probably an Emacs package for it.”

    • Luís says:

      Grave mas propositada. 🙂

    • Ze Pombo says:

      Boas Luís,
      o que foi você fazer 🙂 … agora toda a gente vai querer ver que maravilha será essa do Emacs.
      Depois de 10 minutos de uso vão achar que aquilo é muito complexo, que não é pratico tanto Ctrl e Alt, vão achar estúpido que um gajo (que supostamente programa) tenha eventualmente de olhar para umas linhas de Emacs lisp para melhorar a sua experiência e deixar o “seu” editor de texto único e adaptável a si próprio, e vão voltar para coisas como o Notpad++, para o Sublime, para o Brackets, o Atom, o TextWrangler, o TextMate e por ai fora.
      Eles são todos giros, visualmente todos bonitos, alguns com mais menus, outros com umas cores mais da moda, outros fazem de características básicas uma grande coisa, muitos ainda com a grande e ridícula/perigosa característica de colectarem dados e enviarem para terceiros, chamam a isso telemetria 🙂 E todos adoram que se use o rato, mas de características essenciais para um programador, não há nada que não tenha visto no velhinho (de idade) Emacs.
      E o mais incrível é que se pode modificar o Emacs para ficar todo bonito, tal como qualquer outro editor hoje em dia anuncia, e continuar a desfrutar de todas as funcionalidades… e sem espionagem revestida de telemetria…

  22. Chauke Stephan Filho says:

    Eu chamaria um editor de texto de “Codeditor”. Com isso não haveria confusão semântica com os ” Processadores de texto”. O neologismo que proponho é palavra sintética que dispensa locuções de pronúncia mais demorada.

    Está na hora de nós aportuguesarmos o vocabulário do campo semântico da informática. Até quando copiaremos a terminologia do inglês? Muitos profissionais da computação aparentam querer trocar a língua portuguesa pela língua do grande bandido George W. Bush. O que ganharíamos com fazer do português um arremedo do inglês?

    A quem se sente melhor falando o inglês, sugiro a ajuda de um psicólogo para que tenha recuperada a sua autoestima.

    E aos babacas portugueses contrários ao Acordo Ortográfico, proponho que consultem um oftalmologista. Assim os ceguinhos saberiam distinguir o maior defensor do português, que é o Brasil, do seu maior inimigo, que são os Estados Unidos.

  23. José Marinha says:

    Notepad++ e o Textwrangler

  24. Pedro Rito says:

    E o Microsoft Word? Onde fica?

  25. tfm says:

    PSPad também é um bom editor… Tinha Ft mananager e db explorer

  26. Julio Damasceno says:

    RJText também é uma ótima escolha.
    https://www.rj-texted.se/

  27. Sérgio Agostinho says:

    Eu uso notepad++ e InDesign , para mim em termos de mexer em código e em texto é o q prefiro , qnd em ambiente Windows.

    Em Linux já vou p outros mundos, como uso o Kali ferramentas não me faltam.

  28. Daniel Lopes says:

    Eu uso o NOTEPAD ++ , mas o unico problema que tive na altura, foi a má gestão para ficheiros demasiado grandes. Só com o UltraEdit consegui resolver.

  29. Daniel Bomfim says:

    O único desta lista que consegue abrir arquivos com mais de 400MB é o ultraedit! O melhor!

  30. Hubert says:

    Editor joe para Linux

  31. Caio Cruz says:

    Faltou EditPad. Tentei no Notepad++ pra abrir um arquivo de 100 GB, ele não consegue. EditPad é ilimitado e muito rápido.

  32. Emerson says:

    E o Android Studio e NetBeans?

  33. Ze Almada says:

    E o wordperfect?

  34. Ze Almada says:

    bem bom

  35. Stas says:

    Mi editor de texto preferible es Codelobster – http://www.codelobster.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.