Quantcast
PplWare Mobile

Dica: Saiba como calibrar a bateria do seu smartphone para melhorar a sua utilização

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. ze says:

    Samsung. *#0228# em 5 segjndos ta calibrada. No meu funciona muito bem sem estas mezinhas aqui descritas

    • rjSampaio says:

      não não fica, o que isso faz é apagar o ficheiro de log da bateria nos equipamentos compativeis.

      Tens de fazer os ciclos de carga na mesma para verdadeiramente teres a percentagem correta.

  2. Miguel says:

    Esta é uma recomendação oficial?

    • O servente says:

      Óbvio que não porque danifica a bateria. Os telemóveis atuais não precisam destas coisas, basta carregar totalmente durante uma noite inteira para puxar a bateria ao máximo.

      • Vítor M. says:

        Não danifica nada. Calibrar é uma ação de saúde às baterias.

        • O servente says:

          Se mandas esgotar a bateria e ainda ligar várias vezes para gastar o muito pouco que fique; mandas carregar ao máximo que causa stress e calor às baterias, e isso é uma acção de saúde? Haha

          As baterias e Smartphones determinam o máximo da bateria quando não carrega mais passado X tempo a tentar; o mínimo da bateria está determinado no chip da bateria, logo o smartphone “descalibrado” só tem que voltar a saber qual o novo máximo passado X cargas incompletas.

          Isso parecem recomendações de há 10 anos…

          • Vítor M. says:

            Não sabes o que dizes. O stress à bateria acontece no dia a dia quando a bateria atinge os valores perto da capacidade total. Por isso essa parte tem um carregamento mais lento.

            O calibrar é um processo para ser feito de quando em vez e é um ato salutar para a bateria:

            A smart battery self-calibrates by taking advantage of occasional full discharges, but in real life this seldom happens. Most discharges are intermittent and go to random depth. In addition, the load signatures often consist of high frequency pulses that are difficult to capture. The partially discharged battery may be partly recharged and then stored in a warm room, causing elevated self-discharge that cannot be tracked. These anomalies add to the display error that amplifies with use and time.

  3. Diego Fonseca says:

    não sei a eficácia disto, pois veja, alguns telemóveis teimam em não ficar desligados durante o carregamento.
    basta atingir 5% que os mesmos ligam.
    então mesmo que seja eficaz(supondo) nem todos poderão fazer.

  4. NT says:

    Já não é o primeiro telemóvel/tablet que me vem parar às mãos porque o utilizador deixou de descarregar completamente e tentou ligar várias vezes até que o aparelho “morreu” de vez. Sendo depois necessário abrir o aparelho para retirar a bateria e meter o aparelho na carga e voltar a ligar a bateria. Tendo em conta que já não temos baterias que são facilmente substituídas é meter a carregar quando o sistema pede. (por norma aos 14%) ou então deixar descarregar até aos 4% ou 5% e nunca abaixo disso para evitar outras chatices.

    • O servente says:

      O ideal é:
      – manter a bateria num mínimo de 20 e máximo de 80, logo se carregas quando tens um carregador e manténs esses limites, vais ter bateria para mais anos. – também deixar durante a noite não causa muito stress à bateria Apesar de ir aos 100% porque o smartphone está em standby e “frio”, logo a bateria não se degrada tanto.
      – desligar carregamentos rápidos excepto para emergencias. Eu deixo o meu a carregar durante a noite por wireless a apenas 7W; quando tenho pressa ligo o carregando wireless rápido (15W) ou por cabo (25W) e chega bem.

  5. Hélio Gonçalves says:

    Mas afinal já podemos carregar o smartphone até aos 100% e deixá-lo descarregar completamente? Sempre li que fazer isso não é bom para a bateria. Em que ficamos?

  6. Bruno Mota says:

    A melhor forma de manter uma bateria saudável actualmente, é não ficar abaixo dos 20%, e nunca carregar acima dos 80% por cento. E uma vez de dois em dois meses, descarregar a bateria totalmente, carregar totalmente com o telemóvel desligado, e repetir esta operação pelo menos três vezes.
    Muito importante também, é evitar que a bateria aqueça.
    Seguindo estes passos a bateria dura imenso.

  7. Hélder says:

    Não me parece que este processo seja recomendado por qualquer marca. Na verdade é o primeiro local em que leio que devemos deixar descarregar totalmente a bateria (contrariando outros artigos da pplware).

    • Vítor M. says:

      Estás enganado. Lê, uma coisa é calibrar e é assim eu se faz. Outra coisa é o dia a dia, e sim, para não contar ciclos de carga não se deve deixar a bateria chegar ao seu mínimo. Portanto, lê as coisas em condições para não baralhares a estrada da beira e a beira da estrada 😉

  8. Luis says:

    Mas quem escreveu isso é engenheiro químico especializado em baterias de Lítio Ion?? Lol oq li aqui contrária dezenas de artigos que já li nos últimos 5-6 anos sobre as baterias modernas

  9. Marco Ferreira says:

    Tanto alarido pelas baterias? Por acaso já se informaram do custo de uma bateria nova? A questão ambiental deve ser levada em conta. Isso sim! Agora a bateria dura mais que o equipamento. Qual a frequência que trocam de equipamento?

  10. António says:

    How to Calibrate iPhone Battery
    The iPhone battery needs to be calibrated when the phone gives inaccurate percentages. The phone may show a low percentage but last an hour or two longer. Or, it may show a full battery and shut down suddenly. Calibrate the iPhone battery to fix the way the phone monitors and reports the percentage of remaining battery power.
    Fully discharge the phone. Use up the battery power until it shuts off.

    Leave the phone discharged and unplugged overnight to completely drain the battery.

    While the phone is powered down, charge it for a couple of hours longer than is necessary to bring it to 100% capacity.

    Reboot the phone, then perform a soft reset (also called a warm reset).

  11. JL says:

    Mesmo contra o que alguns energúmenos aqui comentam, é uma óptima dica.
    Acho que um agradecimento em vez de conversa arrogante fica sempre bem. Há pessoas que têm dispositivos (com 2, 3 ou mais anos) em que este procedimento funciona!

  12. Theboice says:

    Boas, não sei qual a informação será a mais correcta mas ainda uso um samsung s6 desde Abril de 2015 e sempre carreguei até aos 100% desde ao carregador “rápido” (cerca de 1h15), ligao ao PC a um carregador qualquer, a um sem fios comprado por meia dúzia de euros no ebay aos chineses, etc, e só à cerca de 6 meses é que tenho de o carregar após 6 ou 8 horas de uso, ou seja nunca liguei a qualquer norma…

  13. Nuno Miguel Cunha da Silva says:

    Não é agressivo para a bateria? Não coloco em causa que possa ser necessário. Mas sempre li que deixar ir até ao fim e carregar a 100% que stressa a bateria. Que se deve carregar apartir dos 20% a 40% e carregar até 80%, 90%. Neste procedimento esgotamos a bateria e carregamos até 100% várias vezes num curto espaço de tempo. Repito, não coloco em causa que possa ser assim para recalibrar, mas daí a dizer que não é agressivo…..

    • Alex says:

      É agressivo e ilusório. Os íons da bateria foram feitos para estarem em atividade sempre, ou seja, o pior que vc pode fazer é deixar ela sem nenhuma carga, isso não faz a bateria render mais, pelo contrário.

      • Vítor M. says:

        Não percebeste o que é dito. O calibrar não é uma ação para o dia a dia. É algo que poderá ajudar se for feito uma ou duas vezes por ano, por exemplo. Isso, ao contrário que dizes, ajuda a bateria e a informação por ela revelada, a da carga percentual.

  14. Alex says:

    Zerar toda a bateria de lithium é uma burrice sem tamanho. Ela é feita para se manter com alguma carga.

    • Vítor M. says:

      As chamadas “smart batteries” de x em x tempo podem mostrar a percentagem de carga desfasada da sua real capacidade. Por isso o calibrar vai ajustar estes níveis para a bateria voltar a mostrar a percentagem correta e balizar quando este efetivamente vazia e cheia.

      • Bruno Mota says:

        Boosting Battery Life

        Usually, a combination of several factors increases or decreased battery life. For increased cycle life

        Use partial-discharge cycles

        Using only 20% or 30% of the battery capacity before recharging will extend cycle life considerably. As a general rule, 5 to 10 shallow discharge cycles are equal to one full discharge cycle. Although partial-discharge cycles can number in the thousands, keeping the battery in a fully charged state also shortens battery life. Full discharge cycles (down to 2.5 V or 3 V, depending on chemistry) should be avoided if possible.
        Avoid charging to 100% capacity

        Selecting a lower float voltage can do this. Reducing the float voltage will increase cycle life and service life at the expense of reduced battery capacity. A 100-mV to 300-mV drop in float voltage can increase cycle life from two to five times or more. Li-ion cobalt chemistries are more sensitive to a higher float voltage than other chemistries. Li-ion phosphate cells typically have a lower float voltage than the more common Li-ion batteries.
        Select the correct charge termination method

        Selecting a charger that uses minimum charge-current termination (C/10 or C/x) can also extend battery life by not charging to 100% capacity. For example, ending a charge cycle when the current drops to C/5 is similar to reducing the float voltage to 4.1 V. In both instances, the battery is only charged to approximately 85% of capacity, which is an important factor in battery life.
        Limit the battery temperature

        Limiting battery-temperature extremes extends battery life, especially prohibiting charging below 0°C. Charging below 0°C promotes metal plating at the battery anode, which can develop into an internal short, producing heat and making the battery unstable and unsafe. Many battery chargers have provisions for measuring battery temperature to assure charging does not occur at temperature extremes.
        Avoid high charge and discharge currents

        High charge and discharge currents reduce cycle life. Some chemistries are more suited for higher currents such as Li-ion manganese and Li-ion phosphate. High currents place excessive stress on the battery.
        Avoid very deep discharges (below 2 V or 2.5 V)

        Very deep discharges will quickly, permanently damage a Li-ion battery. Internal metal plating can occur causing a short circuit, making the battery unusable and unsafe. Most Li-ion batteries have protection circuitry within their battery packs that open the battery connection if the battery voltage is less than 2.5 V or exceeds 4.3 V, or if the battery current exceeds a predefined threshold level when charging or discharging.

        • Vítor M. says:

          Alex, não confundas o dia a dia, e nem é isso que está em causa, leste bem o artigo?

          Acho que não percebeste que de x em x tempo as baterias precisam de ser calibradas, não é algo que se faça todos os dias. Eu já referi, esse processo de calibrar é algo para fazer, como diz no artigo, de tempos me tempos. E sim, faz bem às baterias.

          • Bruno Mota says:

            O meu comantário é em resposta ao Alex. Nos meus comentários iniciais, (31 de Agosto de 2020 às 17:39) falo da conveniência em fazer descargas totais e cargas totais.

          • Bruno Mota says:

            Não disse que não tinhas razão anteriormente, pelo esse outra vez não é seguramente para mim. Não confundi a beira da estrada, com a estrada da beira, tu é que talvez tenhas confundido os nomes das pessoas, e não leste o texto todo, pois no texto está bem explicito que descargas e recargas totais de vez em quando, são salutares.

          • Vítor M. says:

            Sim, não é para ti, é para o Alex.

  15. Ahmad Ismail Fulat says:

    Funciona para computadores portáteis também?

    Obrigado!

  16. Flavio Ribeiro says:

    Atencao que uma bateria perto de zero esta em esforco para fornecer energia, segundo os especialista danifica a bateria!

    • rjSampaio says:

      verdade, mas quando uma bateria indica 0% não significa que esteja no zero em termos electrónicos.
      O 0% esta numa voltagem que ainda é seguro e normal para carregar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.