PplWare Mobile

Apple pode deslocar até 30% da produção para fora da China


Fonte: Nikkei

Desenvolveu desde cedo o gosto pela escrita e comunicação. Em leis formado, tem como hobbies a aquariofilia e a música. Mas é na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e no Pplware a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.

Destaques PPLWARE

  1. roleta says:

    o que a apple devia fazer, era fazer os seus dispositivos nos USA e não viver à custa de mão de obra barata do continente asiático!!!

    • David Guerreiro says:

      Aí ou ganhavam menos ou vendiam os dispositivos ao preço de diamantes… Como eles querem ganhar muito, só pagando muito pouco de mão de obra é que os ajuda.

    • bs says:

      Então e o resto das marcas? É com cada artista… o ódio pela Apple é gigante

    • Louro says:

      Sim porque de certeza absoltua que se tu tivereres uma casa para construir, vais ao empreiteiro 1 ele cobra 100, vais ao empreteiro 2 ele cobra 50, vais mesmo pensar…

      Nao, vou contratar antes o empreteiro 1, porque o empreteiro 2 paga menos aos funcionarios…

      Hipocrisia e uma coisa tao bonita.

  2. Ricardo says:

    Para quem compra iPhones (sim so os telefones) não deve ser grande problema.
    Mais ou menos 1000€ no preço tanto faz que a malta compra.

    • Sara says:

      Ricardo, está enganado. Uso iphone mesmo há muito tempo e uso porque sou cega e na minha opinião o ios e o melhor sistema operativo móvel para pessoas cegas ou com algum tipo de deficiencia motora. No meu caso mais 1000 euros iam fazer muita diferença. Nem toda a gente usa iPHONE para mostrar que tem um. Às vezes e mesmo por necessidade.

  3. Pedro Lucas says:

    Lá vai a Apple aumentar ainda mais o preço dos seus produtos 😀

  4. Albano Silva says:

    A Apple dentro de pouco tempo, só venderá nos USA. Não acreditam? O estudo já foi feito. Imaginem por quem…

  5. Buckethead, o Grande says:

    Não penso que apenas vendam nos USA.
    Há quem dê muito valor à maçã e não se importe de pagar seja o que for para o ter, nem que seja a crédito.
    A não ser, óbvio, que surja outra marca que substitua a Apple nesse mercado.
    Não há nada que dure sempre, muito menos nas tecnológicas.

  6. Joselito says:

    Finalmente a Apple vai libertar os escravos chineses para novos senhores?

  7. Albano Silva says:

    A Apple dentro de pouco tempo, só venderá nos USA. Não acreditam? O estudo já foi feito. Imaginem por quem…

  8. goolo says:

    quando é que as são as eleições nos EUA para ver o trumpas desaparecer e estas palhaçadas acabarem, mesmo????

    • Buckethead, O Grande, O Incrível, O Terrível says:

      Lamento informar mas é bem provável que o Trump seja reeleito.
      Digo isto baseado em quê? Simples, desemprego nos EUA está ao nível mais baixo de sempre ou perto disso e a economia está com um fulgor imparável.
      Claro que a esquerdalha fascista do bem pensante está contra ele, contra o Bolsonaro mas ao mesmo tempo estão com o Maduro e com o Gordo Kim que deixa o país à fome. Vá-se lá entender esta gente…
      No nosso caso o melhor que temos a fazer é esperar pela 4 bancarrota em 45 anos, ela está já aí à espreita.
      Eu já me estou a preparar da mesma maneira como me preparei para a anterior… Depois não digam que não avisei. Buckethead, O Grande, o Incrível, o Terrível, não sei deixa enganar tão facilmente como o resto da tugalhada, da qual faço parte.

      • goolo says:

        o Trump reeleito vai sonhando, depois do que o homem já fez, está está tudo mais que arrependido de o terem lá posto… o homem que está a gerir um país como se fosse uma empresa… é só estragos atrás de estragos.

        • Buckethead, O Grande, O Incrível, O Terrível says:

          Nunca ninguém pensou que ele fosse eleito da primeira vez..e depois foi o que se viu.
          Nós não somos cidadãos dos EUA, por isso não votamos nele ou em outro qualquer.
          Quem lá vive é que sabe, ou deve saber, o que lhe convém. Quem lhe diz a si que a vida para o americano normal não melhorou com ele? Desemprego baixou, economia cresce de forma sustentável, quer mais?
          Não estou a defender o Trump, apenas digo que para quem vive no país dele talvez as coisas não sejam como nós aqui pensamos.

          • goolo says:

            então convinha perderes um bocado a tentar saber como as coisas estão realmente lá alem das bacuradas globais que ele fez neste mandato global e logo vais chegar à conclusão que ele não mete lá mais o rabinho.

    • ervilhoid says:

      Mas porquê, algum dos outros foi melhor? eu até acho que foram bem piores, invasões em grande escala, este pelo menos fala mas nao morde.. o resto fala por si, num tempo dificil a economia deles está melhor agora

  9. Buckethead, O Grande, O Incrível, O Terrível says:

    Antecipando a pergunta de como é que eu sei que vamos bater na parede outra vez?
    Só é necessário estar atento aos sinais.
    Dívida pública não pára de aumentar. Mesmo num tempo de juros zero a dívida não baixa. cada vez devemos mais e mais. Em 2 meses subiu 2 mil milhôes de euros.
    Crescimento poucochinho. Convém relembrar que já fomos ultrapassados por quase todos os países do antigo bloco comunista de Leste no PIB. Atrás de nós só a Roménia e a Bulgária, e suspeito que não demorem a passar. Juntem a isto uma recessão inevitável que surge sempre ciclicamente e temos uma mistura explosiva que nos vai rebentar nas mãos novamente e deixar-nos de mão estendida à caridade…outra vez.
    Vão na conversa dos políticos vão, não pensem pela próprias cabeças, que irão longe.

    • Dani says:

      Não tem propriamente a ver com o tópico da notícia, mas é completamente correcto!!

    • Elementarq says:

      O problema agora é que o salvador do mundo moderno, os bancos centrais, já têm os juros negativos. Qual é a solução agora? Helicopter money?
      Vou ali comprar pipocas com o meu FIAT, e assistir aos acontecimentos na primeira fila, juntamente com o Buckethead, o grande, o incrível, o terrível.
      Afinal, é o melhor lugar da plateia.

  10. Dani says:

    Se já se queixam dos preços Apple agora, imaginem se isto realmente acontecer…

  11. Filipe says:

    5000 dólares por um smartphone medíocre. Preparem-se malta. Que continue a comédia.

  12. Jojomepe says:

    A Apple faz chulice ao quadrado, chula quem produz e chula quem compra. Portanto tanto produtor como o comprador são mais ou menos como as pu**s (chulados).

  13. gemario says:

    O Iphone é uma questão de tempo até ser uma marca residual e de moda.
    Isso já é visível quando se entra nas lojas é raro alguém estar de volta do sector dos iphones.

    • goolo says:

      isso é generalizado, o sector onde a Apple está representada na loja, é raro ver alguém lá, em comparação com as secções com as restantes marcas, simplesmente a Apple está a chegar a uma fase de estagnação e preços absurdos, que só mesmo os fanáticos é que estão dispostos a pagar, e já nem falo das politicas que a empresa tem em caso de problemas, coisa que se resolve em segundos nas outras e sem qualquer entraves…

      por isso é que apenas comprei um dispositivo Apple e jurei para nunca mais…

  14. Jorge Gomes says:

    A Apple tem uma coisa que ninguém até hoje tem, assistencia pos venda é a inveja de muita gente, se as outras marcas tivessem a mesma assistencia pos venda, venderiam os seus produtos bem mais caros.

  15. Mapril Oliveira says:

    Mover até 30% da sua produção? LOL! Mas a Apple não produz nada! Para tal teriam que encontrar outros fabricantes fora da China que lhes produzirem os equipamentos. Duvido que os encontrem, os chineses têm praticamente o monopólio de fabrico de smartphones… por que será?

  16. Buckethead, o Grande, o Incrível, o Terrível. says:

    Os chineses têm também algo que falta aos outros países, mão de obra especializada.
    O que pode impedir a China de boicotar a Apple é o número de pessoas que a Apple emprega na China. No dia em que sair de lá, não vende mais nenhum na China , leva logo com o boicote em cima. E será muito bem feita… Buckethead dixit.

  17. Jorge says:

    Os europeus e os americanos, quiseram levar a tecnologia para a china, agora ja começam a abrir a boca, a china ja vai ser numero um mundial no fabrico de submarinos, e graças a quem, a china não vai tardar muitos anos a fabricar aviões, e depois xau Airbus, e bye Boeing , depois digam que foi a culpa do Trump, o Trump chegou foi tarde, ja deveria ter chegado ha 30 anos atras.

  18. Jorge says:

    Vejam até ja os suissinhos começam a abrir a boca com os produtos químicos e farmacêuticos, quem tem subido a de sempre, china.

  19. Buckethead, o Grande, o Incrível, o Terrível. says:

    Existe uma grande diferença entre fazer aviões e depois conseguir vendê los.
    Ou tem qualidade ou então não vai a lado nenhum.
    O mundo não pára. Quem parar na evolução, é extinto.
    Itália já foi grande, vejam onde está agora, Portugal foi o que foi e agora é a desgraça da Europa… Exemplos não faltam.
    Se queremos competir com os chineses, temos que fazer mais e melhor.
    Em relação a quem fala mal do Trump, tomara eu que fosse ele o presidente desta república das bananas. Entre ele e o que tira selfies com criminosos a escolha é óbvia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.