Quantcast
PplWare Mobile

Android 11 tem um bug que oculta algumas partes do ecrã

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Abreu says:

    Se o IOS tem falhas e e pago a preço de ouro e normal o android vir com falhas..

  2. Mário says:

    Nada que não se resolva.
    É normal existirem bugs e falhas de segurança em todos os sistemas oprativos.

  3. Fernando Avila says:

    Mas também tem outras falhas
    Por exemplo no BT. Existem vários equipamentos como colunas de som e smartwatch. Não se consegue emparelhar

  4. adbu says:

    Há telemóveis muito caros com notch a ocultar uma boa parte do ecrã e os donos não reclamam 😀

  5. bruno lopes says:

    Todos os anos é a mesma coisa. Um milhão de choradinhos, para saber quem vai receber a nova versão do Android, porque quer estar atualizado(e às vezes nem sabem o que isso significa a não ser o numero que mudou), e que é inadmissivel a marca não atualizar, ou que vai demorar muito tempo e ja nao compra mais nada daquela marca etc etc.
    Depois chega a nova versão, e como é normal, trás alguns erros, mas no inicio é ve-los todos satisfeitos nas redes sociais a exibir a nova versão de android e esfregar na cara dos outros, até que lhes aparece o primeiro Bug, e ai volta o choradinho, que é uma vergonha, que nunca mais gastam tostao naquela marca etc etc.

    No fim disto tudo, espreme-se e nao se aproveita uma gota. Num mundo ideal, todos os tlms e aparelhos seriam atualizados ao mesmo tempo, com as mesmas funcionalidades, so que ninguem ia precisar de mudar de tlm, sendo assim as marcas nao vendiam…
    Posto isto, quem tem um tlm ou tablet, ou seja o que for, a trabalhar bem, mas ficou encalhado no Android 6, não vai explodir-lhe nas maos so porque nao teve mais atualizaçoes. Continuará perfeitamente produtivo dentro das limitaçoes do hardware.
    Isto cansa, ver sempre a mesma coisa todos os anos.

    • Mike says:

      Ninguém de certo se importaria de manter um Android 6 se o mesmo recebesse actualizações de segurança periódicas. O problema é que isso não acontece e, apesar do telemóvel funcionar bem, as falhas de segurança estão lá, o que põem em risco a utilização de apps bancárias, de automação (casa inteligente), etc.

      • bruno lopes says:

        Tens razão no que dizes, mas estando as falhas lá, elas são exploradas de que forma?
        No uso diário dito normal, em que não instalas apps manhosas, ou de outras lojas fora do ecossistema google, ativando essa opção, eu diria que o risco que essas pessoas correm é perto de zero.
        E na verdade, tirando quem gosta de andar a “brincar” ao instala e desinstala, mexe aqui e acolá, a ver se isto até tira cafés, diria que 95% da população em geral que compra tlms, e os usa para as coisas mais banais, como facebook, tiktok, fotos, noticias, chamadas e sms, não correrá grandes riscos nesse aspeto né…
        E desses 95% tens uma larga fatia que se preocupa com as atualizações, apenas e só, porque não querem ficar para trás quando se comparam com os amigos ou conhecidos etc etc, porque na prática, se apenas lhe mudassem o numero de Android de 10 para 11, eles ficavam contentes na mesma, ignorando o que de facto mudou de uma versão para a outra. Acho que me faço entender.

        Vivemos num mundo de aparências, onde o mais importante é parecer, do que efetivamente Ser.

        • Mike says:

          Há falhas e falhas, e nem todas precisam de uma app para serem exploradas. O Android tem um componente que permite as apps renderizar HTML sem usar um browser (WebView), como por exemplo a app do Gmail.
          Agora imagina se existe uma falha neste componente que te permite aceder a dados de outras apps (como por exemplo a app do banco), e que para isso apenas precisas de receber um determinado email ou abrir um site e este ter algum código maligno que explore esta falha (pode até ser um anúncio num site fidedigno). Essa falha já existiu: https://bugs.chromium.org/p/chromium/issues/detail?id=922627
          Agora imagina que a falha é corrigida pela Google mas o fabricante do telemóvel não implementa a correcção e não disponibiliza a actualização: ficas com um telemóvel aparentemente a funcionar bem, mas com uma falha que permite roubar-te dados críticos. E aqui só estamos a falar de uma falha, agora imagina quantas existem para o Android 6: https://www.cvedetails.com/vulnerability-list/vendor_id-1224/product_id-19997/version_id-187788/Google-Android-6.0.html
          Este é o grande problema do Android: as actualizações de todos os componentes do Android deveriam de vir directamente da Google, algo semelhante ao que acontece com o Windows… as restantes aplicações que são instaladas é que devem ser actualizadas pelas respectivas empresas que as desenvolveram…

          • bruno lopes says:

            Ok, continuas a ter razão, mas não invalida tudo o que escrevi anteriormente. Na maioria isto afetará uma percentagem pouco significativa. É um problema antigo e não vejo jeito de se resolver tão cedo.
            Não é bom para a carteira de ninguem, nem para o meio ambiente, comprar tlms novos todos os anos, quando os “antigos” ainda funcionam bem.
            Isto apenas alimenta a máquina do consumismo. Mas algum dia isto terá de parar, seja neste setor ou noutros e espero que seja por bem, porque quando parar por mal, espero já cá não estar para ver.

  6. Marco says:

    Daqui uns tempos vamos ter a notícia que está a acontecer o mesmo no IOS e teremos os haters dizendo: o androide já faz isto a muito tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.