Quantcast
PplWare Mobile

Utilizadores do Instagram pedem rede social de volta

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. Windows 12 says:

    Infelizmente não me parece que vá voltar a ser como antes, embora seja o que 99% das pessoas quer.
    O lucro fala mais alto do que a experiência dos utilizadores.

  2. LA says:

    Cada macaco no seu galho.
    O Facebook já perdeu utilizadores e vai continuar a perder, porque só tem é lixo. O Instagram vai pelo mesmo caminho se continuar com a politica de adicionar lixo.

  3. SPr says:

    Resumindo não mudaram nada nem pensam mudar isto diz tudo:

    «Adam Mosseri revelou estar a investir fortemente nas imagens – mas também nos vídeos online.»

    Cada vez pior só vejo mais publicidade e conteúdo de reels que não me interessa!

    Eu quero ver os conteúdos que a malta posta nao quero ver publicidade, reels que talvez me possam interessar…

    A porcaria do IA (Inteligência artificial) e machine learning só fazem porcaria nas redes sociais.

  4. Sergio says:

    acabei por desinstalar , se quiser ver videos vou ao youtube e escolho os que quero ver

  5. oh says:

    Fui só eu, ou isto foi uma justificação fraca para dizer que querem os utilizadores do tiktok?

  6. AdN says:

    Fonix que o Instagram anda horrível, vejo uma publicação de amigos, vejo uma publicidade e um vídeo sugerido! Em cada 3 coisas que me aparecem, só uma é que me interessa! Está no mesmo caminho do Facebook…

  7. João Ferreira says:

    Concordo. Querem uma plataforma de shot videos que criei uma nova e integrem com facebook e instagram para ser facil navegar entre as mesmas. Parem de misturar plataformas.

  8. secalharya says:

    Cada vez mais aparecem links patrocinados.

  9. Jarbas da meia noite says:

    Já abri conta no pixelfed. Com a app móvel a ser lançada em breve, tem tudo para ser o novo Instagram, sem os problemas de privacidade associadas à Meta.

    • Joao Ptt says:

      Pixelfed é descentralizado, qualquer um pode ter o seu servidor, mas isso cria o problema das “ilhas” onde cada um está na sua ilha, e umas estão ligadas entre si e outras não, na Internet para a área do social tem se revelado como a solução errada para o problema.

      As soluções centralizadas têm se revelado a melhor opção, o problema é a forma como evoluem para supostamente tentar combater novos ambientes paralelos, ou como evoluem mesmo sem influência externa, como alterar a forma como apresentam a informação de “história temporal” para algo dentro da linha do “achamos que acha isto mais relevante” [“(falta de) inteligência (que é definitivamente) artificial”].

      Outra coisa é que estas redes por um lado não podem cobrar dinheiro para terem sucesso, mas por outro lado deveriam disponibilizar opções pagas com exactamente as mesmas coisas mas sem a parte chata da publicidade… para satisfazer as pessoas que não podem com publicidade e que podem saltar fora para uma nova ou outra rede existente paralela se não existir forma de a fazer desaparecer a um custo (para elas) aceitável.

      • Jarbas da meia noite says:

        O facto de ser descentralizado é top para privacidade e outros tópicos.
        Pixelfed usa Fediverse por trás o que significa que todas as instâncias de Pixelfed podem falar entre si e também Pixelfed consegue falar com instâncias de mastodon e outras. Verdadeira coloaboração e parilha entre redes sociais descentralizadas.

        Segundo nada impede que haja versão paga. Opensource e libre software não significa gratis. Significa transparência. Há tanto serviço opensource ai que oferece solução gerida paga e solução self hosted gratis.

        • Joao Ptt says:

          Sim, mas não disse que o Pixelfed não poderia ter publicidade, apenas que o facto de não ser uma solução centralizada, na prática, tem-se revelado a solução errada para a necessidade.
          Não digo que descentralizado não possa ser tornado uma solução viável, apenas que até agora não se revelou como tal, não obstante existirem tais soluções há algum tempo.

          E soluções descentralizadas têm mostrado um problema, que é aparecerem e desaparecerem com a maior das facilidades, porque normalmente são iniciadas e mantidas por alguém no seu tempo livre, ou por uma instituição que não tem foco nisso, e aquilo é só mais uma das mil coisas que fazem e que por isso descartam com a maior das facilidades, em especial se a pessoa que implementou saiu do departamento/ área responsável por tal… ou se existiram cortes orçamentais lá se vai a plataforma que não é indispensável já que raramente ou nunca gera muito mais lucro que despesa.

  10. jone says:

    Adoro instagram para publicar as minhas stories com hastags blacklivematters, meetoo, lgbt and vegan friendly. Sou super cool ate ponho filtros nas fotos yeaaa. Esta juventude esta perdida, pena que a Russia não lhes de o tratamento democratico de la

  11. Nuno Pinto says:

    Experimentem o Instander

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.