PplWare Mobile

Tesla prepara-se para a escassez de metais para fabricar as baterias


Imagem: Electrek

Fonte: Reuters

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Pedro says:

    Não gosto desta tecnologia

    • Nuno says:

      Fixe fixe é o teu seat Ibiza que funciona excelente combustível de gasóleo com motor alterado e o barulho adequado para vizinho ter inveja…

      Agora estás coisas silenciosas, limpas, que gastam metais na sua construção e mais nada depois! São o demónio…

  2. Pedro says:

    E que tal… ir buscar cobre a material eléctrico presente nas lixeiras electrónicas do mundo? É caro? Epá,,, Paciência…

    • Nuno says:

      Sim, muitos esquecem-se que os próprios carros poderão ser reciclados no futuro. É uma propriedade dos metais que muitos esquecem, o poder ser derretidos e tomar nova forma.

      O que o ele queria dizer na conferência é apenas que o aumento da procura que se está a verificar deve ser acompanhada de um aumento na produção, tal como em qualquer outro negócio.

      • Alvega says:

        O Musk esqueceu de dizer o que referes e mais:
        O AUMENTO do preço, e que vai ficar na “mao” dos Chineses, e tal como no 5G, nao gostam de ficar para trás.

  3. Ty says:

    O futuro será motor elétrico , já o armazenamento da energia tenho dúvidas que seja bateria. Faz mais sentido ser a pilha de hidrogénio

  4. Bruh says:

    Era bom que esses materiais acabassem bem rápido. Começavam construir “carros” de plástico que funcionam a pedal e resolvia-se o problema da morte nas estradas.

  5. 1dood says:

    É acabar com essa palhaçada do ADSL, fica-se logo com cobre para bombear baterias. Fibra donde andas? Nem vê-lá…

  6. Sergio J says:

    Sempre aqui o disse. O eléctrico movido a baterias não é escalável.

  7. Alvega says:

    Bom, deduzo que os “provincianos” dos Tugas, nos quais me incluo, e que aqui no blog deixaram ao longo dos anos posts, a defender alguma “ponderação” nesta coisa dos eléctricos, pois como tudo na vida existem Prós e Contras, posts esses amiúde CRITICADOS, achincalhados, censurados, apagados, e nos quais as criticas mais abonatórias passam por apelidar os que usam ou procuram usar a cabeça, questionando, de “VELHOS do RESTELO”, talvez, e repito talvez, saibam um “pouquito” do que falam. No que me toca eu vou ainda, assim espero, ter um carro eléctrico, mas movido a água, aliás eu já o fiz e funcionou na boa, com alguns constrangimentos, bem sei, mas eu nao tenho os meios que as grandes organizações possuem, tenho sim VONTADE, que suponho eu, é o que falta a quem decide estas coisas, dai a nao papar “tangas”, seja aqui ou noutro lado.

  8. MARCELO HENRIQUE DE OLIVEIRA says:

    Dica para a Tesla:
    Tem uma cidade pequena no interior do Brasil que se chama Niquelândia.
    Dou um doce pra quem descobrir o porquê desse nome.

  9. Antonio says:

    Não há investimento na mineração, porque basta uma descoberta de uma nova tecnologia de baterias para que todo o investimento nesses metais seja perdido. Ninguém sabe que tecnologia irá aparecer mas já há algumas em desenvolvimento que deixam boas espectativas. Creio que a próxima revolução mundial será no armazenamento de energia que aliado a produção energética solar que pode ser aplicada em qualquer moradia ( produção própria) e prédio urbano, dará um grande impulso nos carros eléctricos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.