PplWare Mobile

Mazda diz não ao elétrico, mas diz sim ao gasóleo, gasolina, ao gás…


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

99 Respostas

  1. Falcão Azul says:

    Até eu concordo com esta posição da Mazda.Muito bem.O elétrico nunca será o futuro,e queira Deus que não o seja.Digo isto pelos milhares de trabalhos em todo o mundo que seriam suprimidos caso o elétrico vingasse.Refinarias fechariam,postos de combustíveis fechariam,lojas de conveniência, plataformas de petróleo,etc.etc. Era só o que faltava !! Até rezo para esta m**** não vingar !!

    • eu says:

      Apesar de eu concordar (em parte) com a Mazda, o seu comentário revela uma pensamento de velho de restelo.
      Provavelmente voçê é um mecânico que vê o seu futuro comprometido não pelo eléctrico que é inevitável mas pela sua incapacidade de adaptação.

    • J. Silva says:

      Só na Europa a construção de motores a Diesel, são 50 000 postos de trabalho..

    • J. Silva says:

      Mais, não rede eléctrica que aguentasse todos os carros eléctricos a carregar baterias

      • JPR says:

        Noruega, diz alguma coisa? vai ver quantos carros elétricos são vendidos vs carros a combustão e vê se há problemas da rede elétrica.
        O carro elétrico até pode ser usado para fornecer energia á rede em caso de necessidade evitando a necessidade de haver centrais de carvão de backup V2G “Vehicle-to-Grid ” há N formas de melhorar e criar postos de trabalho.

        • aware says:

          A Noruega têm uns 500 habitantes.. Actualmente nos usa nem 1% dos carros são elétricos e já existem filas de espera para carregar

        • Jorge Carvalho says:

          Por isto :

          Buying a petrol or diesel car in Norway is expensive. A Honda CR-V starts at £21,000 new in the UK but there the bill begins at 486,900 kroner, or £46,000. Even taking into account higher consumer prices – one third more in Norway than here – the difference is significant. But while electric cars cost more to make and buy, since they escape all initial tax and VAT, their price is in line with fossil-fuel vehicles.

          Erik Figenbaum, chief research engineer at Norway’s Institute of Transport Economics, said an imported VW e-Golf 36kWh cost £28,285 before taxes, far more than the petrol-fuelled Golf 1.2L at £19,867. After the Norwegian tax system has done its work, the figures look very different. The petrol version incurs £5,866 in registration tax, while VAT at 25% adds another £4,966, lifting the purchase price to a hefty £30,699. That makes the petrol car £2,414 dearer.

        • Fak says:

          JPR
          obviamente que na Noruega o eletrico é melhor… experimenta levar o teu carro para a serra da estrela no inverno, pernoita lá, e depois tenta metê-lo a trabalhar de manha… vai pegar? se calhar vai, mas não é à primeira…
          há sitios, como a Noruega, em que meter um carro a trabalhar é uma dor de cabeça, nem com oleos 0W nem com anticongelantes do melhor que há chegam para ter um carro a combustivel fossil minimamente em condições… tubos ficam congelados, o oleo fica espesso, o anticongelante fica endurecido até parece slime…

          um eletrico não usa nada disso, dás à chave pega logo, nem precisas de tar 20 minutos a aquecer o motor como um carro a gasolina ou gasoleo…

      • Koso says:

        Não havia aquela ideia de recarregar automaticamente através do asfalto?

      • Carlos says:

        Energia solar diz-lhe alguma coisa, se não aguenta adpata-se e ai se criam novos postos de trabalho.

    • says:

      Quando surgiu a gasolina e o gasoleo, os vendedores de cavalos e carroças tambem rezavam para não vingar…. fecha-se um mercado abre-se outro. Os postos de combustiveis viram posto de abastecimento eletrico / troca de baterias, as refinarias que se convertam em produção de energia renovavel…. Irá surgir certamente novo trabalho para remodelar os existentes, produção de baterias, etc.. se o homem “foi” a lua em 1969, porque raio andamos a carros a combustão em 2018 ? M€€€€rcadoo do p€€€troleo. #mentalidades

      • Sr Roubado says:

        Exacto Zé, nem mais!! E a Mazda pode estar a sofrer de incapacidade de obter baterias. Não há ainda de facto fábricas de baterias suficientes para alimentar as fábricas de automóveis, senão… Mais: não comparemos a eficiência de um motor eléctrico vs motor de combustão, veja-se a tareia que um Lamborghini leva de um Tesla.

    • André Santos says:

      Se “deus quissese que não o fosse” não teria feito o petróleo um recurso LIMITADO. Já deve ser do seu conhecimento que num futuro breve o petróleo irá extinguir-se. Ai, caso não tenhamos uma alternativa para os carros, bem que pode esquecer todos os postos de trabalho que a exploração deste combustível cria. Lembre-se o ser humano procura sempre um desenvolvimento sustentável para que gerações futuras possam aproveitar tanto ou mais que nos aproveitamos e continuar a investir num recurso finito não o é.

  2. Rafael Encarnação Cardoso says:

    Uma empresa que entende que 70% da população não tem condições para ter um carro eléctrico e que por isso, nunca será o futuro

  3. eu says:

    Apesar de eu concordar (em parte) com a Mazda, o seu comentário revela uma pensamento de velho de restelo.
    Provavelmente voçê é um mecânico que vê o seu futuro comprometido não pelo eléctrico que é inevitável mas pela sua incapacidade de adaptação.

    • Eu says:

      Não sou o mesmo EU, no entanto sou, eu. Cada um com a sua opinião. Quem manda nisto tudo não sou eu, nem os Sres. e Sras. quem manda é a União Europeia. Ainda está em estudo o que será melhor, o que será pior em termos de poluição. Uma coisa é certa na Europa não a facilidade de extração de petróleo. Se assim fosse, a história seria totalmente diferente. Novas indústrias, novos investimentos. Quem for à frente factura bem, factura melhor e com mais margem de lucro. Tudo se resume ao lucro. Para gerar eletricidade se provoca maior poluição do que a que produzem os veículos a combustão. Esta na moda o elétrico, mas esse modo de veículo de momento é só para ricos que possam pagar o valor de tais veículos e possam ter mais do que um veículo um citadino elétrico e um para distâncias. A minha opinião é a de que o futuro, não agora, está no gaz e no hidrogénio. Vamos esperar para ver qual a evolução das técnicas, devem estar lembrados das técnicas que foram sendo inventadas da música, da voz e do audiovisual, rolo de música, disco de vinil, fita magnetica, cd, dvd…. Nos veículos esteve sempre em movimento as novas formas de encarar o motor a combustão. Agora, vem o motor eletrico. Já cá está. Mais poluição só para produzir mais eletricidade para os veículos elétricos, mais poluição quando as baterias derem o berro ao fim quando muito 5 a 8 anos, se durarem tanto tempo. Ao fim do tempo de duração das baterias, ainda estão a prova é novidade. A conta calada para comprar novas baterias já viram o preço brutal ? Como é que um simples mortal, substitui as baterias. Como eu digo veículos para ricos. Vamos aguardar com calma. Para ver a onde nos leva o mercado se para um veículo popular se para a Uber e os taxis, ou o autocarro.

      • mark casila says:

        mentalidade de velho do restelo … chiça por isso e que este pais esta na cauda dos paises desenvolvidos

        todas as tecnologias novas e inovadoras ate se desenvolverem e terem uma produção massificada sao mais caras/dispendiosas que as restantes, por essa razao a evolução necessita de uma classe media com capacidade financeira para poder “adquirir” alguns destes “luxos” de “ricos” e desta forma assumir os custos de desenvolvimento e diminuir os custos de forma a que seja assecivel a todos

        ha outros factores importantes obviamente como as capacidade de produção e reconversão das industrias que demora tempo e custa dinheiro …

  4. Lourival Pereira da Silva says:

    Mas que cara ignorante. A tecnologia moderna está aí para ficar. Os carros elétricos vão substituir os carros a combustão, queiram ou não os analfabetos mecânicos trocadores de suspensões dos carros antigos. Vão estudar cambada de preguiçosos. Serviços não faltarão. É só não perderem seu tempo com futilidades e se aperfeiçoaram tecnicamente que não faltarão serviços.
    Na

  5. Joao says:

    O título acho que não está bem, porque a Mazda vai trazer o seu próprio carro elétrico em 2020 mas acredita que os carros a gasolina e gasóleo aínda tem futuro basta investigar como mesmo foi apresentado em LA o seu novo Mazda 3 com motor skyactiv-x a gasolina que promete consumos iguais aos diesel.

    • Vítor M. says:

      A Mazda, pelas palavras de um executivo, diz claramente que o foco são os carros de combustão interna. O dizer que vai trazer um elétrico (o que obviamente tem de o fazer) não quer dizer que acredite nele, como muitas marcas hoje ainda não acreditam.

      A posição da marca ficou bem clara nos últimos tempos com a aposta em novas tecnologias para o presente e futuro no segmento de combustíveis fósseis. O que não quer dizer que lá para a frente, bem lá para a frente, não aposte nos elétricos, claro. O mercado é quem manda.

      • Mateus says:

        O que dizes não faz sentido.
        O único que o tipo disse foi que há mercados em que a Mazda vai apostar mais em combustíveis fósseis porque os eléctricos lá não fazem ainda sentido comercial ou energético. Óbvio que o futuro e presente já são eléctricos e a Mazda acredita nisso, não é ainda uma aposta universal.

      • JPR says:

        Não há marca nenhuma que queira o elétrico, só que há um problema apareceu a Tesla e as marcas começaram a tremer e agora com a chegada do model 3 na Europa ainda tremem mais e estão a ver que são obrigadas a mudar ou desaparecem.

      • pedro pereira says:

        Não, não diz: “A Mazda, pelas palavras de um executivo, diz claramente que o foco são os carros de combustão interna”. Diz, sim, que o foco são os carros de combustão interna SE a geração de energia elétrica for poluente, ou seja, DEPENDE do país. o teu argumento carece de outros dados que não estão aqui expostos.

  6. Eu says:

    Não é de insultar, cada um com a sua opinião. Estamos em Portugal e na última vez que vi, ainda era uma democracia plena.

  7. Redin says:

    Esse tipo de posição arrogante vai acontecendo até que os países que subscreveram o tratado de Paris venham a proibir a venda desses veículos num futuro muito próximo. Depois, tendo a concorrência a seguir os padrões de sustentabilidade ambiental, depressa serão obrigados a tomar outra posição.
    É inevitável.

    • Rui says:

      Quero ver como é que vai “alimentar” um mercado 100% eléctrico e já agora diga-me uma coisa, como fazia para alimentar os carros eléctricos de todos os portugueses que vão de férias para o algarve em Agosto por exemplo!? O futuro será o hidrogénio não o eléctrico!

      • Mateus says:

        Caro Rui, pesquisa um pouco mais. Vê como se obtém o hidrogênio e com que energia funciona um carro a hidrogênio. Aí já não dizes incoerências.

        E “todos” os portugueses que vao para o Algarve (que não são assim tantos) não precisam ao mesmo tempo de carregar o carro, assim como um Tesla 3 tem autonomia para 350 – 450 km, o que chega para muitos desses portugueses chegarem ao Algarve LOL

        Boa viagem

        • Toni da Adega says:

          Em Relacao ao Algarve ele tem razao. Algarve term uma populacao que nao chega aos 500k Habitantes.
          Em Agosto sao quase 3 milhoes ( 2,2 a 2,5 milhoes de turistas), toda a rede tem que ser dimensionada para esses 3 milhoes.

  8. Benedito Portela says:

    Voltar com o motor rotativo, logo este que é potente, mas nada econômico e poluente? Eu gosto dos carros elétricos, eu creio que a eletrificação não tem volta, mas ainda levará muito tempo, até descobrirem uma bateria eficiente e barata, ai vai ser o fim do motor a combustão, nos carros pelo menos! Eu acho que um meio termo interessante já existe, mas não na escala comercial, o exemplo é um carro chinês que tem uma turbina que gera energia para carregar as baterias do carro que é elétrico, desta forma a queima de combustível é melhor aproveitada! Agora é só esperar que conseguem a melhor eficiente!

  9. Ivairson says:

    Com o atraso no Brasil na geração de energia elétrica a eletrificação de veículos vai gerar apagões intermináveis, isso falando apenas de Brasil, quantos países isso é ainda pior. Concordo plenamente que na maioria do mundo a realidade é a apresentada pela Mazda.

    • Mateus says:

      O atraso no Brasil infelizmente é muito grande e em muitos temas, a começar por cada estado ter especificações eléctricas diferentes, muitos picos de tensão, cabos e transformadores sem protecção e no ar, etc. O Brasil precisava de uma revolução até poder ter essa opção.

      • KodiakShadows says:

        Se calhar foi por isso que Deus quando criou a terra deu-lhe o Petróleo, porque já adivinhava ao estado miserável que aquele país iria chegar

  10. Carlos says:

    Ai todos que imaginão um carro elétrico vai ser o futuro mas ja param para pensar pelo menos 30 a 40 da baterias desse veículo vão parar na natureza queiram ou não, e a nível de poluição será igual de agora ou pior.

    • Mateus says:

      ” imaginão” – o que é isso?

      “pelo menos 30 a 40 da baterias desse veículo vão parar na natureza” – sendo que 1 bateria dum Tesla dura cerca de 500 ciclos até atingir 80% da capacidade e uns 750 até piorar muito, calculando 450 km por cada ciclo e metade após os 80%, significa que fazes 280 a 300.000 km com 1 bateria. Achas mesmo que o resto do carro dura 900.000 km (3 baterias)? Explica onde estão essas 40…

      • Luis carreira says:

        Eu so acho piada que esta vossa mania de falar dos tesla como se fosse uma coisa acessivel a todos… As baterias dos tesla podem ser muito boas ou nao mas é para uma elite. Parem de falar das baterias da tesla que é um nicho de mercado. Falem das renault, nissan, psa etc…

        • Mateus says:

          Fala -se da Tesla porque foi a única marca cujo fundador foi visionário e inovador. O resto das marcas, principalmente as europeias, estão todas numa máfia que se considerava a cabeça do automobilismo e que tinham as melhores tecnologias.

          A Tesla veio demonstrar que é possível 10-12 anos antes do esperado ter veículos eléctricos de topo. Querias que fossem ao preço de utilitários? Então deixa de vomitar carros de combustão interna da Renault, PSA, alemães etc e vês se eles não se apressam a lançar coisas de jeito.

          Queres material de qualidade: Tesla;
          Queres material 10 anos atrás da Tesla: compra Renault Zoe e BMW/Audi eléctricos.

          Estou com frequência na Europa Central e nem lá vês os BMW ou Audi eléctricos senão montes de Tesla…

      • Carlos says:

        Eu quis dizer que em média 30 a 40 % dessas baterias vão parar na natureza

    • Rodrigo Da Silva says:

      Nunca ouviste falar em reciclagem? Pode nao ser muito utilizado hoje em dia mas no futuro sera um grande negocio 😉

      • Rodrigo Da Silva says:

        Aqui esta um video interessante acerca questao da reciclagem das baterias falado por um engenheiro.

        https://www.youtube.com/watch?v=1mXSMwZUiCU

      • Carlos says:

        Claro que ouvi falar em reciclagem, seria eu ipoclita se negar que a reciclagem é fundamental para o ambiente, que quero dizer que nem todos pensam emreciclar que será inevitável a contaminação do solo com tantas baterias, como acontece hoje com oleos de motor jogados no nosso solo por pessoa inguinorantes que acham que aquilo não afeta em nada o meio ambiente. Se hoje em dia a população recicla em média 50 % calculo eu que em aguns anos será de 30 a 40% de materiais reciclados.

        • rodrigo says:

          E achas mesmo que vao ser as pessoas como eu ou tu que vao deitar as baterias do carro eléctricos para o lixo?? As baterias dos automóveis não são como as baterias que temos no telemóvel, maquina fotográficas, etc

          O video que acima explica muito bem a situação da reciclagem mas passo a resumir.
          Na altura de trocar a bateria vai-se a um mecânico e eles removem a antiga e poe uma nova. A bateria velha ‘e devolvida ‘a marca e eles la reciclam. Ninguém poe nada no lixo como fazem com as baterias dos telemóveis.

          Nem todas a pilhas da bateria estão em mau estado . A maioria das vezes as pilhas serão primeiramente reutilizadas e em ultimo caso recicladas.

          • Carlos says:

            Ainda nesse pensamento, lembre-se de veiculos que são abandonados em terrenos para desmanchar com o tempo, aqueles proprietários de veiculos que desmotam seus veículos achado que poderá arumalos e acabam jogando tudo no lixo, fora outros motivos, isso não é só no Brasil é nogeral

          • rodrigo says:

            dsc mas isso acontece tao raramente que nem vale a pena mencionar. Eu nem me lembro da ultima vez que vi um carro abandonado nalgum terreno.
            E porque deixar um electrico abandonado quando se pode vender a bateria que ‘e a parte mais cara desse automóvel?

  11. Silvio says:

    Mais diesel, por favor… O resto é história para vender livros. Tenho dito.

  12. Rogério Marcos da silva says:

    Vix

  13. Romeu Suzuki says:

    A tecnologia do gasóleo vai evoluir muito os motores para uso de biodiesel certamente será em torno de 30km por litro de óleo vegetal (reciclado ou virgem), quanto ao veículos elétricos será com a melhoria das células fotovoltaicas incorporado na estrutura dos veículos com o uso do grafeno com as baterias a água de 10 a 20 anos de duração, seria o período de vida útil dos veículos.

    • Mateus says:

      Gasóleo já tem prazo para enterro e não é por óleo virgem, extra virgem, de saladas, etc. A maioria do biodiesel vem de óleo de palma que arrasa regiões inteiras, solos, efeito estufa etc.

      Aqui as opções são: eléctrico. Fonte da energia: renovável.

  14. Leonel Fernando Fernandes Guimaraes says:

    Acordem amigos o elétrico nunca será futuro.E os motores eletricos no futuro para terem a potencia dos combustao, vao libertar igualmente bastante co2. até a nossa pequena tv liberta co2.alguém está a ver os E.U preocupados??? não.coisas da europa

  15. Carlos pardal says:

    Continuo a acreditar no hidrogênio ou algo parecido como os Alemães estão a testar na qual chama de água salgada…. um líquido produzido no segredo dos deuses…. esperamos para ver…. e claro que um dia os combustíveis fósseis vão acabar,

  16. TugAzeiteiro says:

    Deixem vir as baterias de grafeno e depois quero ver se o electrifico ou é não o futuro…. Isso e as “gasolineiras” começarem a implementar os postos de carregamento rápido um pouco por todo o lado!
    Esqueçam o hidrogénio… é extremamente ineficiente desde a produção, passando pelo transporte e armazenamento. Basta pesquisarem estudos…. Por alguma razão desde o 1º Honda a hidrogénio (e já lá vão uns valentes anos), que perceberam que não tinha pernas para andar!
    O Futuro é sim eléctrico, mas até ao futuro acontecer para todos nós, o motor a gasolina será o rei até lá… já que este foi esquecido em detrimento do diesel, e nos últimos anos para cá, é que começou a ser novamente desenvolvido.
    Quanto ao diesel passou a ser o patinho feio na Europa, e vão ver que será um “alvo a abater”…. basta verem as medidas de algumas cidades europeias, que brevemente devem chegar cá a Portugal, e hoje é apenas o centro da cidade, amanhã é bem mais…

  17. Marco says:

    Em outras notícias: executivo da Kodak acredita que as fotografias em filme ainda fazem mais sentido do que as fotografias digitais e executivo da Nokia acredita que smartphones são apenas uma moda passageira e demasiado cara para 70% da população.

  18. Donato alves says:

    Na minha opinião, o carro elétrico só poderar rodar em lugares muito estruturados,aqui no Brasil acho impossível rodar com um carro elétrico longe das grandes cidades

  19. Antonio Souto says:

    Bom dia,
    Já ouviram falar do Quantino? É fabricado na suiça com uma inovadora bateria do tipo Nano Flow Cell cujo abastecimento não se faz por electricidade, recorre de um liquido de reabastecimento que custa apenas 10 centimos por litro e inofensivo ao meio ambiente. Este quanto a mim é o caminho dos electricos
    quantino – Turbo
    https://www.turbo.pt/tag/quantino/

  20. David Guerreiro says:

    Para quem vive num cidade em prédios de habitação, sem garagem é muito complicado ter um carro elétrico. Vai ter que levar o carro num posto de carregamento, que vai demorar horas a carregar, e provavelmente só o poderá fazer durante a noite, porque durante o dia necessita do automóvel.

    • Rodrigo Da Silva says:

      Ja vi em varias cidades carregadores posicionados nos passeios. tal como os parquimetros. Se uma pessoa nao tiver garagem estaciona la e carrega o carro.

      Ou entao pode se carregar o carro enquanto esta no trabalho da mesma maneira.

      Ha sempre uma maneira se uma pessoa fazer um esforco.

      • KodiakShadows says:

        Exato, dou o exemplo em Glasgow, Edinburgh, o que não falta nas ruas são blocos de 2 carregadores ( estacionamento) para serem utilizados a qualquer hora do dia do dia ou da noite, principalmente em áreas de escritórios

      • Hrunjnir says:

        E quem não tem garagem, postos de carregamento ao pé de casa/trabalho?
        E estou a falar de arredores de Lisboa, onde ainda não existe praticamente estrutura para ter um carro eléctrico.

  21. Philleas says:

    A Bosch este ano tirou da gaveta uma patente de injecção que supera as metas de emissões de 2020, bastou ver ameaçada a venda de diesel na Alemanha.
    Os carros a combustão não gastam 1L/100 porque o lobby do petróleo não quer, ou vamos acreditar que metemos rovers em marte e o principio de funcionamento do motor é o mesmo desde a sua invenção?

  22. João Reis says:

    O futuro é elétrico mas isso não quer dizer que isto tudo seja um grande embuste. Sim, porque a poluição que todos os carros do mundo fazem equivale a 3 ou 4% da poluição total no mundo. Não vejo preocupações com a marinha mercante, aviação, etc… Temos que assumir, estamos a ser comidos por lorpas, todos nós… A UE, ao abrigo de medidas “ecológicas” está a querer dar a mão aos lobbies das empresas automóveis e subsequentemente às petrolíferas, tudo para enganar o zé povinho que coitado, antes dava 40000 euros por um excelente carro que dava para a vida toda e agora dá, no mínimo 90000 por um elétrico minimamente equivalente (que na verdade não é porque comparar um tesla com um mercedes é ridículo – qualidade de construção, fiabilidade ect…) e que daqui a 5 ou 6 anos tem que trocar de bateria… Fomos todos enganados…
    Assumam e boicotem…

    • Cláudio says:

      esqueceste-te de referir a pior de todas industrias: a pecuária. Tornei-me vegan há dois anos e uma das razões foi essa. Acredita que essa indústria é bem pior que as que falas.

  23. Pedro Ferreira says:

    Toda a gente preocupada com os carros. São os únicos a poluir? Porque não apresentarem os registos de poluição dos veículos vs. fábricas, cargueiros, produção de energia electrica (aka powered by carvão)? Oh wait…

  24. Rui Lopes says:

    GPL é a solução actualmente provavelmente nos próximos 10/20 anos.
    Entre energia e eléctrica venha o diabo e escolha.
    Toda a infraestrutura não está preparada para isso.
    IMO, a única forma de preparar para o eléctrico, era colocar as estradas com um corredor de indução à semelhança dos carregamentos sem fio que em contacto , iniciavam a carga automaticamente como os telemóveis.
    Assim toda a rede de estradas, ficava preparada.
    Era um enorme investimento mas ficava tudo resolvido. E apenas se pagava uma taxa mensal de utilização e todos ganhavam com isso.

  25. A.Costa says:

    Enquanto falam… Falam… Eu já tenho o meu elétrico o que poupei em dois anos de combustível, manutenção e impostos, já deu para pagar o investimento. Cada cabeça cada sentença toda a vida foi… É muito caro… E vou na estrada e 80% dos carros que circulam são do mesmo valor de um elétrico…

    • Vítor M. says:

      Sim, quem investiu há dois ou três anos, até hoje poupou, mudando um pouco os hábitos, gastando mais tempo para ir recarregar (se não tiver como o fazer em casa), mas poupou, não pagava nada, nem energia, nem taxa de utilização e ainda receberam incentivos na compra, além de não pagaram alguns impostos e taxas. Mas agora, como era de prever, não será mais assim. No último ano assistiu-se a um crescimento dos veículos elétricos, mas a infraestrutura não acompanhou, então as pessoas levavam horas para carregar os veículos e condicionavam a vida nas suas deslocações porque a rede não está preparada.

      Para algumas (poucas) empresas, com os projetos Portugal 2020, ainda modernizaram o seu parque automóvel e criaram dentro de portas as estruturas de geração de energia solar e de abastecimento de VEs. Mas isso foi para um nicho muito muito pequeno.

      Vamos ver se de agora em diante, o crescimento que aconteceu até agora de vai manter 😉 era muito importante apostar nas infraestruturas….

      • Rui Lopes says:

        Vítor, disseste bem, em dois anos a infraestrutura não acompanhou o interesse no eléctrico. E agora vamos ver como reage.

      • JPR says:

        O quê?, quem tem carros elétricos carrega 90% em casa e sempre pagou e vai continuar a pagar mais ou menos 1,50€ por 100km’s, depois poupa nas revisões/manutenções agora e sempre.
        Já agora há 3 anos havia 4 a 5 postos rápidos de carregamento em Portugal agora há 50 em crescimento.

        • A.Costa says:

          Exatamente, posso dizer que nunca precisei de fazer um carregamento fora de casa… Ainda bem que acabou o sistema gratuito nos carregamento, pois vai obrigar os mercados a crescer… Quanto a mim posso continuar a carregar em casa, nada me vai impedir e vou continuar a fazer 100 km por 1.5€

        • Wishmaster says:

          Conta lá outra vez essa história da carochinha e sobre onde vais buscar electricidade para carregar 3,5 milhões de carros com bateria de 45kwh..É que ainda não percebi onde vai ser
          .. Sinceramente… Ora faz lá as contas. Sabes qual é a potência instalada em Portugal?

      • Wishmaster says:

        Vítor M, crês que é possível alimentar um parque automóvel de 3,5 milhões de veículos? Já temos hídricas quase no máximo, parques eólicos, solar ainda tem muito para instalar… É a única.. Crês que é suficiente? A meu ver não..

        • Vítor M. says:

          Não creio, claro que não. Tenho uma opinião bastante crítica em relação às infra-estrutural que, de forma desonesta, estão a ser colocadas em formato engodo. Mas o futuro próximo dirá se tenho ou nso razão.

          Sobre os veículos elétricos, sou totalmente a favor… mas não hoje, não daqui a 10 anos… por razões acima referidas.

          • Wishmaster says:

            Concordo plenamente contigo… Então quanto à forma desonesta, sem dúvida.
            Acho que tens razão, porque atendendo à taxa de penetração do eléctrico, já assistimos a alterações relevantes. Os preços já estão a reflectir uma pequena alteração no mercado (basta ver que a esmagadora maioria são motores de combustão interna).
            Até o mercado estabilizar, no sentido da infra-estrutura não exigir um preço ao consumidor tão elevado – nos moldes actuais, se mudássemos todos para eléctrico seria o caos – e a energia ser produzida e cobrada a preços decentes (o que é possível), o eléctrico impor-se demasiado rápido irá causar distúrbios significativos no mercado da energia eléctrica.
            Também sou a favor dos eléctricos, mas concordo que só daqui a uns 15-20 anos teremos rede e preços que tornem plausível um dado número de eléctricos a circular.
            Mas será necessário também recorrer a outras formas de produção de energia. O caminho ser eléctrico, tudo bem, mas não com o modelo (de renováveis inclusive) actual.

  26. jaugusto says:

    A mazda é uma pequena empresa agarrada ao grupo ford, que irá ficar com nichos de mercado enqto a mãe https://www.reuters.com/article/us-autoshow-detroit-ford-motor/ford-plans-11-billion-investment-40-electrified-vehicles-by-2022-idUSKBN1F30YZ

  27. Dr oração says:

    O futuro é quem no faz o homem é o responsável pela poluição. Os carros até a água podiam andar e mesmo sendo elétricos se auto carregam devido ao atrito. Não sejam ignorantes. Os governos é que mandam e mandam e o Zé Povinho deixa….. não comento mais nada

  28. Nuno Fernandes says:

    O futuro passa e se calhar pelo hidrogênio como o caso do Hyundai Nexo que com tem autonomia de 600km

  29. Wishmaster says:

    Ainda andamos a falar do eléctrico??
    Com o mercado e interesses actuais, é a coisa mais estúpida que pode existir.
    Ou tenho que colocar de novo aqui a capacidade produtora de Portugal?? Ou ides comer feijoada e com o calor da vossa flatulência aquecer água que por sua vez evapora e faz girar uma turbina? Só se for…. Marcas encadeadas pelos “faróis” de um aldrabão… (Musk) Ao menos a mazda ainda abre os olhos

    Seria viável no mercado idealizado por Nicolas Tesla, não por estes capitalistas.

    Podeis dizer adeus ao eléctrico, ou então sê bem vindo e o preço da electricidade vai disparar!!

    • rodrigo says:

      Pessimistas como tu nao passam de covardes. Continua a viver no passado que o futuro pertence ‘aqueles poucos que tem coragem de pensar diferente.

  30. Jose says:

    Boas actualmente tenho carro a gaz de fábrica bastante econômico com autonomia de mais de 400klm com 21€ os elétricos ainda não conseguem tem muitas limitações … Para mim o gaz fazia 200 cento mais sentido do que ter um carro pilhas super inflacionado por ser novidade

  31. A.Costa says:

    Mas alguém é obrigado a comprar carro elétrico? Só compra quem quer e acha viável. O mais preocupante é a grande desvalorização que os carros a gasóleo estão a ter, o neste momento a preocupação das marcas é despachar esses modelos, vê se pelas fantásticas promoções da Mercedes e BMW nos carros a diesel. Por isso até acho que os adeptos dos carros a combustão ganharam com a vinda dos elétricos.

    • Carlos Gonçalves says:

      Conta lá isso das promoções. Eu sou um desses atrasados mentais que acham que ainda não se inventou nada mais eficiente. Conta lá, pà.

  32. Simples opinião says:

    Os elétricos são muito bonitos mas quando as baterias avariam tens de deitar o carro fora. Um indivíduo tinha um BMW i8 e as baterias foram à vida. A marca não assumiu e queria 20 mil euros para pôr umas novas. É tudo muito bonito mas nem daqui a 20 ou 30 anos o elétrico vinga. O hidrogénio poderá vingar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.