PplWare Mobile

H2.City Gold: O autocarro a hidrogénio da portuguesa CaetanoBus


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Joao Ptt says:

    Hidrogénio faz me lembrar aquele Zeppelin (LZ 129 Hindenburg) dos Nazis que caiu lá nos EUA depois de se ter incendiado no ar. Também funcionava a hidrogénio.
    Isto não é uma aeronave (dirigível), mas não deixa de ter lá o hidrogénio. A questão da segurança aqui realmente interessa porque o hidrogénio não é exactamente conhecido por ser a substância mais segura para combustível. Talvez seja mais amiga do ambiente em termos de poluição… mas o perigo é difícil de ignorar.
    Espero que as questões de segurança tenham sido realmente muito bem pensadas e à prova de erros, tanto quanto tal coisa seja possível.

    • nao digo.... says:

      Tantos carros a GPL e ninguem acha parigoso, é exactamente a mesma coisa a diferença é o que Hidrogénio é mais seguro.

      • Joao Ptt says:

        O GPL não é considerado perigoso pela população porque o estado foi extra-zeloso e exigiu sistemas de segurança com redundância e de tal ordem que é quase impossível a um sistema que cumpra as normas e tenha sido correctamente instalado ter problemas como fugas ou mesmo explosões, mesmo em caso de acidentes.

        Não é porque o GPL seja mais ou menos perigoso, é porque o estado não deu margem para facilitismos, proibindo até os estacionamentos dentro de edifícios e coisas do género só numa de precaução, não vá algum começar a libertar o GPL e dar-se uma explosão.
        Se com o hidrogénio o estado tiver a mesma atitude radical de segurança máxima custe o que custar, então sim: poderá ser seguro.

        • Não és mas pareces says:

          Para que se saiba já é permitido estacionar carros a gpl em parques de estacionamentos.

          • Joao Ptt says:

            Finalmente, mas durante anos não permitiam.
            Como durante anos não aconteceu incidente nenhum de âmbito geral relacionado com o GPL, lá acabaram por ceder.

    • Fulano says:

      Acorda para a vida… Achas mesmo que é a mesma coisa?
      É com cada “iluminado” que até dá pena.

  2. Não és mas pareces says:

    Subterrâneos

  3. OS says:

    A CaetanoBus é o maior fabricante de carroçarias e autocarros em Portugal
    H2.City Gold.
    Tanta publicidade vão estar no Busworld Bruxelas 2019 e recebemos 600/620 € por mês mais o Sb Alimentação com descontos trago pouco menos de 550€ que triste empresa
    No tempo do Fundador sim isso é que era ganhar dinheiro eramos dos mais bem pagos depois que faleceu foi um declive grande que durante 10 não houve aumento nenhum.
    È so engenheiros a ganhar balúrdios e nada percebem nem sabem para que lado devem apertar um parafuso.
    Por favor deixem de fazer publicidade gratuita porque já nos trabalhamos de borla durante 8/10 horas diárias a preço de chuva
    Informem-se primeiro de depois enviem noticias do que os trabalhadores ganham na empresa e os subsidio que recebem do estado

    • Artur Costa says:

      Meu amigo como eu te compreendo a salvação desta empresa é o estado, com o dinheiro que lá injecta e os subsídios, é uma empresa onde se trabalha tudo ao monte e fé em Deus. Há acidentes de trabalho todos os dias, os meios de trabalho são arcaicos, os métodos de trabalho são dos anos70, 80 e 90, há trabalhadores com vários meses de empresa a trabalhar sem ferramentas atribuídas, trabalham com ferramentas emprestadas. A maioria das chefias são uma cambada pedregulhos, não sabem trabalhar nem orientar e muito menos liderar os trabalhadores. Passam as horas a produzirem ZERO, são bons é com o telemóvel, passam horas no Facebook e Instagram e a mandar mensagens para os amigos e familiares. A maioria dos trabalhadores quer é horas extras. Ficam á semana e o trabalho está sempre atrasado. Vão ao sábado e passam horas a fumar e no WC e o resto do tempo ao telemóvel. É uma empresa desorganizada onde cada chefia cria as suas próprias leis. É uma empresa que até fecha os WC á chave, trabalha-se á chuva e ao sol na parte de fora dos oficinas. Pinta-se fora das estufas, cola-se parafusos com COLA MORTOS. Quanto aos ordenados é uma vergonha há trabalhadores com o ordenado mínimo e a fazer tarefas de trabalhadores de primeira. Há trabalhadores de 1ª com ordenados de 620 Euros. A maioria dos operários ganha entre 600 e 700 EUROS. É uma empresa que privilegia os amigos, as cunhas e principalmente os familiares. Ate mandam uns embora para abrir vaga para os familiares. Há trabalhadores a fazer jornadas de trabalho seguidas de 16 horas ao sábado há quem faça 8, 10 e 12 horas seguidas sem pausa para almoço.
      No tempo do fundador havia muito mais respeito e os trabalhadores eram vistos como uma família os ordenados eram superiores há concorrência, a empresa ia contratar os melhores há concorrência, agora só contrata mão de obra ao desbarato e sem competências profissionais no ramo. alguns ao fim de 6 meses já são chefes de equipa, basta serem amestrados correctamente e sermos todos os dias tratados como delinquentes sem o mínimo respeito pelas pessoas e pelo trabalho por elas executado. Nesta empresa só se dá valor há quantidade do trabalho em detrimento da qualidade. E é por tudo isto e outras que os clientes vão fugindo. O que salvou esta empresa a curto prazo foi a renovação das frotas da Carris de Lisboa e do STCP do Porto, mas receio que venha a enterrada ainda mais a médio e longo prazo. Espero estar enganado.

    • RC says:

      A diferença é que o engenheiro sabe porque é que o parafuso lá está, apertar o parafuso é o teu trabalho não o dele.
      Dito isto, concordo que 550€ de salário não é digno de ninguém mas isso não é um problema da Caetano, 30% – 40% da população deve ganhar isso ou pouco mais que isso.

      • OS says:

        Quem esta por fora como tu fala por falar mas fica sabendo que esse tal dito parafuso é posto la porque nós o dissemos mas isto é um exemplo, mas posso dar-te mais se quiseres discutir os métodos dos que têm canudo porque eles chegam a vir ter com nós a perguntar como se deve fazer etc
        Pelo teu comentário deves ser um tal ingenheiro como se diz na empresa

      • Artur Costa says:

        A diferença é que estamos a falar do ” maior fabricante de carroçarias e autocarros em Portugal” que paga os salários mais baixos que toda a concorrência no mercado de construção de autocarros. Até os fornecedores pagam ordenados superiores e empresas (as chamadas chafaricas) do mesmo ramo pagam ordenados perto dos 1.000 Euros. E quanto aos parafusos regularmente são os trabalhados que decidem e alteram o tipo de parafuso adequado ao processo de trabalho.

      • Hlam says:

        Para ti um engenheiro tem mais valor que um mero ”aperta parafusos” é isso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.