Quantcast
PplWare Mobile

GNR tem ‘bomba’ para transporte de órgãos! Pode chegar aos 370 km/h

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Keyboardcat says:

    Um GTR a atingir 370Km/h? A cair de um precipício?

    No máximo atinge on 320Km/h. Mas tudo isso não é relevante porque nenhuma dessas velocidades pode ser seguramente atingida numa estrada normal. Existe uma razão óbvia para os hospitais usarem helicópteros para transportes urgentes de doentes e órgãos.

    O que interessa ter um carro que atinja 250Km/h quando temos obstáculos como rotundas e cruzamentos. O tempo poupado é quase mínimo.

    Carros rápidos só são úteis para perseguir carros igualmente rápidos. Embora também existam alternativas mais seguras e eficientes para esse propósito.

    • José Carlos da Silva says:

      Até ao ponto em que é necessário um protocolo para disponibilizar o helicóptero, sendo que, depois, nem todos os hospitais têm um heliporto.

      • Keyboardcat says:

        Sim. Estamos a falar de situações de baixas distâncias em que o tempo de preparação do helicóptero contribui significativamente para a duração da viagem.

        Aí o carro será uma alternativa mais viável. Embora a velocidade máxima não seja muito relevante, sendo quase impossível de atingir nesse tipo de percursos.

    • Cris says:

      250km/h em auto estrada é bastante bom, imagine Lisboa – Coimbra
      a 120km/h são 2 horas (contando o tempo fora de auto estrada)
      a 250km/h o tempo consegue ser reduzido para 1hora.

      Sendo que um helicóptero atinge uma velocidade máxima de 287 Km/h (dependendo do modelo, mas é o habitual), 370Km/h em auto estrada são melhores que o helicóptero.
      Algo muito vantajoso no transporte de Orgãos

      E é bem melhor um carro destes na mão do “povo” visto que era usado por Criminosos, do que do Criminoso que rouba ao estado.

      • barf says:

        Depois, de repente, aparece o Zé que quer untrapassar a 120 o antónio que vai a 80. E o GNR que estava quase a beter nos 300 bate…no zé. Lá tem de vir o helicóptero buscar os orgãos da caixa e os que estão fora da caixa.

      • Keyboardcat says:

        É praticamente impossível manter uma velocidade média de 250Km/h numa autoestrada, muito menos na A1.

        O limite aqui não é o veículo em si, mas os meios que ele tem que usar.

        Tecnicamente podias diminuir para metade o tempo em autoestrada entre Lisboa e Porto. Mas tens sempre as vias de acesso para chegar ao local de origem/destino em que o tempo não pode ser reduzido.

        Por isso no final os ganhos não são assim tantos.

        Velocidade máxima != Velocidade média

        • Fulano says:

          Não consegues manter os 250 na A1? Certamente tens um carro muito fraco para afirmares isto… O dia que precisares, fazemos a A1 nessas velocidades para te tornares mais crente e mais sábio do que dizes.

          • Nuno Casanova says:

            sai um helicoptero e sais tu de lisboa em direccao ao porto, vamos ver quem la chega primeiro…
            Ha cada um…

      • José Fonseca Amadeu says:

        Precisas rever essa matemática

    • bruno says:

      Percebo o que dizes mas estes carros são utilizados entre hospitais sendo que muitas das vezes são utilizadas autoestradas e aí pode existir uma poupança de tempo significativa e não esquecer que nestes casos cada segundo ganho pode significar uma vida.

      e por ventura mais que a velocidade de ponta é a aceleração que interessa e nesse caso uma bestas destas é imbatível, seja a sair de rotundas, ultrapassagens, etc…

    • Joao says:

      Estava a pensar nisso mesmo, salvo em situações muito especificas onde não compense usar um heli, não percebo bem a utilidade deste veículos para transporte de órgãos…

      • eurodoid says:

        estás a responder à tua própria dúvida – situações em que o helicóptero não é boa alternativa ou não pode ser usado!
        O carro não existe para acabar com os helicópteros.

        • Rui says:

          O Heli é sempre a melhor hipótese. Nós não a utilizamos porque não temos!!!! É tão simples como isso!!!!!

          Onde é que compra um heli, que consiga cobrir todo o território nacional (pelo menos 2 turbinas), por 150 000€? A FAP teve de engolir os 5 micro-helis de 1 só motor por 20 milhões + IVA!!!

          Um heli a sério com 2 motores (redundãncia e consequentemente autonomia), custa bem mais do que 3 milhões + IVA……. nós não usamos…… porque não temos dinheiro para comprá-los!!!!!!!!!

          Nos países a sério, utilizam estas máquinas: https://en.wikipedia.org/wiki/Air_medical_services

          Nós preferimos alugar a empresas privadas, helis com 20 e 30 anos, que assim muita gente enche os bolsos e os pilotos podem passar férias…… a combater incêndios e ganhar dinheiro extra!!!!!!!!

          • Filipe Rocha says:

            “Nos paises a sério” levas com a conta de um salvamento por helicoptero de umas dezenas de milhar na caixa de correio em casa. Conheço quem.

          • eurodoid says:

            Rui, tens noção que existem limites de utilização dos helicópteros especialmente em condições meteorológicas adversas?

          • iDroid says:

            Acho que faltou aí um ou vinte pontos de exclamação.

    • Rui says:

      Num país bem gerido, o transporte de órgãos faz-se por avião ou helicóptero e se nem as Forças Armadas têem para eles:
      – Os Falcon são tão velhos e a caír de podre, que até os Ministros e Presidente raramente os usam! São de finais dos anos 80, início de 90!!!!!!
      – Helis ou temos o pesado Merlin com 3 motores (exagero para transporte de órgões, quando é mais indicado para transporte, busca e salvamento, etc…….
      – Helis ligeiro a FAP só tem 5 minúsculos Helis de 1 motor com pouca autonomia……

      Resumindo, falta-nos um conjunto de helis para sobrevoar o país sem ter de abastecer várias vezes pelo caminho!!!!!!!!

      • barf says:

        Não é preciso um heli correr o pais de ponta a ponta sem abastecer. Pode é faltar coordenação para utilizar o mais próximo já que eles estão em vários pontos de norte a sul do país.

        • Rui says:

          Não estão não senhor!
          Deve estar a falar nos helis do INEM, esqueça!
          Vai deixar de ter helis para acorrer a uma emergência para transportar órgãos!?!?!?!

          Não é preciso um heli tão equipado como do INEM, mas dava jeito. Não esqueça que temos também ilhas, e para as ilhas o único heli que lá chega é o Merlin!!!!!!!!

          • Matreco says:

            Transportar orgãos não é uma emergência ?

          • Rui says:

            Mais do que salvar vidas?
            Não é por acaso que os órgãos são normalmente transportados pelas forças de segurança e pelas Forças armadas e deixam em paz o INEM, que a prioridade é salvar vidas!!!!!
            Inclusive, se não souber, em Portugal até já transportaram órgãos num F-16!!!!!! Mas obviamente não é prático!!!!!!

          • barf says:

            Estão sim senhor. Helis da FAP. Estão todo em ano em bases de norte a sul do pais. Tanto os oficiais como os de backup. Estão é de prevenção para os incêndios e no tempo deles em missão de combate aos mesmos. E como nós não há incendios todos os dias pelo que passam o tempo em missões de reastreio do terreno. E minusculos é subjectivo, Não são nenhuns Super Puma mas também não são nenhuns robinson. A questão aqui é que eles não fazem por norma missões de carácter civil logo só por si é um entrave para uma necessidade rápida. Mas bem coordenado não é nada impossível.

    • Ruben Martins says:

      Exato temos o caso do GTR da Top Secret que deu 377 km/h. Mas obviamente um original no máximo atinge 320 km/h

    • Luis says:

      É mais uma alternativa o pessoal tambem reclama contudo quando há é porque há quando não há é porque não há, transporte entre hospitais é maioritariamente autoestrada e há muitas situações em que o é dificil usar o helicóptero porque depende de muito mais coisas metereologia piloto etc etc e para alem disso o helicóptero não anda assim tao depressa de como estas a imaginar

      • Keyboardcat says:

        O meu reparo oficial foi nos 370Km/h, que aquele carro não atinge de certeza :). O resto foi mais um desabafo no sentido em que neste tipo de operações a velocidade máxima não tem assim tanta influência na duração da viagem.

        Não critiquei o facto de existirem carros específicos para esta função.

        Aliás, o GTR até é uma boa escolha por ser um carro relativamente fácil de conduzir a grandes velocidades para condutores “menos experientes”, devido a ter uma óptima aderência em diferentes tipos de pisos e condições

        • Mike says:

          Mas se o GTR pertencia a um bando de criminosos, não creio que este esteja de fábrica, mas sim bem “pimpado”, pelo que os 370km/h devem ser possíveis… 😉

    • Bruno Silva says:

      Estou a ver nas cidades a baterem os…….. 90klm/h e nas filas os…….

  2. Pedro D'oliveira says:

    Primeiro a chegar antes de toda a gente vir corrigir os 370km/h

  3. ze do azeite says:

    sugiro que revejam esta informaçao “De referir que este modelo desportivo da marca japonesa pode atingir uma velocidade máxima de 370 km/h.” pk nao esta nem perto de ser verdade, a velocidade maxima deste carro é bastante abaixo deste valor, 205 mph, não sou bom de matematica mas nao da 370kmh

    • Vítor M. says:

      A informação partilhada pela autoridade ao jornal foi que este modelo atinge uma velocidade máxima de 370 km/h.

      • Hugo Nabais says:

        A informação na fonte por vós consultada está errada.
        330KM/h é a velocidade máxima do GT-R Nismo com 600Cv.
        O GT-R Black Edition de 530cv tem uma velocidade máxima de 315km/h.

        • Hugo Nabais says:

          Já agora há uma preparação que podem encontrar no youtube de um GT-R modificado para 1.000HP!! que chega aos 374km/h.
          Mas esse carro que foi para a GNR, não tem de certeza uma preparação dessas.

          • Vítor M. says:

            Pois, estas certezas não tenho, mas nem tu. Como tal, temos de nos reportar à fonte. Que é possível é, agora se ele tem coração para isso ou não… não sei nem tu.

          • Joao says:

            Se tem coração para isso não tem a potencia anunciada. 1 dos 2 dados está errado, isso é certinho.

        • Vítor M. says:

          Não, porque segundo a fonte, esses dados foram obtidos na própria GNR. Seguramente que não saberás mais que a própria autoridade 😀

          • Hugo Nabais says:

            Pronto para ti então o que a autoridade diz é uma certeza absoluta.
            Se dissessem 500km/h era também uma certeza absoluta.
            Enfim…

          • Vítor M. says:

            Pois, tu se dizes é porque é. Eu não posso deixar de seguir a informação oficial, por mais ou menos convicções que tenha 😉

          • PoPeY says:

            Vitor… Garantidamente que não tem. Basta olhar para a Linha de escape e ausência de IC… Não sei como é que a GNR (aqueles que mandam carros para IPOB) dizem um disparate desses.

      • Infinity says:

        Se calhar o jornalista trocou o 2 por um 7 so para dar destaque.

  4. tt says:

    altamente duvidosos esses 370km/h

    • Vítor M. says:

      Porquê? Será que nunca ouviste dizer que os carros das autoridades de trânsito (e não só) nunca têm o mesmo limite máximo de velocidade de um “carro idêntico normal”? Seguramente que já ouviste algo. Não é novidade isso. Aliás, certos veículos têm um limitador para o cliente convencional. Esse limitador, muito provavelmente, não existe num carro das autoridades de trânsito (e de outros departamentos).

      • SRF says:

        O Nissan GT-R é eletronicamente limitado à velocidade máxima de 250km/h em todo o mundo, exceto no Japão que é limitado a 180km/h.
        No entanto o limitador de velocidade é desligado automaticamente pela ECU quando o GPS do veículo deteta que está dentro de um circuito de corrida.
        No entanto, não deixa de ser um carro impressionante, podendo fazer rotundas a 1G de aceleração lateral.

      • Infinity says:

        Mas a Física também apresenta limitações à velocidade dos carros, entao explica como dizem que a velocidade maxima é 370Km/h? foi testado em estrada? é que se o colocaram num dinamómetros de chassis não corresponde a um cenario real.

      • José Fonseca Amadeu says:

        370km nada tem a ver com limites mas sim com equipamento, esse carro stock faz os 330 e já gozas, chega a uma altura e começa a cortar, só quem já andou para la do red line conhece o comportamento. Ou seja, nada que não se faça com dezenas de carros na praça, incluindo bmw, audis e Mercedes, stock sem limitadores.

      • Joao says:

        Então a potencia não é a anunciada, das 2 1.

      • tt says:

        só se cada risca fluorescente der +5vc de potência ao bicho!

        mando já colar pelo papa-reformas todo e tirar o limitador

    • Há cada gajo says:

      Há muitas viaturas das autoridades que só na carroçaria é que são iguais às que são comercializadas para o publico em geral.

  5. Pro Guy says:

    Só não tem “bomba” para apanhar os trafulhas, corruptos e ladrões…

    • Tiago says:

      Neste caso teve. Porque a aquisição deste veículo resulta disso mesmo.
      “veículo reverteu a favor do Estado por decisão judicial, proferida no âmbito de uma investigação fiscal”

  6. Rui says:

    Quem duvida da velocidade máxima (eu não faço ideia da velocidade máxima), mas deixo-vos uma certeza, qualquer carro-patrulha e este carro não é de certeza uma excepção, não trás só a potência de um carro normal, todos esses carros são preparados e não é só para colocar ligação à internet!!!!!!!!

  7. falcaobranco says:

    1º – Muitos dos que estão aqui a comentar certamente não têm a minima do que esse carro é capaz de atingir em termos de cavalagem e velocidade… se calhar era melhor pesquisarem mais um pouco do que esse carro é realmente capaz de fazer.

    2º – Esses carros quando vão para a GNR não vão de origem e aposto que esse bicho não tem 530cv…deve ter muitos mais… ou tambem pensam que os Scirocco’s, Audi’s e Bmw’s que andam nas estradas têm motores normais? Se pensam que sim, deixa-me rir…

    • Keyboardcat says:

      E deves pensar que só por ir para a GNR os carros são feitos de forma mágica e especial. A Nissan vai até logo investir milhões a desenvolver um novo motor e a atualizar os restantes componentes do carro para acomodar as novas especificações.

      A única coisa que carros da polícia tem de especial são sirenes, câmaras e computadores. E isso é instalado por uma empresa especializada.

      A não ser que a polícia se comprometa a comprida milhares de unidades nenhum fabricante automóvel se vai dar trabalho a criar uma série especial. No final de contas estas empresas trabalham a base de lucro.

      • Keyboardcat says:

        *comprometa a comprar

      • Há cada gajo says:

        A Nissan não precisa de investir milhões no que quer que seja. Já tem tudo no carro. E sim os carros da GNR não são carros como os outros. Parecem ser, mas não são.

        • Joao says:

          Fonte? a da tua aldeia?

          • Mike says:

            Eu tenho uma fonte fidedigna da VW: um familiar que é engenheiro no departamento de carros utilitários na VW em Wolfsburg, Alemanha, e que confirmou que todos os veículos especiais, sejam carros da polícia, ambulâncias, bombeiros… tem alterações a nível de chassis, motor e material relativamente aos modelos comerciais… 😉

    • Infinity says:

      Como que se 530cv fosse pouco, alem disso esse carro foi apreendido, logo duvido que tenha sido alterado

      • falcaobranco says:

        Keyboardcat não sejas ignorante e pesquisa… eu não falei que a Nissan investe seja no que fôr…qualquer bacano com dois dedos de testa e perceba bastante de carros mete esse bicho acima dos 1000cv…

        E ao pensares que a GNR é só sirenes e luzes como dizes… és como a maior parte dos tugas que são multados a falar ao telemovel e esquecem-se que a PSP e GNR andam á paisana nas estradas a fiscalizar velocidades e volto-te a dizer… não penses que os carros das forças policiais estão de origem… abre os olhos rapaz, já estás em 2021…

  8. in corruptus says:

    ….e um kit de unhas dos bons pró bicho…..

  9. 652mga says:

    Nem um F1 atinge esta velocidade…

  10. jo says:

    Só pode conduzir quem seja dador de orgãos, por que assim, de uma maneira ou de outra chegam orgãos para quem precisa.

  11. Arthur says:

    Um gajo é apanhado a 160 km na auto estrada é assassino……
    370 HUMM

  12. Robin Hood da Silva says:

    malta dos ibiza’s fumarentos toda indignada pois os deles dão gandas ratadas aos geninhos!

  13. DB says:

    Não há estradas em Portugal que justifiquem esse carro, faça 369, 370 ou 371.5km

  14. Artur says:

    Os grandes hospitais têm pista para heli, isto deve ser uma maneira de dar utilidade aos “tarecos” que vão arranjando.

  15. H says:

    BOM DIA !
    A MALTA CRITICA PORTUGAL MAS ISTO JÁ ESTA QUASE A PARECER O DUBAI !
    PAGA-SE LIVROS PAGA-SE COMPUTADORES AS CRIANCINHAS E NÃO CRIANCINHAS QUE SE PASSEIAM COM TELEMÓVEIS TOPO DE GAMA DE 500 EUROS PARA CIMA MAS OS PAIS NÃO TEEM DINHEIRO PARA COMPUTADORES ALDRABÕES !
    PAGASSE A PESSOAS PARA TAREM EM CASA SEM FAZER NADA PARA NÃO APANHAREM O COVID MAS DEPOIS ANDAM NA PASSEATA !
    COMPRASSE CARRÕES PARA TRANSPORTE DE ÓRGÃOS OU NÃO HAVENDO MAQUINAS MAIS RÁPIDAS QUE ATERRAM EM QUALQUER LADO NÃO E PRECISO HELIPORTO COISA NENHUMA !
    ENTRE OUTRAS ARTIMANHAS QUE ALGUNS PORTUGUESES ARRANJAM PARA VIVER HÁ GRANDE COM O DINHEIRO DA MALTA QUE TRABALHA HÁ SÉRIA !
    CUMPRIMENTOS

    • Pedro Fonseca says:

      Se leres o artigo todo e não apenas o título e o primeiro paragrafo saberias que os carros não foram comprados. Reverteram a favor do estado por decisão judicial proferida no âmbito de uma investigação fiscal. Ou seja, era de algum riquinho que não pagou os seus impostos.
      Além disso os helicópteros AgustaWestland AW109, do INEM, tem uma velocidade máxima de 311Km/h, portanto, não são mais rápidos do que este carro e em situações climatéricas adversas, estes helicópteros nem sequer podem voar!

  16. Luis says:

    Deixo aqui os spec do gtr black edition: https://automais.autosport.pt/carro/nissan-gt-r-3-8-v6-black-edition/

    Nenhum gtr atinge os 370 km/h, nem o gtr nismo e ambos marcam no maximo 340km/h : https://motorgiga.com/nissan/gt-r/gt-r-nismo-38-v6-441-kw-600-cv/2016/precio-ficha-tecnica

  17. Nuno says:

    Custa um bocado a acreditar que sendo um carro de matrícula recente, o processo já tenha sido resolvido, todos os trâmites esgotados e que o carro já esteja na mão da GNR. Mas se dizem que proveio de perda a fazer do estado…

  18. BESTAS says:

    A MALTA ESCREVE MUITO ALGUÉM AQUI JÁ ANDOU EM ALGUM NISSAN GTR PARA SABER A VELOCIDADE MÁXIMA DO MESMO ?

  19. Cláudio Andrade says:

    helicóptero helicóptero helicóptero e de noite como fazem ?
    e vocês acham que este GTR está de origem ? isto é como muitas das VMER do pais.. em que de “origem” nao ha nenhuma, o objetivo é andar o mais rápido possível com segurança para salvar vidas

  20. Joe Viseu says:

    Mas que grandes discussões em torno de um desportivo… Leram bem, é mesmo um desportivo, pois agora chamam desportivos a todos os carros que têm quatro rodas, mas quando eu era criança, desportivos eram mesmo estas máquinas, mas como não as podemos ter, começaram a chamar também desportivos a carros familiares, enfim…
    Mas voltando ao assunto, é bom ter umas máquinas destas para estes fins, são uteis em situações pontuais, e claro que servirem para salvar vidas, já são uteis…
    Há no entanto que ter também atenção à vida do tripulante da máquina e a quem estiver no percurso em que ele circule em regime de urgência, também terão que acautelar isso, senão em vez de uma vida poderão perder-se mais. Quanto à velocidade máxima, isso embora seja uma referência, mas para mim é o menos relevante, relevante é fazer uma ultrapassagem rapidamente, e passar outros obstáculos de forma rápida (sempre devidamente sinalizado), e terá sido esse o propósito de quem orquestrou esta iniciativa, espero eu…
    Que tudo corra pelo melhor com esta iniciativa.

  21. gabs says:

    Azar o deles.
    Só podem ir a 120 no máximo.

  22. frangoassado says:

    e porque nao uns teslas??? como as nossas estradas nao permitem essas velocidades constantes..o ideal era ter um carro com recuperacoes e aceleracoes rapidas….existe algum melhor que os teslas? e sao mais baratos e ecologicos…kem ficou com o premio foi kem escolheu nao o país….

  23. Henrique Gabriel says:

    O transporte de orgãos, quando as condições o permitem, é feita por um Falcon F-50 da Esquadra 504 – “Linces” da Força Aérea!

  24. Rui says:

    Será que ninguém percebe que esta notícia se trata de uma fanfarronice da GNR, que se encontra em pleno processo de canibalização (ou pelo menos, tentativa de) de todas as restantes forças policiais e mesmo militares.
    Eles já adquiriram lanchas (a troco de dezenas de milhões), com o objetivo de formar uma Guarda Costeira e, assim, arrumar a Marinha… estão firmemente apostados em acabar com SEF e a seguir vai a ASAE, para restituir à Brigada Fiscal a antiga “glória” da Guarda Fiscal.
    Não tardará muito a porem a mão numas aeronaves, para encostarem a Força Aérea… o Exército, esse já nem conta para estatística, pois está reduzido a trabalho de Sapador Florestal.
    Next step… acabar com a PSP.
    Este menino (GT-R) vai servir para um qualquer comandante dar umas voltas Freudianas com a sua concubina e passear-se à frente do Posto Territorial para poder gritar aos guardas de plantão: “Também queriam?!?! Tivessem estudado!!… como eu que tirei o 9º ano.”
    É que nem dinheiro vão ter para trocar os pneus… ou então, andam diariamente a ludibriar-nos com a conversa de que têm metade da frota de automóveis de patrulha paralisada, por falta de verbas para manutenção e reparações.
    Onde está a verdade, no meio desta treta toda?!?!

    • Gervas69 says:

      Tens de ter um bocado de fé nas coisas, claro que nem tudo são 5 estrelas mas também não é tão mau como pintas, a aquisição das lanchas foi com um propósito específico que em nada tira o poder á guarda costeira, o exército realmente precisa de uma reforma que ninguém ainda teve coragem de fazer (talvez porque iria tirar tacho a muita gente)
      E a administração interna é que tem culpa por não orçamentar bem as coisas para chegarem ao ponto de não ter dinheiro para combustível
      Já é mau o suficiente o que têm de lidar no dia a dia, se responderem a uma troca de tiros ainda vão presos e ainda têm que indemnizar os criminosos, fora ainda outras situações

      • Rui says:

        Contrariamente àquilo que as minhas palavras possam fazer crer, não sou, de todo, anti sistema, nem tenho qualquer problema com a autoridade (no sentido lato do termo), seja da GNR, da PSP, das Forças Armadas ou qualquer outra.
        Mas preocupa-me que alguma dessas forças se torne dominante e, sobretudo, que o sua “jurisdição” se alargue ao âmbito de atuação de outras forças.
        Como alguém disse um dia, o poder corrompe e o poder absoluto, corrompe absolutamente.
        É absolutamente vital para um estado de direito democrático, o equilíbrio existente entre os diversos “poderes”. Se esse equilíbrio se perder em favor de alguma das partes, pode ser colocada em crise a sobrevivência da própria democracia.
        De qualquer forma e não querendo entrar em diálogo, só uma pequena nota: Em Portugal não existe Guarda Costeira… isso é o que, dizem os entendidos na matéria, a GNR estará a querer formar (e há muita gente que com isso concorda), sendo a aquisição das lanchas uma das mais importantes medidas para o efeito.
        Neste momento, o patrulhamento da costa é uma missão exclusiva da Armada, tanto quanto julgo saber.

  25. Pagador de impostos says:

    Vergonha! País de faz de conta este. Os Subaru Impreza foram para a sucata? Pagamos nós todos para estes + da + andarem a gozar. Qual é o limite de velocidade? Só para os parolos. Para estes é o céu o limite. Quando baterem abro uma para festejar.

  26. Félix says:

    Kkkkkkkk 370klm??? Então não se pode andar a mais de 120klm e agora veem eles lã com uma dita velocidade de 370klm que teem de fazer pria 8quilômetros a fundo para dar 340klm??? Para isso falem com o N1 em tdi,s zezeammotorsport que ele tem carros bem mais baratos que esse e mais rápido kkkkk ou então se preferirem carros a gasolina falem com o Daniel Alves que também se arranjo algo melhor que isso e bem mais barato :0 Portugal a roubar uns milhões e a mostrar umas gotas de dinheiro… tristeza….

  27. Joel Migas says:

    Bem vamos começar pela notícia em si…

    A GNR sempre fez transporte de órgãos (e não só, ainda ontem uma empresa privada foi buscar um coração a Braga para um transplante no Hospital São João do Porto). O tempo que demoraram foi de 2h. Não era de carácter urgente mas é apenas um exemplo.

    A GNR geralmente realiza muitos desses transportes sendo que alguns são de extrema urgência. Agora, nunca vi nenhum carro da Brigada de Trânsito a ir mais do que 220KM/H e dos que conheço que fazem transporte alegam que raramente chegam aos 200KM/H. Então questiono-me, porque razão falam em 300 para cima KM/H quando isso só acontece em perseguição e mesmo assim (…).

    Não sei se o carro é capaz ou não de atingir essa velocidade. Acredito que seja necessário viaturas rápidas e acima de tudo seguras para o transporte urgente de órgãos porém maioria das vezes não são feitos em excesso de velocidade. Por vezes a falta de sangue leva a que a GNR faça esse tipo de procedimento nomeadamente transporte de sangue e não em caso de transporte de órgãos.

    Temos de fato em alternativa os helicópteros mas Portugal apenas têm para efeitos de emergência médica 4, aliás 3 é que estão operacionais. Destes, servem para emergências graves e não chegam para o país. Temos a FAP que ajuda em resgates e também transporte de vítimas entre ilhas e continente. Talvez em alguns casos o Helicóptero fosse o meio mais adequado para um transporte urgente de órgão mas, para tal Portugal precisaria de mais investimento na área.

    Em comparação, a Suíça dispõe de 12 Helicópteros (1 por distrito e mais 3 dedicados à transporte de órgãos). Falamos de realidades diferentes em termos económicos, porém, não deixa de ser triste.

    Na Inglaterra também se faz transporte via terrestre ou aérea tal como na França, Alemanha e outros países mais evoluídos neste campo que Portugal.

    Maioria dos Hospitais têm sim heliporto, existem alguns casos que não mas são raros. Temos que incluir os modelos dos helicópteros e a capacidade de enfrentar as condições atmosféricas adversas.

    É de louvar que Portugal possa contar com a ajudar da GNR para estes casos e aliás ao longos dos anos tem ajudado imenso.

    Se a GNR precisa de um Nissan GT-R para transporte de sangue e órgãos? Não. Parece me show-off e apenas mais uma das manias portuguesas.

    Nem os países evoluídos usam carros dessa natureza.
    Temos um AUDI R8 da PSP que patrulha a A1 e geralmente é para show-off pois nenhum agente quer a responsabilidade de danificar a viatura.

    A GNR têm excelentes máquinas para transporte de órgãos e acho absurdo este investimento.

    Who cares… Não sai do meu bolso ou maybe sim.
    Precisamos de tanto investimento no setor da saúde…

    • Marisa Pinto says:

      E este não é um investimento na saúde?

      • Joel Migas says:

        Mal orientado e não justificado quando há áreas muito mais importantes e racionais.

        Além disso, a GNR não precisa de um meio de competição de corrida para entregar órgãos.

        Talvez se fosse da área de saúde e emergência entendesse.

        Já por cá, contentam-nos com VMERs de péssima qualidade. Fazemos o que podemos. Hospitais em péssimas condições que até temos vergonha de mostrar aos colegas estrangeiros.

        Investimento deve ser feito com cabeça. Não para marketing.

        • PoPeY says:

          Joel Concordo na Integra com o que escreves…

          Fico estupefacto é com a posição da redação do PPLWare. Primeiro vem o Vitor com pseudos alterações dos carros da GNR, quando se olharmos para a marca/modelo/estado dos pneus até ficamos assustados.

          Agora chega a Marisa a escrever que um GT-R é um investimento para a saúde. Que ate poderá ser… Mas Marisa so para elucidar mais um pouco sobre o GT-R. Ao que me pareceu os discos de travão do carro são cerâmicos. Convido-a a fazer uma pesquisa para saber quanto custa os 4 discos cerâmicos para aquele modelo e postar aqui a conclusão. Nem falaremos do valor de uma revisão, ou do valor da caixa de velocidades que apresentaram alguns problemas nas primeiras versões do GT-R.

          • Infinity says:

            Se tiveres problemas com a caixa, vais ter que trocar o motor, pois cada caixa é desenvolvida apenas para um motor em especifico, ou seja um carro novo

  28. Ivo says:

    Uma vergonha a multar e pensar que são mais que os outros, o INM tem elicopteros.,vergonha e vem toda do lado de Lisboa, Político e filosófico ou regime (como o Mussolini na Itália), que faz prevalecer os conceitos de nação e raça sobre os valores individuais, é representado por um governo autocrático, centralizado na figura de ditador ou de vários da mesma família e amigos, (fascismo moderno)⛔

  29. Gervas69 says:

    Acho bem, na vez de ficarem a apodrecer num parque qualquer como acontece com muitos, aproveitem estes carros para algo útil

  30. nuno a says:

    ó Deus perdoa os génios das pesquisas do google e os engenheiros mecânicos e automobilísticos de fim de semana que falam em “só dá” 310, 330, 310 km’h pois eles não sabem o que dizem.
    Algum de vocês entendidos sabe o que é Ratio ?
    A relação de caixa é o mais importante nesta situação nem sequer é a potencia porque 560 cv é mais do que suficiente para colocar 1,6 tons a 370 km/h, isto porque estamos a falar de uma viatura projectada para atingir essas velocidades e não de uma ford transit.
    Por outro lado estamos a falar de disponibilidade de helis, que é reduzida, mas o mais importante de salvar vidas, qualquer ganho em tempo no transporte de um orgão aumenta imenso a taxa de sucesso no transplante, um orgão funciona dentro de um corpo com oxigénio e sangue a correr , não parado dentro de uma caixa com gelo a morrer rapidamente enquanto são transportados para quem deles depende.

  31. PoPeY says:

    Ora bem Vitor M. e os demais que falam que os carros das autoridades estão alterados e tal. Vamos ter algumas noções.

    Podem ter para la uma reprozinha soft em que no maximo ganham +40hp a partir dai têm que fazer alterações que entram em conflito com normais ambientais. Começo por ter que tirar o catalisador/FAP para permitir maior caudal de gases. Na acredito que a GNR ou outra autoridade do estado o faça.

    No caso do GTR para fazer +350kmh, no mínimo, é preciso uma linha de escape de maior diâmetro, um IC maior que seria visível, aumentar o turbo e tirar os catalisadores. O carro teria que ter mais de 1000hp para fazer esse velocidade.

    Mas vamos acreditar que tem… Um carro com esses Hp tem uma manutenção sensível derivado do desgaste prematuro das peças. Não acredito que o estado esteja disponível para suportar esse custo, se assim for o carro vai encostar rapidamente.

    *******O único capaz de fazer esse serviço sem alterar muito o carro seria o Rissoles. Mas se o GTR tivesse ido lá, ele teria feito vídeo com pops&bangs e hardcut. Como não o fez, de certeza que o carro nao foi la e por consequência duvido do setup do carro***********

    • Vítor M. says:

      Isso agora… como foi “adquirido” o carro e em que moldes “capacidades” só na adivinha, porque não se sabe o que lhe fizeram. Foi alterado? Por quem? Antes ou depois de chegar às mãos da autoridade? Bora deitar a adivinhar.

      • PoPeY says:

        Não vitor… Errado. Se o GTR tivesse só mais 40/50hp seria discreto. Agora com material para os 370kmh teria que ter mais de 1000hp. A linha de escape notar-se-ia diferente, bem como o IC (intercooler) também se iria fazer notar por baixo do para-choques. São alterações que notam a olho nu.

        Dá uma vista de olhos no Youtube e percebes que se notam diferenças.

        Alem do mais, em termos de consumo não iria ser poupado. Se por um lado seria rápido como se pretende. Por outro ia perder tempo a abastecer. Não acredito que o GTR alterado fizesse Lisboa Porto a velocidades altas seguido (sem abastecer).

        Nota: O ano passado soube de um GTR que foi apreendido no norte e que estava ao uso da GNR. Nas fotos que vi desse, tinha pelo menos linha de escape da Armytrix. Ate poderia ser este. Mas a linha já não está la.

        • Infinity says:

          e para dar os supostos 370km/h tinha que ser numa recta de pelo menos uns 4km, tendo em conta que se tiver que reduzir a velocidade tb necessita de mais algum espaço para o fazer, não é a toa que o Bugatti quando é levado à velocidade máxima é na pista privada da VW que tem uma recta de 8Km

  32. Paulo M. says:

    A aceleração e a força G excessiva destroem os órgãos em transporte, logo a vantagem da velocidade só se pode refletir nas autoestradas. Mas se foi de graça??? 🙂 foi uma boa opção(para quem acreditar no Pai Natal)

  33. Sardinha Enlatada says:

    A questao aqui e saber alem de terem uma maquina potente para esse efeito e se vai chegar seguro o transporte de orgaos ao destino. Sim porque os condutores de algumas ambulancias e afins sao uns maluquinhos. O pessoal da gnr tambem nem todos sao santos. Por isso depositar confianca no transporte de orgaos, por condutores que nao sabemos se serao suficientemente competentes para o efeito, creio ser uma ma politica. Ate porque eles nao vao ficar sozinhos na estrada a conduzir tal viatura.

  34. Vasco Nogueira says:

    Palmas para alguma coisa de jeito. Muito bom usar estes veículos apreendidos.

    Só espero é que ninguem fique dador de orgãos por causa desta “brincadeira”, mas confio que há bons condutores profissionais

    • ivan says:

      vdd aqui agora a questao fora a discussao de se o carro atinge ou nao a velocidade anunciada e ter condutores experientes que possam aproveitar o carro para o proposito para o qual esta a ser utilizado, e que nao ponha a vida de ninguem em risco e tenham sucesso no transporte de orgaos para os varios pontos do pais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.