Quantcast
PplWare Mobile

Elon Musk confirmou que a Cyberquad será vendida como acessório da Tesla Cybertruck

                                    
                                

Autor: Eduardo Mota


  1. Quark says:

    Magnífica e a bom preço ! Espero que funcione…

  2. Sérgio says:

    Eu que até admiro a Tesla, acho a pickup feia, mesmo mesmo feia. Antes mesmo de ir para a escola, eu também desenhava assim os carros . Para mim vai ser um flop, mas é a minha opinião, vou esperar para ver …

    • Blackbit says:

      +1
      Design completamente ultrapassado, tipo anos 80. Não percebi esse opção por parte da Tesla.

      • rodrigo says:

        Se pensares bem a escolha desse design ‘e simples..ora fazer um pick up igual aos outros ou então fazer algo completamente diferente para fazer pessoas pensarem/falarem?

        faz me lembar a Apple com o design dos AirPods ou o sistema de cameras do iPhone 11. Toda a gente gozava mas agora ‘e normal e copiado por muitos

      • Sérgio says:

        Provavelmente inspirou-se no filme “regresso ao futuro” … ( Delorean)

    • Filipe Coelho says:

      Não é para todos, isso é verdade… No entanto, e ainda faltando 2 anos para ser vendida, a carrinha já tem 148 mil encomendas, por isso um flop não vai ser, por mais que estes tugas queiram.

  3. AJ says:

    Esperamos que circule só em Marte, poluição visual na terra já há muita.

  4. Ricardo Gomes says:

    Eu ja encomendei… e pelos vistos ja existem mais de 200mil encomendas

  5. João Luiz says:

    Sera que vai vir com proteção de quina como acessório?

    • pirata das cavernas says:

      já não chegava a carrinha ser feia, que ainda tinha que ler isto “vai vir”

      “Será que vem com proteção de quina como acessório? “

      • Joao says:

        Então devias era aproveitar para ler mais gramáticas e livros sobre semântica porque “vai vir” não está incorrecto! Aliás…O que está incorrecto é conjugar o verbo no presente do indicativo porque a pick-up ainda não está disponível, portanto estamos a falar de algo que acontecerá no futuro.

  6. Irra que é feia, mesmo! says:

    Sempre pensei que depois da Fiat Multipla seria impossível ter algo mais execrável. Estava errado! Trata-se de uma verdadeira e aberrante proposta. Vidro à prova de bala naquilo que é uma carrinha caixa aberta? Ah, ok. Estavam em LA e foram contagiados pelos argumentistas de Holywood. Hilariante ou melhor “ludicrous”.

  7. xoninhas says:

    Esta coisa com rodas não tem pés nem cabeça. Mais um delírio de Musk.

  8. Monn says:

    Claramente que quem viu a apresentação notou que o vidro testado e os vidros da carrinha eram diferentes, afinal era uma carrinha de apresentação e não um produto final. Quanto ao design foi um pouco desilusão.

  9. JP says:

    Futuro carro de Heisenberg.

  10. eu says:

    Eu gostei e coloquei hoje a encomenda da versão com 3 motores.
    Mas tenho de esperar ainda uns anos para ter !

  11. marc says:

    Ninguem falou, e’ pintada ou nao? Tambem pouco interessa, e’ a prova de ferrugem.

  12. ZOA says:

    Enquanto se “discute” gostos e preferências…
    Quanto custa a substituição integral das baterias e qual a previsão da desvalorização no mercado, face aos que já estão no mercado, uma vez que os veículos elétricos sofrem uma grande desvalorização face aos de motor de combustão?

    • Quark says:

      Essa é a maior Questão dos eléctricos. Como são recentes ainda ninguém leva o assunto a sério… dentro de 3/5 anos vamos ver os poucos € que valem

      • Filipe Coelho says:

        Dentro de 3/5 anos, vamos ver o que custam também as baterias…

        • Quark says:

          Se calhar não leste o resto…

          • Filipe Coelho says:

            Se calhar não percebeste o que quis dizer… Eu explico-te: Daqui a 3/5 (ou até 8 anos que é a garantia que dão às baterias) a tecnologia já vai ter mudado tanto que as baterias poderão ser muito baratas e até nem serem de lítio.

      • Quark says:

        Espero sinceramente que tenhas razao e o director da nissan se engane redondamente….quanto as desvalorizações, já se notam. Ver standvirtual ou mobile.de.

        • Filipe Coelho says:

          Adivinhar o futuro ninguém faz. Acredito que a tecnologia ira mudar e revolucionar as baterias que conhecemos hoje nos próximos 5 anos, até porque já se tem protótipos de outros materiais, que embora ainda sejam caros de produzir em massa, já provam o conceito e em 5 anos muita coisa muda, principalmente na área da tecnologia.

          Agora quanto à devalorização é importante ter duas coisas em conta: Primeiro, um carro nunca deve ser visto um investimento para quando for vendido. Todos eles (salvo raras excepções) desvalorizam imenso nos primeiros anos, e por isso o mais inteligente até seria comprar usados;
          Segundo, os custos muito mais reduzidos de comprar e manter um carro elétrico face a um do mesmo preço a combustão. Vamos falar na casa dos 50k€, num elétrico consegue-se logo ir buscar o IVA se for para empresa, são logo 10k€ que se consegue poupar. Ignorando isso, porque nem todos têm a possibilidade de comprar um veículo em nome de uma empresa, para uma pessoa que faça uma média de 60km diários, ao fim dos 8 anos de garantia da bateria o carro tem pouco mais de 175k km. E agora vou entrar um bocado em contas face ao preço atual da eletricidade e do combustível. A Tesla anuncia 160 Wh/km de consumo, mas por experiência digo que está mais perto dos 180/200 Wh/km, por isso vou fazer as contas a desfavorecer o elétrico. A 200 Wh/km, com o preço do kW/h que pago que são 0.11€, os 175k km têm um custo de 3850€. Os mesmo 175k km a uma média de 7L/100km (atenção que estou a falar de carros na casa dos 50k€, não são por norma poupados no combustível) a um preço de 1.5€ por litro (confesso que não tenho noção dos preços que se praticam agora nas bombas de qualidade, da ultima vez que me lembro de colocar gasolina estava acima dos 1.5€) custam 18375€. É uma diferença de 14500€. Se a isto somar-mos que as revisões de um carro a combustão chegam facilmente aos 1000€ por ano e as dos elétricos muitas vezes não chegam a 100€, não pagam estacionamento em alguns sítios, não pagam imposto único de circulação, no fim de vida estamos a falar de mais de 20 000€ de diferença (mais os 10k de IVA em caso de empresas). Se calhar, mesmo que o carro valha 0€ usado (que provavelmente não irá valer), o que já poupou ao longo dos anos foi bem mais do que o carro equivalente a combustão irá valer. E isto sem considerar a possibilidade de que quanto mais os elétricos evoluirem e passarem a ser a “norma”, menos pessoas irão querer carros a combustão e possivelmente os preços dos usados também irão cair a pique.

          É uma questão de se fazer as contas, se só fizer 5km por dia provavelmente um elétrico será um carro muito caro a longo prazo, se fizer 100km diários se calhar sai bem mais barato do que o que se pensa.

    • rodrigo says:

      Oi? desvalorizacao maior face aos motores de combustão?? onde leste essa?

      • Gomes Bruno says:

        Não necessário ler, vasta fazer uma pesquisa no stand virtual…. já existe model S mais baratos que panameras, sendo que por norma os panameras são carros mais antigos 2 a 3 anos…… e leafs a menos de 12 mil euros.

  13. Quark says:

    O que leva ao aumento dos custos das baterias? Há uns anos todos os estudos apontavam para a redução dos custos de produção destes componentes.
    Tem razão. Acreditava-se que os preços iriam descer, o que seria uma evolução natural da tecnologia. Vou correr o risco de dizer isto enquanto estou a ser gravado. Não são os fabricantes das baterias que estão a aumentar o preço. São os fornecedores das matérias-primas. O lítio, por exemplo, está a custar uma fortuna. São apenas quatro companhias no mundo que gerem o lítio disponível. Quando se aumenta o preço do lítio, se aumenta o preço do níquel, se aumenta o preço do cobalto… Não somos nós que decidimos que as células custam uma fortuna. Acho que seria bom que se perguntasse aos fornecedores de matéria-prima o que está a acontecer. Mas parece-me evidente. Quando temos os fabricantes as anunciar que vão produzir dois ou três mil milhões de carros, é natural que os preços subam.

    Brice Fabry, Diretor de Estratégias e Ecossistema de Zero Emissões da Nissan,

  14. Hugo says:

    Bolas, que coisa mais pirosa! Espero que isso só sirva para andar na Lua. O único aspecto positivo é que, com um carro destes, pode a porta ficar destrancada, nenhum ladrão quer levar uma coisa dessas para casa!

    • Filipe Coelho says:

      2 anos e o resto das marcas está a copiar o design… Diziam o mesmo do Model 3 e já começa a haver dashboards parecidas, nem 1 ano passou!

      • Hugo says:

        Disso não tenho a mínima dúvida. E, obviamente, quem aprecia a estética destes veículos e tem dinheiro para os adquirir ninguém de os julgar. Eu não tenho dinheiro para o comprar, mas também não gosto dos carros da Tesla 🙂

  15. PP says:

    Vou esperar pelo i4 da BMW, parecido com o série 4 que para o ano está cá , com 600 kms de autonomia e 540 HP

  16. tiago says:

    designer inovador. gostei muito kkkkkk ostentação é os vilão de marte dando role pela terra topkkkk
    ja vou encomendar unas 3 unidades kkkk

  17. Quad says:

    Só quero ver como vai ser um acidente com este monstro, leva tudo à frente. E se reparar chapa é o reparas.

  18. fala barato says:

    Já encomendei 2, de 3 motores, não é 1 nem 2, 3 motores!!
    Uma para mim e outra para os campeões que vem aqui dizer que já encomendaram a sua!!!!!!!!!!!!!!

  19. Augusto Oliveira says:

    Até a poderiam fazer na União Metalo Mecânica (UMM) já que é só preciso uma quinadeira e uma guilhotina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.