PplWare Mobile

CrossHelmet – o capacete inteligente e inovador para motociclistas


Autor: Vítor M.


  1. Miguel Nóbrega says:

    Fixe, basicamente passa a funcionalidade dos intercomm’s para o capacete, nada mais natural… Até vem tarde, mas não gosto muito do design 😉

    • N'uno says:

      Passa, mas com inúmeras inovações que facilitam e muito a utilização! Para além disso, a visão traseira 360 está top!

      Espero que seja o início de um novo paradigma. 🙂

  2. Nuno Guerra says:

    A inovação é sempre bem-vinda.
    No entanto, tenho curiosidade em saber como se comporta a câmara traseira quando andamos com pendura.

    • Vítor M. says:

      Boa questão. Não vi nada que destacasse alguma funcionalidade nesse cenário. Segundo um pouco a lógica, a imagem ficará comprometida se o pendura estiver no enfiamento da câmara, contudo, se ele estiver mais ao lado ou até ser mais baixo, o problema já não se colocará. Mas é uma boa questão.

      • Chris says:

        O ideal seria o capacete do pendura ser idêntico e o capacete da frente ligar-se a câmara do do capacete do pendura. Desta forma resolvia a questão. Claro que é uma solução ridiculamente cara e se o pendura for daqueles que esta sempre a ver a paisagem.. nada resolve. Outra hipótese é uma câmara como extra para prender a mota?

    • Joao says:

      E há outra questao…a posição de condução varia bastante de mota para mota. Não é o mesmo ir numa maxitrail que ir numa R. Ou a posição da câmara e ajustável ou só servirá para um determinado tipo de motas.

    • Alexandre says:

      Informaçoes do site oficial https://www.crosshelmet.com/more/faq
      “What if I have a passenger in the back seat?
      The option to turn off the rear camera is easily accessible. You’ll still have access to navigation, ride data, and all other functions.”

    • Mota says:

      Poderão sempre associar a câmara do pendura.

  3. Tiago says:

    Muito bom! Pena ser bastante caro 1500€

  4. Joao says:

    Está homologado na UR este capacete?

  5. rui says:

    a câmara traseira deve ser praí 180º e não 360

  6. Rui Costa says:

    Não deverá tornar-se um capacete corrente nos próximos anos.
    Tendo em conta que o material interior dos capacetes, aquele que absorve os impactos, tem uma vida útil limitada, obrigando a trocar de capacete com alguma regularidade, um investimento deste valor torna-se muito alto para a grande maioria dos motociclistas.
    Mesmo que o capacete durasse 10 anos já era um investimento avultado.
    Tendo em conta que quem usa a estrada diariamente – os principais interessados num capacete destes – troca de capacete com alguma regularidade por questões de segurança, viseiras estragadas e interiores danificados, investir 1500€ por exemplo de 7 em 7 anos torna-se complicado.

    E tendo em conta que a maior parte das marcas recomenda a troca de 5 em 5 anos…

    No entanto é bom ver estas novidades e que as mesmas se tornem acessíveis com o passar do tempo.

  7. Giselle says:

    Qual o valor? Muito interessante amei

  8. Marco says:

    Alguém vai se ofender ao ver o condutor a usar os “touch gestures” 😀

  9. CMatomic says:

    Como deste da câmara de noite deste capacete ?

  10. Ana Maria de Olival says:

    o design é demasiado arrojado e pontiagudo para um motociclo, as cores são bem melhores, para mim, infelizmente já é tarde demais toda esta inovação, aconselho aos motards a comprarem um, se estiver ao alcance das suas economias, sendo a nossa vida que está em risco. Parabéns para o CrossHelmetX1.

  11. Ricardo says:

    Isto só funcionaria bem com uma câmara fixa na traseira da mota, de outra forma, não será prático, e só assim funcionaria como um retrovisor..
    Dá a sensação que a ser assim no capacete, vai ser confuso e baralhar os movimentos, pois se quisermos posicionar a visibilidade do HUD, os movimentos da cabeça são contrários.

  12. Paulo says:

    Para mim acho que pode-se tornar perigoso, quando estamos a olhar para “trás” e perdemos o foco na dianteira. De mota por vezes é menos de 1 segundo.

    • N'uno says:

      Olhar para um retrovisor lateral e ter que dar o jeito para garantir a visualização do ângulo morto é, a meu ver, muito, mas muito mais, perigoso. Este tem a vantagem de podermos olhar de relance, sem perder completamente a visão dianteira. Melhor parece-me impossível.

      • Paulo says:

        A minha questão passa pela rapidez de focar um ponto muito perto e um ponto mais longe( se é que me faço entender). o retrovisor convencional está mais longe. A rapidez do foco tem tendencia a diminuir com a idade, daí estar a falar disso. Além disso como o ecrâ traseiro está muito mais acessivel dentro do capacete, podemos ter a tendência de olhar muito mais vezes do que o necessário.

        • N'uno says:

          Percebo o teu ponto, mas considero que não é muito diferente do smartphone num suporte no guiador. Há milhentas distracções e a atenção é algo que temos que manter a todo o custo. Contudo, não sei como será a experiência de focar uma imagem viva dentro do capacete. Tens razão quanto à eventual dificuldade.

  13. Nuno Miguel Da Silva Gonçalves says:

    1,8kg? Demasiadas distrações que só servem para atrapalhar a condução.
    Não obrigado.

  14. haromao says:

    Demasiada informação é demasiada distração.
    Touch gestures com a mão direita? Nao faz sentido. A mão esquerda é a que pode ser utilizada, a direita nunca.
    Muito caro, demasiado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.