PplWare Mobile

Adeus “altas velocidades”! Carros da Volvo só chegarão aos 180 km/h


Fonte: acp

Autor: Pedro Pinto


  1. Hugo Nabais says:

    180 é uma alta velocidade para muita gente…

  2. Unknown says:

    deviam era vir limitados a 120 km\h e pronto e mesmo assim ainda é muito para alguns que ai andam na estrada…

    • SANDOKAN 1513 says:

      Concordo em absoluto consigo.

    • Filipe Rocha says:

      Sim, muito justo carros novos em folha com imensos recursos de segurança passiva e ativa serem limitados a 120 enquanto fiat unos podres nem a essa velocidade conseguem andar em linha reta.

      Fala assim quem conduz 20kms por semana. Quem viaja

      • Filipe Rocha says:

        *Quem viaja regularmente e durante longas distâncias, 120km/h num bom carro moderno é um auténtico inferno.
        Não esquecer que são velocidades máximas que se mantêm por várias decadas, que são no panorama actual absolutamente ridiculas.

        • iDroid says:

          Está provado que, se a velocidade de um veículo aumentar para o dobro, a distância de travagem aumenta consideravelmente, além de que os danos causados a 100km/h são muito mais que o dobro dos danos causados a 50km/h.

          Sendo assim, será assim tão ridículo querer salvar vidas?

          • jorge santos says:

            O que salva vidas são as manobras bem sinalizadas. A velocidade inferior não vai resolver absolutamente nada.

            Se a velocidade matasse, os pilotos de F1 estariam todos mortos…

        • fc says:

          Faça um abaixo assinado para alterar a velocidade máxima que eu assino também. Até lá cumpra as regras. Ninguém é forçado a conduzir.

        • Nuno says:

          concordo com a parte das velocidades maximas que se mantêm por várias decadas mas querem fazer o que ? os carro melhoram hj em dia qualquer carro novo vai a 160 sem problemas mas mesmo assim as pessoas continuam a ter acidentes se ninguem tivesse acidentes talvez eles pensassem em alterar mas claro que ha sempre javardos que nao conhecem os limites e querem ir a 220 num renault clio se toda a gente tivesse consciencia e pusesse um limite de 160/180 a si mesmo talvez isto mudasse qualquer pessoa em piso seco consegue nao ter um acidente a essa velocidade mas nao o pessoal quer sempre mais enquanto nao chegarem aos 300 nao param

          • Filipe Rocha says:

            Eu não discordo com a decisão da Volvo precisamente por isso, acima de 160/180 é absurdo.

            Além disso, sim faço a A1 todas as semanas a 150 até Lisboa, Cruise-Control ligado, matem-me lá.

          • Louro says:

            @Filipe Rocha,
            Vai deixar de fazer a A1 todas as semanas até Lisboa, quando se aperceber do que é que acontece ao seu carro em caso de embate a essa velocidade, seja por ter visto algum ou por ter tido voce um acidente a essa velocidade.

            Se bater a essa velocidade é muito pouco provavel que voce ou alguém que esteja no carro sobreviva, já a 120 é.

          • Filipe Rocha says:

            Já segurei um homem enquanto morria roxo de hematomas por um embate a 40km/h contra um otário de um puto que lhe desfez a lateral toda.

            A velocidade não significa porra nenhuma. O verdadeiro perigo são os maus condutores, eu conduzo a 160 no máximo em situações das quais eu tenho controlo e consigo ver o que está na minha frente. Obviamente que as condições atmosféricas têm um efeito importante na minha condução.

            É só bom senso.

          • Louro says:

            @Filipe rocha,
            Todos temos controlo até ao momento em que o perdemos, alguns tem a sorte de conseguir sobreviver sem problemas outros morrem, outros ficam com marcas e limitados para o resto da vida.

          • Hugo says:

            Filipe, podes ser o melhor condutor do país, mas o facto de afirmares o que afirmas mostra bem o teu egoísmo enquanto cidadão.
            Agora os outros têm de se acalmar e ser condescendentes porque o menino “sabe conduzir”. É com cada artolas.

          • Henrique Morais says:

            Para morrer num embate a 40 km/h é porque ia sem cinto.

        • rjSampaio says:

          Os carros evoluíram mas as pessoas não.

          Vai la fazer as contas das distâncias de travagem num topo de gama a 180, o condutor da treta continua a reagir mal e distraído.

        • Louro says:

          Viajo de forma regular, tenho carros que tem mais aceleracao e velocidade de ponta que a maioria dos carros que por aí andam nas ruas e cumpro os limites de velocidade das estradas onde circulo.

          Faco viagens pela europa de forma mais ou menos regular, ok que sao viagens em passeio e que tanto faz chegar agora como daqui a 10 minutos, mas também nao exageremos pf.

          • Filipe Rocha says:

            Viajar do Porto até ao Algarve, parar em Lisboa e voltar ao Porto no mesmo dia, com reuniões pelo meio e quero ver quem aguenta fazer a A2 para Lisboa a 120km/h. A adrenalina é por vezes o que garante que uma pessoa se mantenha acordada com o sol a dar de frente.

          • Louro says:

            @Filipe Rocha,

            Menos por favor, que inventes é naquela agora inventar assim já é exagero…

            Ora vejamos…

            Do Porto até ao Carvalho na entrada do Algarve, sao 552Km, se paras em Lisboa sao 565Km (e estamos a assumir a entrada do distrito de Faro).

            Ir e voltar sao 565Km para cada lado, com a respetiva paragem em Lisboa, 1130Km no total.

            Se fizesses a viagem com uma velocidade média de 120km/h(impossivel de fazer), demorarias um pouco mais de 9horas e meia só a conduzir, sem contar com paragens para comer, descansar e paragens que deveiras fazer.

            Sim sim meu caro…

            Para além disso, se mesmo que fizessses a viagem em 1 dia, és um inconsequente e tanto faz andares a 50 como a 200, és um perigo na estrada e deveria de te ser retirada a carta imediatamente.

        • Renato says:

          Jura que esses são os teus argumentos.. Deus me livre de gente como tu quando eu sair à estrada.

    • Anonymous says:

      120? E nas outras estradas a 130?

      De todas as formas não podem meter a 120.. Como depois vão ganhar dinheiro?
      Agora resta saber se também vão descer os preços de venda..

    • rikardo pereira says:

      porque limitado a 120 ? se eu quiser ir à alemanha e ir a uma autoban vou ter que estar limitado a 120 ? nao tem logica.. e aposto que nao andas sempre a 50 onde é 50

    • danny says:

      Acho que precisas de sair mais de casa! 120km\h todos os carros? Com tanta tecnologia implementada nos carros, de repente limitamos a velocidades tão baixas?
      Há cada comentário aqui que nao faz sentido e este é um deles.

      • Miguel says:

        Bate a 120km de frente pois quero ver os milagres da tecnologia…

      • rjSampaio says:

        Infelizmente a tecnologia ainda não alterou a atenção ou tempo de reação do humano.

        • Filipe Rocha says:

          Que se façam testes e se dê autorização de velocidade em conformidade, faço 100mil km todos os anos e nem um arranhão tenho no carro ou moto.

          Um puto até aos 25 devia ser limitado só pela idade, idosos também. Pessoas com problemas visuais de igual forma. Não percebo porque uma pessoa experiente não pode circular a 150 com um veiculo adequado.

          • Louro says:

            E que tal com toda a tecnologia que os carros tem hoje em dia, incluindo através do GPS e ligacao a internet limitarem a velocidade do carro de forma dinamica baseado na rua onde estao a conduzir?

            Limite é 120? Nao passa dos 120.
            Limite é 50? Carro nao passa dos 50.

            Aproveitavam também e instalavam um sistema nos carros que teria de ser auditado cada vez que o carro vai a inspecao e que pudesse ser verificado pela policia em operacoes stop, para se o carro ultrapassar essa velocidade enviar logo os detalhes para uma base de dados central e a respetiva multa aparecer em casa uns dias depois.

          • agamotto says:

            Exacto, passava a haver um certificado kit-de-unhas do IMT…

            Enquanto as autoestradas e o civismo dos portugueses não estiverem ao nivel dos alemães acho bem que o limite de velocidade se mantenha o actual. Não é um carro com segurança xpto que te vai salvar de uma curva manhosa, ou pavimento em más condições ou sem escoamento adequado de águas, ou mesmo de alguém que se meta à tua frente.

            Na verdade o teu tipo de argumentação não é diferente de todos os outros patos-bravos, porque também eles se acham “experientes”.

          • Hugo says:

            E o que te leva a crer que um “puto” de 25 anos não tem mais habilidade, agilidade e reflexos que tu a conduzir?
            O problema é esse… é a malta achar que conduz de forma exemplar. NUNCA ouvi ninguém dizer que é inferior a A, B ou C. Sabes que é verdade Filipe.
            Conduzimos todos muito bem e um dia olhamos para o rádio 3segundos ou rebenta um pneu ou qualquer outra das mil e uma situações possíveis…e lá vamos nós borda fora.
            As regras têm de ser iguais para todos. Quem tem carros potentes e quer acelerar que vá para um autódromo.
            Não se trata da MINHA segurança na estrada, mas sim na de todos os condutores que se cruzam comigo. Conduzir não é uma actividade individual, lá está, a menos que vás para um circuito.

          • Toni da Adega says:

            Oliver Solberg tornou-se aos 17 anos, o piloto mais novo a vencer um rali de um campeonato da Federação Internacional do Automóvel (FIA).
            17 anitos e dá-te 10 a 0 a conduzir.

          • Filipe Rocha says:

            Para os meninos que estão indignados por causa da idade que referi, leiam um pouco sobre a razão de existirem tantos putos que só fazem merda na estrada. Os cérebros não estão totalmente desenvolvidos nessa idade, faltando a muitos a noção de perigo.

          • Hugo says:

            E os que nunca se chegam a desenvolver? Nunca tiravam a carta?
            “A adrenalina é por vezes o que garante que uma pessoa se mantenha acordada com o sol a dar de frente”. Não venhas falar de responsabilidade enquanto dizes asneiras destas.

    • Mike says:

      Normalmente só se fala nas máximas, que no nosso país é de 120 Km/h em auto-estrada. Não partilho a minha opinião acerca. No entanto acho absurdo, a mínima permitida ser de 50 km/h. Uma discrepância de 70 km/h entre min/max é extremamente perigoso.

      • Realista says:

        EXATAMENTE!!!

        A raiz do problema está no limite MÍNIMO e quando conjugado com a falta de civismo/noção de alguns condutores(as) dá origem a muitos acidentes.

        • Backonline says:

          Finalmente alguém aqui que percebe que o problema está na diferença de velocidade entre dois objectos, já foi provado que se aumentarem a velocidade mínima obrigatória o número de acidentes graves baixa.
          Outra coisa que falta comentarem é que os automóveis aumentaram a aceleracao mas também diminui a distância de travagem em relação a carros mais antigos.

    • Realista says:

      Se limitarem a 0Km/h reduzem a 0 o problema…

    • PGomes says:

      De acordo.

  3. Toni da Adega says:

    A Volvo sempre foi pioneira e líder de mercado na área da segurança. Muito do que eles introduzem é adoptado pela indústria Automóvel.

  4. ze says:

    Who cares? Volvo is for soccer moms.

  5. PoPeY says:

    O “Habemos Papa” certamente já tem solução para isso.. xD

  6. Luís Henrique Silva says:

    Acho muito bem!! E 180 ainda acho muito……devia ser menos…..limite máximo para o que as estradas comportam…..

    • Gabriel Moniz says:

      Aham, emoção de poder acelerar de ter um bom binário, sentir o carro a puxar, tudo estas boas emoções que verdadeiros amantes de carros entendem…
      Sinceramente não acho isto nem um pouco uma boa ideia, pois é um absurdo tu comprares um carro com o teu esforço para depois ele ser limitado. E para quê uma câmara a monitorar o condutor? Eu sei que pode ter morrido muita gente mas vamos ser sinceros, a culpa não é dos carros mas sim dos condutores idiotas que vão destraidos a conduzir ou que até mesmo não têm jeito e pressão que são “craques”, óbvio que o máximo de Portugal é 120 Km/H, mas eu acho que deveríamos ter o direito de poder ter a nossa desponibilidade os típicos 280 Km/H no ponteiro…
      E os desportivos já agora? Comprei um desportivo, um Ranault megane RS e eu não sou louco a conduzir com ele mas sempre me divirto puxando um pouco e sempre atento a estrada claro.
      Eu acho sinceramente que a culpa é da Europa que quando alguém anda a 180Km/H eles apenas tiram pontos, eu acho que eles deveriam era proibir logo os tipo de pessoas que conduzem assim de conduzir. Mas não tirar a força dos carros porque obviamente se o carro vai chegar só a 120Km/h ou até 180Km/h eles vão ter que vir com pouca cavalagem..

      • Hugo says:

        Todo o teu paleio é de um egoísmo a que nem se pode chamar de civismo.
        O que importa é que te divirtas e sintas o carro a puxar, e depois um dia há um azar, mesmo sem ser por culpa tua…e restam os pedidos de desculpas às famílias das vítimas.
        Há sítios específicos para acelerarem, com condições e sem meter a vida de terceiro em risco. Abusem lá….se os tiverem no sítio.

        • ElectroescadaS says:

          Muito gostam vocês de “acidentes”. De certeza que nem saem de casa. É que podem cair pela escada abaixo…

          • Hugo says:

            Saio, mas desço as escadas como o resto da sociedade… se é que me faço entender…e adivinha, nem ninguém me proibiu de o fazer de outra forma.

  7. Mike says:

    Sim, até porque um acidente a 180 km/h não vai inflingir consequências graves para os ocupantes… :/

  8. fc says:

    Há 20 anos atrás trabalhei na volvo na Suécia. Uma das coisas que me lembro bem não só da empresa mas da sociedade em geral era que alguém que fosse apanhado em excesso de velocidade ou com álcool era olhado de lado. Na mesma altura em Portugal andar rápido e com álcool era algo totalmente aceite/tolerado na sociedade para um jovem com 20 anos. Aos olhos da sociedade sueca este tipo de limite nos carros é algo lógico.

    • Rui says:

      Só é pena a Alemanha, esse país atrasado do sul, não ter limite máximo nas auto-estradas!!!!!
      É mesmo um país de atrasados!!!!

      Meu caro, a velocidade nada tem a ver com a segurança. É verdade que um embate a maior velocidade tem consequências mais nefastas, mas se o que diz fosse verdade, os condutores dos papa-reformas eram uns ases!!!!! Aquilo só dá “teoricamente” 45Km/h!!!!!!

      • jorge santos says:

        E no entanto, o índice de sinistralidade é muito mais baixo do que em Portugal… mesmo com carros a circularem a 300Km/h. A razão é fácil de explicar_ não têm lá TUGAS idiotas a fazerem manobras sem sinalizarem!

  9. jose says:

    mesmo assim…era de se reduzir mais… assim acabava-se com os aceleras com a mania que andam a conduzir em pistas de corrida….

  10. Bond says:

    Nao percebo tanta reclamaçao…180km/h é bom e suficiente. No Japao já limitam á decadas.

  11. pedro says:

    grande tiro no pé que a Volvo acaba de dar !!!!

  12. Cortano says:

    Só por alguns comentários aqui se percebe porque morre tanta gente na estrada.

  13. MACnista says:

    … É que tá-se mesmo a ver os Porsches, Ferraris e outros a ficarem pelos 180, sim sim!!

    • Louro says:

      A maioria dos carros de maior potencia já sao limitados faz anos…

      Tive um M5 E60 que vinha limitado aos 250km/h,
      Audi S8 também vinha,
      Mercedes E63 também vinha,

      É só escolheres…

      • Ramirez Cavirez says:

        Ele não disse que não era limitados! De 250km/h para 180km/h ainda é bastante, tas a ver um Ferrari limitado a 180km/h? Pois…

      • Fulano says:

        E como bom cidadão nem mudaste o chip nem o carro foi alterado.
        Ou então tiveste esses carros mas eram de brincar.

      • Louro says:

        @Ramirez Cavirez
        É uma diferenca brutal sim sem duvida, mas nao há nenhuma razao para que se tenha de andar a mais de 180km/h numa via publica onde o limite seja 120.
        O pessoal por essa Europa fora que circula de Ferrari, Bugati e por aí fora acabou de se rir ao pensar que os carros deles provavelmente nunca passaram dos 120km/h.

        @Fulano,
        Como bom cidadao que sou, por acaso nenhum deles foi alterado, nao preciso de ir para a estrada meter a mim e aos restantes em perigo para mostrar que sou muito bom e que sou tipo piloto aos amigos.
        O prazer de ter carros deste genero nao está em conduzir a velocidades altas, está na aceleracao e no tempo que demoram até chegar as velocidades legais, com respeito por todos os outros que circulam.
        Mas achei piada, tens carros de alta cilindrada entao significa que tens de andar aí a esgalhar, mesmo á pobre que nunca teve mais que uma Ibiza TDi comprada as prestacoes.

  14. Joaquim says:

    Nas auto-estradas a velocidade deveria ser mais elevada, tipo 150 ou 160 kms/hora.
    Na verdade, estatisticamente, quanto mais tempo se demora na auto-estrada mais possibilidades se tem de ter um acidente, ou por causa propria ou causada por terceiros.
    A distancia e equilibrio na travagem também são vitais mas não vejo as autoridades a preocuparem-se com isso.
    Só lhes interessa a velocidade máxima, essa podem controlar com os radares…

  15. SANDOKAN 1513 says:

    Quem gosta de andar a certas velocidades se lhes acontece um dia terem um acidente a 120 Km/h que peçam é a Deus para não bater a bota !! Em certos acidentes a essa velocidade é um membro para aqui,outro membro para ali,tenham mas é juízo !! Há famílias despedaçadas por acidentes rodoviários todos os dias,todos os dias,caramba !! Ganhem noção disso !! 😐

  16. Maomao says:

    Algumas “ideias” para os engenheiros da industria auto, que talvez ajudassem na prevenção da sinistralidade nas estradas.

    Auto-rádios sem botões e sem display (comandos por voz); Ficar sem rede no telemóvel com o carro em movimento; Sons de aviso incomodativos (como o aviso sonoro de quando estamos sem sinto) para avisos de excesso de velocidade dentro de localidades.

  17. eu mesmo says:

    como se pode bem ver… os comentários aqui presentes retratam bem a realidade que temos… é caso para dizer, no coments.

  18. Zé Duarte says:

    Quem diz que os automóveis deviam estar limitados a 120 certamente nunca andou numa autoestrada com trafego por mais de 10 minutos. Sinto-me mais seguro a ir a 140 na faixa da esquerda a ultrapassar todos do que ir em filinha no meio de sabe-se la quem e todos a 120. Basta um distrair-se e é logo um choque em cadeia.

    • Hugo says:

      Para teu mal as regras são para todos e não para o teu conforto.
      É que se te rebentasse um pneu e saltasses automaticamente fora da estrada estava tudo bem, mas normalmente vão envolver outros condutores que vão na sua “pasmaceira”.

      • Zé Duarte says:

        O que disseste não faz sentido nenhum. Que diferença faz se vou a 140 ou 120, na esquerda ou direita se saltar um pneu? Vão todos levar com ele à mesma.

        • Hugo says:

          Faz tanto sentido que são as leis em vigor.
          Porque não vais a 340kmh nesse caso? É igual certo? Se fores subindo 10 em 10…não se passa nada lol

    • rjSampaio says:

      Então e se houver trânsito e for a 140? Vais à 160?
      É incrível como a maioria dos condutores se acha melhor que 90%.

      • Zé Duarte says:

        Diz-me lá em qual auto-estrada vai tudo a 140? E não, não ia para os 160 porque eu não dou mais que 140. Tinha que ir em filinha a aturar todos vocês.

        • rjSampaio says:

          portanto entao o limite devia ser 140?
          ok fixe acaba aqui a conversa, não a problema nenhum, aqui o problema é a malta achar mau limitar um carro a 180…

  19. Manuel Paulo says:

    Adeus Volvo.

  20. André says:

    eu creio que os carros deveriam de ter sensores de comunicação tipo enxame, e ai o carro decidia.

    Se vai colocar outro veiculo em perigo, limitava a velocidade ao máximo permitido,legalmente.

    Se está numa autoestrada e não tem carros na proximidade aos quais possa causar perigo o carro não deveria de limitar a velocidade.

  21. Rui says:

    A velocidade limitada, só por si não resolve nada. Basta olharem para esses carros super-seguros dos papa-reformas que estão limitados a 45Km/h.

    Eu pessoalmente escolho um carro pelo binário (vivo em terrenos montanhosos, logo o diesel é a escolha óbvia) e muito importante, qual a classificação EURONCAP.

    Bater contra um muro a 100km/h dentro de um Fiat Uno ou de um Volvo S90 não é a mesma coisa!!!!!

    • Mestre de Direito says:

      Bater contra um muro a 100 dentro de um Uno ou S90 é exatamente a mesma coisa: papas e morte. Pode é ser mais ou menos passado…

    • Louro says:

      Se bateres a 100km/h contra um muro o carro desfaz em m*** amigo…

      Seja ele qual for passas para o outro lado quase de forma imediata.

    • Gabriel Moniz says:

      Concordo plenamente, sinceramente o que eu acho que os “superiores” deveriam fazer era retirar logo a carta a condutores que vão à altas velocidades em lugares que não podem.

  22. Mestre de Direito says:

    Agora já não compro volvo, estou habituado a andar mais depressa.

  23. AlexX says:

    Tudo parte duma questão de civismo e havendo vontade é fácil numa ou duas gerações reprogramar boa parte das pessoas senão mesmo a maioria a cumprir esse civismo. Principalmente em Portugal, onde evitar acidentes é uma constante para quem conduz, e em cada acidente que envolve terceiros há por norma sempre um inocente que leva com um tonto em cima. Lombas bem altas em alcatrão como já vejo nalguns locais deviam estar já espalhadas a cada 50 metros por todas as aldeias, vilas e cidades para que respeitassem os 30 ou 50km/h, porque facilmente qualquer peido de carro moderno atinge 160km/h nos 1500 metros de recta duma localidade. Os 180km/h ainda são demasiado para quem não aprendeu que podem haver mais condutores nas estradas por onde circula.

  24. manuel says:

    vai ser a falência da bugatti e muitas outras marcas de super e hyper carros

  25. albino negro says:

    Quando em uma dúzia de anos os carros se conduzirem autonomamente ja nao vai haver este tipo de discussões.
    Levantas mais cedo da cama e ja nao tens que ir a acelerar feito estúpido!

    • Unknown says:

      agora é que tocaste num ponto sensível, muitos entram às 9h e estão a sair de casa à 5 paras 9 e depois é sempre abrir e muitas vezes corre mal…

  26. AM says:

    180 não chega?

  27. xoninhas says:

    Enquanto continuarem a pensar que a velocidade mata, não passaremos da cepa torta.

    • Hugo says:

      É óbvio que “velocidade=espaço/Tempo” não mata ninguém, mas em última análise consegues reduzir quase todas as mortes ao excesso de velocidade.

  28. falcaobranco says:

    Primeiro vamos ver isso reflectido nas vendas da marca e segundo, é esperar pelos carros que aparecem nas estradas sem esse limite… sim, porque tudo na tecnologia é facil de contornar…

    Os bmw’s tambem vêm limitados a 250km/h e pode-se tirar o limitador… é de ficarmos a pensar!

    • PML says:

      Tenho um Clio limitado a 150Km/h de origem. O carro tem 25 anos e já na altura foi muito mais revolucionário do que este Volvo.
      O meu vizinho tem também um Renault limitado aos primeiros 20 dias do mês. Nos restantes não anda e não polui.
      Aqui estão apresentadas duas soluões – uma para segurança, outra para diminuição da emissão de gases com efeito de estufa. A Renault a ditar cartas 😀

      • falcaobranco says:

        O meu tambem está limitado aos 190km/h…chega lá…não passa daquilo… é como milhares de carros pelo mundo fora…

        Agora uma coisa é meteres limitadores em carros que não passa daquilo…outra coisa é meteres limitadores quando sabes que o carro passa dos 200km/h a brincar e está limitado aquilo… e já fiz referencia aos bmw’s…

        E a segurança é relativa…podes ter um acidente a 150km/h e ficares bem e outro a 60km/h e morreres… depende do acidente…

        • Louro says:

          Se bateres a 150km/h o carro fica desfeito e se nao ficar é porque estás a conduzir um tanque de guerra, mas mesmo assim morres.

          Quando falam do bater a 150, a menos que o condutor vá distraido ou nao tenha travado/desviado nao há ninguém que bata a velocidade a que circulava, bates sempre a menos de metade, os testes do euro ncap e assim sao feitos a cerca de 50km/h, dá uma vista de olhos nos testes do teu carro para veres como é que ficaria em caso de embate a essa velocidade.

          • Catarino says:

            O problema é nunca se pensar no plano geral.
            Se algum dia a velocidade de todos veículos for limitada a uma que se considere adequada, a economia entraria em colapso, principalmente se incluíssem veículos de transporte.
            O porquê? Basta verificar o que aconteceu quando os camiões estiveram parados uns dias e deixou de haver combustível e alimentos.
            Agora façam as contas à escala mundial e as variáveis existentes.
            Vivemos hoje em dia sempre nos limites, esses limites são tempo e dinheiro.
            Portanto o prato da sopa que comemos em casa custaria certamente 100x mais que o que custa actualmente.
            A solução nunca irá ser baixar a velocidade.
            Talvez esteja enganado…

          • rjSampaio says:

            @ Catarino, fogo és um economista fantástico…

            ” a economia entraria em colapso, principalmente se incluíssem veículos de transporte.”

            A analogia que fizeste é ridícula, comparar um limite de velocidade com um evento onde a velocidade era…ZERO.

            PS, actualmente todos os veículos de transporte têm limite de velocidade, não percebo porque vens aqui com falácias.

          • Catarino says:

            @rjSampaio
            Posso não ser um economista fantástico, mas tu tens realmente de começar a ter umas aulas de Português.
            Nunca falei em velocidade ZERO.
            E mesmo não sendo economista sei por experiência própria que se me atraso 5 minutos em cada local de entrega pode significar no final do dia 2h a 3h de atrasado por vezes obrigando a entrega ser efetuada no outro dia, revertendo isto a custos por vezes para várias empresas.
            Bem mas isto pode significar perceber de matemática e se for igual ao português poderás também não perceber.
            P.S.
            1 limites aplicados nem sempre são cumpridos.
            2 carrinhas de transporte de mercadorias não têm limite.
            3 achar que impor um limite de velocidade resolve um problema de sinistralidade é simplesmente ridículo. (se fosse esse o caso na Alemanha tinha limites a 100km)

            Espero ter ajudado, mais que isto…

          • rjSampaio says:

            Falaste em velocidade zero quando relacionaste que os transportes estavam parados…

            Anyway, ninguém disse que impor um limite de velocidade resolve todos os problemas, mas ajuda e é isso que a maioria quer ignorar porque lhes tira a pica toda…

            E já agora andam muitos ricos por estas bandas, muita gente tem carros que passam facilmente dos 180km/h

          • Catarino says:

            @rjSampaio
            Falei de uma situação em concreto em termos comparativos e como viste foi apenas uma semana ou pouco mais.
            Nesta situação iríamos falar reduzir velocidades por um longo período de tempo.
            redução de velocidade -> atrasos nas entregas -> aumento de custos -> aumentos consumidor final.
            Simplesmente uma bola de neve.
            Não é por nada que já foram construídas auto estradas apenas para transporte.
            Não sou a favor de excesso de velocidade, mas prefiro conviver 1000x com pessoal que acelara mas compre com piscas, distâncias segurança, rotundas, circular o mais direita numa autoestrada, etc do que o outro grupo de pessoas.

          • rjSampaio says:

            @Catarino

            Existe uma falácia chamada de “bola de neve”, penso que se aplica como uma luva ao que disseste…

          • Catarino says:

            @rjSampaio
            Se estivermos a falar em relação à tua capacidade de perceber o sentido do argumento inicial sim concordo ctg.

          • rjSampaio says:

            @catarino Argumentum ad hominem, mais uma falácia…

          • Catarino says:

            @rjSampaio
            Saberes ler o wikipedia não faz de ti uma pessoa mais inteligente.
            LoL

    • barf says:

      E alguns a 220 km/h. E não é por isso que se deixam de vender. E os volvo será igual. Os 180 km/h chegam e sobram para a condução do dia-a-dia. O importante não é passar os 180 mas sim chegar rápido aos mesmo. 😉

  29. Pedro says:

    180 chega muito bem, embora eu já tivesse conduzido a 250 km, mas nesta altura eu era doidinho e corria em rallys.

  30. Ivan says:

    Sim deve de valer de muito as mortes rodoviárias vai da consciência de cada um não é preciso ir a 200km/h pra se morrer existem muitos palermas que nem o cinto de segurança metem e pra isso até 70km/h chega… Se formos a medir as mortes pela velocidade então a autobahn na Alemanha deveria de ter a maior mortalidade rodoviária do mundo já que não existe velocidade máxima imposta. Isto apenas é só mais uma medida de marketing.

  31. Gjtjggh says:

    Resumo dos comentarios”limites de velocidade sim mas so para os outros, eu sei conduzir e nunca tive um acidente”

  32. Paulo Magalhães says:

    É cada comentário que até mete dó, um grande condutor não se vê nas auto estradas e nas velocidades, vê-se quem é bom é nas cidades no meio do transito, enfim…

    • barf says:

      Exatamente, são esses mesmos condutores que trocam de faixa a toda a hora para poupar 5 min. Quando batem perdem horas criam mais transito e fazem perder tempo a quem está no trânsito extra que eles criaram. É o dia-a-dia em qualquer arteria da cidade lisboeta 😉
      O grande condutor vê-se em pista, lá é que se tiram tempos.

  33. Figas says:

    Bem, se a ideia for migrar para elétrico, já não vai existir quem acabe com uma bateria em 30 minutos. Boa forma de garantir de autonomia. Eheh

  34. H. Ricardo S. Guerreiroel says:

    Eu já tive pelo menos 2 acidentes acima dos 170 km/h e não se passou nada, e um a 60 km/h este último foi na altura na recente “inaugurada” rotunda da marginal da praia de Carcavelos, tanto quanto sei saiu um pequeno texto na autohoje, foi em 29 de Dezembro de 2001, resultado deste acidente.. Traumatismo craniano, 1 dia no hospital.. Perigoso mesmo são as pessoas que julgam que andam sozinhas na estrada e mudam de faixa sem fazer pisca, travam de forma desnecessário, as bestas que andam na faixa da esq a 70 kmh e depois anda se mais depressa na faixa da direita.. Tantos comentários politicamente correctos que até dá dó

    • Hugo says:

      LOL Ricardo.
      Esse comentário é o típico “já fui à guerra e não morri”.
      Concerteza não és culpado de ter essa mentalidade, mas podias fazer um esforço.

  35. Roberto Kedoshim says:

    Eu NUNCA cheguei aos 180! No máximo, num dia de irresponsabilidade, num trajecto entre Aveiro e o Porto, cheguei aos 155. Assustei-me. Espero nunca mais repetir. E compraria sim este Volvo, se tivesse massa para tanto. De monento, não a tenho.

  36. Fernando Cabral says:

    Em vez de fazerem estas palhaçadas porque não ensinam as pessoas aguiar BEM!
    E quando não sabem, não passam!
    Nunca mais compro Volvo e já comprei 6!!!!

    • Hugo says:

      Por causa de cidadãos como tu, que acham que é mais seguro toda a gente ter um certificado de piloto de competição do que andarem mais devagar. Tão simples como isto.

  37. pH says:

    Continua-se a bater na tecla da velocidade (apesar de toda a evolução), mas descura-se a responsabilidade.
    É mais perigosa uma pessoa a 120km/h distraida, seja com telefone, radio, etc. do que uma pessoa a 180km/h focada e concentrada naquilo que está a fazer, conduzir!
    O aumento de acidentes deve-se, principalmente, à falta de atenção e concentração das pessoas na estrada. Enquanto qualquer pessoa puder conduzir um carro enquanto vai a olhar para o lado, ou com a cabeça noutro planeta os acidentes continuarão, não será certamente pela limitação de 180km/h num carro…

    • Hugo says:

      O mais impressionante é o facto de achares que é mais plausível eliminar os factores distractivos que reduzir os limites de velocidade.

      • pH says:

        O mais impressionante é achares que só os limites de velocidade vão salvar pessoas, quando a responsabilidade das mesmas e o civismo é bem mais importante.
        Uma limitação de velocidade não te impede de excederes os limites de outras formas. Mas sim, será este o tipo de medida que vai resolver o problema, tal como o problema das ultrapassagens mal medidas, como das pessoas que não dão sinais, como dos que não andam pela direita, rotundas, estacionamentos em cruzamentos, etc. O limite de velocidade trata disso tudo…

        • rjSampaio says:

          O impressionante é que ninguém quer tentar a parte da velocidade…

          Porque como tu dizes existem milhares de outras maneiras de reduzir acidentes, claro que esses são muito mais difíceis de implementar, então vamos adiando todos os outros e perdemos tempo a discutir que 180km/h (muito acima do limite legal em todo mundo com muito pouca excepção) é ridículo, ofensivo, e que os outros é que deviam aprender a conduzir…

  38. ElectroescadaS says:

    Confesso que nunca percebi muito bem porque razão existem carros potentíssimos e rapidissimos quando as leis não permitem grandes velocidades (pelo menos em Portugal).

    • rjSampaio says:

      Excluindo os carros para competições, é 99% para mostrar que têm dinheiro.

      • ElectroescadaS says:

        Acredito que sim. Também eu gostava de ter um Mustang mas não há guito…

        Até lá o meu usado MA9 chega e sobra para as curvas mas ainda não passei dos 120 com este carro embora tenha curiosidade em saber qual a velocidade máxima dele (mas só num local onde eu possa acelerar em linha reta e sem malucos na frente)

  39. Ruicapela says:

    Eu acho que limitar o veículos para 180 km/m não altera seja o que for, quem vai perder com isso é a própria marca.
    Se ultrapassar o limite máximo de velocidade em mais de 40km/m a coima é sempre igual, tanto faz ir a 141km/h como a 200 e tal, as consequências em termos de coimas são as mesmas.
    Deviam sim, punir severamente os infratores, para além da inibição de conduzir.

  40. jorge santos says:

    A velocidade, tal como as armas, não mata ninguém.
    O que mata são pessoas estúpidas que efectuam manobras sem sinalização, sem olharem pelos retrovisores ou estarem distraídas com os telemóveis…
    Se a velocidade matasse, todos os pilotos de aviões, de F1, de moto GP estariam mortos…

    Estão a atacar a origem ERRADA do problema!

    • rjSampaio says:

      Essa dos pilotos de aviões/F1/etc é uma analogia errada.

      O que mata é a desaceleração abrupta, quanto mais desacelerações em menos tempo, mais letal é o impacto.
      Uma boa parte desses pilotos que tiverem essas desacelerações bruscas em veiculos desenhados para os proteger morrem ou têm mazelas para o resto da vida.

      Como não tens maneira de controlar todos os outros factores, porque raio és contra um limite de velocidade? É mais uma segurança, os veiculos estão preparados para aguentar até um certo ponto, após isso é um erro estatistico saíres ileso.

      Que importa que os teus filhos sejam os melhores condutores do mundo a 70km/h, se aparece um novo rico que se despista e embate nele a 250km/h? Vais continuar a dizer que o que importa é que eles saibam conduzir?

      Independentemente

    • rjSampaio says:

      E já agora em relação as armas, ter um carro que anda a 250km/h têm a mesma utilidade do que ter uma semi-automática, boa maneira de aparecer no noticiário…

    • Hugo says:

      A comparação é absurda e a conclusão totalmente imbecil. Aliás…já referi algures neste post que v=e/t não mata ninguém. Aprende-se na escola.
      Agora desafio-te a tentares argumentar que desastres aéreos tenham ocorrido devido a excesso de velocidade, pois os rodoviários, quase todos, podem ser reduzidos à premissa de que se a velocidade for menor pode-se não só salvar a vítima como evitar o acidente.

  41. jorge santos says:

    Adeus VOLVO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.