Quantcast
PplWare Mobile

Windows 11: Numa semana a loja de apps da Microsoft melhorou como nunca

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Ricardo Campos says:

    Uma questão sobre o Windows 10:

    Aqui no Pplware indica sites como o GoDeal24 para obter licenças de Windows, Office…

    Quando adquirimos a licença neste tipo de sites, eles fornecem o ISO do Windows para depois se passar para uma pen e fazer a instalação no PC ?

    Obrigado.

    • Vítor M. says:

      Segundo o que é dito na página.

      1. Download and install Windows 10 Professional.
      2. Open system “Control Panel” – “All Control Panel Items” – “System”, and click “Activate Windows” & “Change Product Key”.
      3. Click “Activation” and enter your Windows 10 Pro key.

      Portanto, descarregas o ISO do site da Microsoft.

    • Manuel Miranda says:

      Eu comprei há 2 meses e até agora tranquilo. Fazes o download na microsoft e depois ativas por telefone.

    • Rui Garcia says:

      É fácil sacas o iso da Microsoft e depois metes a licença e a Microsoft ativa-a. Limpinho. Se for o Office vais dentro da conta office.com entras com a tua conta, metes a chave que compraste e a Microsoft ativa-a e da o link para descarregares o office já ativo. Limpinho.

      Comprei no mês passado uma de cada e tudo a funcionar. No more cracks.

  2. Ricardo Campos says:

    Ok, obrigado pelo esclarecimento.

    Cumprimentos

  3. Abílio Portas says:

    Microsoft a seguir os passos do seu grande rival Apple.
    Espero que seja um sucesso.

    • TRaveller says:

      Rival 🙂 estamos a falar de sistemas operativos para computadores onde a microsoft tem +80% de mercado windows contra 5% de mercado MacOS.

      • Abílio Portas says:

        Exatamente, grande rival porque o MacOS (neste caso) contém uma store com muita mais variedade e estável à anos. A Microsoft por sua vez está atrasada e até o próprio Windows11 parece esteticamente inspirado no MacOS.

        PS: As percentagens que apresentou não estão corretas, informe-se!

        • David says:

          Isto não sao clubes de futebol, e a app store do mac tem perdido algum terreno para a do windows e quanto à variedade não concordo que a apple tenha muita variedade na verdade acho um dos pontos negativos mas se a do mac tem poca variedade a do windows não tem nenhuma agr com o windows 11 a microsoft quer apostar mais na store.
          Quanto à percentagem o windows tem 80% o macOS tem 7,5% o macOS já foi ultrapassado pelo chrome OS o chromeOS tem agr 10,8%

          • Abílio Portas says:

            Ninguém falou em futebol…
            A App Store do MacOS tem perdido terreno para a do Windows? Não percebi.
            Como você disse e eu já tinha dito anteriormente, a razão no qual a Microsoft está a fazer um grande investimento na store é devido a estar muito atrasada neste ponto.
            Tenho esperança que o Windows11 seja melhor que o Windows10.

        • Brutosaurus says:

          PS: exato, faltam 4 pontos percentuais ao MacOs e 7 pontos percentuais ao Windows…

  4. Tomás says:

    Em relação às aplicações para Android, afirmam que “Estas vão correr nativamente…”, o que obviamente não é verdade, para logo na fase seguinte dizerem “O sistema tratará de toda a emulação, de forma automática.”
    Portanto, tendo em conta que as aplicações para Android são compiladas para uma arquitetura diferente, sistema operativo diferente, obviamente que só haveriam 2 hipóteses, ou refaziam a aplicação para ser corrida antigamente num PC, ou seja, compilada para arquitetura e sistema operativo correcto, ou a outra opção é recorrendo a emulador, ou seja, não corre nativamente, e portanto, o desempenho não é o mesmo. Se para algumas aplicações é quase indiferente, para outras já se nota.

    • Jorge Carvalho says:

      Xamarin presumo.

      Abc

    • Fusion says:

      Correm através do subsistema Linux que o Windows tem vindo a implementar de alguns anos para cá

    • Zé Fonseca A. says:

      Não é emulado, é nativo, apenas corre numa arquitectura diferente dentro do proprio OS.
      Como um OS dentro de outro OS, ou linux subsystem.

      • Tomás says:

        O Linux subsystem não é sinonimo de Android, vai ai uma confusão, tal como no comentario do utilizador acima.
        Além disso, se teve a disciplina de sistemas operativos saberá tão bem como eu que um sistema operativo nunca corre em paralelo no mesmo hardware com outro sistema operativo, ou seja, há um sistema operativo a correr no hardware, com processos PID 1, e depois podem haver, desde maquinas virtuais, nas mais variadas formas, desde dockers (é moda agora), passando por formas soft de uma especie de ambientes virtuais, em que as aplicações correm em ambiente controlado pelo sistema operativo, com apenas as funcionalidades extritamente necessarias, etc.
        Nada disso é o chamado nativo, que é muito utilizado em computação para descrever algo como, desenvolvido e compilado para aquela arquitetura, para aquele sistema operativo.
        Obviamente que em termos de desempenho, correr algo nativo nao é a mesma coisa que correr algo em maquinas virtuais, ou nos chamados “subsistemas”.
        Agora, se acho uma boa ideia da Microsoft? Acho, acho uma ideia que tenta fundir o movel com o fixo, tal como a Apple tenta fazer no seu ecossistema, alias o facto de quererem empurrar os utilizadores de computadores para processadores ARM, vem nesse sentido, mesma arquitectura, logo sem grandes problemas a mesma aplicação corre tanto num dispositivo movel como num computador.

        • Zé Fonseca A. says:

          Corre algo num subsistema não é como correr numa VM, é mais como correr num Container, embora não seja bare metal é praticamente nativo.

          • Tomás says:

            Ponto prévio, eu não sei ao certo como a Microsoft implementou a infraestrutura de software para correr aplicações para Android, portanto não posso dizer se é via container ou não.
            No entanto, correr num contaminar nem de perto é igual a correr antigamente. Em termos de funcionamento da app, ou seja, nas funcionalidades da APP, as funcionalidades vão ser as mesmas, e nesse aspecto não se nota, mas em termos de desempenho, quer em termos de fluidez da APP, consumo de memória, segurança, etc, não tem nada a ver. Pensando no container mais conhecido, o docker, basta ir á página deles e ler apenas a explicação mais básica para se perceber que não tem anda a ver, até pelo desenho se percebe.
            Está aqui a página deles sobre containers.
            https://www.docker.com/resources/what-container

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.