Quantcast
PplWare Mobile

Microsoft anuncia despedimento de 7800 pessoas

                                    
                                

Autor: Henrique Dias


  1. chicosoft says:

    Comecou o novo ano fiscal na MS a 1 de Julho, está na hora de mais uma limpeza… Segundo a IDC, eles nao conseguiram o objectivo no mobile…

  2. Jesus says:

    É o projecto Windows para smartphones a falhar…e o Android à espreita!!

    • luis rocha says:

      Só em sonhos, ai Jasus!…..

      • Fernando Rodrigues says:

        Olha que o Jesus está muito perto do que se diz.
        Segundo comentadores/jornalistas Todd Bishop, Mary Jo foley e Paul Thurrott (têm informações privilegiadas do que se passa internamente na Microsoft), a empresa está muito perto em abandonar o WindowsPhone para dedicar-se exclusivamente aos serviços – que será multiplataforma IOS e Android. Estimam que o lançamento do WP10 poderá vir a ser um flop, visto não ter hardware a altura e vontade de outras empresas de renome investirem no WP10.

        • Mikes says:

          Então porque é que continuam a evoluir o W10M e a prepararem hrdware exclusivo para o Windows (novo flagship para Continuum). Se fosse para desistir não evoluiam o windows Phone para o Windows 10 Mobile.
          Paravam no windows phone 8.1, garantiam suporte para os próximos 5 anos e deixavam o sistema morrer por si.
          Não só vão continuar o projecto como anuniciam que vão focar mais atenções nos mercados onde se estão a sair bem, p.ex., Europa onde ja tem 10% de share – para mim são boas notícias.
          O que esses tipos dizem são opiniões deles, provavelmente também diziam que o Surface morria no 2.

        • Marco Gomes says:

          Tem piada. Eu sigo os blogues e/ou as publicações em sites especializados e até alguns podcasts (quando o assunto me interessa) tanto da Mary Jo, como do Paul Thurrott e tambem do Tom Waren (The Verge) e NUNCA ouvi nenhum a afirmar isso, muito menos com base em informações privilegiadas internas.
          Essa “estória” começou com o mail interno onde o Satya Nadela dizia que fazer mudanças principalmente onde “as coisas nao estavam a resultar tao bem”. Toda a gente assumiu que ele se estava a referir ao windows phone. ERRADO! Como hoje ficamos todos a saber, ele estava-se a referir à divisão de fabrico dos Lumia, nao confundir com o SO windows phone como tenho visto por aí. Por exemplo a pc guia diz hoje que a microsoft desistiu do windows phone quando o que hoje se ficou a saber é que a partir de agora a microsoft vai fazer muito menos modelos do Lumia por ano, possivelmente dois gama baixa/media, 2 para mercado empresarial e dois topos de gama onde poderao exibir o melhor do WP. Faz todo o sentido pois a Microsoft fez parcerias com varios fabricantes de smartphones que agora podem usar o WP sem qualquer custo de licenciamento.

    • Maia12 says:

      “We are moving from a strategy to grow a standalone phone business to a strategy to grow and create a vibrant Windows ecosystem that includes our first-party device family.” Aqui diz claramente que vão continuar a sair smartphones Windows da Microsoft Mobile.

    • 1berto says:

      O Satya Nadela diz claramente que vão apostar no Windows para telemóveis, lol.

  3. Pedro Araújo says:

    Esta noticia mostra que os rumores de os equipamentos Microsoft virem com o sistema Android não é assim tão descabida!

    • Paulo says:

      Não é não. Também já li em algum sítio sobre alguns telemóveis darem a escolher entre Android e Windows na inicialização. Isso era óptimo!

    • Mikes says:

      Nada disso! O que ele diz, resumidamente, é que a MS vai seguir o que faz com o Surface, ou seja, lança 2 ou 3 modelos neste caso gama baixa, média e alta, e deixa o restante mercado em termos de volume de aparelhos para os OEM.

    • 1berto says:

      O comunicado fala expressamente em trazer a experiência Windows para os telemóveis, onde é que vocês foram buscar a ideia do Android?

    • JJ says:

      Sendo que o Win10 vai ser praticamente universal, não precisam de ter uma equipa tão grande dedicada ao segmento mobile. Visto que a equipa será praticamente a mesma a desenvolver o Win10 para todas as plataformas, existindo depois alguns pequenos núcleos a fazerem as respectivos ajustes para as diversas plataformas.

  4. Joaquim Pedro says:

    Com a cara alegre mostrada na imagem, não é ele, de certeza, que vai ser despedido…

    • Mikes says:

      Já pensaste que isto é uma imagem editorial / ilustrativa e não foto do momento em si?
      Sabes que muitas fotos/videos que ves na comunicação social são apenas ilustrativas?

  5. Abílio Matos says:

    Será que o Satya Nadella ainda está a “limpar” as decisões do Steve Ballmer?

  6. João says:

    A Microsoft está a perder muito dinheiro, não é rentável vender os Windows Phone desta maneira. Além que com 3% do mercado global, mesmo quase oferecendo os Windows Phones e a estagnar, será um grande problema. O mais certo é a Microsoft abandonar o Windows Phone no próximo ano, também não se espera que o Windows 10 traga algo de outro mundo para conseguir atrair muitos clientes.

    • Mikes says:

      Se estivessem a pensar em abandonar não continuavam a evoluir o W10M, além de estarem planeados 2 flagships para o final do ano – provavelmente quando sair o W10M.
      Pelo menos um dos equipamentos estará preparado para o Continuum, ou seja, será um género de PC de bolso, e terá um dock station também.
      O que vai acontecer é parar com o lançamento de tantos Lumias e seguir a estratégia que tem para os Surface, pouco mas bons e que sirvam de montra e sejam a referência.

    • 1berto says:

      3% é pouco? Sim é, mas dos fabricantes, quem é que tem muito mais? LG tem 4,5%; Sony e HTC têm menos de 3%… A Samsung e Apple têm metade do mercado, de resto são dezenas de empresas a ter cada uma uma fatia. Ao menos a Microsoft é das que está a apresentar crescimento, e foi a 3a que mais vendeu no Natal por exemplo.

    • Milton Sá says:

      Não digas que o Windows Phone está a estagnar, os fanboys vão te cair em cima, negar e dizer que o Windows Phone está a crescer e vai se tornar numa grande plataforma! lol

      • Mikes says:

        Sim, nos EUA está estagnado, mas na Europa e outros países continua a crescer. No global também está estagnado mas pelos vistos a MS já percebeu isso e vai mudar a estratégia e apostar mais nos mercados onde se está a sai bem e não insistir tanto nos EUA.

      • Edgar Ferreira says:

        Já é uma grande plataforma hoje! Tem é menos utilizadores.

    • JJ says:

      É verdade! O Microsoft vai abandonar o Windows Phone!
      Porque agora vem ai o Windows 10 Mobile! O WP vai chegar ao seu fim… para dar lugar o W10M.

    • Mikes says:

      A Apple nunca passou dos 5% no mercado dos desktops e nunca desistiu.
      Tudo depende do modelo de negócio. O que a MS tinha até agora era um buraco e é isso que quer mudar.

  7. João says:

    Mais uma razão para não comprar software Microsoft. Se não respeitam o emprego das pessoas nós consumidores devemos procurar alternativas que existem e são melhores que a Microsoft.

    • Renan says:

      Quem está a desrespeitar o emprego? a mão de obra serve para suprir uma demanda do empregador. Se o empregador não tem a demanda para essa mão de obra, então ele não irá ficar dando dinheiro para os empregados.

      Uma empresa que não gere seus recursos financeiros de forma adequada está fadada ao insucesso.

    • Roberto says:

      É justamente porque existem produtos que não tem “custo” e serviços que são de “borla” que as pessoas ficam sem emprego.
      Muitos não se dão conta que se tudo fosse pago na tecnologia, todos tinham dinheiro para comprar.

    • Balmer says:

      Que alternativas? Google? Apple? Os que fazem exatamente a mesma coisa?
      Não existe empresa que sobreviva sem despedir elementos quando não há necessidade nem meio de manter estes. Sim, era bom não precisar de fazer isso, acredita que é o sonho que muito patrão por esse mundo fora, mas simplesmente não funciona.

      Já tu, claramente, não respeitas os empregos das pessoas porque de repente o trabalho que foi feito pelas pessoas que agora têm de ser postas fora estás tu a dizer que deve ser ignorado. Isto aconteceu antes também claro. Queres agora que te diga uma das razões porque algumas destas pessoas tiveram de ser dispensadas? 🙂

    • Mikes says:

      Ta boa. Sabes como se chama a uma empresa que não despede o excesso de trabalhadores? Estado.

  8. Benchmark do iPhone 6 says:

    Então é assim:

    – Em 2014 a Microsoft despediu 18.000 empregados, a maior parte da área dos smartphones adquiridaà Nokia.
    – Agora são mais 7.800, na sua maioria da mesma área.
    – Vai reconhecer perdas por imparidades no valor dos ativos adquiridos à Nokia (imparidade é a diferença, resultante de uma reavaliação, entre o valor inicial registado no balanço e o valor de mercado actual ) de 7,6 mil milhões de dólares, a somar ao valor dos custos de reestruturação, já contabilizados, entre 750 milhões e 850 milhões de dólares. É o reconhecimento de com a compra da Nokia já perdeu 8.400 milhões de dólares.

    Não há dúvida que o negócio dos smartphones da Microsoft está a correr bem. O N. Y. Times diz que a Microsoft não vai abandonar o fabrico de smartphones – mas já não está empenhada no seu crescimento. Ou seja, acabam-se os Lumias baratos e às carradas que, mesmo assim, a nível mundia,l apenas levaram a quota de mercado para pouco mais de 3%.

    http://www.nytimes.com/2015/07/09/technology/microsoft-layoffs.html?_r=0

    • João says:

      Provavelmente vai lançar apenas 2 modelos de Windows Phone por ano, como a Apple.

    • Mikes says:

      Sim, vai fazer o que já se suspeitava: lançar poucos modelos e distribuidos por gamas, e deixa os OEM entrarem sem que o mercado do WP esteja dominada pelos Lumia.
      É uma estratégia já esperada e que faz todo o sentido – tem dado resultado com os Surface, porque não replicar para os smartphones.
      Microsoft não é uma empresa de hardware, como tal, não fazia muito sentido lançarem telemoveis aos molhos como têm feito. Ter poucos mas bons e que sirvam de referência.

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      P.S. Aos que acham que quem acabou com a Nokia foi a Microsoft – foi o iPhone, diz o Primeiro Ministro finlandês. E acrescenta que o iPad acabou com a segunda grande actividade da Finlândia – a madeira.

      http://mashable.com/2014/10/13/finland-prime-minister-apple/

    • 1berto says:

      Appl€? Googl€?

      • int3 says:

        é. ou menos investem a criar empregos e contribuir tecnologia para o mundo. O que é que a micro$oft fez? Windows? Espetar com SO feito á martelada por 5 gajos em tudo o que é sitio e depois? Inovação não ha nada. Apenas oportunismo e ganância.

        • Hugo (também) says:

          É pá, vou arriscar, posso estar a responder a um troll, mas aqui vai:
          Hololens, Kinect para medicina, Bill Gates a doar milhões para causas de caridade, fazer do telemóvel um computador conhecido como continuum, criar um segmento novo de mercado TabletPCs, Windows 10 feito em colaboração com os milhões de consumidores.

          Há mais, é só pedires.

  9. daiquiri says:

    se o windows phone cair é realmente uma pena.

  10. Mikes says:

    “Going forward, we will focus on building the very best Windows phones on a quicker timeline. We will also focus on the channels and markets that offer the best returns. This is a similar approach to the one we have taken with Surface, which has been very successful. Phones remain a critical component of the Microsoft device portfolio and an important piece of our mobility strategy, but a restructuring is in order”, Kevin Turner, MS Chief Operations Officer
    http://www.windowscentral.com/microsoft-cut-jobs-its-marketing-and-sales-divisions

    Pode ser que percebam melhor a ideia.

  11. Ricardo says:

    O motivo que penso que leva a Microsoft a despedir mais empregados é fazer dinheiro: não tem de pagar salários, vende a divisão a outro gajo qualquer e manda uns quantos viver no olho da rua…

  12. JJ says:

    7800 que vão receber uma boa indemnização, da qual muitas delas vão forma empresas próprias ou vão rapidamente encontrar outras empresas onde irão trabalhar.
    Ter no curriculum que trabalhou na Microsoft é quase porta aberta para entrar em qualquer empresas do ramo das tecnologias e não só.

  13. Zefra says:

    A Nokia fazia varios modelos mas o negocio deles era isso mesmo. Se fizerem um smartphone com especificacoes de topo e um software apelativo tenho a certeza que o Windows Phone deixar de ter mercado residual. Tenho a certeza absoluta que há mercado para mais sistemas operativos moveis. A fragmentação não foi solução no passado e no presente. Andar a tocar muitas guitarras ao mesmo tempo não vai ajudar o desenvolvimento do Windows Phone.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.