PplWare Mobile

Há outra cidade alemã disposta a trocar a Microsoft por software open-source


Autor: Pedro Simões


  1. PoPeY says:

    Efectivamente têm que rever os títulos das post.

    15 Maio 2020: “Munique vai voltar a trocar o Windows pelo sistema aberto Linux” Por Marisa Pinto
    Acredito que se fosse o autor desta seria algo do género: “Cidade Alemã, volta a trocar Windows pelo linux”.

    Percebem a diferença??

    Não vejam isto como hater… É apenas a opinião de alguém que já vos acompanha à imenso tempo.

  2. Maggie says:

    Esta tudo a mudar para linux o que e fantastico! Agora so falta obrigar nas escolas e universidades o uso de linux e ficam todos felizes.

    • iDroid says:

      A palavra “obrigar” é contrária ao conceito de felicidade, a não ser que estejas a ser sarcástico.

    • Rui says:

      Cara Maggie,

      Mudamos os postos dos alunos para Linux (Ubuntu 18.04 LTS de 64 bits), mas não foi por felicidade, foi mesmo porque a Microsoft aumentou-nos as licenças de volume em 30% de um ano para o outro!

      Eles não estão melhor servidos, bem pelo contrário, mas nós poupamos muito dinheiro que é canalizado para manter apenas os postos dos serviços essenciais, servidores (agora até o windows server é pago por cada core…… enfim).

      Para utilizarem o libreoffice ou openoffice e browser, é suficiente, mas temos a noção que quando forem iniciar a sua vida activa numa empresa, não é o Ubuntu que vão encontrar pela frente!!!!!

      Além de que alunos e professores que não fazem ideia do que é o linux ou sequer de como se instala um programa……

      Que fique claro, mudamos porque é mais barato, não é porque estão melhores servidos! Quando tiver uma população à sua frente que mal sabe ligar ou desligar um pc, vai ver que o Linux não é para “meninos”

      • Artur Peralta says:

        Tudo se aprende! Por acaso esses “meninos” que falas nasceram a saber utilizar windows?

        • Rui says:

          Óh Artur, eu vou contratá-lo para ensinar a utilizar o Linux a alunos de Hotelaria, Restauração……..

          Quer você queira, quer não, não existe SO mais universal que automaticamente instala os drivers do que quer que seja que lhe liguemos.

          • Samuel MG says:

            Eu liguei um rato sem fios e nem sequer precisei de drivers tudo no Linux pois já traz os drivers na instalação

          • Diogo M. says:

            Qual é a dificuldade em usar um Linux Mint por exemplo? Chega a ser ridiculamente mais fácil de trabalhar que qualquer Windows.
            Para quem pouco ou nada mexeu em computadores, é indiferente essa pessoa usar Windows, Linux ou qualquer outro sistema.

          • Carlos Mogas da Silva says:

            Nem estou a ver a dificuldade…. Tenho 3 miudos em casa que não fazem ideia de como utilizar um Windows. Já o linux, percebem tudo o que lhes aparece à frente (fedora neste caso).

          • Carlos Fernandes says:

            olha que vejo muitos POS em restauração com linux.

          • N'uno says:

            Não vejo qual a dificuldade… Linux evoluiu muitíssimo na questão dos drivers. Já o dito sistema universal foi o contrário…

          • Bruno Monteiro says:

            Para a esmagadora maioria dos utilizadores Linux ou Windows (ou MAC) é a mesma coisa. A grande fatia dos utilizadores o que quer é abrir um processador de texto, abrir uma folha excel, utilizar email, utilizar umas plataformas sociais e poder imprimir umas coisas.
            Qualquer destes SO trata destas coisas de forma muito simples.

        • Vilna says:

          Ora aqui está uma coisa interessante. Este era +/- o sonho do Bill Gates. De facto os “meninos” tiveram que aprender é verdade mas quase nasceram a saber utilizar windows. Apenas porque é o que a larga maioria das pessoas tem. Tem porque usam nas empresas, porque é mais user friendly, porque tem milhares de software para tudo, porque é mais fácil…

          Sou pró linux mas o Bill soube criar a dependência 🙂

  3. Miguel Costa says:

    Este artigo dá uma ideia errada da situação na minha opinião. Não é trocar a Microsoft, é trocar o windows ou office porque “… a Microsoft é a empresa que mais contribui em todo o Mundo para projetos open source. Muito mais do que outras entidades como o Facebook, Google, Apache, Docker, entre outros.”

    (https://pplware.sapo.pt/microsoft/microsoft-admite-que-estava-errada-acerca-do-open-source/)

    • Roque says:

      então consegue indicar uma , uma única aplicação que a M$ tenha libertado como open source ??

      A M$ limita-se a explorar o melhor que o open source tem para beneficio próprio .. alias como
      sempre fez .

      Veja este Link :https://www.fsf.org/blogs/community/microsoft-build-same-old-recycled-stuff-no-upcycling

      • ThornC says:

        VSCode
        dotnet core
        Rosyln
        Edge
        Terminal
        PowerToys

        https://github.com/microsoft

        • Roque says:

          peanuts …. software que falhou …

        • EU says:

          Quase tudo software para tentar cativar programadores que usavam outro software open source. O que não é para cativar programadores é software que já era open source e que parecia mal eles estarem a usar e depois fecharem o codigo (honestamente nem sei se legalmente o poderiam fazer)

          • ThornC says:

            A maioria do FOSS começou porque um programador precisava de algo, desenvolveu e depois partilhou!

            A pergunta era uma aplicação disponibilisada como FOSS pelo MS… eu dei alguns exemplos.

            Para mim o melhor exemplo é o facto de a MS ter criado o WSL para o Windows 10!

            Temos que pensar que a MS era uma empresa de codigo fechado e que não podemos esperar que mude de um dia (ou mesmo de um ano) para o outro – a direção tem que responder aos acionistas!

            Em relação ao assunto do artigo… acho que hoje em dia não faz grande sentido pensar em qual software está instalado no computador – entre W10, OSX, Linux, ChromeOS, *BSD, Android que se escolha o que se quiser. O que importa é a que serviço Cloud se pode aceder – Google Docs, Office 365, etc.
            É ai que reside o verdadeiro mercado e quer a MS quer a Google já o perceberam!!

      • Eu mesmo says:

        Roque, pergunta fácil: indica uma empresa que seja conhecida por open source e que faça dinheiro dessa forma. Não pode incluir empresas que têm a maioria dos componentes open source e um componente critico de negocio, close source. Tem de ser uma empresa 100% open source e que tenha lucro dessa forma.
        Penso que não preciso de explicar que é obrigatorio a empresa ter lucro. Você não cria um empresa para ter prezuijo, nem tem de pagar para trabalhar, pois não?

    • Roque says:

      já agora , aproveito para deixar o link para poder assinar a petição para libertar o Win 7

      https://www.fsf.org/windows/upcycle-windows-7

  4. Jota says:

    … passar de cavalo para burro! Força nisso!

  5. Carlos Fernandes says:

    pelo que aparece no video é o serviço onlyoffice

  6. Jorge says:

    Porque correu muito bem da primeira vez…

  7. pedro silva says:

    Vale a pena referir que Munique não voltou ao Windows pois na sequência da pressão dos contribuintes (com razão pois sai-lhes do bolso) Munique permanece com o Linux, mas ponderando adoptar um sistema geral, e não com a sua própria distribuição (LiMux).
    Penso que é do interesse geral ter soluções abertas e fechadas e se a Microsoft criasse o Office para Linux teria mais a ganhar, dando liberdade de escolha, sobretudo no âmbito do sector público (ao nível da segurança, bom aproveitamento dos equipamentos e não tornando-os obsoletos com sistemas pesados sem qualquer motivo, e financeiramente) onde o dinheiro gasto é dos contribuintes. O privado usa o seu dinheiro, fará como considerar melhor.
    Se a solução funciona, permite poupar recursos e equipamentos, oferece alternativas e é mais barata, porque não deixar demagogias de lado e aproveitar as vantagens?

  8. ThornC says:

    Como disse no post central sobre FOSS…

    Em relação ao assunto do artigo… acho que hoje em dia não faz grande sentido pensar em qual software está instalado no computador – entre W10, OSX, Linux, ChromeOS, *BSD, Android que se escolha o que se quiser. O que importa é a que serviço Cloud se pode aceder – Google Docs, Office 365, etc.

    Portanto para uma empresa ou ente publico (local, nacional) está é uma discussão que já não interessa. Agora deviam estar a pensar para onde ir… tanto a MS como a Google tem programas para escolas, sme e afins para os seus serviços SaaS de software “office”.

  9. Fulano says:

    Disposta… não quer dizer que mude.
    O Português ás vezes é uma língua difícil de perceber.

  10. JP says:

    Não como todos os governos do mundo n se juntaram para desenvolver as ferramentas necessárias para total migração, n faz o mínimo sentido pagar licenças para uma organização tão grande.

  11. Joselito says:

    É impressionante como o povo do open-source são uns totos. 1 – Vou comprar um android chinês, é open-source , que piada, qnd o deixam de o atualizar, ficam lá com a máquina com diversas falhas de segurança (além de serem monitorados pelo PCC…), mas não seja por isso, eu vou colocar a minha própria ROM, esses jênios nunca olharam o fonte de um único firmware, agora imagina um governo, recebendo atualização de firmware direto dos servidores do PCC para dentro dos computadores do governo, mas que totos, têm q ser muito ingênuo!

    • AJCS says:

      É 100% verdade.
      As pessoas e os governos só agora começam a acordar.
      Tenho dito: “Não compro m€$?%as chinesas.”

    • N'uno says:

      Não sei onde está esse Android Chinês Open-source. Até pode parecer, mas o que vejo por aí de open source nada tem.
      Este artigo refere-se a outros sistemas, e se a China decide criar as suas próprias distribuições Linux está no seu direito, mas de modo algum temos que as usar!
      A tua noção do “povo do open-source” é no mínimo estranha. Devia se mais o “povo dos telemóveis baratos”.

  12. antistupid says:

    little tiny wars i love it

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.