Quantcast
PplWare Mobile

A China quer novamente esquecer o Windows e passar a usar o Linux no governo

                                    
                                

Fonte: Bloomberg

Autor: Pedro Simões


  1. Adeus says:

    Se a Microsoft não tivesse tão focada na Cloud talvez isso não acontecesse. Já tou farto da lenga lenga da Cloud

  2. Vitor Tavares says:

    O problema vai ser a conexão do (para já hipotético) SO por eles desenvolvido com um SO utilizado por cerca de 90% das empresas Ocidentais! E dois anos não são suficientes sequer para desenvolver um browser compatível…muito menos um SO com essa maturidade! Já outros tentaram e como (diz o artigo) até agora sem resultados minimamente satisfatórios…

    • gambuzino says:

      browser compativel ?!?

      • Vitor Tavares says:

        Sim…lê a resposta abaixo!

        • gambuzino says:

          Não me parece que seja muito dificil obter um “browser compativel”. Chromium (por exemplo) é opensource e totalmente customizavel. Seria muito fácil ter uma equipa de devs a despir aquilo do que não interessa e adicionar novas features, em alguns meses.

    • Samuel MGor says:

      Deves estar a falar de um browser que seja totalmente controlado pelo governo chinês. Certo?
      Se não estiveres a falar disso então parece que não sabes que existe no Linux o Firefox, o Edge, o Chrome, o Chromium, o Brave entre outros.

      • Vitor Tavares says:

        A tua primeira “impressão” foi a correta..! Claro que estou a falar de um browser compatível com um SO que iria ser controlado por uma única entidade…o governo Chinês! Para que serviria um SO “fechado” se as pesquisas iriam ser feitas em navegadores “abertos”? Isto mesmo sabendo que o Chrome,o Edge,o Firefox e outros têm uma “edição especial” para os consumidores Chineses…

        • paulog says:

          O Edge e o Chrome é software fechado

        • Paulo Silva says:

          Linux software fechado????? E a edição especial que refere nos browsers não passa de adaptação para uso em mandarim. E o que tem a ver as compatibilidades das empresas ocidentais com as chinesas em termos de SO? Ambos comunicam perfeitamente. Eu uso Linux nas minhas torres há muitos anos no dia a dia e faço tudo o que fazia e ainda faço no meu portátil que tem W10 instalado? ( Experimentei o 11 mas ainda tem muitos bugs e torna a maquina mais lenta)

    • marceloDC says:

      Na verdade a ÚNICA coisa que faz sentido é o MS-Office no mundo corporativo. Para uso geral, Uíndous dispensável, em particular por ser um sistema inseguro, algo fundamental.
      “Tentaram” ou “esquemas” por detrás. Afinal, várias empresas estrangeiras lá, elas TAMBÉM gaham muito, não só o Governo de lá. Nunca estarim lá se somente o governo chinês ganhasse. Os interesses escusos dessas empresas vai além de exploração de mão-de-obra.

  3. Manuel da Rocha says:

    Manter um SO próprio e toda a envolvência é caro… muito caro.
    Em casa ou numa pequena empresa, é fácil e sem grande problema, numa estrutura grande, é mais barato pagar pelo suporte do Windows do que criar estrutura própria. Tem sido isso que quem tentou ir pela “freeware”, descobriu que andava a gastar 60 vezes (caso da Andaluzia e 4 cidades alemãs) mais do que se tivessem o sistema base e pagassem o suporte da Microsoft.
    Sem ser empresas ligadas à área informática e comunicações, só o Brasil conseguiu sucesso, porque as equipas informáticas recebem 0,5% em salários, do que o mínimo para a Europa e EUA. De resto a China já tentou fazer o mesmo e desistiu, pois os custos eram superiores e estarem a contratar equipas externas (chinesas) dava espaço para ransonware e bloqueios, pois ao serem dispensados, tinham a estrutura dos sistemas e vingavam a sua dispensa.

    • AlexS says:

      China tem recursos para o fazer. O problema é que não são eles os lideres do ecosistema Software+Hardware. Precisam de criar chipset CPU. GPU, decidir memória que usar etc.

      • marceloDC says:

        Mas podem EXIGIR em nome dos consumidores que haja suporte adequado. Nenhum fbricante é obrigado a fazê-lo, mas é totalmente ilegítimo criar barreiras e outros bloqueios para impedir o suporte adequado aos hardwares. Estariam vinculando uma coisa a outra. Ninguém deveria ser obrigado a comprar algo em que OBRIGA a utilizar outra, aonda mais porcarias tipo Uíndous.

  4. Vitor says:

    A China a preparar o seu futuro, para fazer o que lhe apetece e resistir às sanções. Líderes ocidentais cegos como sempre.

  5. Vitor says:

    A China a preparar o seu futuro, para fazer o que lhe apetece e resistir às sanções. Líderes ocidentais cegos como sempre.

  6. Pedro says:

    não sei, mas estar a investir tanta energia nessa linha de trabalhos …parece estar a planear algo que não vai ser do agrado do resto do mundo

    • Mauricio says:

      A china esta atenta aquilo que se passa no mundo actualmente..
      Olha o que está a acontecer á Rússia,
      A China está a tirar notas e sabe que a próxima é ela!

      A China já tem processos próprios de fabrico de 28nm, e 16nm.

  7. IKAROS says:

    Felizmente o Crossover e Wine têm feito imensos progressos nos últimos anos.
    Provavelmente conseguem correr todo o software Windows que precisam, de dentro do Linux.

    • Samuel MGor says:

      Existe mais do que só o Wine e Crossover. Até existe programas/apps que funcionam da mesma maneira que permitem correr programas/apps do MacOS.

    • jaugusto says:

      Steam proton para correr compativeis windows games. Wps office feito pelos chineses cópia do office e compatível, master pdf editor, vlc e mais uns qtos do mesmo género. uns browsers e 90% dos utilizadores não precisam de mais nada. Podem patinar com nvidia por enquanto, mas tb se resolve.

  8. paulog says:

    Risc-V diz-vos alguma coisa? Procurem, a Índia já está a investir nisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.