Quantcast
PplWare Mobile

PlayStation 5 vai vender entre 200 e 300 milhões de unidades, diz analista

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Diogo Silva says:

    Nem a Xbox, Playstation e Nintendo todas somadas irão vender 300 milhões de consolas.

    • Filipe Rocha says:

      A ps4 vendeu mais de 110, que chegarão facilmente aos 120/125.
      A switch em 3 anos vendeu 62 milhões e facilmente em mais 3 ultrapassará a ps4, com a quantidade de exclusivos excelentes que ainda estão por vir e o update da Switch que inevitavelmente vai acontecer.
      A Xbox vendeu 50 milhões numa geração em que foram um autentico falhanço.

      Se esta geração quase que ultrapassa os 300 porque não irá na próxima?
      Para não falar que as novas consolas irão roubar muitos que só jogavam em computador uma vez que agora os jogos tem taxas de framerate melhores.

      Se a PS5 não vender 200 não irá ser muito ao lado, todos falam da ps2 mas esquecem-se que quando eramos miudos em 2000 era raro quem tinha capacidade para comprar uma, para não falar do preconceito para com os videojogos.

      • Diogo Silva says:

        Todas juntas as 3 plataformas até podem vender 300 milhões de consolas, mas nunca na vida a ps5 irá vender entre 600 a 700 milhões de consolas.
        O mercado das consolas, não têm aumentado apesar do aumento do número de jogadores.
        E o PC irá continuar a dominar o mercado do videojogos, ainda por cima com aumento do esports e dos jogos online, porque oferece melhor experiência e melhores controlos e também pirataria e isso conta bastante, mesmo que seja mais caro inicialmente.
        E os jogadores do esports não irão trocar os PC’S pelas consolas.

        • SSD says:

          Rapaz não dizendo que estás errado em alguns pontos mas quando te mostra um contraponto não te ponhas a mexer nos números só mostra que não fazes ideia do que estás a falar. Claro que nenhuma consolar vai chegar a 10% da população mundial…
          Agora chegar aos 200 milhões deve chegar e facilmente, ao preço que foi lançada a versão digital então, e havendo muita gente que usa a ps plus hoje em dia tem tudo para ser um sucesso. E sendo um jogador de PC, digo te que os esports já foram mais apelativos do que são hoje em dia, com um bom desconto, acho que é um mercado que as consolas podem vir a conquistar

          • Diogo Silva says:

            Para cima de 200 milhões a PS5, XBOX SERIES E NINTENDO SWITCH juntas. Com sérias dúvidas que cheguem aos 300 milhões.
            Nesta geração acho que a PS5 irá vender mais que a XBOX, mas não acho que será por uma diferença tão grande como nesta. Os estúdios que a Microsoft comprou mais o gamepass acho que se revelarão grandes motivos de venda para a XBOX ao longo dos próximos 5 a 6 anos.
            E a Nintendo irá continuar vender normalmente, se não fizer nenhuma asneira. Porque acaba por apelar a um público diferente da XBOX ou Playstation.
            Acho que a próxima geração vai parecer mais com a geração anterior a esta. Com os números de unidades vendidas mais parecidas com a playstation 3, xbox 360 e a WII.
            Esta é a minha opinião. E vale o que vale.

          • SSD says:

            Claro e estamos aqui todos a dar tiros para o ar e só depois é que se verá. Mas parece me que pelo preço das versões digitai estas possam ter muita saida e se calhar até lutar um bocado com a switch, embora hoje em dia já vários bundles e promoções atrativas mas pelo preço não compensa tanto quanto as outras. A portabilidade é um factor mas mesmo assim

      • José says:

        Com essa conversa, vão vender até nos postos de gasolina! Quem dera a quem tem a 4 ter nas mão um “falhanço” como Xbox One X! Curioso tenho as duas: a PS4Pro e a X-Box One X, para esta última SÓ tenho o mais do dobro dos jogos que da primeira! Sempre as tive em todas as gerações e em todas terei mais de +- de 120 a 200 jogos de cada. Na geração actual, nem queira comparar, a jogabilidade de uma e de outra. Até à pouco experimentava todos os dias. A Sony faz sim um grande serviço na localização, o que leva muitos a comprar, casos de Portugal e da Coreia do Sul por exemplo, de resto, não é nada de especial. A Microsoft garante que nesta geração dará mais atenção a esse detalhe, vamos ver, pessoalmente, não me afecta muito. Já agora. Não irei desta vez comprar PlayStation, nada me surpreendeu até agora. Ficar-me-ei muito provavelmente apenas pela X-box.

        • Filipe Rocha says:

          Tenha lá calma sff. O facto de que esta geração a xbox foi um autêntico falhanço não significa que a One X não é melhor que a PS4 Pro.

          Diz-me um exclusivo iconico desta geração para a Microsoft? Levas com duas mãos cheias deles da ps4, exclusivos que angariaram e vão angariar ainda mais fãs.

  2. Mario Silva says:

    Só mesmo em sonhos…LOL! Este pessoal que pagam para fazer publicidade e promoção de marcas pensam que as pessoas conseguem ter 500 Euros para pagar por uma consolas assim tão facilmente! Nunca vão vender tanto como venderam a PS2.

    • José Fonseca Amadeu says:

      Comparar 300 EUR da PS2 há 20 anos com 400 EUR (digital edition) ou mesmo 500 EUR de agora nem faz sentido, se fossem 600 EUR fazia mais sentido a nível de esforço das familias, em 2000 o ordenado minimo era de 318 EUR e existiam o número bastante maior de trabalhadores a ganhar o ordenado minimo.
      De qualquer forma a PS2 foi um sucesso tão grande de vendas porque veio trazer uma grande viragem no mundo das consolas, o potencial era em muito superior a uma PS ou Xbox e vinha com um leitor de DVD que na altura se vendiam por 200 a 300 EUR e dava muito jeito para ver os filmes que se alugavam no clube de video que já começavam a ter grande parte dos titulos em DVD com que foi um grande salto na qualidade de video, numa altura que começaram a surgir os LCDs/plasmas.
      Resumindo, a PS2 acompanhou uma viragem tecnológica, a par disso, valeu-lhe o sucesso de uma PS1 a catapultou a sony para o topo juntamente com a nintendo que era imbativel até à altura.

  3. David says:

    League of Legends e DOTA estão na PS5?

    Não?

    O senhor percebe tanto disto como eu percebo de agricultura.

    • Hélio Musco says:

      A RiotGames já anunciou um novo League of Legends (Wild Rift) para mobile e consolas. Por isso, sim, League of Legends estará na PS5. Não existe notícias sobre DOTA para consolas.
      Mas mesmo assim, a PS4 não teve nenhum desses jogos mas vendeu +110 milhões e os jogos exclusivos não foram nada de especial. O jogo PS4 mais vendido foi o GTA V, que nem é exclusivo (https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_best-selling_PlayStation_4_video_games) (nota: não existe números para Minecraft). Por isso, se a Sony conseguiu chegar aos 110 milhões de consolas vendidas sem grande esforço em termos de jogos, então é bem capaz de alcançar os 200 milhões de PS5 se trabalhar para isso (i.e. lançar carradas de exclusivos).

      • Filipe Rocha says:

        Isso e o facto de quem ainda não jogou os excelentes exclusivos desta geração, tal como Horizon ZD, Uncharted, Last of Us, Spiderman, God of War… entre muitos outros poderá finalmente jogar esses e as suas eventuais sequelas na nova PS5.

        Não se esqueçam que está planeado só no proximo ano Ratchet and Clank, God of War 5 e Horizon Forbidden West.

        Isso e possivelmente esta geração será mais duradoura que a anterior, uma vez que imagino ser a ultima geração de gaming como conhecemos. Gaming cada vez mais será por streaming.

        • Hélio Musco says:

          Horizon Zero Dawn está disponível para PC. Cada vez mais as publicadoras mandam para PC pois sabem que perdem cada vez mais uma fatia gigante se não o fizerem. Também tens o caso do Red Dead Redemption 2 e Death Stranding.

          • Filipe Rocha says:

            Só um cego não vê que a Sony está a angariar mais fãs para os jogos cujas prequelas serão unicamente exclusivas para a PS5.

            RDR nem sequer foi um exclusivo para a PS5, simplesmente não saiu para PC.

          • Hélio Musco says:

            A Sony tinha muitos mais exclusivos antigamente, basta olhares para o sucesso da PS1 e PS2, se eles não tivessem ganho uma base de fãs com os exclusivos da altura, então não estariam cá neste momento.
            Hoje em dia, os exclusivos AAA das consolas contam-se pelos dedos. Mas se achas que uma consola de 500€ justifica a compra de 5 ou 6 exclusivos, força nisso.

            E eu não disse que RDR era exclusivo PS5, dei apenas um exemplo que as publicadoras perdem uma grande fatia caso decidam deixar o PC de lado e que muitas mudam de ideias mais à frente quando lançam novo jogos da mesma franchise ou quando lançam remakes/remastered.

      • David says:

        Não é a mesma coisa.

        League of Legends wild rift não é um e-sport title. É uma versão mobile do jogo, mas não é o mesmo jogo.

        Do top de jogos com e-sport leagues só o fortnite está presente em consolas mais ou menos no mesmo formato que no PC.

        A tese do artigo é que os e-sports vão fazer as playstations desaparecer das lojas. O que eu digo é que os maiores títulos não estão nas consolas (e até o fortnite é melhor no PC devido a limites de recursos) e por causa disse não terão praticamente impacto nenhum sem haver uma aposta muito séria por parte da sony para patrocinar isto. Eu sei que temos ligas de Grand Turismo, mas são vistas por muito pouca gente comparado com os grandes títulos.

        Uma consola de sala vender mais que 100 milhões de unidades é um sucesso absurdo. Vendor o dobro disso é uma impossibilidade.

      • José says:

        Eu comprei-a e senti-me enganado. A 5 para já está completamente fora da equação. Não me venham com tretas sempre tive PS e Xbox. A geração da PS actual fora dois ou três jogos foi de uma total frustração. Nem de longe está ao nível da 2 ou 3. Também vi e ouvi maravilhas da 4 e no, entanto, hoje não a compraria.

  4. RM says:

    Onde é que ele comprou a bola de cristal que está a usar 🙂

  5. Zé Duarte says:

    Esse analista deve ter acabado com o stock de vinho de casa antes de “analisar” os dados.

  6. scp says:

    Só boa vontade não vende. A ps está tanto para os esports como a xbox. Fifa e nba. Epa agora vão ter o lol:wild rift, os esports no pc vao acabar.

    Csgo, valorant, dota, lol, etc. Enquanto as consolas dependerem dos comandos nunca vão ser a escolha de quem joga esports, o teclado e rato domina. Só mesmo o rocket league mas com crossplay e comando no pc a experiência é a mesma.

  7. Darth says:

    Os analistas nunca acertam nada. Nem entendo porque os sites estão sempre a publicar ao que dizem

  8. Celso R says:

    600 a 700 milhões total!?

    O homem deve estar maluco…

    Especialmente tendo em conta concorrência que o Streaming de jogos (Stadia, XCloud, GeForce Now, Luna…) e serviços como o GamePass vão fazer…

    Há muita gente a dizer que esta vai ser a última geração de consolas como as conhecemos hoje e, honestamente, concordo.

    Quem quiser um topo de gama para jogar vai continuar a investir PC e, para os jogadores mais casuais, o Streaming de jogos vai ser mais do que suficiente. Espero que a Sony comece a investir seriamente no PS Now…

    O que vai puxar ainda muita gente para a PS5 são os seus, há que dizer, excelentes exclusivos, mas isso só não chega para chegar a um número tão ridiculamente alto de utlizadores.

  9. TRaveller says:

    “Logo após a apresentação da PS5, foi iniciado o período de pré-venda, tendo o stock da consola esgotado em diversos países em pouco tempo. E este é um dos mais significativos indicadores de que as vendas da PlayStation da nova geração serão um autêntico sucesso.”

    Quando o indicar é esgotar na Pre- reserva está tudo dito.
    Basta mandarem 10 consolas para cada pais que esgota na pre reserva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.