Quantcast
PplWare Mobile

Que se passa Netflix? Concorrência está claramente a ganhar

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. andy says:

    Mais (e melhor) concorrência e o recente aumento de preços aplicado… o resultado não podia ser outro

  2. Datafire says:

    Wokeflix…

  3. FreakOnALeash says:

    Pior que conteúdos originalmente woke só mesmo fazer a lavagem woke a universos bem estabelecidos. É que nem pirateado vejo Witcher ou Castlevania! Prevejo que revertam ao estado de nicho visto que querem cativar um nicho de espetadores woke!

  4. bruno says:

    Plain and simple: 90% do que entra em catalogo não acrescenta muito ao serviço. Colocando gostos de parte, a oferta é tanta de séries “passáveis” que até assusta entrar e procurar algo. De louvar algumas compras que vão fazendo de cinema de autor e as remessas de alguns clássicos que vão aparecendo (que nem sequer têm separador criado) e o facto da maior parte do conteúdo estar em 5.1 e em boa qualidade.
    Recentemente aderi ao filmin e a oferta supera em muito a qualidade que está na netflix. Já nas opções de audio e qualidade do stream, ainda não está lá.

    • Opah says:

      Quantidade não é qualidade. A Netflix tem que entender isso, e a questão dos codecs L3 e afins, são estratégias pateticas de sacar mais dinheiro

    • space says:

      sim o 5.1 para mim é uma maior valia. Também tenho HBO (vinha no pacote vodafone) e praticamente não uso porque o som é stereo.
      De resto, também temos a amazon com som 5.1, mas está atrás da Netflix em lançamentos, e qualidade dos filmes.

      • Bruno says:

        HBO também tem algumas coisas merecedoras de 5.1, é pena. O prime, em conteúdo hdr (pelo menos na minha TV) salta de qualidade comparativamente à Netflix. Por falar em lançamentos, hoje ficou disponível a nova temporada de Ozark

        • space says:

          melhor noticia do dia 🙂 andava sem série para ver, tinha começado a ver a Good Girls mas não me parece ser o meu estilo. Ainda bem que informaste!

    • Paulo says:

      A Netflix baixou o bitrate quando começou a pandemia (quando o bitrate já era fraquinho para conteúdo 4k) e nunca voltou ao que era quando o esperado seria uma melhoria. Vê-se bem a diferença numa LG E9… Depois o conteúdo original é basicamente Esterco e aliando as constantes subidas de preço… É normal que as pessoas abandonem.

  5. John says:

    Subida de preço. Eliminação de utilizadores em simultâneo. Mesmo que não seja em simultâneo, vão começar a pedir verificação de localização para saber se é sempre o mesmo utilizador. E tendo em conta que há muito mais oferta deste tipo de serviço e mais barato ate, penso que ainda será o inicio da queda.

  6. Secadegas says:

    Sou cliente da Netflix mas nós últimos meses a qualidade oferecida tem vindo a cair muito. Desde a inclusão de séries e filmes chineses e sul coreanos sem qualquer qualidade, a séries cujo o conteúdo é vazio e sem interesse. Felizmente ainda existe TV Inácio…

    • Luís Silva says:

      Séries sul coreanas sem qualidade? Como o Squid Game? :o)

      • Paulo says:

        Não está a falar dessa série em. particular mas têm aparecido séries e filmes chineses e sul coreanos que só encontrarias naqueles sites manhosos de “Korean drama” nos confins da Internet. É isto que a Netflix quer oferecer?

  7. Ricardo says:

    Normal, os conteudos são muito fracos no geral.
    Neste momento só vejo Seinfeld, tendo acabado antes de ver The Office. Estou a considerar terminar com a subscrição. Na Disney+ estou a ver Dopesick, que é das melhores séries que vi ultimamente.

  8. Tretas says:

    A única coisa que ainda vai justificando a Netflix cá por casa são os filmes e séries coreanos em catálogo, que por vezes se revelam uma lufada de ar fresco em relação ao cinema ocidental. De resto é mais do mesmo, as produções in house têm vindo a decair tanto em quantidade como em qualidade.

  9. Miguel says:

    Começa a ter demasiado conteudo LGBTQIA+ antigamente eu via filmes, tinha todos os géneros e não tornavam isso evidente, apenas natural…
    Hoje em dia cada vez mais conteúdo acaba por desfigurar a história apenas para glorificar o LGBTQIA+.

    Fora de streamings, alguém viu a vergonha do Matrix Reloaded? Por outro lado o novo Ghost Busters decidiu voltar atrás na história do feminismo e conseguiu fazer um filme mais apelativo, voltando às origens onde já era bem representativo, sem o tentar. (Existem varias etnias, a mulher é a deusa, etc)
    Já no netflix, deixei um pouco de ver porque os filmes tornaram-se muito “shallow”, já viram SuperGirl? um excelente exemplo e bastante LGBTQIA+, de tal forma que acaba tornando a história uma comédia 😀

    • Miguel says:

      Esqueci referir que quem diz LGBTQI+ diz da mesma forma os exageros de feminismo e Black Lives Matter….

      • Asilva says:

        “antigamente eu via filmes, tinha todos os géneros e não tornavam isso evidente, apenas natural” – Aí está o problema. Antes eu via a homossexualidade nas séries como uma coisa natural, agora é tudo forçado e impigido à força…. e sem qualidade……. Não obrigado.

    • Limão says:

      “Demasiado” = a meia dúzia de filmes e séries que saem quando o rei faz anos, em comparação com os filmes “hetero” que saem todos os dias?
      A HBO, Apple, até a Disney+ têm no catálogo ou mesmo no seu conteúdo original personagens e histórias LGBTQ. Já que se falou no Filmin noutro comentário, também não faltam lá conteúdos queer. Claramente que os motivos que apontas não são a causa da Netflix ter um crescimento menor que o desejado.

      • Datafire says:

        Fosse o problema os filmes “dedicados” LGBT , mas a realidade, é que o problema é quando isso integrado na cultura Woke, passa para todos os conteúdos produzidos para consumo, parecem um mercado quotas e montra de diversidades.

        Tudo é simples, com diálogos fracos para não ofender ninguém e ser cancelado, diversidade forçada e completamente artificial (sim estou a olhar para ti “Two Rivers” WoT), Feminismo exacerbado ao ponto de os homens (brancos de preferência) parecerem fantoches/mongos que nada entendem e ficaram estupificados pelo tempo, não entendendo a complexidade do mundo apresentado, substituição de personagens masculinas por femininas em IP´s completamente estabelecidos, substituição de raças de personagens sem olhar ao “material fonte” (ainda estou para ver como como vão solucionar o problema da relação Fringilla/Ciri no The Witcher vai ser bonito) etcetcetcetc.

        • Miguel says:

          Concordo, no passado tudo era normal, uma mulher heroina, um gay, etc.
          Hoje em dia estou cansado de estragarem os conceitos originais para inserirem conteúdo assim. Nem criam uma nova história, por vezes estragam uma ideia antiga ou uma trilogia apenas para esbofetar na cara esse ideal.
          Hoje em dia assim que vejo uma personagem sair fora do normal num filme / série, já questiono… “outra vez!?…. já vem aí mais disso? pouça, lá foi o filme, agora este (a) vai ter de ser a heroína e toda a gente vai fazer-lhe a vénia…”

        • mlopes says:

          “os homens (brancos de preferência) parecerem fantoches/mongos que nada entendem e ficaram estupidificados pelo tempo”, pois mas essa é a realidade que vivemos hoje em que, de facto, a generalidade dos homens são uns mongos estupidificados, misóginos e homofóbicos.
          é duro aceitar? talvez seja mas é a realidade, infelizmente

          • mlopes says:

            para além de ignorantes racistas!
            (disclaimer, sou homem “branco” e hetero)

          • Miguel says:

            Ya, porque o objectivo dos livros/ filmes é mostrar que somos todos Totós.
            Isso também faz muito sentido, porque normalmente os filmes até retratam a realidade, tipo o Die Hard ou Homem Aranha, Harry Potter, etc.

          • Miguel says:

            Outra coisa, mlopes e os de outras etnias, ou orientação sexual são mais inteligentes? isto diria muita coisa 🙂

          • Datafire says:

            Que te queiras desqualificar a esse ponto tudo bem, generalizar, é apenas parvo e é prova que encaixas bem no estereótipo descrito.

            É porque existem intelectos como o teu, que as coisas simples são feitas, não complicar é a regra de ouro, não vão vocês entender mal.

          • José says:

            Fsle por si!

        • Paulo says:

          Estás provavelmente a falar da Fringilla Vigo, Vilgefortz, Francesca, Triss Merigold, Yennefer, Istredd, Artorius,… Uma lista muito grande face ao material fonte em que mudaram a raça das pessoas apenas só porque sim, porque é woke. Não obrigado…

      • Rudi says:

        E o “Masters of the Universe”? Start Trek? Entre muitos outros, é tudo se é Homem + Branco pior não há!
        Não se criou novo conteúdo criou-se uma narrativa de deitar abaixo algo para elevar outro sem criatividade nenhuma, reciclar mas agora há um vilão, o hetero branco.
        Desculpa mas é tudo tão escarrapachado que já enjoa.
        Fora o conteúdo infantil a ensinar a miúdos de 4 e 5 anos que se és branco és uma má pessoa privilegiada. Dizer isto a putos de 5 anos na televisão…

      • Paulo says:

        Deus seja louvado, apareceu o Bloco de Esquerda…

    • Luis Rosalino says:

      Eu fiquei dececionado com o Ghostbusters 🙁 a ação é mt lenta. E até gostei mais da versão com a melissa mccarthy!

    • Rudi says:

      Como alguém diz, agora antes de um projecto ter luz verde tem de passar por uma checklist completamente woke, tem de ter alguém assim, alguém assado, representatividade X, menos Y, etc.
      Lembro-me da anedota o protesto dos ofendidos devido ao Closer de Dave Chappelle, acho que foi o único mês que a Netflix não perdeu subscritores.
      Deviam de olhar para os dados e perceber o que o cliente quer e o que não quer.

  10. Aí aí ai says:

    Opa e o facto que tenho de pagar extra para ver Netflix em definição normal na minha UHD TV?
    Comprei uma TV nova e quando fiz login Disseram que tinha de pagar £8 a mais para er em UHD hahaha
    E como não paguei agora vejo em SD que é bem mais baixa que a qualidade na TV anterior

    • Miguel says:

      É sempre SD já de há muito tempo, não tem a ver com a TV, tem a ver com os pacotes.
      Sou da opinião que os pacotes deviam começar com 720p, depois 1080p, depois 4K.
      Começar em 480p para mim é qualidade aceitável, mas é tão anos 10’s 😀

  11. Marco Duarte says:

    Vão dizer que a culpa é de uma conta estar partilhada com varias pessoas e nunca por aumento dos preços hahaha

  12. João says:

    A valor da empresa em bolsa é o valor que os investidores estão dispostos a pagar pelas ações da empresa.
    O que não faltam são empresas com lucros que têm valores em bolsa inferiores a empresas que têm prejuízo.
    No caso do Netflix, aumentar os preços quando a concorrência está cada vez mais forte talvez tenha sido uma má opção.

  13. Luis Henrique Silva says:

    Uso 3, netflix, disney e a amazon prime.
    A razão é logo no preço já baixei pra o standard por ser caro.
    Nos outros podemos ver em boa qualidade e barato.
    Vou mantendo todos pois meia volta lá vem um filme que quero ver, e assim vou mantendo os 3 juntos.

    • Luís Silva says:

      Sobre Disney não tenho opinião pois anda não experimentei. Mas a Amazon Prime é uma nódoa pois nem sequer pensa nos consumidores portugueses adicionando ao catálogo séries sem legendas e filmes com legendas em POR de Portugal mas apenas para surdos. É, apenas, uma falta de respeito.

  14. Tiago Ferreira says:

    Aumentem mais os preços e vão ver como será ainda mais frustrante o abrandamento de subscrições. É que aumentar 1€ a mais na mensalidade ao final do ano são mais 12€, portanto estes gajos que repensem naquilo que fazem pois quem ainda manda no dinheiro dos subscritores são eles mesmos!

  15. hehehehe says:

    Está muito mal organizada . Tem lá bons conteúdos mas estão meio escondidos . Demoro imenso tempo até encontrá-los…mas de uma forma geral a qualidade tem vindo a degenerar

  16. space says:

    Já agora alguém me saberá dizer porque é que tenho micro soluços quando vejo netflix, numa box 4k pro da vodafone? acontece o mesmo com amazon prime..

  17. iSad says:

    Tenho os 4 grandes, mas noto que Netflix esta recentemente a colocar muitas series e Filmes. Mas de qualidade duvidosa.

  18. B@rão Vermelho says:

    Eu neste momento tenho Netflix partilhado, HBO, oferta Vodafone, e Prime, também partilhado, tenho gostado bastante da Prime, embora a aplicação ser muito mazinha, em particular na Apple tv, mas estou a gostar do conteúdo.
    HBO só vi 2 series nada mais que isso.

  19. Nuno Palma says:

    Desde que descobri o Filmin, não quero outra coisa. Apesar de ainda estar agarrado ao Netflix…

  20. cat says:

    Épa, eu não vejo nada disso. Portanto, não me queixo e sou mais feliz ! XD

  21. PorcoDoPunjab says:

    Eu então, sou um desgraçado.
    Tenho tudo e como não tenho quase tempo livre nenhum, não consigo ver nada.
    Mas tb pago pouco…

  22. R!cardo says:

    Real Debrid…

  23. Paulo says:

    Se a Netflix produzisse filmes e séries de jeito em vez de gastar o dinheiro que tem a produzir esterco estariam bem melhores. A pirataria não faz mossa porque quem faz pirataria nunca iria na vida pagar a subscrição à Netflix.

  24. Diogo says:

    Trailers.to
    shhh não disse nada 😛

  25. secaya says:

    Netflix and chill ainda está forte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.