Quantcast
PplWare Mobile

Catálogo Netflix USA pode ficar disponível, saiba como!

                                    
                                

Autor: Mário Sousa


  1. oiiiii says:

    Viva
    perdoem a minha ignorância, mas, existe alguma vpn que não necessite de subscrição?
    cuidem-se

    • Luis Henrique Silva says:

      quase todas são pagas, tem sempre limitações, nem que seja de trafego por ai e tal…..

    • Sam says:

      PROTON VPN. Usava a versão grátis e agora decidi pagar 5€ por mês

      • anon says:

        proton vpn é péssima, eu costumava ter uma lista iptv que a usar a proton vpn nem carregava. com tantas VPNs bem melhores por muito menos por mês… tal não seja a cabeçada. surfshark é coisa de 1.80€ por mês salvo erro, esta mesma purevpn (que não gostei tanto em comparação à surfshark na altura em que testei várias para decidir qual subscrever, mas pode ser que lhe sirva) consegue-se por 1.65$ por mês no plano de 5 anos…

    • Mike says:

      Sim, Windscribe… mas tem limite de tráfego…

  2. Luis Henrique Silva says:

    LOL fazemtitulo de uma coisa para fazerem publicidade de um produto…..enfim……

    • Anon says:

      +1
      Pensei que era oficial…

      • Mário Sousa says:

        Luis, Anon, poderá existir algum lapso na observação, mas no segundo parágrafo de apresentação do artigo, mencionamos sobre o que vamos falar.

        Após ler que vamos falar sobre a PureVPN como uma alternativa para poder usar outros catálogos e ainda abrir o artigo e escrever um comentário para apresentar incorreções na formulação da vossa afirmação, pessoalmente leva-me a crer que podem estar um pouco distraídos, mas isso sou eu.

  3. Ana says:

    “França, Alemanha” – atenção que catálogos de países da União Europeia só são acessíveis por contas que não sejam da União Europeia por causa de normas comunitárias. Quem tem uma conta portuguesa, não consegue ver o catálogo de França ou Alemanha, vai sempre ver o do seu país mesmo usando VPN, e vice-versa.

    • Luis Henrique Silva says:

      Mas tendo uma VPN podes fazer uma conta como sendo daquela região……pensa amigo, pensa….

      • Ana says:

        E foi exatamente por isso que eu disse contas e não cidadãos. De certeza que há pessoas que pagam conta portuguesa que iam ler este artigo e depois iam ficar admiradas de não conseguir ver o catálogo das zonas que foram noticiadas.

        • Mario Sousa says:

          Ana, obrigado pelos comentários mas nota-se de imediato que não usa este nem outro serviço.

          Posso dizer que vejo frequentemente tanto o catálogo de França como do UK e , acredite, são MUITO melhores que os nossos.

          Da minha experiência pessoal, por coincidência neste serviço, funciona e muito bem!

          • says:

            Caro Mário, porque não aceitou os meus comentários onde mostro que não é legal usar VPNs?
            Eu gostava de ter o seu esclarecimento…

          • Mário Sousa says:

            Zé, convém ler a informação toda até ao fim, especialmente em links manhosos.

            Enquanto não me mostrar que a Netflix, nos seus TOS oficiais proíbe o uso de VPNs, pode argumentar o que quiser e até pode tocar bandolim com os pés, mas o seu ponto de vista vale 0 (zero).

            Fim de destilaria.

  4. B says:

    Boas, acho importante informarem que os conteudos que vão desbloquear, não sao legendados.

    • Mario Sousa says:

      B, apesar de ter algum fundamento, não é totalmente correto. A grande maioria dos conteúdos vai ter legendas, e a grande maioria em português.

      Existem, sim, conteúdos que efetivamente não têm legendas a não ser no idioma país onde a VPN está configurada.

        • Mário Sousa says:

          Porque não haveria de ser? A Netflix é que decide se eu, posso por exemplo, usar uma VPN a tempo inteiro na minha casa?

          • says:

            Ok, não é necessário agressividade. Eu gostatia de usar VPNs, sem problemas legais.

            No TOS diz o que está abaixo, e claramente que não se pode CIRCUMVENT … CONTENT PROTECTIONS.

            4.6. You agree not to archive, reproduce, distribute, modify, display, perform, publish, license, create derivative works from, offer for sale, or use (except as explicitly authorized in these Terms of Use) content and information contained on or obtained from or through the Netflix service. You also agree not to: circumvent, remove, alter, deactivate, degrade or thwart any of the content protections in the Netflix service; use any robot, spider, scraper or other automated means to access the Netflix service; decompile, reverse engineer or disassemble any software or other products or processes accessible through the Netflix service; insert any code or product or manipulate the content of the Netflix service in any way; or use any data mining, data gathering or extraction method. In addition, you agree not to upload, post, e-mail or otherwise send or transmit any material designed to interrupt, destroy or limit the functionality of any computer software or hardware or telecommunications equipment associated with the Netflix service, including any software viruses or any other computer code, files or programs. We may terminate or restrict your use of our service if you violate these Terms of Use or are engaged in illegal or fraudulent use of the service.

          • Mário Sousa says:

            Zé, o texto tem a agressividade que cada um lhe confere.

            Peço por favor que não insista em algo que não está lá. Esse texto que menciona, permita que lhe diga que é extranho que coloque aqui a versão em inglês quando no mesmo link aparece a versão em português e diz:

            “4.6. Aceita não arquivar, reproduzir, distribuir, modificar, apresentar, realizar, publicar, licenciar, criar obras derivadas, oferecer para venda ou utilizar (exceto conforme explicitamente autorizado nos presentes Termos de Utilização) conteúdos e informações contidos ou obtidos do, ou através do serviço Netflix. Aceita igualmente não deturpar, remover, alterar, desativar, degradar ou modificar as proteções de conteúdos do serviço Netflix; utilizar um robô, spider, scraper ou qualquer outra forma automática de acesso ao serviço Netflix; descompilar, efetuar engenharia de reversão ou desmontar qualquer software ou outros produtos ou processos acessíveis através do serviço Netflix; inserir qualquer código ou produto ou manipular conteúdos do serviço Netflix de qualquer forma; ou utilizar qualquer método de exploração, extração ou recolha de dados. Concorda ainda não carregar, publicar, comunicar por e-mail, ou de outra forma enviar ou transmitir, quaisquer materiais concebidos para interromper, destruir ou limitar a funcionalidade de qualquer software ou hardware de computador ou equipamento de telecomunicações associado ao serviço Netflix, incluindo quaisquer vírus de software ou qualquer outro código informático, ficheiros ou programas. A Netflix pode cancelar ou restringir a sua utilização do serviço em caso de violação dos presentes Termos de Utilização ou envolvimento em utilizações ilegais ou fraudulentas do serviço.”

            TAnto quanto leio, aquilo a que se refere é: Aceita igualmente não deturpar, remover, alterar, desativar, degradar ou modificar as proteções de conteúdos do serviço Netflix, ou seja, refere-se a CONTEÚDOS.

            Uma ideia errada, por muito que eu insista e a defenda nunca será mais do que uma ideia errada!

            Se ainda tiver dúvidas, usando um IP NACIONAL, aceda aos TOS que aparecem todos em português aqui: https://help.netflix.com/legal/termsofuse

    • José Fonseca Amadeu says:

      Lol, who cares about subtitles? It’s English ffs..

  5. Zétaro says:

    Meus caros, atenção que apesar da Netflix não referir explicitamente que o uso de VPN para aceder aos conteúdos é proibido, está nos termos de utilização que alguns conteúdos estão apenas disponíveis em certas regiões geográficas devido ao licenciamento!

    Pode não parecer grande coisa mas a Netflix pode ter de pagar multa por direitos que não tem e depois ficamos todos com o serviço prejudicado. Se têm sugestões de série ou filmes que querem ver basta preencherem o seguinte formulário, portanto deixem-se de esquemas:
    https://help.netflix.com/pt-pt/titlerequest

    Termos de Utilização:
    “4. Netflix Service > 4.3 You may view the Netflix content primarily within the country in which you have established your account and only in geographic locations where we offer our service and have licensed such content.”

    Fonte: https://help.netflix.com/legal/termsofuse

    • Mário Sousa says:

      Zétaro, então só para compreender melhor: da minha subscrição Netflix não vou poder usar em nenhum dos paises da UE e fora da UE?

      Mas se reparar naquilo que escreveu, o ponto 4.3 diz claramente e traduzindo: Pode visualizar o conteúdo da Netflix principalmente dentro do país em que estabeleceu a sua conta e apenas em localizações geográficas onde oferecemos o nosso serviço e licenciámos esse conteúdo”.

      O que eu compreendo desse ponto é que com a minha conta posso ver os conteúdos EM TODOS os países onde a NETFLIX existir e tiver licença dos produtos que lá apresenta em catálogo. Mas, claro, posso estar a ler mal…

      • Zétaro says:

        Mário, não querendo faltar ao respeito a ninguém, eu como empresa não iria gostar que os utilizadores ignorassem ou deturpassem a interpretação dos termos de uso definidos para um determinado serviço. Os termos de uso não são muito diferentes de um contrato.

        Quanto a pergunta enunciada: “da minha subscrição Netflix não vou poder usar em nenhum dos países da UE e fora da UE?”
        Nesse caso o uso é permitido porque o utilizador pode viajar e estar temporariamente noutro país, mas não utilizando meios para enganar o serviço como é o caso da VPN que permite escolher um ponto de saída do tráfego num país diferente.

        Agora, tendo em conta que os direitos autorais existem em moldes que filtram o conteúdo (dentro do ecossistema da Netflix) por região fica na consciência de cada um violar a restrição imposta ou não.

        Se fosse previsto o utilizado saltar de Netflix U.S. para EU e vice versa a Netflix teria uma opção para navegar entre os dois catálogos de forma nativa, não sendo necessário recorrer á VPN e/ou Proxys.

        Devo relembrar que em 2016 (ano em que começou o IP Ban por parte da Netflix face ás VPN), saiu um artigo na Wired que manifestava a opinião da Netflix quanto a este assunto, deixo com todo o gosto esse artigo aqui:
        https://www.wired.com/2016/01/netflixs-vpn-ban-isnt-good-for-anyone-especially-netflix/

        Eu também sou utilizador do serviço Netflix e quando quero algum conteúdo em especifico utilizo o formulário que fornecem para o solicitar:
        https://help.netflix.com/pt-pt/titlerequest

        Um abraço a todos

        • Mário Sousa says:

          Zétaro, a formulação do seu raciocínio é correta e tem toda a lógica, contudo há um detalhe importante que lhe faltou: tanto quanto me foi possível ler nos termos dos serviços da NETFLIX eles não proíbem o uso de VPN em nenhum momento. Poderá dar uma vista de olhos aqui:

          https://help.netflix.com/legal/termsofuse

          Portanto, tanto quanto entendo, não existe qualquer limitação do uso de uma VPN para aceder ao serviço. E mais, eles não proíbem o uso de VPN porque sabem que não o podem fazer pelas diversas razões, sejam lúdicas sejam profissionais.

  6. neo says:

    A Netflix está a bloquear VPN, a NordVPN está bloqueada

  7. TantoFaz says:

    Um add disfarçado de notícia. E ainda defende nos comentários este tipo de comportamento que seguramente sabe que é contra os termos da Netflix. Como traduziu e bem, pode ver o catálogo que a Netflix tem licenciada na sua zona geográfica. Usar uma vpn para aceder na Netflix a conteúdo que no seu país pertence a outra entidade…roubo? Pirataria? Qual é o termo mais correcto?

    • Mário Sousa says:

      Então cada vez que vou ao UK, à Holanda, à Bélgica, a Itália, a Espanha e mesmo ao Médio Oriente não vou poder usar a minha subscrição. Devo fazer já um email ao Netflix a pedir o meu dinheiro de volta para quando estiver nesses países e não usar o serviço?

      TantoFaz, vou repetir aquilo que já disse tantas vezes. Agradeço o tempo que nos disponibilizou em ler este artigo e ainda mais por fazer o seu comentário, mas nunca se esqueça que no PPLWARE todos os conteúdos são gratuitos. Tem todo o direito de opinar, mas se não gosta porque perde tempo sequer?

      E pode que a si esta solução não lhe dê jeito ou que até defenda outros interesses, uma vez que nem se identifica, seja no nome seja no contacto, então a credibilidade, na minha opinião, é zero. Mas isso sou eu, claro.

      • TantoFaz says:

        Se está fisicamente nos países,como é óbvio não necessita de vpn.
        Só depois de ler posso saber se “gosto” ou não,a não ser que voce esteja já a admitir que qualquer conteúdo vosso é perda de tempo.
        Então uma opinião devidamente sustentada e argumentada, porque nãoe identifico,perde a validade? Ou como não consegue argumentar a favor da sua posição, vai pela via da ofensa? Como aqueles tipo que se focam no erros ortográficos em vez do conteúdo em si…mt bom

        • Mario Sousa says:

          TantoFaz, virgens ofendidas com ar, ou seja, com nada, terão de ir destilar para outro lado.

          Se a sua opinião fosse estruturada e com a argumentação correta é normal que estivéssemos a trocar ideias mas parece que se esqueceu de:

          Primeiro: começa por dizer que este artigo é um add. Falamos desta VPN como falamos de outras tantas. Esta acusação carece de veracidade e honestidade.

          Segundo: Parece que não compreendeu bem a minha tradução nem o ponto 4.3 do leitor acima que o expôs. Mas, para o caso de não ter compreendido eu volto a citar sobre o uso da NEFLIX: “Pode visualizar o conteúdo da Netflix principalmente dentro do país em que estabeleceu a sua conta e apenas em localizações geográficas onde oferecemos o nosso serviço” – ou seja, querem com isto dizer que além de poder usar a Netflix em Portugal posso usar-la em qualquer outra localização onde a Netflix opere e tenha conteúdos licenciados.

          E, por último, mas não menos importante: SIM, PERDE CREDIBILIDADE quando não se identifica e quando dá emails falsos na sua conta porque, como compreenderá, a situação em que você escreve e acusa publicamente mas sempre atrás de uma cortina de anonimato remete para um cenário de covardia que acusa mas nunca dá a cara, ou seja, um justiceiro em causa própria. Isso, meu caro, pode ser entendido como ofensa da sua parte, mas no fim de contas eu não poderia estar mais certo, passo a total falta de modéstia.

          Mas, tudo isto, é a minha opinião e com este comentário, dou por terminada a destilaria.

    • José Fonseca Amadeu says:

      Ainda não havia Netflix em Pt já eu usava, não havia Disney já eu usava, não existe hbo max eu uso, não existe Hulu, eu uso. Não é roubo nem pirataria, é contornar as regras de um serviço pago. Fica com o teu calogo mínimo actualizado com 2 anos de atraso, eu fico melhor 🙂

  8. Marco João Massadas Salgado says:

    Boa noite/dia. Tenho uma dúvida, eu uso a internet grátis da MEO uma vez que sou cliente noutra morada. Deste modo como tenho conta consigo aceder aos hotspot da MEO, se usar a vpn para além de proteger o meu acesso nos vários dispositivos vou conseguir aumentar o catálogo dos meus serviços de streaming certo? Usa na TV uma mi box s, vou conseguir configurar a VPN? E na aplicação Netflix e Amazon Prime aumentar o catálogo? Obrigado pela ajuda

  9. Helder says:

    Têm conhecimento se o Browsec VPN é uma alternativa free para visualização da Netflix USA? Ou é um dos que a Netflix bloqueia?

  10. Mike says:

    Coloco aqui outra questão: como é que um emigrante português pode ter acesso ao Netflix de Portugal? Apenas com uma VPN… Mas esperem, a UE decretou desde 1 de Abril de 2018 que não se podem bloquear serviços de streaming dentro da UE (https://ec.europa.eu/digital-single-market/en/cross-border-portability-online-content-services?etrans=pt), mas, por experiência própria, sem VPN, na Alemanha, não tenho acesso aos mesmos conteúdos como um português em Portugal, apesar da conta ter sido criada em Portugal… Esta questão de bloquearem conteúdos na base da geografia é apenas ridículo. Só porque somos emigrantes, já não podemos ter interesse em conteúdos do nosso próprio país? Simplesmente ridículo… e tudo por causa de leis de direitos de autor mal pensadas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.