Quantcast
PplWare Mobile

76% não acha que o teletrabalho torna os funcionários menos produtivos

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. ERUS says:

    Eu não faço teletrabalho, uma vez que a minha profissão é de foro presencial, no entanto, compreendo perfeitamente que as pessoas em teletrabalho tenham melhor desempenho em casa, pois não andam com stress de levantar cedo a correr e ir deslocar-se para o trabalho e no final do dia repetir o processo, se bem que está muito melhor acomodado e não tem de andar com distrações e melgas a controlar (Chefes) a toda a hora.

    Isto resulta bem pois as empresas poupam com esta modalidade, só mesmo um patrão dos tempos dos Afonsinho é que diz o contrário, é melhor andar a controlar as pessoas e sempre em cima delas que o trabalho vai andar mais depressa, resulta em precisamente o inverso.

    Mas pronto Portugal no mercado de trabalho o pensamento ainda é da idade da pedra, e quando surge uma empresa a querer modernizar os métodos de trabalho e tem sucesso, nunca é bem vista pelos dinossauros.

  2. _RJCA_ says:

    É algo que não me posso pronunciar porque a minha vida profissional não é compatível com teletrabalho…

  3. Francisco says:

    O teletrabalho não é para todos, porque também exige que existem em casa condições para tal.
    Também é preciso que a família esteja preparada e entenda que existe alguém em casa que está a trabalhar…

  4. iMF says:

    É tudo muito bonito teletrabalho…
    Mas a realidade é que uma empresa que acaba de contratar um funcionário novo, para uma função.
    Ou o funcionário já tem um bom background e sabe o que vai fazer e já o sabe fazer ou então, é uma contratação inútil.
    Da parte do novo funcionário que vai exercer funções, é complicado, é contratado para teletrabalho, e vai ter formação com quem??
    Como vai saber ligar com a burocracia interna da empresa?
    A quem vai ter de ligar??, Etc

    Para quem já tem 3 ou 4 anos na empresa é fácil, estar em casa, já sabe a quem ligar, o que vai fazer e como o fazer.

    Para um funcionário novo… Está fd-#+€.

    Ou então está sempre a melhor o chefe dele, com 40 mil problemas, e no fundo vai ser o chefe a fazer tudo e a perder mais tempo.
    Depois o chefe não atende, etc etc
    Quanto se tiver no escritório sempre dá para pedir ajuda ao colega do lado, etc.

    • Toni da Adega says:

      Isso é descrição de uma empresa extremamente mal gerida e que não sabe o que anda a fazer.

      Na minha empresa desde a pandemia está praticamente tudo em teletrabalho, contratamos dezenas de pessoas e ninguém teve problemas desses.

    • Naodouonome says:

      Eu mudei de emprego durante o confinamento e não tive esse problema

    • ERUS says:

      amigo isso tem nome, chama falta de gestão mais nada, as coisas bem geridas isso nem sequer serve de desculpa.

    • Bruno Galvão says:

      Eu mudei de emprego em plena pandemia, nunca estive em presencial e foi 100% pacifico.

      • J Martins says:

        Eu notei alguns problemas no inicio da pandemia (malta do IT e RH foram apanhadas de surpresa) mas não foi nada que não tivesse sido resolvido em algumas semanas para novas contratações.

    • RC says:

      Não é dificil, é só o recrutador ou chefe dizer assim: olha o teu superior é o fulano x, está aqui o email dele para contacta-lo por teams ou ele a ti. Se tiveres problemas com burocracia pergunta ao teu chefe ou manda email ao fulano y.

  5. Toni da Adega says:

    Todos têm direito a querer as melhores condições de trabalho possível e devem ter oportunidade de escolha.
    Muitos são contra o teletrabalho, o melhor que fazem é falar com a entidade patronal e dizer que querem trabalhar diariamente no escritório. Assim lutam por melhores condições.

  6. Anónimo says:

    Claro que não acham. Só o patronato tuga, burro como tudo, e algumas chefias intermédias, igualmente burras como tudo, pensam assim.

  7. Anónimo says:

    O comentador “iMF” (o nome diz tudo) deve viver no século XIX pois nunca ouviu falar em novas tecnologias. Nem sei como usa a Internet. Burro!

  8. Micas says:

    E quando os vizinhos estão em obras durante o dia?

  9. joao says:

    tenho umamigo que esta chateado por voltar ao escritorio, ja que antes passava a jogar o dia todo no pc ao lado e agora ja nao da

    • J Martins says:

      Se o amigo jogava no PC ao lado mas mantinha a produtividade, entregava as coisas, e a eficiencia não diminuiu, qual é o problema? O interesse para a empresa não é produtividade e entregas?

      • Peter says:

        Depende de quem paga as entregas. Se tem tempo para isso, está com pouco trabalho e ou vai embora ou trabalha noutros projetos.
        Se trabalha fora de horas para compensar o tempo de jogatana, é incompetente na gestao do tempo ou precisa de acompanhamento profissional porque nao está bem da cabeça

        • Bruno Galvão says:

          Uma das vantagens do teletrabalho é poder fazer uma gestão do tempo. Se o trabalho é feito da mesma forma e prazos cumpridos não vejo qualquer problema.

        • J Martins says:

          Peter. Se sou pago para fazer trabalho x eu faço o trabalho x. Não preciso fazer o y também. Se o Peter é supervizor e pensa dessa forma então explica porque é que muitas das saidas das empresas são por causa de gestão e relacionamento com superiores e não propriamente por causa de compensação ^_^.

  10. _RJCA_ says:

    Já agora por curiosidade faço esta pergunta às pessoas que “tele-trabalham”. Vocês ao fim do mês recebem mais só pelo facto de trabalharem em casa gastando a vossa eletricidade, água e serviços de Internet?

    Ou seja, recebem valores adicionais ao vosso ordenado para “tele-trabalharem” ou continuam a ganhar exatamente o mesmo?

    É apenas mesmo só por curiosidade que pergunto porque eu por muito que gostasse não posso “tele-trabalhar” a menos que tivesse robots a “jardinar” por mim e claro estivesse em casa a comandá-los… 😀 😀 😀 😀 😀

    • Ramalho Mz says:

      Eu sou pago mais 45€ por estar em teletrabalho. É pena que nem todas as empresas façam o mesmo que a empresa onde trabalho.

    • J Martins says:

      RJCA, nos 5 anos que já ando em teletrabalho não notei aumento significativo nos custos em casa.
      Água não mudou praticamente nada. O aumento foi na eletricidade mas aqui é preciso ver o que compensa entre ter bi-horario ou horario simples nas contas ao fim do mês. Por exemplo, no inverno já me compensa mais passar para simples em vez de ter bi-horario.

      A internet pago o mesmo quer esteja em casa ou fora de casa por isso, ao nivel de rentabilidade, diria que agora pago o que uso. Antes, com um pacote normal, passando tempo fora de casa para usar à noite ou fim de semana, diria que estava a pagar a mais comparado com o uso que lhe dava (é preciso pensar nestas coisas também).

      A empresa onde estou agora por acaso tem um beneficio de mais x€ ao fim do mÊs (taxados em IRS, claro) para ajudar com as contas. Dinheiro é sempre bem-vindo, claro, mas, como já disse noutros posts, eu trabalho muito melhor em contexto de teletrabalho e a minha qualidade d evida mlhorou bastante.
      Por exemplo, as empresas odne trabalhei nos ultimos 5 anos eram sediadas no Porto. Eu teria de fazer uns 50-60km para lá chegar. Ao fim do mÊs, em combustivel, portagens apenas iria gastar entre 250-350€ (agora imagina com os preços de hoje em gasoleo..). O que ganhei com essa poupança em tempo e dinheiro é muito superior ao que gasto por estar em casa. Já não perco 2-3 horas por dia só em deslocação (tempo que tenho para mim e para a familia). Já tenho mais 300€ em média do meu lado que não gasto na deslocação e a subida do custo em casa não supera nem de perto isso.
      Ou seja, para quem tem condições, não precisa de socializar (ao vivo) para ser feliz no trabalho, e tem a disciplina para trabalhar em casa (é dificil não se distrair, para mim foi no inicio), então teletrabalho é algo fantastico. Eu já não quero outra coisa.

      • _RJCA_ says:

        Entendo perfeitamente. Como referi em baixo noutro comentário, no fundo há poupança de gastos traduzidos em €€€ mas o seu patrão não lhe paga mais por isso. Agradecido.

        • J Martins says:

          Por acaso o meu “patrão” atual dá-me um extra pelo trabalho remoto (uns 100€) o que não é mau.
          No entanto acho que é bom lembrar os contratos de trabalho e o que é acordado com o empregador, isto é:
          – quando assinamos por uma empresa já temos o local de trabalho definido. Se for remoto e lá não tem qualquer compensação extra e nós assinamos então aceitamos trabalhar em modo “teletrabalho” sem ser compensados por isso.
          – acho interessante que se fale em ser compensado por trabalho remoto MAS quando trabalhar implica uma deslocação já é argumentado “já sabias que a empresa era na localização X e te tinhas de deslocar”.
          – temos de deixar de pensar no teletrabalho imposto pelo estado durante a pandemia( ou agora por causa dos custos da energia) e o teletrabalho que, diria, normal.
          – Até onde sei, qualquer mudança de local de trabalho implica uma alteração contratual. Ou seja, se no contrato tinha “escritorio x” e o empregador manda para casa então é preciso fazer uma adenda ao contrato; acho que tem de existir acordo ou adenda ao contrato.

          No meu caso, por exemplo, em empresas anteriores deram-me a opção de ir para escritorio ou ficar em casa e eu escolhi ficar por casa. Como foi algo tratado entre mim e o meu supervizor a coisa não precisou levar com grandes “legalidades” mas, com o andar do tempo, começou a existir uma necessidade de acertar as coisas devido ao seguro de acidentes de trabalho. Nesse caso, dado ser escolha, não existiu compensação extra.
          No meu caso atual o contrato que assinei já tinha como local de trabalho o “mundo” (teletrabalho 😀 ) mas a minha localizaçaõ referencia de escritorio é no Porto. A compensação extra foi algo que adicionaram mais tarde e eu não disse que não; mas não estava no contrato.

    • Bruno Galvão says:

      Recebo o mesmo mas como não pago as deslocações e a qualidade de vida aumentou exponencialmente nem penso nisso.

    • Pedro says:

      O acréscimo parece-me pouco significativo. No entanto terá que ter em conta que evita gastos de deslocação, refeições fora de casa, ganha tempo para saúde e evita o stress da ida-e-volta.

      Por mim longa vida ao TT

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.