Quantcast
PplWare Mobile

Uso de viseiras não dispensa a utilização de máscara! Lei não é clara…

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. rikardo pereira says:

    as leis típicas feitas pelos “Dr.s” e “Eng.s” deste belo país..

    ja me faz lembrar a lei que obrigava as armas a serem desmontadas.
    Primeiro aprovam e depois é que descobrem que nem todas da para desmontar ….

    • Helder says:

      O problema deste país não é os “Dr.s” e “Eng.s” , é ter de haver leis para obrigar as pessoas a se protegerem a elas e aos outros, meter qq coisa dentro de cabeças sem conteudo é sempre muito complicado

    • Rui says:

      Eu ainda sou do tempo deste país tornar obrigatória a utilização do tacógrafo digital nos pesados de passageiros e mercadorias (2005) e não existirem cartões emitidos pelo IMT, quando por lei o tacógrafo para funcionar correctamente tem de ter o cartão do motorista lá dentro!!!!!
      Esta situação arrastou-se meses, o IMT dizia-nos que a GNR não multava porque sabiam que ainda não havia cartões, mas deixei a senhora do IMT sem resposta quando perguntei como é que fazíamos quando fossemos por exemplo para Espanha com o pesado!!!!! Lá a bófia não tem de perdoar a nossa incompetência!!!!!!

      Eu também me lembro deste país fechar as Escolas e Universidades (por pressão das faculdades de medicina que quase obrigaram o governo a mexer-se), por causa do COVID-19, mas deixamos as fronteiras abertas, aeroportos com pessoas infectadas a entrarem sem controlo nenhum, os portos a funcionarem e deixarem navios com infectados a atracarem….. uma festa, mas o maior receio eram os maganos dos estudantes, esses virulentos!!!!!!!

      Também me lembro de não poder saír do meu concelho para visitar os meus pais, mas os comunistas da CGTP puderam atravessar o país com autocarros para se manifestarem em Lisboa!!!!!

      Fez muito bem a Igreja fazer o manguito ao governo e deixar a proibição dos peregrinos irem ao 12 de Maio a Fátima. Uma bofetada de luva branca bem dada!!!!!!

    • zé Pinto says:

      É de facto o problema deste Portugal.Cursos tirados ao Domingo e incoerência sem limites.
      O decreto 20/2020 diz claramente mascara ou viseira.Leis feitas em cima do joelho…..
      De notar que a senhora Directora Geral de Saúde também dizia há tempos atrás que a máscara não era necessária.Enfim…

  2. Ricardo says:

    E andam alguns cromos aí nos supermercados de viseira apenas, claro que não protege nada, espero que obriguem as máscaras logo.

  3. Daniel Costa says:

    Até a lei mudar, o que está escrito é o que prevalece. Por isso, as as pessoas tanto poderão usar viseiras ou máscaras, tal como tenho recebido nas mensagens de diversas lojas. A viseira não é tão efetiva na proteção como as máscaras, mas também não me venham dizer que as máscaras comunitárias ou cirúrgicas protegem… Apenas as P2 e P3 dão a real proteção contra o COVID-19.

    • Hugo says:

      É mais eficaz uma máscara cirúrgica que uma viseira. A menos que se trate de um soldador. Nesse caso a máscara é capaz de incendiar.

      • NL says:

        É mais eficaz para quem?

        A menos que seja uma mascara N95 não serve para NOS proteger mas sim a terceiros. Por isso, os papálvos que se acham mais espertos do que os outros – se não forem obrigados por força da lei (boa ou má…) – continuarão (potencialmente) a infectar toda a gente, mesmo quem usa máscara (i.e., <N95)!!!

        Depois, se quisermos ser mesquinhos, as mascaras também não protegem os olhos e, com se sabe são uma das vias de entradas dos virus, logo 1/3 das partes críticas não está protegida…

        Assim, as máscaras cirúrgicas/sociais só são efectivas se foram usadas por todos.

        Em espaços abertos, com baixa concentração de pessoas, a probabilidade de contaminação é bastante baixa pelo que não se justifica usar mascara. O Virus não se transmite pelo ar mas sim por gotículas!

        Não vou entrar no campo do mau uso porque, inconscientemente, até uma pessoa treinada pode cometer erros. Pior do que o uso indevido pode ser a falsa sensação de segurança já que a principal via de contaminação vão continuar a ser levar as MÃOS (contaminadas) à FACE! Relaxar a higienização das mãos pode ser a morte do artista, com ou sem máscara…

        Exemplo: um infectado esteve a fazer a "manutenção das vias nasais" fora da estação do metro; antes de entrar, coloca a mascara e vai tocar em tudo quanto é sítio, onde outras pessoas também vão tocar; mais tarde, sob a falsa sensação de protecção, aquelas pessoas vão tirar a máscara e levar as mãos à face novamente…

        Já agora, para quem não sabe ler nas entrelinhas, a OMS não apoiou/apoia o uso generalizado de mascaras pois, se o fizesse, quem está na linha da frente iria ficar desprotegido. Agora que a capacidade de produção está a normalizar já é possível ao público em geral aceder às máscaras sem comprometer em demasia os stocks para os profissionais de saúde.

        • albino negro says:

          Este texto deveria ser destacado para a maioria das pessoas perceber.

          O uso de mascaras apesar de ser necessário vai criar a falsa sensação de proteçao para quem a usa.
          Face ao preço das mascaras descartáveis e mesmo ao preço das mascara reutilizáveis (que apesar de marketing afirmar que dao para 50 utilizações so estao certificadas para 5 apenas), muitas pessoas vao estar a usar a mesma mascara dias a fio.
          Nao havendo qualquer evidencia empírica do numero de horas de uso que a pessoa usou a mascara muitos irao usa-la dias ou mesmo semanas a fio.
          Mesmo que se use uma mascara por dia, sempre que se retira a mascara para a guardar e se reutiliza depois vai haver enorme probabilidade de contagio da mascara.
          Utilizando a sua frase – Relaxar a higienização das mãos pode ser a morte do artista, com ou sem máscara…

        • Tonho says:

          Que grande confusão vai por ai… NL

          Tipos de mascaras (norma Europeia):

          FFP1 – filtragem de 80%
          FFP2 – filtragem de 94%
          FFP3 – filtragem de 99%

          As FFP são a norma Europeia as NK são a norma Americana.
          Convém dizer que existem mascaras com válvulas e sem válvulas (depende do ambiente em que vai ser usada).

          As mascaras COM válvula só protegem quem a utiliza, pois o ar expirado sai sem ser filtrado pela respectiva válvula, ao contrário das mascaras SEM válvula que tanto a inspiração como a expiração é filtrada.

          As mascaras NK95 são equivalentes ás FFP2, uma com 95% de filtração e a outra com 94%

          Superior a estas existe a FFP3 com 99% de filtragem.

          Mascaras cirúrgicas são diferentes das mascaras sociais, pois estas ultimas devem possuir uma filtração mínima de 70%, comparando com as FFP1 (80%), as sociais são inferiores (70%).

          Ao contrário das mascaras, que têm como função proteger as vias aéreas superiores, as viseiras são uma protecção a nível ocular, proteger de projecções ou gotículas.

          Logicamente que qualquer pessoa que use ou venha a usar estes dispositivos de protecção, convém informar-se de como posicionar bem estes dispositivos na face para obter uma melhor protecção.

  4. Bernardo says:

    De realçar que as máscaras colocadas debaixo do nariz ou na testa não têm efeito de protecção.
    Parece que ainda há muitas pessoas confusas em relação ao uso correcto das máscaras.

  5. miguel says:

    Hoje até me assustei a ver uma reportagem na TV um cabeleireiro a tratar o cabelo da mulher só com viseira e a falar para a jornalista a mulher que estava na cadeira estava com a cabeça inclinada para trás e o cabeleireiro mesmo colada a ela só a mandar perdigotos em direcção dos olhos da cliente já que a cliente só tinha mascara.

    O cabeleireiro não teve cuidado nenhum por isso se querem usar viseiras devido aos olhos muito bem, mas tem que ser obrigados a usar mascara e isso tem que ser avisado desde já pelo governo.

  6. miguel says:

    Alguem sabe um email da DGS para avisarmos disto? Certamente foi algo que passou na lei.

    Uma pessoa que esta num cabeleireiro não tem forma de se defender se o cabeleireiro só tiver viseira já que temos que virar muitas vezes a cabeça para trás e fica na direcção da boca dele!

  7. Figueiredo says:

    «…A partir de hoje o uso de máscaras em alguns locais é obrigatório…»

    O uso de máscaras generalizado pela população (excepto pelos profissionais de saúde) voltou a ser recusado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a 06 de Abril de 2020, por as mesmas serem ineficazes na protecção contra a contaminação; as máscaras servem somente para proteger os doentes/pacientes das gotículas de saliva dos profissionais de saúde que possam eventualmente cair ou ser expelidas:

    – Conselhos sobre o uso de máscaras no contexto do COVID-19

    https://www.who.int/publications-detail/advice-on-the-use-of-masks-in-the-community-during-home-care-and-in-healthcare-settings-in-the-context-of-the-novel-coronavirus-(2019-ncov)-outbreak

    A desinformação por parte da população sobre este assunto, está a ser aproveitada pelos governos e entidades para servir outros interesses inerentes a uma agenda política e económica ao mesmo tempo que dá a ideia aos cidadãos de uma ilusória segurança através do uso de máscara e luvas, ou seja o chamado efeito placebo.

    • miguel says:

      Amigo quem pensa pela sua cabecinha ja não leva a muito tempo a OMS a sério, existe estudos que dizem que se todos usarem mascaras a probabilidade de infecção cai e muito.

  8. fc says:

    O que está escrito na lei é máscara ou viseira. Logo a lei é clara e não levanta duvidas.
    Agora se usar apenas viseira é suficiente para a protecção, ou se usar só mascara chega isso é outra coisa.

  9. Carlos Fernandes says:

    Como é dito no texto da Maria Vasconcelos, devemos nos reger pela base cientifica e é aqui que temos o problema. Cientificamente não está provado categoricamente que a mascara é realmente eficaz, humildemente julgo que sim, mas também concordo que o seu uso generalizado vai nos trazer uma pseudo segurança para fazermos tudo aumentando assim o risco de contágio e olho para os pontos fortes das viseiras uma mais valia, para quem tenha um trabalho com mais contactos pessoais, vejam o link abaixo:

    https://www.businessinsider.com/why-face-shields-may-be-better-coronavirus-tools-than-masks-2020-5

    Sejam conscientes, tomem as devidas precauções, pratiquem o distanciamento social.

    • Tonho says:

      Cada barbaridade que se diz…
      “Cientificamente não está provado categoricamente que a mascara é realmente eficaz”.
      É por isso que a mascara é parte obrigatórioa da Norma 007/2020 de 29-03-2020 do EPI (Equipamentos de Proteção Individual ) dos profissionais do sistema de saude, ou seja, são obrigados a utilizar um dispositivo que não protege, brilhante… “Cientificamente não está provado…”, fico pasmo !
      Se é um dispositivo de uso obrigatório no EPI, só significa que já foi provada a sua eficácia.
      Mas são as influencias da Sra. Directora Graça Freitas da DSG…
      https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0072020-de-29032020-pdf.aspx

  10. Júlio Gomes says:

    Definitivamente, já não percebo nada disto, umas vezes dizem para não usar máscara porque é perigoso, outras dizem para usar porque é benéfico, mas depois lá vem as máscaras á medida com preços pornográficos! Dizem para não sair do concelho, mas se forem m
    Sindicalistass já não faz mal! Dizem para haver espaço entre as pessoas, mas em alguns locais parecem rebanhos e não são responsabilizados, acho que só resulta a porta dos cemitérios.

  11. David Guerreiro says:

    A viseira seria útil para contactos próximos, tipo a um balcão, em que a pessoa pudesse estar sujeita a partículas exaladas por outra pessoa, e serviria como uma barreira física. Só que se todos usarem máscara corretamente, deixa de existir esse problema, pois a máscara impede que saiam as tais partículas da boca e nariz das pessoas, coisa que a viseira não faz. A lei é clara, e permite uma ou outra, agora isso estar certo são outros 500.

  12. Bento says:

    Deixa vir o calor… e vamos ver se as opiniões continuam…
    Claro que para cada caso a especifico , mascara ou viseira serão as opções

  13. José Maria Pina Figueiredo Alves says:

    O decreto-lei n.º 20/2020, publicado no dia 01 de Maio em Diário da República, definiu a obrigatoriedade do uso de máscaras ou viseiras para o acesso ou permanência nos espaços e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, nos serviços e edifícios de atendimento ao público e nos estabelecimentos de ensino e creches.

    ————————–

    Artigo 13.º-B
    Uso de máscaras e viseiras
    1 – É obrigatório o uso de máscaras ou viseiras para o acesso ou permanência nos espaços e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, nos serviços e edifícios de atendimento ao público e nos estabelecimentos de ensino e creches pelos funcionários docentes e não docentes e pelos alunos maiores de seis anos.
    E no n.º 3 do mesmo artigo e diploma:
    3 – É obrigatório o uso de máscaras ou viseiras na utilização de transportes coletivos de passageiros.

    Depois, o n.º 7 do mencionado artigo estatui:
    O incumprimento do disposto no n.º 3 constitui contraordenação, punida com coima de valor mínimo correspondente a (euro) 120 e valor máximo de (euro) 350.
    —————-
    Ora, como se depreende da letra da lei, só existe incumprimento caso o cidadão não esteja munido de máscara ou (leia-se: OU…) viseira nos transportes públicos de passageiros.
    —————–
    É evidente que a VISEIRA não protege eficazmente seja quem for –
    https://josemariaalves.blogspot.com/
    …………………
    O legislador pode ou não saber o que está a fazer. Mas a lei é lei, até que seja revogada expressa ou tacitamente, não podendo nenhum cidadão ou autoridade invocar o seu desconhecimento.
    ——————
    Todas estas confusões existem e vão continuar a existir num país de contradições.
    Veja-se nomeadamente o DEVER CÍVICO.
    É uma figura que não é jurídica. Em parte alguma da lei a poderão encontrar. É como o “dever cívico” de votar.
    Na minha modesta opinião um imperativo ético subjectivo.
    E quem é que me vai “ensinar” o que é o meu DEVER CÍVICO? – A PSP, a GNR, as autoridades de saúde que de manhã dizem uma coisa, à tarde outra e outra à noite?
    Tenham dó…

  14. Carlos Loureiro Dias says:

    Postas que estão todas as opiniões, com o devido respeito para com todas elas, parece-me evidente que as más caras, qualquer que seja, com maior ou menor grau de defesa hermética contra a difusão das ditas gotículas, deixa sempre,face ao hábito humano de mexer na face (e quando refiro face, quero dizer em toda a parte do rosto (olhos, nariz, boca , faces, ouvidos, cabelo, careca, arranhar borbulhas ou espremê-las, deixa sempre, uma possibilidade de o fazer.
    No que tange à viseira, por experiência própria, enquanto a uso, não consigo fazer chegar as minhas mãos, aos olhos, à testa, ao nariz e à boca, coisa que a máscara, qualquer que seja o não faz na plenitude.
    A evidência de quem a usa poder contagiar os outros se estiver infectado, também pode acontecer se usar uma simples máscara.
    Dadas as circunstâncias, o uso da máscara e da viseira, deveriam ser cumulativos e obrigatórios em todos os locais fechados e mesmo nos locais abertos onde não seja possível manter o distanciamento social preconizado na Lei.
    Cuidado que uma parte substancial dos estabelecimentos, estão a usar os dispositivos de ar-condicionado, quer os de tipologia splits quer os de tipologia central, o que favorece a disseminação e ampliação dos virus.

  15. Sniper6190 says:

    Hey can anyone tell me if the masks that the company that I work for have the right to force me to wear the mask that they want me to wear? Here in Portugal they told me that was the law. But when I read the law it is not what is says. Who can I file complaint with about being forced to wear something that I feed that will do more harm that good to my health.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.