Quantcast
PplWare Mobile

Ter no smartwatch a cara de um relógio de marca? Impossível!

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Tavares says:

    Vai ser bonito…lá vão os designers de ter que inventar relógios redondos em forma de quadrado e os quadrados em estilo triangular.Ainda alguém se vai lembrar de patentear a utilização do ar que respiramos…

  2. silvacunha says:

    bom dia! Nao tendo muito esta minha questao vendo com o artigo alguem me sabe dizer quando ser comercializado em Portugal i smartwatch novo da samsung Samsung Gear S 2
    obrigado pela atenção

  3. Joselito says:

    Meus caros relojoeiros… Pensam que vivem numa redoma de vidro… Ao invés de andarem a lamentar e processar tudo e todos, deviam é mais pensar como sobreviver no futuro quando os smartwatches forem viáveis e de uso comum no dia-a-dia das pessoas.
    Não sejam uma Nokia ou uma Blockbuster que morreram ao não tomar medidas frente à evolução tecnológica.

    • JJ says:

      Isso também é um exagero, visto que estamos a falar de um mercado totalmente diferente dos exemplos que destes.

      Olha por exemplo as canetas, apesar de todos terem smartphone/tablets/portateis/pcs, o mercado das canetas continua a factura milhões, principalmente no segmento de luxo.

      Os relógios, apesar dos smartwatches virem a mexer no mercado dos relógios, não serão capazes de substituir o “tradicional” relógio, por vários factores, principalmente num futuro próximo.

      Ao mesmo tempo os relojoeiros facilmente podem desenvolver smartwatches, visto que até mesmo já fizeram relógios calculadores/comandos. Mas só devem entrar no mercado dos smartwatches quando esses equipamentos estão num nível muito mais avançado, coisa que ainda deverá demorar alguns uns anos.

      • Joselito says:

        A blockbuster disse que o video clube em streaming seria impossível e incomportável…
        O seu exemplo da caneta de luxo é um nicho de mercado, tal como os relogios de luxo – é um outro segmento, não é para as massas. Não é uma Rolex, Patek Philippe, Breguet, Hublot, Cartier, Vacheron, etc vão se preocupar com os smartwatches.
        Repara que a maioria dos queixosos mencionados no artigo são fabricantes de artigos de 100 a 300 Euros – ora o valor de um smartwatch. Assim sendo deveriam já pensar nas novas tendências para não perder o negócio.

    • darth says:

      quem compra um Rolex nao é por ser um servico util

      estas a ver o pessoal que gasta 5000 num deles a mudar para um smartwatch porque tambem acede ao mail. é um produto de luxo, status, e a marca so quer proteger a imagem, nem tanto as vendas

      poderiam é lancar as suas proprias apps oficiais

    • Pirata says:

      Mas tu pensaste sequer no que escreveste?

      Smartwatches não são relógios. Não passam de pulseiras electronicas!

    • MM says:

      No dia que pegares num relógio a sério vais ver que essa tua opinião não faz qualquer sentido e, diria mesmo, é ofensiva à arte relojoeira.

      Jamais um smartwach será uma peça de relojoaria.
      Quem tem de mudar a abordagem não são os relojoeiros – que sempre serão mestres! Quem tem de mudar são os construtores de smartwacths que têm de criar o seu design funcional e não copiarem os relojoeiros.

    • João Matos says:

      Desculpa, mas nunca num futuro recente um SmartWatch irá substituir o tradicional relógio (pelo menos no meu pulso).

  4. Nelson N. says:

    Os relógios analógicos são e vao continuar a ser o relógio convencional, e que vão utilizar mais.

    Nem daqui a 10 anos, vão acabar com os relógios convencionais, estes gadgets são apenas gadgets, haverá no entanto, um grande evolução quando juntarem os Relógicos Analógicos com Gadget.

    • Joselito says:

      O meu telefone fixo, a minha maquina fotográfica portátil, o calendário de bolso, a minha calculadora de bolso, a minha agenda filofax apoiam a sua previsão… Sim ainda existem, mas não foram substituídos por um gadget chamado smartphone?
      Até hoje muitos de nós deixamos de usar um relógio desde que temos o telemóvel para ver as horas.
      Ainda digo mais, que se calhar vamos é deixar de usar telemóveis só para usar smartwatches.

      • Aquele rebelde says:

        Lol, um relógio é lindo, é a jóia do Homem. Achas mesmo que um Smartwatch vai substituir um Cvstus, Frank Muller, Patek Phillipe, Richard Mille, etc? Lol os relógios são para ficar anos e anos, como o exemplo das canetas…

    • Carlos says:

      Acho que estas muito enganado, hoje ha dois tipos de pessoas que compram relógios, os que gostam de relógios e compram por amor a “arte”, e os que compram relógios sem perceber nada sobre eles mas usam nos como acessório de moda, estes últimos vão ser os melhores clientes do Apple watch, porque o show off é o que importa, os primeiros vão continuar no seu cantinho a apreciar os relógios clássicos.
      Logo os smartwatchs vão fazer sentido pra toda a gente com um smartphone, e só os apreciadores de relógios clássicos ficam de fora do mercado alvo dos smartwatch.

      Os smartwatch já têm o seu lugar reservado no futuro, e ha medida que forem evoluindo, os que hoje dizem que não não servem para nada, vão ficar de boca aberta com os casos de uso no futuro.

    • Dino M. says:

      És tu, Nelson Ned?

  5. Filipe Vinha says:

    Alguma vez, um smartwatches vai substituir um relógio convencional?
    Temos de ver, que nem todos estão para andar na rua e estar a receber notificações nos pulsos, e alem disso, o luxo, o poder de compra estará sempre num relógio convencional… As pessoas querem olhar para os pulsos e ver as horas, não olhar para os pulsos e ver que tem de ir as compras um uma mensagem… Smartwatches é para pessoas que se ligam a tecnologia… imaginem, trocarem um rolex por um smartwatch?? alguma vez??? Enfim… as marcas de relogios podem sempre optar por criar os smartwatches, mas nunca acabar com os convencionais.

    • Lourenço says:

      Quantas vezes sentes o telefone a vibrar e tiras um canto do bolso apenas para ver a notificação(se foi mail, se foi sms, e se foi, o que diziam as primeiras linhas, se foi 1 toque.., se foi a casa dos segredos a avisar q vai haver festa…) anyway!.., não te pergunto a ti, pergunto a todos os q como eu têm a app da casa dos segredos……., n, agora a serio.., todos aqueles que têm smartphone e que por vezes o usamos, não para ir À agenda, ou ligar a alguém, mas para ver apenas 1 notificação!…, é para essas pessoas que faz sentido, ter 1 relógio que permite ver notificações! =O

      digo eu!

  6. PM says:

    Esse problema é para o pessoal dos Androids que gosta é de aparelhos “livres, e personalizáveis”, para depois colocarem essas bimbalhices. Quem tem Apple só quer aquilo original e não anda a fazer parecer que é outra coisa.

    • John says:

      Que comentário mais generalista e infeliz.
      Porque usar o mesmo sistema de apresentação desde que me lembro de conhecer iPhone é óptimo.
      Uma grelha com ícones, que fantástico, trocam o estilo dos ícones volta e meia, uau.
      Quem usa aparelhos “livres e personalizáveis” usa para o que bem entender, seja isso bimbalhice ou não é da conta de quem tem.
      Já o iPhone é igual para toda a gente, não tem cunho pessoal.
      Espera, tem um fundo de ecrã.

    • Carlos says:

      Pois e bimbo, quem tem apple quer lá saber do que tem, quer é mostrar que tem.

  7. Adramalech says:

    E ainda bem que existe um sistema operativo android onde podemos expressar o nosso gosto próprio e não ser mais um humanoide de linha de produção, em que temos de gostar obrigatoriamente do que um ou outro nabo com a mania que é artista gosta, como acontece com a Apple, aliás nem sei como deixam mudar de wallpapers.
    Prezo pela liberdade de escolha logo uso Android, quem gosta de ser menino que nem liberdade de escolher tem vai para uma marca ditadura como a Apple.
    Este tipo de acções só vai fazer as marcas e empresas de designe começar a botar mãos á obra e começar a fazer digital bezels originais e mais bem trabalhados que a treta das marcas que só pensam em enriquecer e andar em tribunais e nem pensam que o conceito destes relógios são bem diferentes e o pessoal que realmente gosta de um relógio a sério continuará a comprar os deles mesmo com estes digitais na moda hoje em dia…

    • Raminhos says:

      Se prezasse liberdade de escolha, respeitava também a liberdade de escolha dos outros em vez de chamar de meninos ou nabos, aqueles que usaram também eles a liberdade de escolha e escolheram algo diferente da sua opinião. É fácil apregoar que gostamos da liberdade de escolha, que somos democráticos, que somos isto ou aquilo, mas só respeitamos aquilo que tem a mesma opinião que nós. Todas as coisas terão os seus lugares. Se há quem sempre irá gostar de relógios, também há os que preferem os smartwatchs, e estão todos no seu direito e liberdade de escolha. Haverá sempre mercado para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.