Quantcast
PplWare Mobile

MB WAY: Parlamento aprovou limites para as comissões bancárias

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. André R. says:

    Um sistema que é um orgulho e evolução a nível mundial, tem de ser eliminado pelos bancos através de comissões em vez de ser valorizado e gratuito… malditos bancos e mais as suas “comichões”

  2. Joana Belo says:

    Já não consigo utilizar o MBWAY há algum tempo e sem solução à vista, pois sempre que entro na aplicação, vem esta linda mensagem: “Falha de comunicação. Verifique as ligações do seu dispositivo e tente novamente. Código de Erro: MBWERR_WIN-2146233088”. O suporte em nada ajuda!

  3. Tiago Ferreira says:

    Abram conta no ActivoBank e usem e abusem do MB WAY sem limites de utilização. Os restantes bancos querem é mama!

  4. Paulo Martins says:

    Eu até percebo os limites mas acho que a comissão deveria ser paga por quem recebe, isto é normalmente entre colegas os limites parecem aceitáveis 25 transferências com limites de 30€ para a grande maioria chega perfeitamente, um negócio que queira receber pagamentos por MB Way pagaria a comissão da transferência da mesma forma que pagaria a comissão no caso dos cartões com a vantagem de não pagar a taxa do TPA.

    • José Carlos da Silva says:

      Eu não percebo. Nem acho justificável. Já se paga por tudo e por nada nos bancos, porque se vai cobrar este serviço?! E porquê limites? Parece a internet ridícula há uns anos, com limites de tráfego nacionais e internacionais… Completamente ridículo

      • Paulo Martins says:

        Há custos de desenvolvimento da aplicação e há também custos certamente de manutenção com a mesma logo alguém tem que suportar a aplicação. Os limites existem para evitar abusos, lembro-me de um caso de um café em que o dono realizava carregamentos de telemóvel usando o seu homebanking para não pagar comissões, até que o próprio banco começou a cobrar por abuso, porque um cliente normal não faz dezenas de carregamentos por dia. A maioria dos consumidores paga comissões do cartão e ou manutenção de contas que deveriam ser o suficiente para suportar os custos com o MB Way mas senão houver limites então um cliente que faça ou receba centenas de transações por dia faz com que aquilo que paga em comissões possa não ser o suficiente para cobrir os custos com o serviço e por muito ladrões que os bancos sejam eles não têm obrigação de dar nada a ninguém.

        • Pirata das cabernas says:

          As comicoes são dos bancos quem fez a app foi a sibs. Logo entidades diferentes.
          Os comerciantes já pagam comicoes lpor isso….

          • Paulo Martins says:

            E SIBS cobra aos bancos a utilização da aplicação, aqui ninguém dá nada a ninguém, e quanto aos comerciantes pagarem as comissões é exactamente isso que eu acho que deve ser, daí ser da opinião de quem recebe é que deve pagar a comissão, regra geral tirando situações pontuais apenas apenas negócios iriam pagar comissões e mesmo esses têm a vantagem de não terem que pagar o aluguer do terminal multibanco.

          • ovingadorortografico says:

            E a SIBS é de quem?

  5. Marte says:

    Interessante como se insufla a questão das comissões do MBWay em que só pagava quem queria (por ignorância ou por comodismo em não querer perder tempo a abrir conta num banco que o ofereça), mas nada ou pouco se fala sobre as comissões de processamento de prestação que se mantém como estava para quem não pode evitar pagá-las. Conclusão, os jornalistas que escrevem estes artigos não tem Créditos Habitação…

    • Vitor says:

      E se quem escreveu o artigo tiver um crédito habitação…qual as alterações que ele faria ao artigo que escreveu acerca das comissões do MB Way?!

    • ovingadorortografico says:

      E tu achas que algum parlamento como o nosso vai abdicar da receita que vem do imposto de selo sobre essas comissões? Andam todos iludidos. Os novos contratos de habitação deixam de ter essa comissão. Queres apostar que vai aparecer outra com outro nome e a sacar imposto de selo?

  6. GM says:

    A utilização de MBWAY pressupõe a posse de cartão MB que por sua vez já tem um custo anual (quanto a mim indevido) pela sua utilização. Porque carga d’água se tem de pagar por cada utilização do sistema?
    É como as comissões de processamento. Eu tenho um crédito à habitação com determinada entidade bancária, que me cobra um X por me debitar a prestação mensal, na conta da própria instituição, para liquidar parcialmente o empréstimo que contraí com a entidade bancária. É tal e qual como eu prestar um serviço a um cliente por um determinado valor, e de seguida cobrar um valor adicional por emitir a factura/recibo e receber o valor do serviço prestado. Não é racional!

  7. GM says:

    Quanto a transferências MBWAY, recuso-me a usar pelos abusos dos bancos. Utilizo a aplicação do meu banco apenas para consultar saldos e movimentos. Transferências só intracontas, no máximo para contas do mesmo banco, por ser gratuito. Para outras instituição de crédito, cobram. Azar, o deles. Faço no MB.

    • FAR says:

      Até deixar de ser isento também aí.

      • GM says:

        Pois, nessa altura logo se vê. Até lá, continuo como até aqui, não me interessa se é menos cómodo. Se o objectivo é desmaterializar as transacções, no sentido de eliminar o dinheiro físico, não há como justificar a existência de comissões.

  8. AbstractEdge says:

    São nestas alturas que se nota que espírito crítico para redigir artigos de política é duvidoso. Partidos de direita não votam contra o fim de comissões MBWAY. No máximo, a maioria dos mesmos abstém-se e foi tal que aconteceu, ao contrário daquilo que têm redigido. Fontes para o artigo, já que também não deixam…

    JN – “O projeto de lei do PS — que não é apenas sobre comissões em plataformas eletrónicas — foi aprovado com votos a favor de PS, Bloco de Esquerda, PAN, Chega e a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira e abstenção de PSD, PCP, CDS-PP, PEV e Iniciativa Liberal.” – https://www.jn.pt/economia/parlamento-aprova-proposta-que-limita-comissoes-no-mbway-11866025.html

    TVI – “O projeto de lei do PS – que não é apenas sobre comissões em plataformas eletrónicas – foi aprovado com votos a favor de PS, Bloco de Esquerda, PAN, Chega e a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira e abstenção de PSD, PCP, CDS-PP, PEV e Iniciativa Liberal.” – https://tvi24.iol.pt/politica/mbway/proposta-que-limita-comissoes-no-mb-way-aprovada-pelo-parlamento-na-generalidade

    Existem duas redações que nem vírgulas mudam, no entanto não existe qualquer tipo de parecer crítico no que toca a política. O CHEGA até foi mais longe na questão da clarificação da lei para ir mais longe na proibição das taxas e comissões na aplicação…

    • Vítor M. says:

      Atenção ao que foi aprovado.

      As propostas para pôr fim às comissões em plataformas eletrónicas e às comissões no crédito à habitação, aos consumidores, que compreendiam textos do BE e do PS, foram aprovadas com votos a favor do PS, BE, PCP, PAN, PEV e das deputadas não inscritas Cristina Rodrigues e Joacine Katar Moreira, abstenção do Chega e votos contra do PSD, CDS-PP e IL.

      Já o texto conjunto que incluía contributos do BE, PS, PAN e PSD, também sobre gratuitidade dos distrates, de proteção dos consumidores de serviços financeiros no crédito à habitação, ao consumo e plataformas eletrónicas, bem como limitação de comissões na ausência de prestação de serviços e restrição de comissões bancárias, foi aprovada com votos favoráveis do PS, BE, PCP, PAN, PEV, das deputadas não inscritas Cristina Rodrigues e Joacine Katar Moreira, abstenção de PSD, CDS-PP e Chega, e voto contra da IL.

  9. Marco says:

    O limite de 30€ é que não está bem,quando precisar de transferir 100€ faço 30+30+30 etc.

  10. Luis says:

    150 euros por mês com máximo de 15 euros por cada uma? Uau, que fartura…

  11. Marco da Madeira says:

    Na notícia de hoje do jornal público diz que transferências e pagamentos acima de 30€ paga X de comissão, afinal as comissões cobradas pelos bancos é nas transferências bancárias ou se eu fizer uma compra de mais de 30€ pago comissão? A notícia está errada penso eu! Se eu pagar compras no supermercado de 50€ com mbway não pago comissão!

  12. Marco says:

    Finalmente descobri um sítio onde explica tudo sobre o mbway e as comissões no contaspoupança.

  13. Luís says:

    Os Bancos Portugueses estão a perder a corrida á Banca Verdadeiramente digital.
    Comissões e mais comissões, transferências demoradas então ao fim de semana e feriados não há nada para ninguém.
    Ainda ontem (sábado) uma transferência Sepa entre a Revolut e o banco N26.
    Instantânea e gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.